VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Programe-se para a Festa do Jubileu

Inscrição

Para participar do evento do Jubileu de Ouro da RCC é necessário fazer uma inscrição. O valor das inscrições variam de acordo com o período de efetivação e podem ser feitas de 1 de dezembro de 2016 até o dia 16 de junho de 2017.
ATENÇÃO! As vagas para inscrição no evento são limitadas. Não deixe para a última hora.

Confira abaixo os prazos e valores:

Lote 1 - R$ 85,00 (Prazo: 01/12/16 à 28/02/17)
Lote 2 - R$ 95,00 (Prazo: 01/03/17 à 30/04/17)
Lote 3 - R$ 105,00 (Prazo: 01/05/17 à 16/06/17)
No local - R$ 120,00

Com a efetivação da inscrição, o participante receberá um kit de participação que será distribuído no local do evento. 
FAZER INSCRIÇÃOACESSAR MINHA INSCRIÇÃO
Você COORDENA uma CARAVANA??
- Reuna os dados de todas as pessoas e faça você a inscrição das mesmas.
- Antes de começar a inscrevê-los, você dever cadastrar a sua caravana.
CADASTRAR CARAVANAACESSAR INSCRIÇÕES DA CARAVANA

Sejamos verdadeiros carismáticos



Leia abaixo a carta 01/2017 à Renovação Carismática Católica do Brasil, escrita pela presidente do Conselho Nacional da RCC, Katia Roldi Zavaris. As cartas bimestrais trazem partilhas e direcionamentos espirituais para o trabalho de evangelização desenvolvido pelo movimento em todo o Brasil. É muito importante que você compartilhe este documento com o seu Grupo de Oração.



CARTA À RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DO BRASIL



Doc. 01/2017
Vitória/ES, 31 de março de 2017.


Queridos irmãos e irmãs, amada família carismática, que a paz de Jesus esteja em plenitude com cada um de vocês!

Ao escrever esta carta, tenho um profundo sentimento de gratidão por tudo que vivemos em Duquesne/Pensilvânia, nos Estados Unidos, durante a conferência em comemoração ao Jubileu de Ouro da RCC no mundo, que aconteceu entre os dias 15 e 19 de fevereiro de 2017, data que marca os cinquenta anos do “Final de Semana de Duquesne”, quando teve início a Renovação Carismática Católica.

Gratidão que se redobrou também pelos muitos eventos e “grupos de oração de ouro”, que aconteceram em todo Brasil, como uma referência ao nosso sentimento brasileiro: “Duquesne é aqui!” – vivemos em nossa nação um verdeiro Pentecostes! Foram dias de muitas bênçãos e de muitas graças. Dias para louvar a Deus por estes cinquenta anos de caminhada, mas também dias para escutarmos de Deus o direcionamento para o caminho que temos à nossa frente. Um caminho ainda não percorrido no qual desejamos que cada passo que dermos seja conduzido pelo Espírito Santo.

Neste sentido, gostaria de partilhar com vocês algumas das coisas que o Senhor nos tem falado quando nos reunimos, seja através da voz de nossos pioneiros, seja através da voz da Igreja, nos pronunciamentos do Papa, dos bispos e dos padres, seja através de pregações ou até de profecias.

Papa: a Igreja é um povo. Mas um povo sonhado por Deus

“Deus é sempre fiel à sua aliança: foi fiel à promessa com Abraão e à salvação prometida em seu Filho, Jesus”. Este foi o centro da homilia proferida pelo Papa na manhã de quinta-feira (06/04) na missa da Casa Santa Marta.

A primeira leitura narra a aliança que Deus fez com Abraão, que Jesus e os fariseus chamam ‘pai’, porque foi ele que gerou “este povo, que hoje é a Igreja”. Abraão confia, obedece quando é enviado para outra terra, recebida em herança. Homem de fé e de esperança, acredita quando lhe é dito que teria um filho, aos 100 anos, “com a esposa estéril”. “Quem quisesse descrever a vida de Abraão, poderia dizer: ‘É um sonhador’”, disse o Papa. “Era um sonhador da esperança, mas não era um louco”, explicou:

“Colocado à prova depois de ter o filho, lhe é pedido que o ofereça em sacrifício: obedeceu e foi adiante, contra qualquer esperança: este é o nosso pai Abraão, que vai avante, avante, e quando viu Jesus, ficou cheio de alegria. Sim: a alegria de ver que Deus não o havia enganado, que Deus – como rezamos no cântico – é sempre fiel à sua aliança”.

Conheça o Significado dos tempos vividos no período da Semana Santa

Quaresma

Tempo litúrgico de conversão em preparação para a Páscoa. Tem a duração de 40 dias, com início na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos. Neste tempo os cristãos são incentivados a aprofundar a vida de oração, viver o jejum e praticar a caridade. O termo quaresma remete há 40 dias e nos lembra os 40 anos em que o povo hebreu passou no deserto no caminho do Egito à terra prometida e os 40 dias de jejum de Jesus no deserto. A duração da Quaresma se baseia também na simbologia do número 40 na Bíblia, que caracteriza preparação e prova. Na Bíblia,caracteriza as intervenções sucessivas de Deus: Davi, como Saul, reinou 40 anos; o dilúvio durou 40 dias; Moisés serviu a Deus no Monte Sinai durante 40 dias e durante 40 anos Moisés conduziu o povo de Israel na peregrinação pelo deserto até chegaram à Canaã.

Domingo de Ramos

Marca o início da Semana Santa. É a comemoração litúrgica que recorda a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém onde Ele iria celebrar a Páscoa judaica com seus discípulos. A liturgia da palavra evoca a Paixão do Senhor no Evangelho de São Lucas. A Procissão de Ramos tem como objetivo apresentar a peregrinação que cada cristão realiza sobre a Terra buscando a vida eterna ao lado do Senhor. O ato de levar os ramos para casa serve para recordar da união com Cristo na luta da salvação do mundo.

A técnica não salvará o homem. Artigo de Joseph Ratzinger.

82b4012b34f84418869f39037b153b1f
Foi publicado nesta terça-feira, 4 de abril, o livro Il tempo e la storia. Il senso del nostro viaggio [O tempo e a história. O sentido da nossa viagem] (180 páginas), uma coleção de escritos de Joseph Ratzinger inéditos na Itália. São textos dos anos 1970, anteriores à nomeação episcopal do papa emérito, que está prestes a completar, no próximo dia 16 de abril, 90 anos.

Um trecho do livro foi publicado por La Stampa.

” Hoje cresce de novo a angústia que parecia ter desaparecido no momento otimista do pós-guerra. Quando os homens puseram pela primeira vez o pé na lua, ninguém pôde escapar do entusiasmo, do orgulho, da alegria pela grande obra que o ser humano tinha conseguido realizar naquele momento. Acolheu-se o evento como a vitória não de uma nação, mas da humanidade.

No entanto, no momento da alegria, entrelaçavam-se os motivos de uma profunda tristeza, porque o mesmo homem que tinha feito tal obra inédita não é capaz de impedir que, ano após ano, milhares e até milhões de pessoas morram de fome, porque não é capaz de dar a milhões de seres humanos, seus irmãos, uma existência digna do ser humano, porque não é capaz de pôr fim à guerra e de parar a crescente onda de violência. O poder técnica não é necessariamente um poder humanitário; o poder de agir sobre si mesmo está em um plano totalmente diferente no que diz respeito à execução técnica.

PROCISSÃO DOS PASSOS

A imagem pode conter: 2 pessoas, atividades ao ar livre
A Paróquia Senhor Bom Jesus dos Navegantes  de Camocim convida a todos para participar, nessa sexta-feira (07/04), da Procissão dos Passos, também conhecida como Procissão do Encontro, quando Jesus encontra-se com sua mãe, Maria. Segundo a organização, a programação terá início com a Santa Missa, que acontecerá na Igreja de Bom Jesus dos Navegantes (Matriz), às 16:00h, logo após  acontecerá a procissão pelas ruas da cidade. 
Nosso Senhor dos Passos é uma invocação de Jesus Cristo e uma devoção especial na Igreja Católica a ele dirigida, que comemora o trajeto percorrido por Jesus desde sua condenação à morte no pretório até o seu sepultamento, após ter sido crucificado no Calvário. 
No século XVI se fixaram 14 momentos principais deste trajeto, embora o número tenha variado na história do catolicismo de sete a 39. Estes pontos principais são chamados de as estações ou os passos da Paixão de Cristo ao longo da Via Sacra ou Via Crucis. Em Camocim, serão 7 momentos a partir da frente da Igreja Matriz no sentido Rua Dr.João Thomé-Beira Mar (dobrando à esquerda na Rua Engenheiro Privat).

Gessivandro Queiroz