VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sábado, 26 de março de 2016

EM GRANJA, ENCENAÇÃO DA PAIXÃO DE CRISTO EMOCIONA A TODOS

foto: Robervaldo Monteiro
Na Sexta Feira da Paixão, no último dia 25 de março,varias  pessoas assistiram e se emocionaram com a encenação da Paixão de Cristo na cidade de Granja. O espetáculo contou com mais de 250 atores que representaram fielmente a história da Paixão de Cristo.
Foi um show de iluminação, figurino e veracidade a cada cena representada pelos atores Jacinto Alves que interpretou Jesus Cristo e a atriz Liana Dias que representou Maria, mãe de Jesus de Nazaré. O Grupo de teatro Resistência em parceria com a Casa de Cultura a cada ano surpreende a população granjense com um emocionante espetáculo.
foto: Robervaldo Monteiro
O espetáculo teve o apoio da Prefeitura Municipal de Granja, através da Secretaria de Cultura, Ministério da Cultura e Governo do Estado de Ceará. O Prefeito Romeu Aldigueri cada vez mais vem incentivando a população de Granja a resgatar a cultura e a tradição local, mantendo viva na memória dos granjenses os costumes e tradições que fazem parte de nossa história.
Parabéns a todos que direto ou indiretamente trabalharam para realizar esse grande espetáculo, um evento que definitivamente entrou para o rol do Turismo Religioso e Cultural do estado do Ceará.
foto: Robervaldo Monteiro
Arquibancadas e Av. Perimetral lotados assistiram a duas horas de espetáculo e tínhamos na plateia caravanas de várias cidades como: Camocim, Martinópole, Uruoca, Senador Sá, Sobral, Viçosa do Ceará, Moraujo, Guaraciaba além de Fortaleza o que demonstra o tamanho e a magnitude do evento granjense.

Tudo ocorreu na mais perfeita harmonia com um público de todas as idades e gerações prestigiando e participando.






adaptação e informações site Granja.ce.gov.br

Como viver o Sábado Santo?


IMG_3468
“Durante o Sábado santo a Igreja permanece junto ao sepulcro do Senhor, meditando sua paixão e sua morte, sua descida à mansão dos mortos e esperando na oração e no jejum sua ressurreição (Circ 73).

No dia do silêncio: a comunidade cristã vela junto ao sepulcro. Calam os sinos e os instrumentos. É ensaiado o aleluia, mas em voz baixa. É o dia para aprofundar. Para contemplar. O altar está despojado. O sacrário aberto e vazio.
A Cruz continua entronizada desde o dia anterior. Central, iluminada, com um pano vermelho com o louro da vitória. Deus morreu. Quis vencer com sua própria dor o mal da humanidade. É o dia da ausência. O Esposo nos foi arrebatado. Dia de dor, de repouso, de esperança, de solidão. O próprio Cristo está calado. Ele, que é Verbo, a Palavra, está calado. Depois de seu último grito da cruz “por que me abandonaste?”, agora ele cala no sepulcro. Descansa: “consummantum est”, “tudo está consumado”. Mas este silêncio pode ser chamado de plenitude da palavra. O assombro é eloquente. “Fulget crucis mysterium”, “resplandece o mistério da Cruz”.
O Sábado é o dia em que experimentamos o vazio. Se a fé, ungida de esperança, não visse no horizonte último desta realidade, cairíamos no desalento: “nós o experimentávamos… “, diziam os discípulos de Emaús.

Paixão do Senhor: Deus faz justiça a si mesmo ao ter misericórdia!

AP3374821_Articolo (1)Confira na íntegra a homilia do Pregador da Casa Pontífícia, Pe. Raniero Cantalamessa, OFM Cap, na celebração da Paixão do Senhor, nesta
Sexta-feira Santa, na Basílica de São Pedro. A tradução do italiano para o português foi realizada por Zenit.

“DEIXAI-VOS RECONCILIAR COM DEUS”
“Deus nos reconciliou consigo por meio de Cristo e nos confiou o ministério da reconciliação […] Suplicamo-vos em nome de Cristo: deixai-vos reconciliar com Deus. Aquele que não tinha conhecido o pecado, Deus o fez pecado por nós, para que nele nos tornássemos justiça de Deus. Posto que somos seus colaboradores, exortamo-vos a não negligenciar a graça de Deus. Ele, com efeito, diz: ‘No tempo favorável te ouvi e no dia da salvação te socorri’. Eis agora o tempo favorável; eis agora o dia da salvação!” (2 Cor 5, 18; 6,2).

Estas são palavras de São Paulo na Segunda Carta aos Coríntios. O apelo do apóstolo a reconciliar-se com Deus não se refere à reconciliação histórica entre Deus e a humanidade (esta, ele acaba de dizer, já se realizou através de Cristo na cruz); tampouco se refere à reconciliação sacramental que acontece no batismo e no sacramento da reconciliação; refere-se a uma reconciliação existencial e pessoal, a ser vivida no presente. O apelo é dirigido aos cristãos de Corinto que são batizados e vivem há tempo na Igreja; é dirigido, por isso, também a nós, aqui e agora. “O tempo favorável, o dia da salvação” é, para nós, o ano da misericórdia que estamos vivendo.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Papa explica como viver bem o Tríduo Pascal

OSSROM100279_ArticoloA reflexão do Papa na Audiência geral de quarta-feira, (23/03), foi sobre o Tríduo Pascal no Jubileu da Misericórdia. Momentos fortes que “nos permitem entrar sempre mais no grande mistério da nossa fé: a Ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo”, disse Francisco.
“O Mistério que veneramos nesta Semana Santa é uma grande história de amor que não conhece obstáculos”, reiterou o Pontífice.
Provações
“A Paixão de Jesus dura até o fim do mundo, porque é uma história de partilha com os sofrimentos de toda humanidade e uma permanente presença nos acontecimentos da vida pessoal de cada um de nós. Em síntese, o Tríduo Pascal é o memorial de um drama de amor que nos dá a certeza de que nunca seremos abandonados nas provas da vida”.
Ao recordar que na Quinta-feira Santa Jesus institui a Eucaristia, antecipando na última ceia o seu sacrifício no Gólgota, o Papa disse que a “Eucaristia é amor que se faz serviço. É a presença sublime de Cristo que deseja alimentar cada um de nós, sobretudo os mais necessitados”:
Tríduo
“Não somente. No doar-se a nós como alimento, Jesus atesta que devemos aprender a dividir com os outros este nutrimento para que se transforme em uma verdadeira comunhão de vida com os mais necessitados. Ele doa-se a nós e nos pede que permaneçamos n’Ele para fazer o mesmo”, destacou Francisco.

Entenda o sentido de cada dia da Semana Santa

APaixaoDeCristo (10)
Celebrando o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo durante a Semana Santa, a Igreja chega à máxima alegria no Domingo de Páscoa. “A máxima alegria que o cristão pode ter é celebrar a Páscoa do Senhor porque significa celebrar a salvação, que gratuitamente nos foi dada por Jesus”, ressaltou padre Sílvio Scopel, sacerdote da Comunidade Católica Shalom. Dia da Ressurreição, no qual celebramos Jesus que vence a morte.
81516_ext_arquivo
Durante a Semana Santa, existe o tríduo (quinta, sexta e sábado santo) como preparação ao Domingo de Páscoa.

Na quinta-feira Santa, celebramos a instituição da Eucaristia e a tradicional missa de “lava-pés”. O sacerdote simbolicamente lava os pés de algumas pessoas para repetir o gesto de Cristo, que, sendo Senhor, fez-se servo lavando os pés dos apóstolos. “Também é lembrada e revivida a Eucaristia, sacramento da presença do Senhor e da comunhão dos cristãos”, explicou padre Sílvio.
SONY DSC
Pela manhã é realizada na Catedral a “Missa dos Santos Óleos”, na qual se abençoa o óleo dos catecúmenos e dos enfermos e se consagra o Santo Crisma. Renovam-se também as promessas sacerdotais feitas no dia da ordenação.

A sexta-feira da Paixão é o único dia no ano em que não há a santa missa, mas uma celebração da cruz. “Os cristãos param na sexta-feira da Paixão para adorar a cruz porque ela, que era na antiguidade símbolo da morte e do castigo, foi usada por Jesus para a salvação dos homens. Jesus ao morrer na cruz comunica a vida”, completou padre Sílvio.
ressurreicao3
No sábado santo celebra-se um grande silêncio. A tradição da Igreja explica que Jesus Cristo desde à mansão dos mortos para anunciar a salvação aos mortos.
No Domingo de Ramos, que abre a semana santa, celebramos a entrada de Jesus em Jerusalém para reinar.

Teresa Fernandes
(Editado por Comunicação Fortaleza)

Igreja na China batizará mais de 3 mil pessoas neste sábado

O grupo também receberá os sacramentos da Crisma e da Eucaristia
paroquia s francisco
Paróquia São Francisco em Hong Kong
Mais de 3200 catecúmenos receberão o batismo durante a Vigília Pascal no próximo Sábado Santo, 26, em Hong Kong (China). São famílias inteiras e jovens casais que se converteram ao catolicismo e receberão o sacramento.
Segundo informações da agência vaticana Fides, este grupo também receberá os sacramentos da Crisma e da Eucaristia.
A Fides cita o semanário diocesano ‘Kung Kao Po’, o qual informa que os escrutínios (etapas para exame e apresentação dos candidatos) dos catecúmenos começaram em Hong Kong no terceiro domingo da Quaresma, 28 de fevereiro.
No dia 6 de março, o Cardeal John Tong Hon, Bispo de Hong Kong, presidiu dois escrutínios na paróquia de São Francisco, nos quais participaram 1600 pessoas entre catecúmenos, padrinhos e catequistas.
“Graças ao intenso curso de catecismo, às reuniões de oração, à meditação da Sagrada Escritura, estão se aproximando cada vez mais da fé e da Igreja”, indicou o Cardeal.
“Depois do batismo, terão que dar testemunho da fé através do serviço à Igreja, do cuidado dos mais necessitados e frágeis. Porque não só encontraram a luz, mas também devem transformar-se em luz que ilumina o mundo”, afirmou.

Leia texto integral da recente entrevista com Bento XVI. “A fé cristã não é uma ideia, mas uma vida”.

CRb5n5pUYAAwdTQPublicamos o texto integral da entrevista com Bento XVI contida no livro Per mezzo della fede. Dottrina della giustificazione ed esperienza di Dio nella predicazione della Chiesa e negli Esercizi Spirituali [Por meio da fé. Doutrina da justificação e experiência de Deus na pregação da Igreja e nos Exercícios Espirituais], editado pelo jesuítaDaniel Libanori (Cinisello Balsamo: Edizioni San Paolo, 2016, 208 páginas), no qual o papa emérito fala da centralidade da misericórdia na fé cristã.
O volume reúne as atas de um congresso que ocorreu em outubro passado em Roma. Como escreve Filippo Rizzi no jornal Avvenire dessa quarta-feira, o autor da entrevista (cujo nome não está presente no livro) é o jesuíta Jacques Servais, aluno de Hans Urs von Balthasar e estudioso da sua obra.
A íntegra da conversa foi publicada pelo jornal L’Osservatore Romano.
Eis a entrevista.
Santidade, a questão posta este ano no quadro das jornadas de estudo (8-10 de outubro de 2015) promovidas pela Reitoria do Gesù, em Roma, é a da justificação pela fé. O último volume da sua Opera omnia(GS IV) evidencia a sua afirmação resoluta: “A fé cristã não é uma ideia, mas uma vida”. Comentando a célebre afirmação paulina (Rm 3, 28), o senhor falou, a esse respeito, de uma dupla transcendência: “A fé é um dom aos crentes comunicado através da Comunidade, que, de sua parte, é fruto do dom de Deus” (“Glaube ist Gabe durch die Gemeinschaft, die sich selbst gegeben wird”, GS TV; 512). Poderia explicar o que o senhor quis dizer com essa afirmação, levando em conta, naturalmente, o fato de que o objetivo dessas jornadas é esclarecer a teologia pastoral e vivificar a experiência espiritual dos fiéis?

Justin Bieber, agora crente da Igreja Hillsong, afirma ser “maior que Satanás”.

bieber-maior-que-sata
Justin Bieber, 22, é um dos astros mais populares da música atualmente. Batizado e membro da igreja Hillsong, tem várias tatuagens que fazem alusão a sua fé.
Se no passado ele esteve muitas vezes envolvido com polêmicas na carreira, nos últimos dois anos tem procurado se mostrar como um “homem de Deus”.
Em uma entrevista recente, comentou sobre como as pessoas não deveriam “adorar ídolos”. Ele estava falando da obsessão juvenil que muitas pessoas têm em relação aos seus artistas prediletos, grupo no qual ele se inclui.
Contudo, Bieber voltou a ser notícia esta semana por uma declaração polêmica, que parece negar o que afirmara poucas semanas antes. Durante um dos shows de sua nova turnê mundial, ele usou uma camiseta com a frase Bigger Than Satan [Maior Que Satanás].
“Maior que Satã”
Obviamente, isso não passou despercebido pelos fãs mais religiosos. Logo surgiram críticas nas redes sociais. O vlogger Vigilant Christian postou um vídeo na internet, questionando a fé de Bieber, a quem chamou de “um grande enganador”.
Um dos aspectos que mais chamam atenção é o fato de a frente da camiseta exibir o rosto de Marilyn Manson, um músico que é assumidamente satanista. Aliás, o que Bieber exibe parece ser uma menção à frase dita por ele alguns anos atrás: “Se os Beatles eram maiores que Jesus, Manson é maior que satanás”.
Várias especulações surgiram. Estaria ele “homenageando” um ídolo da música ao usar uma camiseta com seu rosto? Ou tomando para si a declaração, insinuando algo com sentido espiritual? Ele ainda não se pronunciou oficialmente sobre a controvérsia nem sobre o que quis dizer com a camiseta.
Fonte:  Charisma News Hollywood Life

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos.

Ellinor Grimmark perdeu o emprego porque recusou fazer abortos por objeção de consciênciaA Sra. Steen não foi contratada como parteira, pois não queria realizar abortos na Clínica de Mulheres de Nyköping, Suécia. Ela explicou a sua posição à chefe da unidade de enfermagem que, em consequência, se negou a contratá-la, informou o site Infocatólica
Com efeito, a Sra. Steen recebeu carta da gerência: “Não temos a política nem o costume de deixar espaço algum à objeção de consciência. Não podemos nem queremos trabalhar com tais exceções”.

E a chefe foi ainda mais longe ao entrar em contato com outro possível empregador para denunciar as convicções da pretendente a emprego, que igualmente cancelou a entrevista dela.
O caso já conta com antecedentes na Suécia. Outra parteira, Ellinor Grimmark que se opôs a participar num aborto foi processada e perdeu num tribunal sueco em novembro de 2015.
Em virtude de sua objeção de consciência, três hospitais se negaram a contratá-la. A sentença lhe obriga a assumir a custa de todo o processo, quase 500 mil reais.

Fé e cultura popular: a variedade das procissões de Semana Santa.

96pddogi02xrnuhxgpfa2z0crjl4kmtzsfqzrc_rrrfw0sauqgfhibe2kvnxk3xnfix-uniqbyjevj4ublu4tizaru7c
As procissões religiosas existem desde a antiguidade. Os judeus já tinham as suas na Páscoa e na Festa dos Tabernáculos, por exemplo, e os primeiros cristãos se reuniam para levar os corpos dos mártires até o local em que seriam sepultados. Participar de uma procissão sempre teve um significado de homenagem e de reconhecimento público: no caso cristão, essas honras são devotadas a Jesus, a Nossa Senhora ou aos santos.
Procissões de Semana Santa
Na Semana Santa, além disso, existe nas procissões o motivo penitencial: os fiéis procuram mostrar publicamente o seu arrependimento pelos pecados, acompanhando o Cristo que oferece a vida para nos remir.
Embora exista uma notável diversidade de estilos nas procissões da Semana Santa, já que cada país ou região tem tradições próprias que foram sendo incorporadas ao imenso tesouro cultural cristão, a maioria delas tem semelhanças fundamentais. De forma geral, toda procissão de Semana Santa começa com uma cruz sendo carregada por um grupo de penitentes. Seguindo a cruz, caminham os fiéis, organizados, segundo o lugar, em irmandades e confrarias.