segunda-feira, 23 de maio de 2016

O QUE A IGREJA CATÓLICA ENSINA SOBRE TATUAGEM E PIERCING

     A cada dia aumenta o número de jovens que usam tatua¬gens e piercing. Jovens dos mais diferentes níveis sociais, culturais e religiosos fazem questão de mostrar esses símbo¬los no seu corpo. É quase impossível ir a um lugar público e não encontrar alguém com uma tatuagem ou um piercing em alguma parte do corpo. À primeira vista tem-se a impressão de tratar-se de mais uma moda inocente. Aí está o grave en¬gano. Por trás desses desenhos e pequenos adornos encon¬tra-se uma sutil cilada da atual onda esotérica.

                O que é a tatuagem? Qual a sua origem?
                Tatuar o corpo é marcá-lo com um desenho, de modo ge¬ral, definitivo. As origens da tatuagem se perdem na história. Alguns estudos apontam para a evidência dessa prática há pelo menos 8.000 anos. Seus vestígios foram encontrados em sítios arqueológicos na França, na Itália, em Portugal e na Romênia; também no antigo Egito, na Mongólia, nas civilizações pré-colombianas e no Brasil. Destacam-se as ilhas polinésias, no Pacífico sul, de onde o capitão James Cook levou a palavra tattoo para a Inglaterra, e do inglês foi incorporada no vocabulário da maioria das línguas ocidentais.

                Os motivos para alguém tatuar-se são os mais diferentes, destacando-se:

·         meio para camuflar o corpo para a caça;
·         atravessar com segurança etapas difíceis da vida, como a puberdade;
·         afastar os maus espíritos na hora da morte;
·         ligação com o culto aos antepassados;
·         demonstrar sua união a certos grupos ou confrarias.

                Nem sempre as pessoas têm conhecimento da motivação de certas modas, vão atrás da onda. Uns dizem "é arte, uma simples beleza decorativa, e nada mais". Por mais que alguém pense desse modo, a tatuagem ou o piercing comunicam uma mensagem específica.

                Em uma entrevista sobre tatuagens e piercing, feita com Anton La Vey, fundador da "Igreja de Satanás" dos Estados Unidos, o entrevistado afirma: "As tatuagens e o piercing são proibidos pela Bíblia no livro do Levítico, e grande parte do mundo é regida pelas crenças religiosas bíblicas, até mesmo a própria África. Eu pretendo encorajar qualquer atitude que constitua uma sublevação contra o cristianismo, porque, nos últimos quinhentos anos, os missionários cristãos têm vindo destruir sistematicamente quase todas as culturas diversificadas do mundo, transformando-o num lugar muito menos interessante... Nem sequer os extraterrestres vindos do espaço seriam capazes de inventar uma arma mais arrasadora do que a religião cristã para utilizar contra os povos do planeta Terra".
                Na revista Tattoo Gallery de agosto de 1994, na seção denominada Sagrado e       Profano, temos um pequeno resumo do espírito da tatuagem:
                "Em quase todos os povos primitivos, a tatuagem estava associada ao culto dos deuses-demônios e era praticada durante ritos que lhes eram dedica dos por feiticeiros ou magos. Nesse tipo de tatuagem, tinha muita importância o fluxo de sangue que brotava das feridas, o qual, segundo diziam, levava consigo, para fora do corpo, os espíritos malignos que nele tinham entrado".
                Em outro trecho também lemos:
                "As tatuagens que muitas mulheres da Polinésia fazem em volta dos lábios têm por objetivo impedir os demônios de entrar nos seus corpos pela abertura da boca. O próprio pigmento com que era feito o desenho (que habitualmente se obtinha misturando fumo negro com óleos de plantas 'sagradas') conservava os poderes benéficos da divindade do fogo que o tinha produzido e transmitia-os a quem, tatuando-se, os absorvia através da pele. Os sinais escolhidos tinham por objetivo agradar aos deuses a fim de obter a sua benevolência e de esconjurar a sua ira e terríveis consequências".
                Depois da leitura dessas explicações fica a impressão de que, de modo consciente ou não, quem pratica a tatuagem e opiercing, em certo sentido, brinca de mago ou bruxo moderno, ou seja, se envolve com um tipo de filosofia de vida. Também revela, segundo alguns estudiosos, uma busca de identidade, como se faltasse algo para a pessoa viver plenamente a vida. Os desenhos e a dor para marcar o corpo revelariam o estado da alma.

                A Bíblia e a tatuagem
                A Sagrada Escritura tem alguns versículos em que a tatuagem é de modo claro condenada. Algumas dessas orientações foram dadas por Deus porque os povos com quem os israelitas tinham contato usavam a tatuagem como uma forma de adoração aos falsos deuses. Também expressavam o desejo de boa sorte, isto é, de afastar os espíritos maus.
                "Não fareis incisões na vossa carne por um morto, nem fareis figura alguma no vosso corpo. Eu sou o Senhor" (Lv 19,28).
                "Vós sois os filhos do Senhor, vosso Deus. Não vos fareis incisões, e não cortareis o cabelo pela frente em honra de um morto, porque és um povo consagrado ao Senhor, teu Deus, o qual te escolheu para ser um povo que lhe pertença de um modo exclusivo entre todas as outras nações"
(Dt 14,1-2).
                Uma comparação simples entre os desenhos mais usados nas tatuagens e seu significado na Bíblia lança uma luz sobre se um cristão deve ou não usar tais marcas em seu corpo. Destacam-se dois: serpente e dragão. São os símbolos bíblicos de satanás: "Ele apanhou o Dragão, a primitiva serpente, que é o demônio e satanás, e os acorrentou por mil anos" (Ap 20,2).
                Outro ponto importante é ter presente que o cristão e seu corpo são templo do Espírito Santo: "Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo" (lCor 6,19-20).
                A questão toda é: qual a sua motivação para usar uma tatuagem ou um piercing? É por que você parecerá diferente? Isso torna você melhor? É fruto de uma moda com que mensagem? Está disposto a lidar com as consequencias de uma marca para toda a sua vida? Para responder leve em conta o conselho de l Pd 3,3-4: "Não seja o vosso adorno o que aparece externamente: cabelos trançados, orna¬mentos de ouro, vestidos elegantes mas tende aquele ornato interior e oculto ao coração, a pureza incorruptível de um espírito suave e pacífico, o que é precioso aos olhos de Deus".
                Se você já tem uma tatuagem ou piercing irreversível, e concluiu que cometeu no passado um erro, não se condene.
Em Ef 2,4-5, São Paulo apresenta uma palavra encorajadora: "Mas Deus que é rico em misericórdia, impulsionado pelo grande aor com que nos amou, quando estávamos mortos por nossos pecados, deu-nos a vida juntamente com Cristo - é por graça que fostes salvos".
               
                * Extraído do livro Católico Pode ou não pode? Por quê?, Pe. Alberto Gambarini

Nenhum comentário :

 

©2012 Grupo Renascer | Template Grupo Grupo Renascer by