VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O herói desarmado que derrotou com a vida o covarde homem-bomba

Ali (C-L) and Malak (C-R), the children of Adel Termos, who was killed in a twin bombing attack that rocked a busy shopping street in the area of Burj al-Barajneh in Beirut's southern suburb, carry a portrait of their father during his funeral in the village of Tallussa in the Nabatiyeh governorate, south of Lebanon on November 13, 2015. Lebanon mourned 44 people killed in south Beirut in a twin bombing claimed by the Islamic State group, the bloodiest such attack in years, the Red Cross also said at least 239 people were also wounded, several in critical condition. AFP PHOTO / MAHMOUD ZAYYATEm meio à comoção mundial com os ataques terroristas em Paris, veio à tona um extraordinário ato de heroísmo ocorrido em outro atentado terrorista perpetrado um dia antes: o que matou 45 pessoas e feriu mais de 200 em Beirute, no Líbano. Assim como na França, o ato covarde e abominável foi reivindicado pelo Estado Islâmico.
O número de mortos em 12 de novembro teria sido maior se não fosse pelo gesto heroico de um homem, pai de dois filhos, muçulmano, cuja ação rápida salvou muitas vidas – mas levou ao sacrifício da dele próprio.
Testemunhas disseram à CNN que Adel Termos, de 32 anos, saiu da mesquita próxima ao local dos ataques para ver o que tinha acontecido, após ouvir a explosão da primeira bomba.
“Adel viu um homem correndo ladeira abaixo e gritando ‘Allahu akbar, Allah akbar!’ (‘Alá é grande’, em árabe)”, disse uma das testemunhas. O jovem se lançou sobre o homem-bomba, que explodiu antes de chegar à multidão.
“Muitas, muitas famílias, provavelmente centenas de famílias devem a sua integridade ao sacrifício de Adel Termos”, escreveu em seu blog o médico Fares Elie, de Beirute.

“Eu estou viva e feliz, orgulhosa do meu marido, que elevou o nome da nossa família muito alto e nos honrou”, declarou a viúva de Adel, Bassima, à CNN.
O bairro onde ocorreu o ataque, Burj al-Barajneh, é predominantemente xiita, assim como é xiita a mesquita diante da qual ocorreram os atentados. O Estado Islâmico é um movimento sunita e seus membros afirmam explicitamente que pretendem destruir “os porcos xiitas”, a quem consideram “infiéis” ao “islã puro”.
O Líbano tem sofrido decorrências mortais do conflito sírio, incluindo uma onda de atentados e ataques suicidas em 2013 e 2014. A covarde explosão dupla da última quinta-feira, 12 de novembro, foi um dos atentados mais mortíferos no país desde o fim da guerra civil libanesa, entre 1975 e 1990.
Outras explosões anteriores também tiveram como alvo áreas xiitas populosas do Líbano e foram reivindicadas por militantes que se declararam “vingadores” pela participação do Hezbollah na guerra civil da Síria. O grupo libanês tem lutado ao lado das forças do presidente sírio Bashar al-Assad.

Nenhum comentário:

DEUS É FIEL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VISITANTE N°