sexta-feira, 11 de abril de 2014

O novo filme “O Filho de Deus” estreia no dia 17 de abril

O novo filme “O Filho de Deus” estreia no dia 17 de abrilNo dia 17 de abril, por ocasião da Semana Santa, estreia nos cinemas brasileiros o filme “O Filho de Deus” que relata a vida de Jesus desde seu nascimento até a sua ascensão ao céu.

O sucesso de uma minissérie sobre a Bíblia transmitida pelo History Channel –que contou com 100 milhões de espectadores-, motivou a realização do filme “O Filho de Deus”, dirigida por Christopher Spencer, que escreveu o roteiro junto com Richard Bedser, Colin Swash e Nic Young.

“O Filho de Deus” chega ao Brasil através da Diamond Filmes Brasil, depois do grande sucesso que teve em fevereiro no seu lançamento nos Estados Unidos.

O filme é narrado pelo Apóstolo João, que mostra que “A Palavra” sempre esteve presente, até que habitou entre nós.

Padrinhos manifestam alegria de conhecer afilhados do Projeto Kareebi


Ansiosos, surpresos e alegres! Assim ficaram os corações dos brasileiros que apadrinharam as crianças selecionadas do projeto Kareebi, trabalho desenvolvido pelas missionárias da RCCBRASIL, Rita de Cássia e Fabiany de Souza, após quatro meses de visitas às casas de famílias da região da colina de Mwizi/Mbarara, no país de Uganda.
“Que alegria! Meu coração está muito feliz! Estava ansioso em conhecê-la! Recebi a foto da minha afilhada, Karamuzi Yoweli, de sete anos.  Faço parte do Projeto Kareebi que ajuda as crianças a estudar, num país onde até mesmo as escolas públicas são pagas. Karamuzi foi matriculada na escola Kigaaga, região de Kwoma. Iniciou as aulas na semana passada e está muito feliz com a oportunidade. Manterei contato com ela não só como padrinho financeiro, mas irei acompanhá-la em tudo.  Minha vontade agora é de dar um abraço apertado! Mais uma vez pude sentir os cuidados de Deus comigo e com o povo ugandense”, partilha Thomás Guimarães.

Rede de Intercessão Abril - O crescimento espiritual do intercessor: a vida de santidade!


altQuerido intercessor: o Ministério de Intercessão da RCC do Brasil está trabalhando o seu Plano de Ação 2014-2015. Uma das realidades nele presente é a necessidade de o intercessor ser pastoreado para que seja formado em todas as dimensões da sua vida. Uma dimensão importantíssima a ser cuidada é a espiritual: precisamos crescer na vida espiritual, avançar na maturidade cristã, progredir na santidade! É sobre isto que quero refletir com você neste artigo, para crescermos juntos!
Quando falamos de crescimento espiritual, uma primeira verdade a ser lembrada é a nossa vocação à Santidade. A Palavra nos diz: “Deus nos escolheu [...] para sermos santos [...], no amor” (Ef 1,4). E ainda: “esta é a vontade de Deus, a vossa santificação” (1Ts 4,3); O próprio Deus nos ordenou: “Sede santos, por que eu sou santo” (Lv11,44; Cf. tb. 1Pd 1,16). E Jesus determinou: “Sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5,48). Alcançar a santidade é alcançar a perfeição do Amor! E a medida é o próprio Deus. O ponto máximo do crescimento espiritual é estarmos “repletos da plenitude de Deus” (Ef 3,19), que “é Amor” (1Jo 4,8); a meta é alcançarmos a “plenitude de Cristo” (Ef 4,13).
Simplificando, podemos dizer que a Santidade é a configuração do nosso coração ao coração de Cristo. Uma pessoa está no caminho de santidade quanto mais o seu coração se vai conformando com o de Cristo, a ponto de chegar ao estado de perfeição em que chegou São Paulo quando disse: “Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20). Mas, como é o coração de Cristo? É um coração ardente de amor-caridade. Ele viveu aquilo que todos nós somos chamados a viver: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e com toda a tua alma, com toda a tua força e com todo o teu entendimento; e o teu próximo como a ti mesmo” (Lc10,27. Cf. Dt6,5; Lv19,18). Será que podemos dizer isto de nós mesmos no estágio em que estamos em nossa vida espiritual? É Cristo que verdadeiramente vive e ama em nós, em cada instante de nossa vida? Amamos a Deus com esse amor intenso? E ao próximo?

Um Deus Apaixonado


alt“Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo, mas para que o mundo seja salvo por ele” (João 3, 16).
Deus nos criou por amor e nos amou a ponto de por mim e por você enviar ao mundo seu único Filho. De fato, a vida de Jesus, sua paixão e morte são um presente, um dom de Deus para a humanidade.
Ao nos criar, Deus nos dotou de inteligência e liberdade, para que pudéssemos escolher entre o bem e o mal, infelizmente fizemos a escolha errada, e então entrou no mundo o pecado, que nos separou da presença de Deus.
A humanidade separada de Deus e sem méritos para se achegar a Ele precisava de um salvador; de alguém com méritos infinitos para nos unir novamente a Ele. Então de tal modo Deus nos amou, “quando estávamos mortos em conseqüência de nossos pecados” (cf. Efésios 2, 5), que por nós enviou ao mundo seu Filho Jesus Cristo.

terça-feira, 8 de abril de 2014

CNBB convida jovens para missão na Amazônia


unnamed (2)
Atendendo ao chamado de Cristo e da Igreja, as Comissões Episcopais para a Juventude; Amazônia; Ação Missionária e Cooperação Intereclesial; Missão Continental, pertencentes à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com apoio das Pontifícias Obras Missionárias (POM) lançam a primeira “Missão Jovem na Amazônia”. De 30 de novembro a 15 de dezembro, as dioceses de Roraima, Coari, Borba e Parintins serão o cenário do projeto que visa despertar o jovem para a vivência da vocação missionária, convivendo, conhecendo, aprendendo e trocando experiências na realidade amazônica das comunidades ribeirinhas e indígenas.
Para a participação na missão é preciso preencher um cadastro, que será disponibilizado durante todo o mês de maio, no site www.jovensconectados.org.br. Dos inscritos, serão selecionados aproximadamente 60 jovens de 18 a 35 anos advindos de todo o Brasil, que se dividirão em quatro grupos para as respectivas dioceses.
Cada jovem deverá providenciar suas despesas de ida e volta até o local, porém, as comissões responsáveis pelo projeto proverão recursos para o desenvolvimento da missão na respectiva diocese que acolhe e esta providenciará meios de locomoção dentro do seu território, hospedagem e alimentação.

Entenda porque o filme ‘Noé’ está sendo “detonado” pelos cristãos do mundo todo.

noe-2014
Atenção!  o comentário abaixo contem spoiler
Em “Noé”, a nova e épica produção cinematográfica de Darren Aronofsky, Adão e Eva são apresentados como seres luminescentes e descarnados até o momento em que comem do fruto proibido.
 
Esta versão não é a da Bíblia, é claro. E, em meio a muitas outras licenças imaginativas de Aronofsky, como os monstros gigantes de lava, essa imagem levou muitos críticos de cinema a coçarem a cabeça. Evangélicos conservadores se queixaram de que o filme toma muitas liberdades com o texto do Gênesis. Grupos mais liberais concederam suas indulgências ao diretor: afinal de contas, não devemos esperar que um ateu professo tenha as mesmas ideias de um crente a respeito dos textos sagrados.
 
O caso é que os dois grupos se perderam na avaliação.
 
Aronofsky não tomou liberdade alguma com o texto bíblico. O filme simplesmente não foi baseado na Bíblia.
 
Aliás, em defesa do diretor, devemos reconhecer que o filme nem sequer foi anunciado como se fosse. “Noé” não é uma adaptação do Gênesis. O filme nunca foi anunciado como “Noé da Bíblia” ou como “A História Bíblica de Noé”. Os escombros da cristandade continuam quentes o suficiente em nossos dias para que, quando alguém diz que vai fazer “Noé”, todo o mundo já presuma que vai ser uma versão da história da Bíblia. Eu tenho certeza de que Aronofsky ficou muito feliz em deixar seu estúdio pressupor isso mesmo, porque se o estúdio soubesse o que ele realmente pretendia, nunca teria permitido que ele fizesse o filme. Aronofsky tinha outras coisas em mente.

Papa lavará os pés de doze idosos e deficientes físicos na Quinta-feira Santa

Papa lavará os pés de doze idosos e deficientes físicos na Quinta-feira SantaO Escritório de Imprensa da Santa Sé informou hoje que o Papa Francisco celebrará a Missa da Ceia do Senhor na Quinta-feira Santa em um lar de idosos e deficientes em Roma, onde lavará os pés de doze dos seus ocupantes.

A Eucaristia será na quinta-feira 17 de abril às 5:30 p.m. na Fundação Dom Carlo Gnocchi – Centro Santa Maria da Providência, que se localiza na Via Casal del Marmo, em Roma.

Na Missa participarão os moradores do lar, seus acompanhantes e familiares, assim como o pessoal que serve estas pessoas.
O ano passado, seguindo a tradição que tinha quando era Arcebispo de Buenos Aires na Argentina, o Pontífice celebrou essa Missa na mesma área da cidade de Roma, no cárcere de menores de Casal del Marmo. Na ocasião o lavatório de pés realizou-se com doze jovens reclusos.


Fonte: ACI Digital

África rende homenagem a João Paulo II e João XXIII

África rende homenagem a João Paulo II e João XXIIINos dias 24 e 25 de abril será realizado na Universidade Urbaniana de Roma (Itália), o congresso “A Igreja na África, do Concílio Vaticano II ao Terceiro Milênio. Homenagem da África aos Papas João XXIII e João Paulo II”, dois dias antes que o Papa Francisco canonize os seus dois predecessores.

O evento foi apresentado nesta segunda-feira no Escritório de Imprensa da Santa Sé. Participaram da apresentação o Secretário do Pontifício Conselho da Cultura, Dom Barthélemy Adoukonou; o Bispo Emérito de Luebo (República Democrática do Congo), Dom Emery Kabongo Kanundowi; o Subsecretário do Pontifício Conselho de Cultura, Dom Melchor Sánchez de Toca y Alameda, e o docente na Pontifícia Universidade Lateranense, Martin Nkafu.

Durante a apresentação se afirmou que o Concílio Vaticano II permitiu “ao povo de Deus na África dar um rumo importante a seu caminho histórico. A Igreja na África quer ser protagonista da construção da identidade cultural do continente, em particular através do foro do Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagascar (SECAM): ‘Fé, Cultura e Desenvolvimento’”.

Papa Francisco: Não há cristianismo sem cruz!

Nesta terça-feira, 8, na homilia de sua missa diária na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco afirmou que “a Cruz não é só um ornamento para nossas igrejas, nem um mero símbolo que nos distingue dos outros; é o mistério do Amor de Deus”. O Papa enfatizou que não pode haver vida cristã sem a presença da Cruz.

Comentando o Evangelho de hoje, Francisco frisou que Jesus alerta os fariseus dizendo-lhes: ‘Morrereis no vosso pecado’. “Não há possibilidade de sair sozinhos do nosso pecado –prosseguiu- estes doutores da lei, estas pessoas que ensinavam a lei não tinham uma ideia clara sobre isto. Acreditavam, sim, no perdão de Deus, mas sentiam-se fortes, auto-suficientes, sabiam tudo.”

Papa Francisco: Não há cristianismo sem cruz!“O cristianismo não é uma doutrina filosófica, não é um programa de vida para sobreviver, para ser educados, para fazer a paz. Estas são consequências. O cristianismo é uma pessoa, uma pessoa erguida, na Cruz, uma pessoa que se aniquilou a sí própria para nos salvar; fez-se pecado. E assim como no deserto foi erguido o pecado, aqui foi erguido Deus, feito homem e feito pecado por nós. E todos os nossos pecados estavam ali. Não se percebe o cristianismo sem se perceber esta humilhação profunda do Filho de Deus, que humilhou-se a si próprio fazendo-se servo até à morte de Cruz, para servir.”

“Assim, O coração da salvação de Deus, é seu filho que assumiu sobre si todo os nossos, a nossa soberba, as nossas seguranças, a nossa vaidade, nossa vontade de ser como Deus. Um cristão que sabe gloriar-se em Cristo Crucificado, não entendeu o que significa ser cristão”.

Falando sobre a Cruz e a redenção, Francisco afirmou: “A cruz não é um ornamento, que nós devemos meter sempre nas igrejas sobre o altar. Não é um símbolo que se distingue dos outros. A Cruz é o mistério, o mistério do amor de Deus, que se humilha a si próprio, faz-se um nada, faz-se pecado.”

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Os Brasileiros “roubaram” meu coração, disse o Papa Francisco


Os Brasileiros “roubaram” meu coração, disse o Papa FranciscoNa manhã desta segunda-feira, os membros do Comitê Organizador da Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro 2013, liderados pelo Cardeal Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta foram recebidos em audiência pelo Papa Francisco que recordou alguns momentos vividos durante a JMJ no Brasil e afirmou que estava agradecido pelo fato que os brasileiros tenham “roubado” o seu coração. A comitiva se encontra em Roma para um Encontro Internacional de responsáveis pela Pastoral da Juventude junto de autoridades do Pontifício Conselho para os Leigos (PCL).

Em seu discurso, o Pontífice afirmou repleto de bom-humor: “Quando cheguei ao Brasil, no meu primeiro discurso oficial, disse que queria ingressar pelo portal do imenso coração dos brasileiros pedindo licença para bater delicadamente à sua porta e passar a semana com o povo brasileiro. Porém, ao término daquela semana, voltando para Roma, cheio de saudades, dei-me conta de que os cariocas são uns ‘ladrões’! Sim, ‘ladrões’, pois roubaram o meu coração! Aproveito a presença de vocês aqui hoje para agradecer-lhes por este “roubo”: Muito obrigado por terem me contagiado com o entusiasmo de vocês lá no Rio de Janeiro, e por hoje me ajudarem ‘matar’ as saudades do Brasil”.

São José de Anchieta é declarado padroeiro dos catequistas


São José de Anchieta é declarado padroeiro dos catequistasCom a elevação aos altares como santo, foi aprovada a proposta do Cardeal Arcebispo de São Dom Odilo Pedro Scherer, realizada na 51ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Aparecida (SP) no ano passado de que São José de Anchieta se torne o patrono nacional dos catequistas do Brasil.

Segundo dom Odilo, a proposta foi feita no contexto das iniciativas realizadas em prol da canonização do Beato Anchieta, após um pedido da Associação Internacional Anchieta (AIA), presidida pelo padre César Augusto dos Santos, vice-postulador da causa de canonização de Anchieta e diretor do Programa Brasileiro da Rádio Vaticano. O Cardeal explicou que o principal objetivo é “torná-lo mais conhecido e popularizar uma devoção”.

Um achado surpreendente em Tours, França, confirma tradição oral envolvendo São Martinho.



As relíquias estavam no braço que abençoa, confirmando o que todos acreditavam

Há mais de um século, os fiéis de Tours, na França, transmitem de geração em geração a certeza de que o braço erguido da estátua de São Martinho de Tours, apóstolo da nação gaulesa, continha ossos do santo. 
São Martinho de Tours nasceu na Panônia (Hungria), por volta de 316 ou 317, e faleceu em Candes, França, em 397. É um dos maiores santos da Igreja e sua imagem equestre se encontra em inumeráveis templos católicos. 
O santo aparece dividindo sua capa de oficial romano com um pobre miserável nu. Na noite seguinte Nosso Senhor Jesus Cristo lhe apareceu vestido com o pedaço de capa que o oficial havia doado. 
O fato foi decisivo para a sua conversão e São Martinho acabou sendo bispo de Tours, atraindo para a Igreja uma quantidade prodigiosa de pagãos e intercedendo por incontáveis milagres. 
Ele é chamado de “Pai das Gálias”, pois após sua conversão retirou-se a uma gruta. Mas ali não demorou muito, porque foi chamado a ser bispo da região central da província romana que depois foi batizada como França.

Após 15 anos de escavação, arqueólogos encontram cidade onde ocorreu a consagração de Salomão como rei de Israel

Recentemente, um grupo de arqueólogos revelou o descobrimento da chamada “Cidade da Primavera”. Segundo os estudiosos, o local é descrito no livro bíblico de Reis como sendo protegida pela fonte de Giom, e como o lugar onde Salomão foi ungido pelo sacerdote Zadoque como rei, por ordem de Davi, seu pai.
A Cidade da Primavera foi construída para guardar e proteger a água da cidade de inimigos que tentavam dominá-la. Ela também era usada para proteger os cidadãos que iam até lá buscar água no caminho de volta para suas casas.
Considerada uma das pesquisas arqueológicas mais complexas já realizadas em Israel, a escavação levou 15 anos de trabalho e aconteceu na Cidade de Davi, no Parque Nacional de Davi, em Jerusalém.
Segundo o Jerusalém Post, o grupo de arqueólogos, que foi liderado pelo professor Ronny Reich, da Universidade de Haifa, e Eli Shukrun, integrante da Autoridade de Antiguidades de Israel, acredita que a Cidade da Primavera tem pelo menos 3800 anos. Ela seria a maior fortaleza cananeia que resistiu ao tempo, e também a maior fortaleza que existiu antes do reinado de Herodes.
Veja fotos do local:
cidade-primavera-01

Aumento do acesso à internet estaria levando pessoas a abandonarem igrejas, diz cientista

Aumento do acesso à internet estaria levando pessoas a abandonarem igrejas, diz cientista
O aumento do acesso à internet estaria influenciando no aumento do número de pessoas que abandonam as igrejas, de acordo com pesquisa comandada pelo cientista Allen Downey, da universidade de engenharia da computação Olin College, em Massachusetts.
Nos últimos 24 anos, o número de pessoas sem filiação religiosa mais que dobrou nos Estados Unidos, passando de 8% para 18%, e na visão de Downey, a internet tem grande influência nessa mudança.
Downey afirma que a internet não é a única responsável, mas uma das principais influenciadoras para a formação do atual cenário. Na pesquisa, foram usados dados da Universidade de Chicago, que promove um estudo sociológico anual chamado General Social Survey (GSS).
O GSS é realizado desde 1972 com aferições sobre questões comportamentais e demográficas, sendo portanto, uma base bastante relevante de informações. No estudo de 2010, que serviu como base para a pesquisa de Downey, foram feitas perguntas como “Em que religião você foi criado?” e “Quanto tempo você passa online?”, e o relatório aponta que 25% dos entrevistados afirmaram ter se afastado da religião em que iniciou os estudos na faculdade.

domingo, 6 de abril de 2014

Pier Giorgio Frassati em Roma

Uma mostra dedicada ao beato exposta até 11 de abril na Universidade Lateranense

 

 

“Para o alto” é o título dado a mostra fotográfica dedicada ao beato Pier Giorgio Frassati, organizada pela Associação Pier Giorgio Frassati, que está exposta em Roma na Universidade Lateranense até o dia 11 de abril.

A mostra foi dedicada aos jovens universitários como era Pier Giorgio quando, apenas aos 24 anos, morreu deixando um sinal permanente nas pessoas que o conheceram, mas não apenas. Sua vida empenhada na caridade, nos estudos, associações e na política, foi uma existência vivida em alegria e confiança, porque, como ele mesmo dizia “o futuro está nas mãos de Deus, e melhor do que isto não podia ser”.

Foi João Paulo II que o proclamou beato em 20 de maio de 1990, indicando-o como exemplo para os jovens, o definindo como jovem das "oito Bem-aventuranças”.

A vida de Pier Giorgio era uma vida cheia de paixão, de oração e de encontro com Deus na eucaristia diária, que o deixava forte da Fé de Cristo, dizia: “viver sem uma fé, sem um patrimônio a defender, sem sustentar com a luta contínua a Verdade, não é viver, mas fingir que se vive. Não podem
os nunca fingir, mas sim viver”.

Eis, pois o seu convite: “para o alto”, como escreveu em uma foto sua escalando uma de suas amadas montanhas. Porque “quanto mais subimos, melhor ouvimos a voz de Deus”.

Veja a História do Beato Pier Giorgio Frassati CLICANDO AQUI

 



 

©2012 Grupo Renascer | Template Grupo Grupo Renascer by