quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Documento do Papa fala sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual

brasao_papa-francisco-236x300
Evangelii gaudium – a alegria do Evangelho. A primeira Exortação Apostólica do pontificado de Papa Francisco foi apresentada em coletiva de imprensa, na ultima  terça-feira, 26, no Vaticano. O documento fala sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual.

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA

EVANGELII GAUDIUM
DO PAPA FRANCISCO
AO EPISCOPADO
AO CLERO
ÀS PESSOAS CONSAGRADAS
E AOS FIÉIS LEIGOS

SOBRE O ANÚNCIO DO EVANGELHO NO MUNDO ATUAL

1. A ALEGRIA DO EVANGELHO enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus. Quantos se deixam salvar por Ele são libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento. Com Jesus Cristo, renasce sem cessar a alegria. Quero, com esta Exortação, dirigir-me aos fiéis cristãos a fim de os convidar para uma nova etapa evangelizadora marcada por esta alegria e indicar caminhos para o percurso da Igreja nos próximos anos.
I. Alegria que se renova e comunica
2. O grande risco do mundo actual, com sua múltipla e avassaladora oferta de consumo, é uma tristeza individualista que brota do coração comodista e mesquinho, da busca desordenada de prazeres superficiais, da consciência isolada. Quando a vida interior se fecha nos próprios interesses, deixa de haver espaço para os outros, já não entram os pobres, já não se ouve a voz de Deus, já não se goza da doce alegria do seu amor, nem fervilha o entusiasmo de fazer o bem. Este é um risco, certo e permanente, que correm também os crentes. Muitos caem nele, transformando-se em pessoas ressentidas, queixosas, sem vida. Esta não é a escolha duma vida digna e plena, este não é o desígnio que Deus tem para nós, esta não é a vida no Espírito que jorra do coração de Cristo ressuscitado.
3. Convido todo o cristão, em qualquer lugar e situação que se encontre, a renovar hoje mesmo o seu encontro pessoal com Jesus Cristo ou, pelo menos, a tomar a decisão de se deixar encontrar por Ele, de O procurar dia a dia sem cessar. Não há motivo para alguém poder pensar que este convite não lhe diz respeito, já que «da alegria trazida pelo Senhor ninguém é excluído». Quem arrisca, o Senhor não o desilude; e, quando alguém dá um pequeno passo em direcção a Jesus, descobre que Ele já aguardava de braços abertos a sua chegada. Este é o momento para dizer a Jesus Cristo: «Senhor, deixei-me enganar, de mil maneiras fugi do vosso amor, mas aqui estou novamente para renovar a minha aliança convosco. Preciso de Vós. Resgatai-me de novo, Senhor; aceitai-me mais uma vez nos vossos braços redentores». Como nos faz bem voltar para Ele, quando nos perdemos! Insisto uma vez mais: Deus nunca Se cansa de perdoar, somos nós que nos cansamos de pedir a sua misericórdia. Aquele que nos convidou a perdoar «setenta vezes sete» (Mt 18, 22) dá-nos o exemplo: Ele perdoa setenta vezes sete. Volta uma vez e outra a carregar-nos aos seus ombros. Ninguém nos pode tirar a dignidade que este amor infinito e inabalável nos confere. Ele permite-nos levantar a cabeça e recomeçar, com uma ternura que nunca nos defrauda e sempre nos pode restituir a alegria. Não fujamos da ressurreição de Jesus; nunca nos demos por mortos, suceda o que suceder. Que nada possa mais do que a sua vida que nos impele para diante!
4. Os livros do Antigo Testamento preanunciaram a alegria da salvação, que havia de tornar-se superabundante nos tempos messiânicos. O profeta Isaías dirige-se ao Messias esperado, saudando-O com regozijo: «Multiplicaste a alegria, aumentaste o júbilo» (9, 2). E anima os habitantes de Sião a recebê-Lo com cânticos: «Exultai de alegria!» (12, 6). A quem já O avistara no horizonte, o profeta convida-o a tornar-se mensageiro para os outros: «Sobe a um alto monte, arauto de Sião! Grita com voz forte, arauto de Jerusalém» (40, 9). A criação inteira participa nesta alegria da salvação: «Cantai, ó céus! Exulta de alegria, ó terra! Rompei em exclamações, ó montes! Na verdade, o Senhor consola o seu povo e se compadece dos desamparados» (49, 13).

Presidência da CNBB apresenta balanço das atividades de 2013

Presidência da CNBB apresenta balanço das atividades de 2013
A presidência da CNBB concedeu entrevista coletiva à imprensa nesta quarta-feira, 27, e apresentou os resultados das reflexões realizadas na reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), ocorrida na sede da Conferência, em Brasília.
O arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis, trouxe um panorama das principais atividades desenvolvidas pela Igreja no Brasil em 2013 e que foram avaliadas pelo Consep. O órgão reúne, além da presidência da Conferência, os presidentes das Comissões Episcopais.
Durante a coletiva, o arcebispo de São Luís (MA) e vice-presidente da Conferência, Dom José Belisário, leu a nota da CNBB divulgada pelo Consep sobre os Povos Indígenas e Agricultores. No texto, os bispos alertam que “o momento é crítico e exige urgente e efetiva ação por parte do governo brasileiro em defesa da vida, da justiça e da paz entre indígenas e agricultores no país”

Exortação do Papa

Outro assunto tratado pelos bispos foi a primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco, Evangelii gaudium – Alegria do Evangelho, apresentada pelo Vaticano, na terça-feira, 26. Sobre o documento, Dom Damasceno destacou que o Papa quer exercer um governo de maneira colegial e em comunhão com os cardeais, bispos, padres, religiosos e com todos aqueles que servem à Igreja.

Luto: Nota de Pesar !

“Saudade de tudo! Isso é minha marca:  sorrir e mais sorrir, posso está como estou, mas tenho que sorrir...A fé move montanhas. Em tudo que estou passando, sorrir, só isso que estou fazendo aqui", Suyane

Há dias que estávamos acompanhando pelo Facebook a luta da Jovem Camocinense Suyane Capistrano (22 anos), nossa amiga e leitora, que desde o início deste ano passou a residir no Estado do Pará. Recentemente ela passou por uma cirurgia para a retirada de um tumor na cabeça e em seguida entrou em coma chegando a falecer  na manhã de hoje na UTI de um hospital em Belém.  
Muitos amigos acompanharam a luta da brava Jovem, enviando mensagens de encorajamento, carinho e uma grande rede de oração foi feita para ela.  Ela, enquanto pode, interagiu com os amigos, agradecendo e, sempre, se apresentado diante do problema com um grande e simpático sorriso, demostrando uma inabalável fé e uma grande força, que certamente brotava do imenso coração de Deus, a quem ela sempre serviu na comunidade paroquial da Igreja Matriz de Camocim. Agora, ao lado de Deus, Suyane vive eternamente.
Não sabemos ainda onde será o velório e o sepultamento, mas, em breve, estaremos comunicando. 

Carlos Jardel - blog revista Camocim

GRUPO RENASCER: Nossos sentimentos a família enlutada, manifestamos aqui o nosso carinho por nosso querida irmã Suyanne,que o nosso Deus a receba na eternidade, na casa dos bem - aventurados.

domingo, 24 de novembro de 2013

Sentido da festa de Cristo Rei

Sentido da festa de Cristo Rei

A festa de Cristo Rei foi criada pelo papa Pio XI em 1925. Instituiu que fosse celebrada no último domingo de outubro. Agora, na reforma litúrgica passou ao último domingo do ano litúrgico como ponto de chegada de todo o mistério celebrado, para dar a entender que Ele é o fim para o qual se dirigem todas as coisas.


A criação desta festa tinha uma conotação política de grandiosidade. Quem, dos mais antigos, não foi da Cruzada Eucarística? Roupinha branca, fita amarela com cruz e dois traços azuis para os melhores. Qual era o comprimento? – Viva Cristo! – Rei! Este amor a Cristo Rei sustentou os cristãos na perseguição do México. Quantos mártires não entregaram a vida proclamando: Viva Cristo Rei! Quem sabe nos falte uma definição maior para o Reino de Cristo.

Participe do encerramento da Festa do Senhor Bom Jesus em Camocim


Cartaz-02A Festa do Senhor Bom Jesus dos Navegantes termina hoje dia 24/11(domingo), onde a igreja Celebra o Dia de Cristo Rei do Universo.

A Santa Missa será  a partir das 18h,  logo após a Celebração sairemos em procissão com imagem de Bom Jesus dos Navegantes.  

A festa deste ano esteve em  sintonia com a Jornada Mundial da Juventude 2013, realizada em julho no Rio de Janeiro, a escolha do tema “Sob o olhar de Bom Jesus, a juventude vive a missão de ser Igreja!” é um convite para discussão da participação dos jovens na sociedade. A realização do evento é da Paróquia Senhor Bom Jesus dos Navegantes.
veja a programação de hoje: 

24/11/2013–DOMINGO (DIA DE CRISTO REI) E DIA DO LEIGO (A)
9:00h – Missa das Crianças com o  Coral Água Viva.
10:30h - Batizados
18:00h –Celebração Eucarística encerrando a festa
CONVIDADOS: Todas as Comunidades e Polos de Evangelização
19:00h – Procissão e  arreamento da Bandeira.
LITURGIA: Pastoral Litúrgica da Matriz
MÚSICA: Ministério de Música da Matriz
Participe! 

A Igreja é serva do ministério da misericórdia, diz Papa Francisco

e
altDando continuidade à Catequese sobre a Remissão dos Pecados, iniciada quarta-feira passada com o tema Batismo, Papa Francisco falou hoje (20) sobre o “poder das chaves”, símbolo bíblico da missão que Jesus confiou aos Apóstolos.
O primeiro ponto abordado por Papa Francisco foi o Espírito Santo como protagonista do perdão dos pecados. Segundo ele, quando Jesus ressuscitado aparece aos apóstolos e sopra o Espírito Santo, Ele transmite uma vida nova regenerada pelo perdão. “Jesus, transfigurado em seu corpo, agora é homem novo, que oferece os dons pascoais frutos da sua morte e ressurreição”, disse. Dons dos quais o próprio Espírito Santo é a fonte.
O Pontífice ainda ensinou que o Espírito Santo traz o perdão que passa pelas chagas de Jesus. “Estas chagas que Ele quis conservar; também neste momento Ele no Céu faz ver ao Pai as chagas com as quais nos redimiu. Pela força dessas chagas, os nossos pecados são perdoados”, disse.

Ano da Fé termina neste domingo com um grande ensinamento


Ano da Fé termina neste domingo com um grande ensinamentoCom a celebração da Festa de Cristo Rei do Universo, neste domingo, 24, a Igreja Católica no mundo inteiro se une, de maneira especial, ao Papa Francisco, no encerramento do Ano da Fé.

O Papa emérito Bento XVI foi quem convocou a vivência do Ano da Fé, iniciado em 11 de outubro de 2012, quando se celebrava o cinquentenário da abertura do Concílio Ecumênico Vaticano II. Uma data relevante para a vida e missão da Igreja na sua tarefa de fazer de todos discípulos e discípulas de Jesus.

O grande propósito deste Ano da Fé foi exatamente a oportunidade para um aprofundamento, compreensão e vivência da fé como experiência de encontro pessoal com Jesus, única pessoa que pode dar à vida, de maneira duradoura, um novo horizonte e, com isto, como afirmou o Papa Bento XVI, na sua Carta Encíclica Deus é Amor, uma direção decisiva.

Nessa oportunidade oferecida, como necessidade permanente, está a importância de apropriações conceituais fundamentais que norteiam a vida de modo diferente, qualificando-a a partir de sua compreensão como dom de Deus. É claro que a fé não é uma simples apropriação de conceitos.

A importância deles na vivência do dom da fé se define pela luz própria que a razão indispensavelmente traz para que a pessoa avance na direção da verdade que liberta completamente.
 

©2012 Grupo Renascer | Template Grupo Grupo Renascer by