VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Francisco: O Papa se confessa a cada 15 dias

Francisco: O Papa se confessa a cada 15 dias
Na catequese da manhã de ontem na audiência geral, onde explicou no que consiste o perdão dos pecados e que somente o sacerdote pode concedê-lo, o Papa Francisco contou que se confessa a cada quinze dias porque ele “também é um pecador”.


O Santo Padre explicou que “o perdão de Deus que vem dado na Igreja é transmitido por meio do ministério de um irmão nosso, o sacerdote; também ele um homem que como nós, precisa de misericórdia, torna-se verdadeiramente instrumento de misericórdia, doando-nos o amor sem limites de Deus Pai”.


“Também os sacerdotes precisam se confessar, mesmo os bispos: todos somos pecadores. Também o Papa se confessa a cada 15 dias, porque também o Papa é um pecador. E o confessor ouve as coisas que eu lhe digo, aconselha-me e me perdoa, porque todos precisamos deste perdão”.

O segredo de Madre Teresa – “Sou apenas uma pobre mulher que reza”



O segredo de Madre Teresa – “Sou apenas uma pobre mulher que reza”Olhou-me com dois olhos límpidos e penetrantes. Em seguida, perguntou-me: “Quantas horas reza todos os dias?”. Fiquei surpreso com semelhante pergunta e tentei defender-me, dizendo: “Madre, da senhora eu esperava um incentivo à caridade, um convite a amar mais os pobres. Por que me pergunta quantas horas rezo?”. Madre Teresa tomou minhas mãos e estreitou-as entre as suas, quase para me transmitir o que tinha no coração; depois, confidenciou-me: “Meu filho, sem Deus somos demasiado pobres para ajudar os pobres. Lembre-se: eu sou apenas uma pobre mulher que reza. Rezando, Deus coloca o Seu amor em meu coração, e assim posso amar os pobres. Rezando!”


Nunca mais esqueci esse encontro: o segredo de Madre Teresa está todo aqui. Voltamos a nos ver muitas outras vezes, mas constatei que toda ação e toda decisão de Madre Teresa são maravilhosamente coerentes com essa convicção de fé: “Rezando, Deus coloca o Seu amor em meu coração”.

Papa: No templo não celebramos um rito, mas adoramos a Deus

Papa: No templo não celebramos um rito, mas adoramos a Deus
O templo é um lugar sagrado onde o que é mais importante não é o rito, mas a “adoração ao Senhor”. Foi o que afirmou o Papa Francisco na homilia celebrada esta manhã na Casa Santa Marta. O Papa ressaltou que o ser humano, enquanto “templo do Espírito Santo”, é chamado a ouvir Deus dentro de si, a pedir-Lhe perdão e a segui-Lo.

Para a sua homilia, o Papa se inspirou no trecho litúrgico do Antigo Testamento, em que Judas Macabeu reconsagra o Templo destruído pelas guerras. “O Templo – observou o Pontífice – é o ponto de referência da comunidade, do povo de Deus”, para onde nos dirigimos por vários motivos, mas um deles em particular:

O Templo é o local onde a comunidade vai rezar, louvar o Senhor, dar graças, mas sobretudo adorar: no Templo se adora o Senhor. E este é o ponto mais importante. Isso é válido também para as cerimônias litúrgicas: o que é mais importante? Os cantos, os ritos? O mais importante é a adoração: toda a comunidade reunida olha para o altar, onde se celebra o sacrifício, e adora. Mas, eu creio – humildemente o digo – que nós cristãos talvez tenhamos perdido um pouco o sentido da adoração.

Papa presenteia Nossa Senhora de Guadalupe com uma rosa de ouro

Papa presenteia Nossa Senhora de Guadalupe com uma rosa de ouro

Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira de todos os povos da América, recebeu no último domingo, 17 de novembro, uma Rosa de Ouro com dois botões como um presente do Papa Francisco. O sacramental, símbolo da Ressurreição de Cristo e ungido com o Santo Crisma, foi colocado aos pés da tela em que foi milagrosamente impressa a imagem da Santíssima Virgem no Santuário de Guadalupe (México).

A cerimônia faz parte da peregrinação “Nossa Senhora de Guadalupe, Estrela da Nova Evangelização nas Américas”, que encerra o congresso continental de cinco dias para marcar o final do Ano da Fé. Também se projetará uma mensagem em vídeo especialmente preparada pelo Santo Padre para a peregrinação.


A Rosa de Ouro foi criada no pontificado do Papa Leão IX como um tributo do Mosteiro da Santa Cruz na Alsacia, entregue ao Papa no quarto domingo da Quaresma. A Rosa é enviada como um presente a uma igreja, a um rei ou príncipe cristão. Em épocas recentes, a Rosa de Ouro é presenteada aos principais Santuários Marianos de todo o mundo, sendo o mais recente, o da Virgem da Caridade do Cobre em Cuba, colocada pessoalmente aos pés da Santíssima Virgem por parte de Sua Santidade Bento XVI.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Desrespeito inaceitável.

Papa Bento 16 pintadinho de gay
Um panfleto publicitário no qual aparece uma imagem retocada do papa emérito Bento XVI com maquiagem para promover um festival cinematográfico sobre homossexualidade e religião organizado na Universidade de Milão por uma associação de estudantes causou várias críticas no país.
Na imagem é possível ver o rosto de Joseph Ratzinger com os olhos pintados com sombra verde, supercílios falsos e batom, graças a um retoque por computador.
O panfleto foi criticado nas páginas do jornal  ”Il Giornale”, que considera a iniciativa “blasfema e uma ofensa para toda a comunidade católica”.

Fragmentos das versões das bíblias mais antigas do mundo são expostos em Jerusalém.



biblias-antigas
As antigas perguntas sobre onde está “a Bíblia original” e “o quanto a Igreja mudou o texto bíblico” ainda persistem para muitos. Agora surge mais uma oportunidade de tentar esclarecer a trajetória que as Escrituras passaram até chegarem ao século 21.
O Museu Terras da Bíblia, localizado em Jerusalém, fará uma exposição a partir de 23 de novembro deste mês, sobre a história da Bíblia. O material mostra as raízes judaicas do cristianismo e a difusão da fé através da palavra escrita. Apresenta o desenvolvimento da Bíblia juntamente com a disseminação do judaísmo e o cristianismo, a partir de Israel.
A mostra “O Livro dos Livros” reúne fragmentos originais das bíblias mais antigas do mundo, alguns de quase 2 mil anos. São manuscritos, objetos e documentos impressos que mostram a importância do texto sagrado no desenvolvimento da civilização ocidental.

Caridade do Papa Francisco emociona novamente o mundo e questiona o egoísmo institucionalizado da sociedade moderna.


6133
O Papa Francisco voltou a comover o mundo hoje, quando, durante o percurso antes das tradicionais audiências das quartas-feiras na praça São Pedro, parou para cumprimentar um homem visivelmente desfigurado por alguma anomalia.
 
Francisco, que insistentemente prega sobre a necessidade da Igreja ir ao encontro dos mais necessitados, esteve por alguns segundos com o homem, que recebeu um fraternal abraço do Papa.
 
Há algumas semanas, o Santo Padre havia emocionado o mundo com um gesto semelhante ao ir ao encontro de um fiel, chamado Vinicio Riva, gravemente doente que sofria de neurofibromatose, doença esta que causa tumores neurais na pele e deformidades ósseas.
 
Segundo Riva, “o Papa nem parou para pensar se ia abraçar ou não. Minha doença não é contagiosa, mas ele não sabia”. “Ele não disse nada, mas eu senti o seu amor. Durou pouco mais de um minuto, mas para mim parecia uma eternidade. Meu coração estava indo tão rápido que eu pensei que ia morrer”, revelou à imprensa.
 
O Papa costuma, durante as audiências, percorrer a praça São Pedro com um papamóvel descoberto, cumprimentando os fiéis, e em especial, as crianças e pessoas doentes. (VH)
 Fonte: Ecclesia