VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sábado, 26 de outubro de 2013

Carta de Dom Luiz Antonio Guedes para o Dia Nacional da Juventude

Carta de Dom Luiz Antonio Guedes para o Dia Nacional da Juventude

O DNJ (Dia Nacional da Juventude) deste ano, que celebraremos no próximo domingo, 27 de outubro, é uma oportunidade para o fortalecimento dos processos de acompanhamento dos jovens e para não deixar as coisas arrefecerem com o encerramento da Jornada Mundial da Juventude. Toda a Igreja Jovem do Brasil é desafiada a assumir o compromisso missionário celebrado na JMJ.


O DNJ segue uma tradição semelhante à da Campanha da Fraternidade, acentuando a dimensão social da fé e enfocando os problemas que afligem a juventude. A escolha do tema: “Juventude e Missão” não contradiz esta tradição. No Novo Testamento há dois modelos missionários que se complementam. No primeiro modelo, apresentado em Mateus 28,16-20, Jesus envia seus apóstolos ao encontro daqueles que ainda não creem n’Ele. No segundo modelo, em Lucas 4,16-21, Jesus, presente na sinagoga de Nazaré, fala da necessidade de responder adequadamente aos grandes problemas da sociedade na qual se está inserido. O desafio é trabalhar os dois modelos de maneira que se completem, evitando os reducionismos.

Comemorando 15 anos de Diante do Trono, Ana Paula Valadão diz que hoje o grupo “enfrenta preconceito dos próprios evangélicos”; Assista

Comemorando 15  anos de Diante do Trono, Ana Paula Valadão diz que hoje o grupo “enfrenta preconceito dos próprios evangélicos”; Assista

No ano em que comemora 15 anos de estrada, o ministério de louvor da Igreja Batista da Lagoinha (IBL), Diante do Trono, tem se tornado alvo do preconceito dos próprios evangélicos, segundo sua líder, Ana Paula Valadão.
A impressão da cantora e pastora foi passada à TV Uol numa entrevista especial sobre a data comemorativa. Ana Paula afirmou que no começo do planejamento para lançar o ministério, ela vivia uma crise de fé, mas vê isso como um fator diferencial.
O maestro Sérgio Gomes, convidado pelo pastor Márcio Valadão para comandar a primeira gravação das músicas do DT, afirma que foi enviado aos Estados Unidos pelo líder da IBL ao lado de Ana Paula, para aprender o processo de gravação ao vivo e assim, aplicar no projeto do ministério.
“Quando a gente reuniu o grupo de músicos com a ideia de fazer a gravação de um CD ao vivo, nós reproduzimos o que aconteceu nos Estados Unidos. Ou seja, a Ana cantou a canção pra eles, e todo mundo achou a canção maravilhosa, que é realmente”, disse Gomes, referindo-se à música “Diante do Trono”.

* “É indescritível como o Papa Francisco está revitalizando a fé e atraindo pessoas que nunca haviam se aproximado da Igreja católica!


pope-francis_2541160b

Pope is dope” (“O Papa é ‘legal’”).
Nas periferias metropolitanas explode um entusiasmo que se materializa em grafites e murais. Inclusive na centenária Community Church “evangélica”, situada entre as majestosas palmeiras e os prados ingleses que dão na Lincoln Road, o consenso ecumênico em torno de Bergoglio é uma onda avassaladora que une os bairros “latinos”, cheios de operários, marceneiros e camareiras, à secular “agitação” da Avenida Ocean Drive.
“Sou argentina e fico comovida ao ver que está acontecendo algo extraordinário – explicou Lynette Rivers. Francisco suscita emoções e sentimentos profundos em toda a população, sobretudo nas camadas mais desprotegidas que sentem ter encontrado nele um inesperado porta-voz. É um autêntico milagre: em seis meses a percepção da Igreja católica mudou radicalmente. Finalmente, sentimos o Papa como um dos nossos”. E não se trata de uma sensação superficial.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

PARTICIPE DO FESTEJO DE SANTA EDWIGES NA COMUNIDADE DO BAIRRO OLINDA EM CAMOCIM



Começou  no último  dia 22 de outubro os festejos em honra a Santa Edwiges, no Bairro Olinda  em Camocim.
Este ano a festa  vem  com o tema: “Com Santa Edwiges a juventude fortalece sua Fé nos passos de Jesus”.
O novenário vai até o dia 01 de Novembro, encerrando-se com uma procissão às 18h00, percorrendo as ruas do bairro, e retornando a capela para a  Celebração Eucarística.Os festejos são organizados pela comunidade do Bairro Olinda e conselho da capela, que desde já agradecem a participação de todos os fiéis.



 Veja a programação da festa 

Festa de  Santa Edwiges 2013 - Paróquia Bom Jesus  dos Navegantes -Diocese de Tianguá
Bairro:Olinda 
Tema:Com Santa Edwiges a juventude fortalece sua fé nos passos de Jesus
DE 22 DE OUTUBRO A 01 DE NOVEMBRO DE 2013.


Dia 24/10/12(quinta-feira)

17:30 - Adoração ao Santíssimo Sacramento
18:30 - Segunda novena
19:00h – Celebração Eucarística
Convidados:Polo São José e Polo Nossa Senhora de Nazaré.
Liturgia:Polo Nazaré
Cânticos: Polo São José
Resp.pela Barraca:Dona Toinha. 

A Liturgia nos transforma em templos santos do Senhor

A Comissão Episcopal Pastoral para Liturgia da CNBB promoveu a 27ª Semana Nacional de Liturgia, de 14 a 18 de outubro. O evento ocorreu para celebrar os 50 anos da publicação da constituição Sacrosanctum Concilium, do Concílio Vaticano II.
Mas, diante dessa celebração, podem vir as dúvidas: o que é Liturgia? Qual sua finalidade? Para que ela serve? Como celebrá-la?
O Instituto de Educação a Distância, IEAD RCCBRASIL, disponibilizou do material estudado no curso Introdução à Liturgia, o capítulo no qual o professor Pe. João Paulo Veloso aborda alguns dos fundamentos da Liturgia. Abaixo o artigo:
 
altFundamentos da Liturgia
Para este artigo, teremos como base o Concílio Vaticano II, por meio da Constituição Sacrosanctum Concilium (SC), sobre a Sagrada Liturgia. Logo na introdução da SC, no artigo 2, o Concílio nos diz para que serve a Liturgia:
"...Dia após dia, a Liturgia vai nos transformando interiormente em templos santos do Senhor e morada espiritual de Deus, até a plenitude de Cristo, de tal forma que nos dá a força necessária para pregar Cristo e mostrar ao mundo o que é a Igreja, como a reunião de todos os filhos de Deus ainda dispersos, até que se tornem um só rebanho, sob um único pastor." (Sacrosanctum Concilium, art. 2º)
Assim, percebe-se que o principal objetivo da Liturgia é preparar as pessoas para a comunhão celestial. Ao celebrá-la e participar dos sacramentos, estamos antecipando o gozo celeste. Aqui, na Terra, já se participa da alegria plena que se terá no Céu.
A Liturgia, segundo o Concílio Vaticano II, também nos dá forças para caminhar em Cristo, para anunciar o Reino de Cristo e, assim, manifestar ao mundo o grande objetivo da Igreja, que é o de reunir toda a humanidade sob um único rebanho, sob um único pastor.
 
altA Natureza da Liturgia
A Liturgia parte diretamente do coração do Pai. No Antigo Testamento, percebem-se os diversos momentos em que Deus apresenta ao seu povo elementos de culto, como a Tenda do Encontro e o Templo de Jerusalém. Nas prefigurações do verdadeiro culto, Deus mostrava o seu desejo de aproximar o homem de Deus. Não por um ato humano, mas por um ato divino. É o próprio Deus que se aproxima do homem, quando o homem eleva o seu coração no culto litúrgico. Assim, temos a plenitude do culto em Jesus Cristo.
Jesus Cristo fundou a nossa religião, apresentou os seus elementos de salvação e quis que a Liturgia da Igreja fosse a continuação dessa obra salvífica. Ela é continuada na Igreja, só tem esse valor de salvação porque Cristo está presente na Liturgia.
 
altA Presença de Cristo na Liturgia
Primeiramente, Cristo está presente na pessoa do Ministro Ordenado no ato em que celebra os sacramentos. O sacerdote age em in persona Christi, é o próprio Cristo que age através daquele sacerdote. Então, a Liturgia é uma obra de Cristo.
O segundo lugar na Liturgia em que se encontra a presença de Cristo é nas espécies eucarísticas do Corpo e do Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. Jesus, verdadeiramente, está presente em Corpo, Sangue, Alma e Divindade na Sagrada Eucaristia.
O terceiro lugar é na proclamação da Palavra de Deus. Quando a Palavra de Deus é proclamada, é o próprio Cristo quem está falando. Por último, a presença de Cristo se torna real nos Salmos, nos Cânticos, na Oração do Povo de Deus, na Oração Comum da Igreja, onde as pessoas se reúnem para louvar e adorar ao Senhor. A respeito disso, o Sacrosanctum Concilium, no artigo 7, afirma o seguinte:
“Com razão se considera a Liturgia como o exercício da função sacerdotal de Cristo. Nela, os sinais sensíveis significam e, cada um à sua maneira, realizam a santificação dos homens; nela, o Corpo Místico de Jesus Cristo - cabeça e membros - presta a Deus o culto público integral.” (Sacrosanctum Concilium, art. 7º)
Ou seja, a Liturgia da Igreja é um culto público à cabeça do corpo. Quem é a cabeça do corpo? É o próprio Jesus Cristo. Nada na Igreja é privado e secreto. Todo o culto litúrgico é público, aberto para todas as classes sociais, todos os tipos de pessoas, homens, mulheres, pobres, ricos, etc. O culto público da Igreja é para todos aqueles de boa vontade que são batizados e pertencem a esse corpo místico de Jesus Cristo.
 
altA Participação na Liturgia
As pessoas que não são batizadas podem assistir aos sacramentos, mas como não são batizadas, não podem recebê-los. O batismo é a porta de entrada para todos os demais sacramentos. Dessa forma, quem não é batizado pode participar da Liturgia da Igreja, acompanhando com as suas orações, mas não pode se aproximar da eucaristia, não pode receber o sacramento da confissão, não pode receber a unção dos enfermos e, também, não pode contrair o matrimônio.
Para isso, é necessário que se peça o batismo e então se terá acesso a todos os sacramentos da Liturgia da Igreja.
Ainda, a Liturgia da Igreja antecipa aquilo que vai se viver no céu. Participar da Liturgia na Terra é estar em comunhão com os anjos e com os santos que já celebram um grande louvor de Deus, ininterruptamente. Na Santa Missa, antes de fazermos a grande aclamação do Santo, o sacerdote fala da nossa união com a multidão dos anjos e dos santos.
Então, em cada sacramento, não se está celebrando só com a parte visível da Igreja, mas com a parte invisível também, com a Igreja Triunfante, com a Igreja que está no Céu.
 
altA Liturgia e a Missão
A Liturgia tem a força de nos preparar para a missão. No artigo 10 da SC, o Concílio Vaticano II afirma que:
“A liturgia é o cume para o qual tende a ação da Igreja e, ao mesmo tempo, é a fonte donde emana toda a sua força. Os trabalhos apostólicos visam a que todos como filhos de Deus, pela fé e pelo batismo, se reúnam para louvar a Deus na Igreja, participar do sacrifício e da ceia do Senhor”.
A Liturgia, portanto, é de onde emana toda a força da Igreja. É onde começa e termina o trabalho apostólico.
Participa-se da Liturgia para se sair em missão e se retorna à Liturgia quando se volta da missão, junto com os frutos colhidos, com os peixes pescados para o Senhor.
 
A Liturgia e a Oração
altA Liturgia não é a única forma de oração na Igreja, a SC também afirma que a oração pessoal tem valor fundamental para preparar os corações para participar da Liturgia. É muito importante ter um momento sozinho com Deus. Assim, a qualidade da oração pessoal vai se refletir no grau de participação da oração comunitária, que é a Liturgia.
Ainda no sentido da oração pessoal, o Concílio recomenda vivamente que as práticas devocionais não sejam perdidas: rezar o terço, fazer jejum, novenas aos Santos são práticas espirituais antiquíssimas da Tradição da Igreja que não devem ser colocadas de lado. Pelo contrário, essas práticas devocionais nos ajudam a participar melhor da Eucaristia, dos sacramentos.
No entanto, elas devem estar em consonância com o Ano Litúrgico. Por exemplo, o Tempo Quaresmal é um tempo propício para se rezar a Via Sacra; mas no Tempo Pascal, essa oração não é tão adequada, porque na Páscoa se celebra a ressurreição de Cristo e não a sua morte.
 
Para saber mais sobre o curso Introdução à Liturgia, clique no link.

Você sabe a diferença entre Estado laico e Estado laicista?


laicismo
Um dos argumentos utilizado pelos defensores do aborto e de outras aberrações morais é a de que o Estado é laico e, por isso, os cristãos não deveriam opinar sobre as decisões que os governantes tomam (ou deixam de tomar) na área ética.
Tal pensamento, contudo, é errôneo, se bem entendermos o que é realmente um Estado laico, de acordo com o Compêndio da Doutrina Social da Igreja, em seu n. 572: “O princípio da laicidade comporta o respeito de toda confissão religiosa por parte do Estado, ‘que assegura o livre exercício das atividades cultuais, espirituais, culturais e caritativas das comunidades dos crentes. Numa sociedade pluralista, a laicidade é um lugar de comunicação entre as diferentes tradições espirituais e a nação’ (João Paulo II, Discurso ao Corpo Diplomático (12 de Janeiro de 2004), 3:L’Osservatore Romano, ed. em Português, 17 de Janeiro de 2004, p. 7)”.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Jesus envia missionários


Emaús
Todos os cristãos são enviados pelo Senhor a dar-lhe testemunho diante daqueles com os quais convivem. É dever nosso, cumpri-lo com palavras e mais ainda com o exemplo.
O envio de Jesus se prolonga no tempo e envolve também a nós. O cristão é testemunha enviada pelo Senhor a seus irmãos.
Jesus enviou os apóstolos já ao início da sua vida pública. Depois de ter deixado Nazaré, desceu à Judeia, recebeu o Batismo de João no rio Jordão. Voltando à Galileia, anunciou o reino com discursos, curas. Não todos o seguiam. Nazaré, sua cidade, o tinha rejeitado. Mas os verdadeiros discípulos não lhe faltaram, e entre eles Jesus tinha escolhido os Doze. Agora os manda a ensinar às gentes, conforme o seu exemplo. Os que um dia deverão realizar concretamente a Igreja, fizeram as primeiras experiências sob a guia de seu Mestre.
O envio tinha características particulares. Primeiramente, deveriam dirigir-se, de modo vago, às vilas e cidades vizinhas, na Galileia do norte. O equipamento que devia acompanhá-los: somente sandálias, uma só túnica, um bastão. Não levar pão, não bolsas, não provisões, não dinheiro. A pé. Nem mesmo uma túnica de muda.
Os enviados do Senhor, se forem bem acolhidos: entrem em uma casa e aí permaneçam. Irão como amigos. Se acolhidos como amigos, condividirão fraternidade.

Assembleia Nacional da Cáritas discute fome e pobreza no Brasil

Da Redação, Cáritas Brasileira e Cancao Nova


Cáritas Brasileira
216 pessoas, entre elas, agentes e voluntários da Cáritas participaram da XIX Assembleia Nacional
Reunidos em Brasília (DF) para discutir a realidade da fome e da pobreza no Brasil e no mundo, 216 agentes e voluntários da Caritas Brasileira participaram da XIX Assembleia Nacional do organismo. O evento terminou neste domingo, 20, e teve início no último dia 18.
Os participantes eram provenientes de 180 entidades-membros, 12 regionais, Diretoria, Secretariado nacional e dos Bispos referenciais. Além destes, representantes do Secretariado latino-americado e caribenho de Cáritas (SELACC) e da Cáritas do Haiti também participaram do evento.
Após a conclusão da Assembleia, uma mensagem foi redigida aos participantes, manifestando a “riqueza da reflexão crítica e os novos compromissos” com todas as pessoas comprometidas na luta em favor de um mundo sem fome e sem pobreza.

Católicos e judeus se pronunciam contra a perseguição religiosa no mundo



Foto da estrela de Davi: Keneth Cruz (CC BY-NC 2.0) / Foto da Cruz: Grupo ACI
  (ACI/EWTN Noticias).- A condenação às perseguições religiosas no mundo foi uma das conclusões do encontro que representantes católicos e judeus tiveram recentemente em Madri (Espanha), onde abordaram o tema "Desafios para a Religião na Sociedade Contemporânea".
O Comitê Internacional de Ligação Católico-Judaico, fórum oficial para o diálogo permanente entre a Comissão da Santa Sé para as Relações Religiosas com os Judeus e o Comitê Judaico Internacional para Consultas Inter-religiosas (IJCIC ), tiveram na capital espanhola sua 22ª reunião de 13 a 16 de outubro.
O encontro esteve presidido por Betty Ehrenberg, presidente do IJCIC e pelo cardeal Kurt Koch, Presidente da Comissão da Santa Sé para as Relações Religiosas com os Judeus.
No documento final se recorda a herança compartilhada entre judeus e cristãos da relação de Deus com a família humana na história. "À luz desta história sagrada, os católicos e os judeus participantes na reunião tentaram responder às novas oportunidades e as dificuldades às que se enfrentam a crença e a prática religiosa no mundo atual", expressa o texto.

Importante descoberta arquelógica pode reescrever “história evolutiva humana”.

dmanisiskulls

E se em vez de serem todos de espécies diferentes, os diversos homens primitivos cujos fósseis têm sido encontrados ao longo dos anos em diversos locais – Homo habilisHomo rudolfensinsHomo erectus e outros – fossem todos membros de uma única e mesma espécie de humanos e as suas diferenças físicas apenas refletissem a variabilidade normal entre indivíduos dessa espécie?
Os autores de um novo estudo comparativo de crânios fósseis humanos encontrados no Cáucaso, e publicado nesta sexta-feira na revista Science, afirmam que é precisamente isso que os seus resultados sugerem. A peça-chave do trabalho desenvolvido nos últimos oito anos por David Lordkipanidze, diretor do Museu Nacional da Geórgia, e uma equipe internacional de colegas, é um crânio – designado Crânio 5 – com quase 1,8 milhão de anos [segundo a cronologia evolucionista]. O seu maxilar inferior foi encontrado em 2000 na escavação arqueológica de Dmanisi (a uns 100 quilômetros de Tbilisi, a capital da Geórgia) – e o resto do seu rosto e cabeça em 2005.
“O Crânio 5 é um achado extraordinário”, explicou em coletiva de imprensa telefônica a coautora Márcia Ponce de León, da Universidade de Zurique (Suíça). “É o crânio fóssil mais completo de um adulto do gênero Homo. Encontra-se num estado de conservação perfeito [...] e [a segunda peça] foi encontrada cinco anos depois do maxilar a menos de dois metros de distância [da primeira].”

domingo, 20 de outubro de 2013

O Papa sobre os meios de comunicação: É necessário ler a realidade com chaves espirituais para entender a Igreja

  (ACI/EWTN Noticias).- O Papa Francisco assinalou, falando sobre a importância dos meios de comunicação no mundo atual, que "é necessário uma grande responsabilidade, uma grande capacidade de ler a realidade com chave espiritual" para poder entender à Igreja.
Em uma mensagem escrita a Monsenhor Dario Edoardo Viganó, Diretor do Centro Televisivo Vaticano (CTV) com motivo do congresso que comemora os 30 anos desta televisora, o Santo Padre recordou seu encontro com os jornalistas no dia 16 de março deste ano, apenas três dias depois de sua eleição, e assinalou que o papel dos meios de comunicação "foi crescendo nos últimos tempos, tanto que esse se transformou indispensável para narrar ao mundo os acontecimentos da história contemporânea".
O Papa ressaltou que "tudo isso se reflete na vida da Igreja. Mas se não é coisa simples contar os acontecimentos da história, ainda mais complexo é contar os acontecimentos ligados à Igreja... Isso requer uma responsabilidade particular, uma forte capacidade de ler a realidade com chaves espirituais. De fato, os eventos da Igreja ‘têm uma característica de fundo particular: respondem a uma lógica que não é principalmente aquela das categorias, por assim dizer, mundanas, e justamente por isso não é fácil interpretá-los e comunicá-los a um público vasto e variado’".

21 de outubro: Brasil celebra Dia Nacional da Valorização da Família

Foto: CNBB
  (ACI).- No próximo 21 de outubro, o Brasil inteiro recorda o Dia Nacional da Valorização da Família, criado pela Lei n. 12.647, sancionada pela presidência da República em 2012.

Para a ocasião, o secretário geral da Conferência Nacional dos bispos do Brasil (CNBB), Dom Leonardo Ulrich Steiner junto do presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, Dom João Carlos Petrini, enviaram uma carta a todos os brasileiros reforçando o pedido de que todos os cidadãos valorizem o dom da família.

"A reflexão nos levou a sugerir que os Irmãos Bispos, nas Dioceses onde servem, possam aproveitar este dia em favor da evangelização da família brasileira, promovendo atividades e eventos que sinalizem nossa adesão católica", destacam Dom Leonardo e Dom Petrini. "Este dia pode tornar-se um precioso recurso para promover a Família como espaço privilegiado e insubstituível para que um homem e uma mulher possam, através do matrimônio, gerar e educar seus filhos no exercício da família cidadã", afirma a missiva dos prelados.

Copa 2014: Igreja estuda os desafios sociais do evento no Brasil

Copa 2014: Igreja estuda os desafios sociais do evento no Brasil

Representantes das cidades-sede dos jogos mundiais da Copa de 2014 estiveram reunidos, nos dias 16 e 17 de outubro, nas Pontifícias Obras Missionárias, em Brasília, para refletir sobre a presença da Igreja do Brasil durante a realização deste evento internacional.

O encontro foi presidido pelo bispo referencial da Pastoral do Turismo e arcebispo de Maringá (PR), Dom Anuar Battisti, e contou com a participação de membros da Pastoral do Povo de Rua e da Pastoral da Mulher Marginalizada.

Trata-se de uma iniciativa da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz, por meio da Pastoral do Turismo e do Setor Mobilidade Humana. Na ocasião, os participantes discutiram os desafios sociais relacionados à Copa do Mundo, como remoções, exploração sexual, higienização das cidades e o aspecto religioso.

Durante a reunião foi criado um grupo de trabalho nacional para articular os comitês arquidiocesanos. Além disso, o grupo decidiu organizar um calendário comum de atividades, elaborar um folder com orientação sobre os desafios e perspectivas que envolvem a Copa, capacitar agentes de pastoral para o acolhimento de turistas, entre outros encaminhamentos que serão enviados, pela Pastoral Turismo, aos bispos do Brasil.