VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Reze conosco a Quaresma de São Miguel


st_michael_icon
A Quaresma de São Miguel Arcanjo é  uma oração que aos poucos tem se espalhado entre os católicos. Apesar de muito antiga (conta-se que eram os franciscanos que a rezavam), somente agora com o surgimento de meios de comunicação católicos e das mídias sociais, esta oração ganhou força e graças a Deus hoje muitos jovens, adultos e até famílias inteiras se reúnem para rezá-la.
Miguel (em hebraico: מִיכָאֵל (Micha’el ou Mîkhā’ēl; em grego: Μιχαήλ, Mikhaḗl; em latim: Michael ou Míchaël; em árabe: ميخائيل, Mīkhā’īl) é um arcanjo. Em hebraico, Miguel significa mi-”quem”, ke-”como”, El-”deus”, o que é tradicionalmente interpretado como uma pergunta retórica: “Quem é como Deus?” (em latim: Quis ut Deus?), para a qual se espera uma resposta negativa, e que implica que “ninguém” é como Deus. Assim, Miguel é reinterpretado como um símbolo de humildade perante Deus. No Antigo Testamento, Miguel é mencionado três vezes no Livro de Daniel, uma como um “grande príncipe que defende as crianças do seu povo”. A ideia de Miguel como um advogado de defesa dos judeus se tornou tão prevalente que, a despeito da proibição rabínica contra se apelar aos anjos como intermediários entre Deus e seu povo, Miguel acabou tomando um lugar importante na liturgia judaica.
No Novo Testamento, Miguel lidera os exércitos de Deus contra as forças de Satã no Apocalipse, onde, durante a guerra no céu, ele o derrota. Na Epístola de Judas, Miguel é citado especificamente como “arcanjo”. Os santuários cristãos em honra a Miguel começaram a aparecer no século IV, quando ele era percebido como um anjo de cura, e, com o tempo, como protetor e líder do exército de Deus contra as forças do mal. Já no século VI, a devoção a São Miguel já havia se espalhado tanto no oriente quanto no ocidente. Com o passar dos anos, as doutrinas sobre ele começaram a se diferenciar. E até hoje, temos esse belíssimo costume de consagrar nossas vidas a São Miguel.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Hoje a Igreja celebra a Assunção da Virgem Maria

Hoje a Igreja celebra a Assunção da Virgem Maria
Hoje a Igreja Católica celebra a solenidade da Assunção da Virgem em corpo e alma ao Céu. Este dogma que afirma a elevação do corpo de Maria à glória celeste foi aprovado pelo Papa Pio XII com a bula Munificentissimus Deus em 1º de novembro de 1950.

Ao definir o dogma da Assunção, se proclama, define e declara que a Imaculada Mãe de Deus sempre Virgem Maria, é assunta ao Céu. Pio XII não quis usar o termo “ressurreição” e tomar posição com respeito à questão da morte da Virgem como verdade de fé.

A Munificentissimus Deus assinala que “do consenso universal do Magistério ordinário da Igreja deduz-se um argumento certo e seguro para demonstrar que a assunção corpórea da Santíssima Virgem Maria ao céu (…) é uma verdade revelada por Deus e, por essa razão, todos os filhos da Igreja têm obrigação de a crer firme e fielmente.» (AAS 42 [1950], 757).

O Papa na Assunção da Virgem: Maria não nos deixa sozinhos

O Papa na Assunção da Virgem: Maria não nos deixa sozinhos
Na homilia da Missa que presidiu nesta manhã na Praça da Liberdade em Castel Gandolfo, o Papa Francisco refletiu sobre a festa da Assunção da Virgem que a Igreja celebra hoje e disse que Santa Maria é escola de paciência e esperança, não nos deixa sozinhos, acompanha-nos sempre e sustenta aos cristãos no combate contra as forças do mal.

Ante milhares de fiéis presentes, o Santo Padre expôs a reflexão a partir da festa da Assunção da Virgem e três palavras que se relacionam a este acontecimento: luta, ressurreição e esperança.


“O trecho do Apocalipse apresenta a visão da luta entre a mulher e o dragão. A figura da mulher, que representa a Igreja, é por um lado gloriosa, triunfante, e por outro está ainda em caminho. Assim de fato é a Igreja: se no Céu está já associada à glória de seu Senhor, na história vive continuamente as provas e os desafios que comporta o conflito entre Deus e o maligno, o inimigo de sempre. E nesta luta que os discípulos de Jesus devem enfrentar – nós todos, todos os discípulos de Jesus devem enfrentar esta luta – Maria não nos deixa sozinhos; a Mãe de Cristo e da Igreja está sempre conosco”.

Madre Teresa de Calcutá é tema de exposição no Rio

Madre Teresa de Calcutá é tema de exposição no Rio
Apesar do término da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o Rio de Janeiro continua a sediar a mostra sobre de uma das principais figuras religiosas do mundo: Madre Teresa de Calcutá.

A exposição intitulada “Madre Teresa de Calcutá – vida, mensagem e espiritualidade”, faz parte do calendário oficial da Jornada e retrata a vida da missionária religiosa a partir de fotografias, textos, mensagens e relíquias da Beata Teresa de Calcutá. Peças como o hábito, as sandálias e a bolsa usada por ela podem ser vistas no Shopping Rio Sul, localizado no bairro de Botafogo, até o dia 15 de agosto.

O espaço ainda contará com uma réplica do quarto de Madre Teresa e a exibição de um documentário sobre sua vida.
A exposição já passou por países como Espanha, Inglaterra e Estados Unidos. Aqui no Brasil, a entrada é gratuita.

Mãe Aparecida visita o Ceará

Mãe Aparecida visita o Ceará
A Imagem de Nossa Senhora Aparecida realizará uma visita a cidade de Fortaleza, no Ceará. A Paróquia Imaculado Coração de Maria, localizada no bairro Henrique Jorge, receberá a Imagem peregrina da Mãe Aparecida.

No primeiro dia, as 18h, a Imagem chega a Matriz, ocasião em que será celebrada a Missa campal presidida pelo Padre Guedes e Padre Antônio Cleyton. As 20h, inicia a visita dos fiéis.

A programação se estenderá entre os dias 01 e 09 de setembro com missas, visitação dos fiéis, momentos de oração, veneração, reflexão mariana, Adoração ao Santíssimo Sacramento e recitação do Santo Rosário.

No último dia, finalizando a passagem da Imagem da Mãe Aparecida, será iniciada a Santa Missa na Matriz, às 12h.

Das 14h às 18h, os fiéis rezarão o Terço, Ofício e a ladainha a Nossa Senhora Aparecida. As 19h, será celebrada a Missa na Paróquia e encerramento da visita da Imagem da Mãe Aparecida.


Fonte: Gaudium Press

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Rede Nacional de Intercessão - Agosto 2013

A INTERCESSÃO EFICIENTE DOS PRIMEIROS CRISTÃOS
 Neste mês de agosto vamos refletir sobre um episódio bastante importante narrado em Atos 4,29-31 que foi protagonizado pelos primeiros cristãos.
Neste trecho da Palavra de Deus temos a narrativa de uma prática bastante presente nas primeiras comunidades cristãs que era a oração em comum. No entanto, esta oração que vemos neste trecho dos Atos dos Apóstolos é especialmente significativa, pois neste momento os cristãos estavam passando por grandes perseguições. Porém, mesmo apesar destas grandes dificuldades podemos perceber que a oração desta comunidade era constante e marcada pela ousadia e pelo louvor a Deus.
O texto de Atos 4,29-31 para ser compreendido é necessário entender o seu contexto, onde igreja primitiva acabava de ser instituída, Jesus havia ascendido aos céus e nos primeiros textos de Atos, a promessa que Jesus havia feito se cumpre, o Espírito Santo é derramado de maneira maravilhosa, milagres fluem no meio da igreja primitiva, porém, tão rápido foram as bênçãos e tantas foram as maravilhas que a perseguição não ficou atrás, também acompanhou os membros da Igreja para que a mensagem do Evangelho fosse espalhada.

ONG salva animais de sacrifício de rituais religiosos


Sacrifício religioso de animal
Sacerdote Ogum disse que o animal é morto
de maneira que sinta pouca dor
Desde agosto de 2010, quando foi criado, o projeto “Bicho Sagrado”, da ONG SOS Aves & Cia., impediu que 2.648 animais fossem sacrificados por motivos religiosos.

Paulo Maia, presidente da ONG, afirmou não ter “nada contra a religião de ninguém”, mas todos precisam saber que torturar animais é crime tipificado na lei.

A lei 9.605, em seu capítulo cinco, determina que só é  permitido matar animais para saciar a fome ou para proteger lavouras e ainda no caso de o bicho ser nocivo para os humanos. Os infratores são punidos com multas.

Papa Francisco fará a consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria

O Bispo da Leiria-Fátima (Portugal), Dom Antonio Marto, anunciou que a imagem de Nossa Senhora de Fátima, que é venerada em seu santuário na Capelinha das Aparições, será levada a Roma nos dias 12 e 13 de outubro com ocasião da Jornada Mariana promovida pelo Vaticano.

No dia 13 de outubro, junto da Imagem de Nossa Senhora, o Papa Francisco fará a consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria. Nesse mesmo dia em 1917, e como cumprimento da promessa da Mãe de Deus, ocorreu o chamado "Milagre do sol" que foi testemunhado por 70 mil pessoas.

Assim o indica uma nota publicada no site do Santuário de Fátima, na qual se explica que a Jornada Mariana é promovida pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, presidido pelo Arcebispo italiano Dom Rino Fischella.

Prefeitura de Belo Horizonte distribui canudos para viciados em cocaína.


A ONG Defesa Social entrou com uma representação no Ministério Público contra a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), que está distribuindo a usuários de droga canudos para o uso de cocaína e água destilada para dissolver a droga. Além disso, a PBH fornece, inclusive para menores de idade, camisinha.
O objetivo da ONG é ouvir do prefeito Marcio Lacerda, via MP, as justificativas legais e científicas da medida.
O presidente da organização, Robert Willian, classifica a ação da prefeitura como absurda. A ONG Defesa Social é uma das cinco integrantes do projeto Consultórios na Rua, da Secretaria Municipal de Saúde, que trabalha com a abordagem e apoio aos usuários.
“Foi uma surpresa ao ver que as equipes dos Consultórios de Rua distribuem canudos para o pessoal cheirar cocaína, água destilada para que eles possam dissolver a cocaína e torná-la injetável, ainda com a orientação de distribuir preservativos, não excluindo disso os adolescentes, o que é uma coisa absurda”, disse.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Se nos amamos e vamos nos casar, por que não podemos ter relações sexuais?




“A relação sexual dentro do matrimônio defende a integridade do amor: seja a dos cônjuges entre si, seja o amor deles para com o fruto natural do matrimônio: o filho”
Por Pe. Anderson Alves
Essa é uma pergunta que alguns namorados cristãos comprometidos se fazem. Se eles sentem um amor real, por que não podem expressá-lo num gesto de intimidade que poderia ajudar a crescer o afeto entre os dois?
Se a união corporal será comum dentro de pouco tempo, por que não iniciá-la quando o amor parece já ser maduro?
Certamente, a maioria dos cristãos aceita que uma relação realizada por pessoas que mal se conhecem é irresponsável e pecaminosa. Mas não seria exagerado dizer o mesmo do ato realizado por namorados sinceros, fiéis e que estão (quase) decididos a se casar?

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Um pintor de ícones e afrescos religiosos, sem braços nem pernas, até os altares.


Fonte: religionenlibertad.com
Grigori Zhuravliova
Um pintor de ícones e afrescos religiosos, sem braços nem pernas, até os altares.
Para o pequeno Grisha não foi fácil, mas seus pais e seus irmãos lhe apoiaram e no final ele alimentou sua família. “Não sabemos quais planos tinha Deus para ele”, disse o sacerdote que o batizou. Tem fama de santidade e pode ser canonizado.
O terceiro filho de María Zhuravliova nasceu em 1858. Era uma coisa pequena, um bebê que não tinha braços nem pernas.
Seu pai não estava em casa: havia partido para as guerras do Cáucaso. O padre do povoado foi batizar o bebê, o chamaram Gregório. Os parentes não podiam explicar: os dois pais eram sadios, seus dois irmãos mais velhos, também. Por que este menino era assim?
O tio do menino, que era o padrinho, ao receber o bebê para secá-lo depois de ser submergido na água batismal, resmungou:
-Vai menino! Só tem uma boca e nada mais…

domingo, 11 de agosto de 2013

COMENTARIO DO EVANGELHO DE DOMINGO



 


Feliz o servo quer o Senhor encontrar vigilante - Lc 12,32-48


O Reino de Deus é o tesouro!
O Senhor sobe para Jerusalém. Não nos esqueçamos de que a subida tem uma função didática: enquanto sobe para a sua morte (cf. Lc 9,51), Jesus ensina e instrui os discípulos. Subindo para sua morte ele vai, por seus gestos e palavras, semeando a vida.
É bastante provável que o “atraso da parúsia” tenha criado na comunidade cristã primitiva um clima de desânimo e de laxismo. Isto pode ser verificado pela insistência e pelo espaço que o tema da vigilância ocupa no relato (vv. 35.40.43). Nosso texto é constituído por uma série de conselhos que Jesus dá aos discípulos; compreenda-se que eram os responsáveis pela vida da comunidade.
Trata-se de agir em conformidade com a vontade de Deus – isto é o essencial para a comunidade cristã. A história, nosso caminho para a pátria celeste, é o lugar do testemunho dos cristãos.

Dia dos pais: A festa da paternidade!

Dom Orani Tempesta, O.Cist.

No mês de agosto, chamado mês vocacional para a Igreja no Brasil, celebramos também o Dia dos Pais no segundo domingo. Quero me associar a todos os pais no seu dia e apresentar-lhes meus cumprimentos e as minhas especiais preces pela sua vida e pela sua missão de gerar os seus filhos para a Igreja e de educá-los na fé católica.
Meu olhar se volta para todos os pais, particularmente aqueles que estão doentes, que passam dificuldades, que sofrem atribulações, que estão desempregados, que vivem perseguições, aos encarcerados, aos pais adictos, aos pais que estão afastados de seus filhos pelo sofrimento do divórcio e aos pais que sofrem porque seus filhos vivem na dependência do álcool e da droga.
Eu gostaria de pedir licença aos meus leitores para compartilhar as palavras do Papa Francisco em sua histórica e emocionante visita pastoral à Comunidade da Varginha. Aquele contexto deve ser o contexto em que devemos celebrar o Dia dos Pais.
Disse o Papa Francisco: “Que bom poder estar com vocês aqui! Desde o início, quando planejava a minha visita ao Brasil, o meu desejo era poder visitar todos os bairros desse País. Queria bater em cada porta, dizer “bom dia”, pedir um copo de água fresca, beber um “cafezinho”, falar como a amigos de casa, ouvir o coração de cada um, dos pais, dos filhos, dos avós… Mas o Brasil é tão grande! Não é possível bater em todas as portas! Então escolhi vir aqui visitar a Comunidade de vocês, que hoje representa todos os bairros do Brasil. Como é bom ser bem-acolhido, com amor, generosidade, alegria! Basta ver como vocês decoraram as ruas da Comunidade; isso é também um sinal do carinho que nasce do coração de vocês, do coração dos brasileiros, que está em festa!”.

Liberte-se da Palavra não

Liberte-se da Palavra não

Geralmente diante das dificuldades a maioria das pessoas reage dizendo: Não posso- não consigo – não vai dar…e os resultados não tardam: total fracasso.


A palavra não é responsável pela falta de benção, pois ela é o contrário da fé. A fé que move montanhas não é fruto simplesmente da pessoa, como se fosse a força do pensamento positivo.


A fé é a certeza de que Deus irá agir na hora certa em nosso favor: “ Todo o que disser a este monte: levanta-te e lança-te ao mar, Se não duvidar no seu coração, mas acreditar que sucederá tudo o que disser, ele obterá este milagre.” (Mc 11,23)


Deus não quer seus filhos esmagados por fracassos, Ele deseja ensiná-los a vencer as limitações. Trata-se de uma realidade maravilhosa capaz de mudar o modo como vivemos e enfrentamos os problemas.


Encontramos esta verdade revelada no testemunho de São Paulo em Flp 4,11-13:


“ Não é minha penúria que me faz falar. Aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei viver na penúria , e sei também viver na abundância. Estou acostumado a todas as vicissitudes : a Ter fartura e a passar fome, a Ter abundância e a padecer necessidade. Tudo posso naquele que me conforta.”

Por que a Bíblia católica é diferente da evangélica?

Por que a Bíblia católica é diferente da evangélica?

Esta é uma pergunta feita com muita frequência por cristãos das mais diferentes confissões religiosas, e de um modo especial pelos católicos. A diferença entre as Bíblias não esta no conteúdo e sim no número dos livros no Antigo Testamento. Na Bíblia protestante se verifica a ausência de sete livros: Baruc, Tobias, Judite, 1.° e 2.° dos Macabeus, Sabedoria, Eclesiástico; e também trechos de Ester (10,4-16,24 em gc); Daniel (3,24-90; 13,1-14,42 em gc)).


O motivo desta diferença tem como origem as duas versões do Antigo Testamento dos judeus, no tempo dos primeiros cristãos. A primeira era com menos livros, usado pelos judeus da Palestina. A outra, adotada pelos judeus de Alexandria no Egito, escrita em grego, continha sete livros a mais, e estes eram considerados também sagrados. Esta era chamada de versão dos setenta.


No primeiro século da era cristã, surgem os primeiros escritos do Novo Testamento, apresentados como continuação e realização das promessas de Deus feitas aos judeus no Antigo Testamento. Esta pretensão cristã, provocou uma reação dos dirigentes judeus da Palestina. Por volta do ano 100 d.C, reunidos no Sínodo de Jâmnia, estabelecem as condições para reconhecer um livro bíblico como inspirado por Deus: