sexta-feira, 15 de março de 2013

Crer em Deus ainda faz sentido?




                Cardeal Odilo Pedro Scherer
                Arcebispo de São Paulo (SP)

                No dia 11 de outubro passado, o papa Bento XVI abriu um "Ano da Fé" para toda a Igreja Católica. A iniciativa coincide com o 50.º aniversário da abertura do Concílio Ecumênico Vaticano II, levada a efeito a seu tempo pelo papa João XXIII. São objetivos do "Ano da Fé" o reencontro dos fiéis com as raízes e as razões da fé da Igreja, sua melhor compreensão e um novo impulso na transmissão do patrimônio da fé, que os cristãos vivem e partilham com a humanidade há 20 séculos.
                Pareceria que não faz mais sentido crer em Deus em nossos dias, sobretudo diante da afirmação da racionalidade científica e tecnológica. Há ideias bem diversas sobre a fé, nem sempre compatíveis entre si: há uma fé natural, que se confunde com um desejo intenso, há fé nos projetos humanos e até fé na ciência e na tecnologia. Sem entrar no mérito de cada uma dessas formas de uso do conceito "fé", e respeitando a forma como cada um crê ou não crê, desejo tratar aqui da fé sobrenatural em Deus e daquilo que decorre dessa fé, no sentido cristão de crer - mais exatamente, da Igreja Católica, à qual me dedico.
                As perguntas que o próprio papa Bento XVI fez na abertura do "Ano da Fé", provavelmente, são as mesmas que mais de um leitor já se fez alguma vez: ainda tem sentido crer, quando a ciência e a técnica conferem ao homem uma sensação próxima da onipotência? O homem ainda precisa da fé? A fé não humilha a razão? O que significa crer?

O Papa é Francisco por São Francisco de Assis



 
O Papa Francisco, o primeiro Pontífice jesuíta, argentino e latino-americano da Igreja Católica, explicou aos cardeais que escolheu seu nome em homenagem a São Francisco de Assis e não em honra ao santo jesuíta Francisco Xavier.

Assim indicou o Arcebispo de Nova Iorque (Estados Unidos), Cardeal Timothy Dolan, em conferência de imprensa ontem à noite no Pontifício Colégio Norte-americano, quem recordou que isso disse o Santo Padre logo depois de responder afirmativamente ao Cardeal Giovanni Battista Re uqe foi o encarregado de perguntar-lhe se aceitava sua eleição.

O Cardeal Re leu em seguida uma passagem da Bíblia na qual se relata a eleição de São Pedro por parte de Jesus e lhe dá as chaves do Reino e a potestade de atar e desatar as coisas no céu e na terra.

Os cardeais cantaram logo o Te Deum e o novo Papa passou alguns minutos em adoração ao Santíssimo Sacramento, uma nova tradição iniciado com este Conclave.

O Cardeal Dolan disse aos jornalistas que os cardeais mais idosos lhe disseram que "uma vez que se entra ali sente-se a suave brisa do Espírito Santo e como a graça de Deus atua".

Nobel da Paz desmente vínculos do Papa Francisco com ditadura argentina



Ante as recentes acusações lançadas contra o Papa Francisco, o defensor dos direitos humanos na Argentina e Prêmio Nobel da Paz em 1980, Adolfo Pérez Esquivel, assegurou que o novo Pontífice não tem "nenhum vínculo que o relacione com a ditadura", que a Argentina sofreu entre 1976 e 1983.
Pérez Esquivel é conhecido por sua simpatia pela esquerda latino-americana, sua defesa da teologia marxista da libertação (TML), e do regime cubano do Fidel e Raúl Castro.
No passado criticou ao agora Bispo emérito de Roma Bento XVI, e pediu que ele, em sua visita a Cuba "aprenda e saiba escutar, que não venha com preconceitos. Que venha com o coração e com a mente aberta".
"Este Papa foi inquisidor da Teologia da Libertação, mas o Papa tem que se converter, os cubanos têm que lhe ajudar a que se converta", disse.
Apesar disto, em declarações a BBC Mundo, Pérez Esquivel assegurou que "alguns bispos foram cúmplices da ditadura, mas (o Cardeal) Bergoglio não".
O defensor dos direitos humanos assinalou que questionam ao Papa Francisco, antes Cardeal Jorge Bergoglio, Arcebispo de Buenos Aires (Argentina), "porque se diz que não fez o necessário para tirar da prisão a dois sacerdotes, sendo ele o superior da congregação dos Jesuítas. Mas eu sei pessoalmente que muitos bispos pediam à junta militar a liberação de prisioneiros e sacerdotes e não lhes concedia".
"Não há nenhum vínculo que o relacione com a ditadura", assegurou o ganhador do Nobel da Paz.

Autor: ACI Digital

O que é e como funciona a “cúria romana”?

Por Rocio Lancho García

A natureza da cúria romana é descrita no artigo 1º da constituição apostólica Pastor Bonus: é o conjunto de dicastérios e organismos que ajudam o romano pontífice no exercício da sua suprema missão pastoral, para o bem e serviço da Igreja universal e das Igrejas particulares, reforçando a unidade da fé e a comunhão do Povo de Deus e promovendo a missão própria da Igreja no mundo. As funções da cúria romana são definidas no atual Código de Direito Canônico, de 1983, com algumas precisões posteriores feitas pela constituição apostólica Pastor Bonus, de João Paulo II, em 1988. A cúria não é a única que presta um serviço ao romano pontífice no governo da Igreja: o colégio cardinalício também realiza algumas funções de governo junto com o papa. A Pastor Bonus prevê ainda que o papa convoque com certa frequência os chefes dos dicastérios, que são os departamentos ou organismos especializados da cúria romana.
A cúria é formada pela Secretaria de Estado, Congregações, Tribunais, Conselhos Pontifícios e Ofícios. Cada um destes setores é subdividido e tem funções diferentes dentro do governo da Igreja.
As Congregações são nove: Doutrina da Fé, Igrejas Orientais, Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, Causas dos Santos, Bispos, Evangelização dos Povos, Clero, Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica e Educação Católica. A sua função é de poder executivo.
Os Tribunais têm funções judiciárias e são três: a Penitenciaria Apostólica, a Assinatura Apostólica e a Rota Romana.

Seguranças terão de se adaptar à informalidade do papa, diz Vaticano.

por carmadelio

Desde que foi eleito, o papa demonstrou que pretende quebrar regras e protocolos. Dispensou o carro oficial destinado aos pontífices, optando, em uma ocasião, pelo ônibus usado pelos cardeais .
O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, reconheceu que o desapego do papa Francisco às formalidades obrigará o serviço de segurança a repensar as atividades durante o pontificado, que começou anteontem (13). Ele disse que o “modo informal” de Francisco levará a mudanças no esquema de segurança, mas não adiantou as modificações que serão adotadas.
Desde que foi eleito, o papa demonstrou que pretende quebrar regras e protocolos. Dispensou o carro oficial destinado aos pontífices, optando, em uma ocasião, pelo ônibus usado pelos cardeais – no traslado da Capela Sistina até a Casa Santa Marta onde todos estavam hospedados – e, em outra, por um carro simples.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Porque os cardeais usam a cor vermelha?



O anúncio da renúncia de Bento XVI em 11 de fevereiro último, colocou em cena a figura dos Cardeais, especialmente pelo seu dever, no Conclave, em escolher o sucessor de Pedro. Vestindo o vermelho em todo o período de ‘Sé Vacante’ os cardeais representam a Igreja até à eleição de um novo Papa. Na Igreja Católica, as roupas têm uma função crucial, porque indicam a posição hierárquica ocupada: do cardeal ao simples padre.
Da cabeça aos pés, o emblema distintivo dos Cardeais eleitores, os príncipes da Igreja, é sobretudo a cor vermelha, a dita púrpura cardinalícia, a cor do Senado romano, que também lembra o sangue derramado por Cristo.

No momento em que o Papa cria Cardeal diz: “receba esta púrpura em sinal da dignidade e do ofício de Cardeal, ela significa que você está pronto para executar com força, de modo a dar o seu sangue para o aumento da fé cristã’.

Como os senadores romanos, que eram definidos metaforicamente como ‘parte do corpo do Imperador’, os Cardeais, que compõem o ‘Senado’ da Igreja, também fazem parte, desde o século XII, ‘do corpo do Papa’. Suas batinas, barrete e mozeta (capa curta) devem ser igualmente vermelhos durante o Conclave, enquanto na vida comum a batina usada é preta com botões vermelhos. Para os cardeais, a cor púrpura é fundamental, pois permite-lhes aproximar-se do Papa simbolicamente, que usa exclusivamente duas cores: branco (batina e solidéu) e vermelho (mozeta e sapatos).

Existe mesmo a ‘Sala das Lágimas’? SIM!


A poucos metros de distância da Capela Sistina, está o lugar onde recém-eleito, o Papa usa sua vestimenta papal branca pela primeira vez.

É a Sala das Lágrimas, um pequeno cômodo à esquerda do altar da Capela Sistina, que leva este nome em alusão às lágrimas de emoção derramadas pelos cardeais ao serem eleitos Papa.

O pequeno local tem afrescos nas paredes e é decorado com um sofá de veludo vermelho, um crucifixo-pastoral e uma pequena estátua de Nossa Senhora com o menino Jesus.

“10 fatos sobre o Papa Francisco”


Fonte: Canterbury Tales
Tradução: Deus lo Vult!
Carmadelio 

10 fatos sobre o nosso novo Santo Padre, o Papa Francisco.
Jogada inesperada [major curveball]. Quem percebeu que isto poderia acontecer?
Aqui estão dez curtos fatos sobre o Papa Francisco (Cardeal Jorge Bergoglio):
  1. O Papa Francisco, Jorge Bergoglio, nasceu em Buenos Aires, um dos cinco filhos de um trabalhador ferroviário e sua esposa.
  2. Ele é um Jesuíta. O primeiro Papa Jesuíta de todos os tempos.
  3. O Papa Francisco é conhecido por sua humildade, conservadorismo doutrinal, defesa da teologia moral da Igreja e compromisso com a justiça social.
  4. Ele tem sido um crítico da Teologia da Libertação.
  5. Ele é próximo do [Movimento] Comunhão e Libertação.
  6. Ele se opôs à legalização do casamento gay feita em 2010 pelo governo argentino.
  7. O Papa João Paulo II o criou cardeal em 2001.
  8. Ele colaborou com a Congregação para o Clero, Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, Congregação para os Institutos de Vida Consagrada, a Congregação para as Sociedades de Vida Apostólica, e a Comissão para a América Latina do [Pontifício] Conselho para a Família [? - Commission on Latin American and the Family Council].
  9. Ele foi simultaneamente nomeado Ordinário dos Católicos Orientais na Argentina, que perderam seu próprio prelado. Então ele pode, presumivelmente, celebrar a Divina Liturgia de São João Crisóstomo.
  10. O Papa Francisco escreveu livro, intitulado Sobre el cielo y la tierra [p.s.: escreveu também o Corrupción y Pecado (N.T.)]. Está disponível apenas para Kindle.Compre-o aqui e mostre o seu apoio.

Participe da Festa de São José, no Bairro Boa Esperança em Camocim

  Teve  início neste ultimo domingo , dia 10 de março de 2013, a Festa de São José, no Bairro Boa Esperança, em Camocim. No período de 10 a 19 de Março, trazendo  o TEMA: SÃO JOSÉ,EXEMPLO DE FÉ PARA A JUVENTUDE,  várias ações evangelizadoras estarão acontecendo na comunidade. A festa é  organizada pelo Conselho da Capela de São José , que completa 27 anos de fundação. 
A história da Capela de  São José em Camocim começou por meio da pequena semente que foi plantada pela Irmã Pedrina, religiosa que viveu durante muitos anos em Camocim. Depois de uma reforma na  capela   feita com a participação de moradores do Bairro Boa Esperança, ainda  continua, toda a renda das festividades será revertida para a conclusão da obra.
 
veja a programação   da Festa: 
 
FESTA DE SÃO JOSÉ
DIA 15/03 (Sexta)
18:00h - Terço Mariano São Francisco
18:30h - Sexta Novena 
19:00h  - Celebração eucarística 
Convidados:Pastoral Bíblica,Catequese,Polo São Francisco e Nossa Senhora de Fátima.
Liturgia:Polo Nossa Senhora de Fátima e São Francisco



DIA 16/03 (Sábado)
18:00h - Terço Mariano Nossa Senhora de Fátima
18:30h - Sétima Novena 
19:00h  - Celebração eucarística 
Convidados:Comunidade Brisa do Lago,Tapete Verde,JUCA
Liturgia:RCC
Música e Salmo:Renovação RCC

quarta-feira, 13 de março de 2013

Leia as primeiras palavras do Papa Francisco I


altFrancisco I, o novo Papa, argentino, 76 anos. Era arcebispo de Buenos Aires. Invocou a bênção de todos, antes de dar a sua bênção apostólica


É o cardeal Jorge Bergoglio o novo Papa, escolhido pelos cardeais eleitores para suceder a Bento XVI, que renunciou ao ministério petrino. Francisco foi o nome adotado. É o primeiro Papa latino -americano e não europeu da história.

“Sabeis que o dever do Conclave era dar um bispo a Roma: parece que os meus irmãos cardeais foram buscá-lo quase ao fim do mundo”, disse, na primeira aparição na varanda central da basílica de São Pedro, numa Praça completamente repleta.

O novo Papa surpreendeu os presentes ao pedir “um favor”, antes de dar a sua tradicional bênção neste encontro inicial.

Habemus Papam: FRANCISCO I




altAnnuntio vobis gaudium magnum: habemus Papam!”

“Eminentissimum ac reverendissimum dominum, dominum, Giorgio Marium Sanctae Romanae Ecclesiae Cardinalem Bergoglio, qui sibi nomen imposuit Francisco I.

O Cardeal Arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio, 76 anos é o novo sucessor de Pedro, assumindo o nome de Francisco I.

Às 20hs12min do dia 13 de março de 2013 o protodiácono Jean-Louis Tauran proclamou a famosa fórmula do Habemus Papam, no balcão Central da Basílica de São Pedro.
 
"A Renovação Carismática Católica do Brasil se alegra com o novo Papa, Francisco I. Nós estamos unidos nesse novo tempo que a nossa querida e amada Igreja Católica Apostólica Romana inicia. Oremos! É tempo de alegria", afirmou a presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL, Katia Roldi Zavaris, sobre a eleição do novo Papa.

Fonte: Rádio Vaticana

terça-feira, 12 de março de 2013

Conclave: A primeira 'fumaça'.

Exatamente às 17hs34min desta terça-feira, 12 de março, as portas da Capela Sistina foram fechadas dando início ao Conclave.

A cerimônia de juramento e o ‘extra omnes’ (todos fora), concluíram a celebração desta tarde que iniciou às 16hs30min com a procissão na Capela Paulina até a Capela Sistina, enquanto os Cardeais entoavam a Ladainha de Todos os Santos. Após entrarem no local do Conclave, os Cardeais eleitores cantaram o ‘Veni Creator’, invocando o Espírito Santo. A partir de então, todas as atenções se voltaram para a chaminé instalada no telhado da Capela Sistina, à direita da Basílica de São Pedro

Uma multidão de fiéis, jornalistas e curiosos começou a encher a Praça São Pedro desde o final da tarde para acompanhar através de telões o ingresso dos Cardeais na Capela Sistina. O mau tempo em Roma não afastou os presentes, que com seus guarda-chuvas coloridos produziram um espetáculo à parte. Todos estavam com grande expectativa de olho na chaminé, aguardando o resultado da primeira votação da tarde, e, do Conclave.

Dawkins aparece nos Simpsons fazendo sopa de católicos

Dawkins é um gigantesco e temível diabo
Na última parte da história da série “Os Simpsons” apresentada no fim de semana nos Estados Unidos, Ned Flanders se vê no inferno por ter dado um soco em Homer. No inferno, Homer se vinga do seu vizinho evangélico colocando-o diante de um gigantesco e temível diabo. [ver vídeo abaixo]

Quem personifica o diabão é o militante ateu mais conhecido no mundo: o britânico Richard Dawkins, um crítico contundente das religiões.  O Dawkins-diabo, que está cozinhando pessoas em um caldeirão, diz a Flanders: “Estou fazendo um santo ensopado católico.”

Outro diabo, dando risadas (satânicas, obviamente), diz que "aqui nós adoramos o famoso ateu Richard Dawkins". Desesperado, Flanders sai correndo da cozinha do inferno.

Entre os ateus, a repercussão do episódio foi positiva, porque, para eles, tratou-se de uma espécie de reconhecimento de Dawkins pela cultura pop, da qual a série “Os Simpsons” faz parte.

Dawkins também gostou de sua "participação" na série e agradeceu aos seus amigos da produção de "Os Simpsons".
 
 

segunda-feira, 11 de março de 2013

Algumas curiosidades sobre o Conclave



Algumas curiosidades sobre o Conclave. O próximo, a ter início na próxima terça-feira, 12 de março, será o 75º desde o ano de 1.274, ou seja, desde que foi instituído na forma como é conhecido hoje.

Em 1958 foram necessários 11 escrutínios em 4 dias, para eleger João XXIII. Em 1963, Paulo VI foi eleito no 6º escrutínio, após 3 dias de Conclave. João Paulo I foi eleito em 1978 no 4º escrutínio realizado no 2º dia. No mesmo ano, João Paulo II foi eleito na 8ª votação, realizada no terceiro dia.

Bento XVI foi eleito em 2005, no 4º escrutínio, em 36 horas de Conclave. Um Conclave tão breve teve lugar em 1939, quando Pio XII foi eleito no 3º escrutínio.

Os dados a seguir indicam o tempo transcorrido entre a visualização da fumaça branca e o momento em que o novo Papa aparece no Balcão Central da Basílica de São Pedro:

Pio XII: fumaça branca às 17h25min e Papa se apresenta no Balcão 42 minutos após, às 18h07min.

O ato heroico de Dom Odilo Scherer na PUC.


GUILHERME FREIRE
Nós, alunos da PUC, presenciamos um evento inédito na história da universidade. Um ato heroico.

Era dia 22 de fevereiro de 2013. O cardeal Dom Odilo Scherer, como Grão-Chanceler da PUC de São Paulo, estava pronto para uma missa, celebrando a Festa da Cátedra de São Pedro na capela da Universidade. Em outros lugares o fato poderia significar pouco. Na PUC, marcada por protestos e vandalismos de grupos radicais, qualquer ato do cardeal poderia servir de pretexto para os agitadores armarem uma manifestação.
Cheguei ao campus esperando ver os melhores sem convicção alguma e a cerimônia da inocência afogada, exatamente como nas palavras de William Butler Yeats. Os fatos mostraram que eu não poderia estar mais errado. Presenciei, pela primeira vez, um ato de heroísmo na minha universidade.
Era um dia de chuva, e chegando à PUC, um amigo meu começou a se perguntar se haveria mesmo alguma manifestação para atrapalhar a missa de Dom Odilo. Outro amigo garantiu que algo grande aconteceria, ele só não sabia ao certo o que seria. Lá em baixo, descendo, nós pudemos ver diversos de manifestantes – alguns não eram alunos da PUC – gritando, não só contra a Reitora da Universidade, mas contra o Bispo e contra a Igreja Católica.
Subimos para assistir à missa, e me surpreendi novamente: dentro da Igreja, centenas de fiéis (não digo metaforicamente, eram literalmente centenas) se juntaram para assistir a missa. Além de alunos da PUC, alguns funcionários, seminaristas, professores e pessoas de grupos como Shalom estavam presentes.
Na porta, os manifestantes se reuniram empunhando cartazes ofensivos, alguns com esparadrapos e outros com panos no rosto, querendo intimidar quem ia assistir à missa e protestar na porta da Igreja. Alguns entraram para protestar dentro da Igreja. Outros não entraram, impedidos pela grande quantidade de fiéis na porta.
Dom Odilo Scherer chegou discretamente. Nesse momento começou a chover muito, e a tempestade afastou muitos dos manifestantes que estavam do lado de fora. Com uma serenidade ímpar, Dom Odilo começou a missa pedindo para rezarmos pela reitora e pela conversão dos jovens da PUC. Defendeu o Papa Bento XVI ressaltando que o pontífice renunciou por coragem, que se sacrificou pelo bem da Igreja. Lembrou que “em uma Universidade Católica, estamos ligados à Cátedra de São Pedro”.

Santa Catarina prepara Beatificação de Frei Bruno


A Diocese de Joaçaba (SC) continua com os preparativos para a abertura da Causa de Beatificação do Servo de Deus, Frei Bruno Linden. Em setembro de 2012, os bispos de Santa Catarina, que compõem o Regional Sul 4 da CNBB, apresentaram seu parecer favorável para o início do processo. Agora, há a expectativa pela permissão da Santa Sé, através da Congregação para a Causa dos Santos, para o início da fase diocesana do processo.

Biografia

Frei Bruno era sacerdote da Ordem dos Frades Menores - Província da Imaculada Conceição do Brasil. Sua trajetória foi marcada pela simplicidade, humildade, pobreza, caridade e zelo apostólico. Nascido em 1876 em Dusseldorf, na Alemanha, ingressou aos 18 anos na família franciscana, recebendo o hábito em 1894. No mesmo ano, foi transferido para o Brasil.

Acusado de matar ex-namorada, Mizael Bispo, se compara a Jesus Cristo em livro que tenta provar sua inocência

Acusado de matar ex-namorada, Mizael Bispo, se compara a Jesus Cristo em livro que tenta provar sua inocência
Preso desde fevereiro de 2012 sob a acusação de ter assassinado sua ex-namorada Mércia Mikie Nakashima, o advogado e policial militar reformado Mizael Bispo de Souza escreveu um livro no se compara a Jesus Cristo para tentar provar sua inocência ao júri.
Mércia foi assassinada Nazaré Paulista, interior paulista, em 23 de maio de 2010. O carro da advogada e o corpo dela, que estavam desaparecidos, foram encontrados, respectivamente, nos dias 10 e 11 de junho daquele mesmo ano numa represa. A vítima morreu afogada após ter sido baleada de raspão no rosto e nas mãos.

DEUS É FIEL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VISITANTE N°