FONTE: SANTUARIO NACIONAL
Pe. Antônio Clayton Sant’Anna, C.Ss.R.

A caridade é a essência do Evangelho. Expressa em gestos concretos. Não só verbalizada nos sentimentos. Socorrer os necessitados é o atalho mais curto para encontrar Jesus. “Tudo o que fizerdes ao menor de meus irmãos a mim o fareis.”
Sua encarnação e nascimento são o maior ato de caridade do próprio Deus conosco. Impossível viver o Natal sem praticar a caridade. Ela amortece o impacto do consumismo exacerbado provocado pelo ‘Papai Noel’ marqueteiro. Aliás, o primeiro e verdadeiro “Papai Noel” foi São Nicolau. Ele inspirou os costumes natalinos. O carisma da caridade o levava a dar presentes de modo escondido, em especial às crianças. Vários países ainda fazem isso no seu dia: 06 de dezembro. Nicolau nasceu por volta de 275 dC em Lícia, e morreu em Mira, como bispo, por volta de 342. Uma e outra cidade ficam na Turquia atual.
Herdeiro de família rica distribuiu sua fortuna aos pobres. Deixava o dinheiro nas portas deles à noite para não ser identificado. Muito dedicado em socorrer os necessitados, morreu em fama de santidade e milagres. Sobre sua vida há muitos relatos. Difícil é separar os fatos reais das lendas.