VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sábado, 17 de julho de 2010

Estudo sobre Pecados Veniais


Moisés Rocha é Pregador e fundador da Comunidade Resgate
FONTE: COMUNIDADE RESGATE


O CIC no parágrafo 1862 afirma que “pecados veniais, são chamados também pecados leves, são pecados cometidos contra as leis morais da família, da igreja, e da sociedade”. São aqueles que em sua maioria não tem nenhuma gravidade, não ferem nosso relacionamento com Deus, e, portanto não Nos levarão para o inferno. O problema desses pecados, é que embora não sendo graves, aquele que os comete, necessita ser chamado a atenção.

São pecados leves que se pratica no dia-a-dia e o CIC diz ser impossível não cometê-los. Podem ser praticados por pensamentos, palavras, atos e omissões, que podem provocar um ferimento na moral da família, da igreja e da sociedade. Os Pecados Veniais são cometidos por pensamento dentro da família quando se faz julgamentos aqueles que se convive intimamente. Existem exemplos em que pessoas de famílias que aparentemente vivem bem, mas constantemente acontece de um membro julgar o outro. Um outro pecado cotidiano é quando se deseja o mal, pode-se desejar o mal para as pessoas da família às vezes até com inocência quando, por exemplo: se deseja que o outro sofra algum tipo de decepção para aprender uma lição. Portanto é inconcebível que se deseje o mal as pessoas da sua família, não porque você seja uma pessoa má, mas muitas vezes desejando que sirva de lição para o outro. Os Pecados Veniais por palavras também são comuns nas famílias, um exemplo disto é a utilização do “palavrão”, das brincadeiras de mau gosto que a bíblia chama de conversas frívolas. Ao se colocar alguém numa situação ridícula fazendo com que outros caçoem dele. Família é uma instituição tão séria, que em determinados momentos a atitude de alterar a voz pode ser pecado venial. Um filho que grita com a mãe, ou falta com o respeito e o CIC chama isto de pecado venial contra a mãe, e vice-versa. Nos dias atuais infelizmente os casais não discutem, eles brigam, os gritos parecem ser a única forma de se comunicarem, e no final vence aquele que grita mais. Se a palavra de Deus diz que os maridos têm que amar as esposas com delicadeza, como Cristo amou a igreja e se entregou por ela, significa que o cônjuge que grita com o outro, está cometendo Pecado Venial.

OS PECADOS SECRETOS

"FOI CONTRA VÓS, SÓ CONTRA VÓS QUE EU PEQUEI..."

No salmo 50 do rei Davi este versículo me saltou aos olhos. É um salmo penitencial, de um homem arrependido, que teve seu pecado descoberto. Davi adulterou, para encobrir seu adultério mandou matar o esposo da amante! Quando descoberto pelo profeta Natã cai em si e se humilha diante de Deus. É interessante este reconhecimento de Davi de que foi contra Deus, só contra Deus que ele pecou. O pecado de Davi também foi contra o próximo, mas a verdade é que sempre que pecamos, pecamos contra Deus em primeiro lugar, ainda que o nosso pecado atinja alguma pessoa diretamente.
Mas o que me chamou a atenção é que alguns dos nossos pecados podem ser realmente “só contra Deus”. Falo daqueles nossos pecados que ninguém sabe, pecados íntimos, que morremos de medo de sermos apanhados neles; aqueles pecados que alimentamos em nós e que as vezes fazem como que sejamos verdadeiros hipócritas.
Você já reparou que algumas pessoas só resolvem abandonar o seu pecado quando são descobertas? Quando sua fraqueza se torna pública? Algumas pessoas, por exemplo, irão viver no adultério até que seu cônjuge descubra!!!! Alguns viciados só pedirão ajuda quando a família ficar sabendo. Não é impressionante a capacidade que nós temos em ocultar nossos pecados? Guardá-los a sete chaves? Na verdade nosso maior medo é o de vermos nossas máscaras caindo!!! Tem muito desejo de conversão sendo movido e sustentado pelo orgulho!
É aqui que entra o trecho do salmo de Davi: “foi contra vós, só contra vós...” Ainda que ninguém saiba quem realmente somos, Deus sabe; ainda que ninguém veja onde temos ido, Deus vê. Isto deveria ser o suficiente para mover nosso desejo de conversão. Ainda que ninguém nunca fique sabendo e por isso mesmo talvez nunca venha a se ferir por aquilo que fazemos de errado (o que os olhos não vêem o coração não sente rsrsrsrs), Deus sabe e ele se entristece com o nosso pecado. Aqui a questão não é ficar com medo de castigo ou inferno. A questão é: você ama a Deus e que crê que Ele te ama? Então não o ofenda mais. Para de pecar não para que os outros continuem te admirando e pensando “... nossa como ele é religioso... não, ele nunca seria capaz de fazer uma coisa dessas...”. Pare de pecar porque o pecado machuca o coração de Deus, rompe nossa relação com Ele. Será que realmente nos importamos com isso??? Afinal, Deus é nosso amigo, nosso Salvador, ou apenas o banco onde vamos emprestar uma benção?
O Senhor espera e deseja de nós um relacionamento, “na intimidade me ensinais sabedoria”. Onde há ofensas não há relacionamento. Deus nos chama a mudança hoje e nós só temos a ganhar com isso. Não espere ser pego, não espere você virar notícia, vamos mudar hoje, o único que sabe da sua maior vergonha está interessado em te perdoar. Ele não julga, não faz fofoca, não se alegra com nossas fraquezas e quedas. Pecado confessado é pecado esquecido. Digamos hoje: “Senhor já basta, foi contra vós, só contra vós que eu pequei”.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Pode uma nação nascer em um dia?


Marcos Volcan
Foto:Elcka Torres
“Quem jamais ouviu tal coisa, quem jamais viu coisa semelhante? É possível um país nascer num dia? Pode uma nação ser criada repentinamente? Desde as primeiras dores Sião deu à luz seus filhos” (Isaias 66,8).

A cruz é um mistério e por mais que nos aprofundemos nele, ela vai continuar sendo um mistério. Somos herdeiros, fomos restaurados na dignidade de filhos de Deus. Ela nos traz conquistas e direitos que temos como filhos de Deus. Quando falamos do mistério da cruz, ela nos revela que a morte nos resgatou da queda original.

Deus tem o poder de trazer à existência aquilo que não existe. Jesus restaurou a nossa comunhão com o Pai. Irmãos, se existe algo de nobre e elevado é alguém ser tocado pela mensagem e aceitar Jesus como Senhor e Salvador e ir pregar o Evangelho, ensinando às nações que a cruz de Cristo nos fez perceber que somos filhos de Deus e que podemos andar com a cabeça erguida, pois fomos resgatados pelo Sangue de Jesus.

Eis o tempo oportuno! Surge uma oportunidade para cada um de nós e precisamos ter uma visão ampliada de quem se eleva e percebe as coisas a partir da ótica do Espírito Santo. E o mesmo Espírito também nos dá a ótica de que alguns filhos de Deus andam temerosos; o medo é algo que nos paralisa, muitos têm medo de se atirar em Deus e fazer aquilo que Ele nos manda.

O Senhor nos manda pregar o Evangelho a todos, não podemos nos deixar guiar por essa falta de esperança que está no mundo. É tempo de vigiarmos e tomarmos cuidado com nossa conduta, com nossa vida. Na Parábola dos Talentos - São Mateus 5, 20-30 - nos é dito que cada um recebeu os talentos conforme poderia usá-los, por essa razão, não existe a possibilidade de pessoas ociosas na Igreja diante do pedido: “Ide e anunciai o Evangelho”.

João Paulo II sempre falou à Renovação Carismática Católica (RCC), sempre nos animou, via nesse tempo uma nova primavera sobre a Igreja. Ele via a RCC como uma grande esperança na Igreja, as pessoas que com nosso jeito de ser pregam o Evangelho.

“derramarei sobre a vossa terra a chuva em seu tempo, a chuva do outono e a da primavera, e recolherás o teu trigo, o teu vinho e o teu óleo” (Deut. 11,14).

Num encontro que fui à Coreia tive a oportunidade de ouvir uma pregação que falava sobre esse versículo. Nossos irmãos desse país estão vivendo uma experiência de mergulhar no Espírito, e a pregadora nos ajudava a refletir sobre a chuva de outono que permite o crescimento das plantas para a primavera.

"A RCC é uma vocação na vida da Igreja"
Foto:ElckaTorres

Eu entendo que a RCC é muitas vezes cobrada pelos frutos que ela precisa doar à Igreja, alguns frutos já começam aparecer. Irmãos, vivemos um tempo em que a planta está vistosa e todos olham para nós, pois já estamos na primavera. Essa linda semeadura que está dando plantas vistosas que somos nós e tudo que tem surgido no nosso meio. Nós devemos querer mais e não olhar para o passado com saudades, mas para o passado próximo que tem crescido.

O agricultor, quando chega a primavera, sabe que precisa da chuva e começa a rezar. Ele é um homem de fé, pois só há uma possibilidade da planta dar frutos: é se a chuva vier; se esta não vier, ficaremos somente vistosos e bonitos.

Nós ainda não mostramos ao mundo a forma plena para que viemos, é por isso que daqui surge a voz profética, o nosso movimento é um movimento profético. É tempo de pedirmos a Deus a segunda chuva da primavera, pois se ela não vier não daremos frutos.

"se meu povo, sobre o qual foi invocado o meu nome, se humilhar, se procurar minha face para orar, se renunciar ao seu mau procedimento, escutarei do alto dos céus e sanarei sua terra"
(II Crônicas 7,14). 

O Espírito do Senhor está conosco e se move sobre nós. É um tempo novo, tempo de dobrarmos os joelhos frente ao Senhor. Esse congresso quer nos levar a isso, a não simplesmente termos saudades do passado, mas um tempo de olhar para o futuro.

Temos nesses dias a graça de uma nova forma de perceber o mundo, temos a oportunidade de pedir a Deus que os frutos apareçam, e que estes produzamos mais frutos, pois queremos uma colheita abundante, queremos a chuva da primavera!

Esperar em Deus é uma condição, mas não uma espera passiva, é uma espera em que eu vou cuidando dos meus talentos e Deus vai me preparando; os soldados estão sendo preparados, é a espera de treinamento. Nesse período aprenda a sofrer as demoras de Deus, tenha uma fé expectante, pois nosso Deus cumpre o que diz.

A RCC é uma vocação na vida da Igreja. Pare de pedir licença para ser carismático, foi Deus quem lhe chamou para viver assim, é assim que Deus quer usá-lo. Esses tempos proféticos estão forjando uma nova liderança, um novo povo, creio que os frutos começam a crescer. Precisamos de um fé expectante porque Deus há de cumprir tudo o que disse a nós. Temos de dar tudo o que somos, isso é radicalidade.

O anúncio do Evangelho não pode parar
, e nós RCC também não podemos parar! Pode uma nação nascer em um dia? Estamos no período em que a planta está crescendo e os frutos estão vistosos. Vamos pedir ao Senhor que nos mande uma chuva para darmos novos frutos, para que a planta seja revigorada.


Transcrição e adaptação: Willieny Isaias

Organização Divulga Programação do Halleluya

A organização divulgou a programação do evento, considerado o maior festival de artes integradas do estado. Pelo palco do evento mais de vinte atrações em cinco noites de shows. A diversidade de ritmos marca o evento, tem opção para todos os gostos musicais.
O evento acontece no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU), de 21 a 25 de julho, com entrada gratuita. No espaço do Halleluya haverá,novamente, parceria com o HEMOCE para coleta de sangue e cadastro de doadores de medula óssea. Maiores informações pelo telefone: 3295 4583
Confira a programação:

Halleluya reúne mais de vinte atrações em apresentações gratuitas
 Também já foi disponibilizado o VT de divulgação do evento que será exibido nas emissoras de Televisão. Vários pontos turísticos de Fortaleza foram escolhidos como locação para gravação da peça publicitária.

por ancoradouro

Feto com má formação também é ser humano, defende Arquidiocese

O sofrimento que a anencefalia (má-formação do feto que tem como característica a ausência parcial do encéfalo e da calota craniana) traria às gestantes foi a temática principal do artigo "Não as obriguem a sofrer", de autoria da ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire, e publicado no Jornal Folha de São Paulo da última quarta-feira, 14.

O artigo de Nilcéa "leva em consideração apenas o lado da mulher na questão da gestação de feto anencéfalo. Mas e o feto que, apesar da anencefalia, é um ser humano? Ou a ministra entende que crianças com má formação estejam, desde logo, excluídas dos direitos garantidos pela nossa Constituição?", questiona a Arquidiocese de São Paulo por meio de uma nota do Vicariato Episcopal para a  Pastoral da Comunicação, publicada em partes pelo referido Jornal na quinta-feira, 15.
"O que é fundamental, sim, nos casos de gestação de fetos anencéfalos, é garantir que o primeiro de todos os direitos, e o mais primário de todos, portanto, que é o direito à vida, seja protegido, e não subordinado aos direitos da mãe. E é esta a preocupação da Igreja", ressalta o texto da Arquidiocese.

O sofrimento da mulher em casos de gravidez arriscada é plenamente compreensível e, por isso, é preciso um adequado acompanhamento e amparo de médicos, amigos e familiares. "Porém, os direitos da mulher [...] não podem, absolutamente, ferir aquele que deve ser o primeiro direito de todo o ser humano. Ou seja, o direito à vida, garantido pela Constituição Federal", explica a nota.

"Um aborto nunca é tranquilo e deixa marcas traumáticas nas mulheres. O que se tem observado é que, muitas vezes, o fato de a mulher dar à luz já é um conforto, mesmo ela sabendo das limitações que aquele filho vai ter. [...] Não parece justificável, portanto, sob todos os pontos de vista, que se autorize a matar um ser humano para que se garantam direitos de outro ser humano. E preocupa saber que este sofisma tenha sido defendido por uma representante do Governo, pois sugere pressão aos poderes Legislativo e Judiciário", salienta a Arquidiocese.

Pesquisas com células-tronco embrionárias: uma paralítica se opõe.

Fonte:  “Contra o Aborto”

Chelsea Zimmerman é o nome desta jovem da foto ao lado. Paralítica do tórax para baixo desde a adolescência após um acidente de carro, ela leva, como ela mesma diz, uma vida relativamente normal. Chelsea estuda, faz trabalhos voluntários, dirige e é uma ativista pró-vida, entre outras coisas. Ela tem um blog, “Reflections of a Paralytic” no qual aborda assuntos variados: catolicismo, Teologia, Ética, etc. Além, é claro, de informações pró-vida.
Um dos assuntos sobre os quais Chelsea se debruça são as pesquisas envolvendo células-tronco, adultas ou embrionárias, assunto sobre o qual ela mantém até mesmo um outro blog.
Recentemente ela foi convidada a falar a um programa da EWTN, uma conhecida rede de TV católica dos EUA.
No dia de sua entrevista, Chelsea fez uma postagem em seu blog cujo título era “Porque me oponho a pesquisas com células-tronco embrionárias”. Abaixo, uma tradução livre de um pequeno e importante trecho.

Significado das novas “Normas sobre os delitos mais graves”, lançado pelo Vaticano.



Nota do Pe. Federico Lombardi, SJ

Publicamos a nota (e uma síntese dela) divulgada hoje pelo Pe. Federico Lombardi, SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, sobre o significado das novas “Normas sobre os delitos mais graves” [texto disponível em francês, inglês, italiano, latim, espanhol e alemão, N. Da T.], publicadas também hoje pela Congregação para a Doutrina da Fé.
As normas do ordenamento canônico para tratar dos delitos de abuso sexual de membros do clero em relação a menores foram publicadas hoje de maneira orgânica e atualizada, em um documento que se refere a todos os delitos que a Igreja considera excepcionalmente graves e que, portanto, estão sujeitos à competência do Tribunal da Congregação para a Doutrina da Fé: além dos abusos sexuais, trata-se de delitos contra a fé e contra os sacramentos da Eucaristia, da Penitência e da Ordem.
As normas sobre os abusos sexuais preveem, em particular, procedimentos mais rápidos para enfrentar com eficácia as situações mais urgentes e graves, e permitem a inclusão dos leigos na equipe dos tribunais, a prescrição passa a ser de 10 a 20 anos, equipara-se o abuso de pessoas com uso de razão limitado ao de menores, introduz-se o delito de pedo-pornografia. Propõe-se a normativa sobre a confidencialidade dos processos para proteger a dignidade de todas as pessoas envolvidas.
Dado que se trata de normas de ordenamento canônico, isto é, de competência da Igreja, não tratam do tema da denúncia às autoridades civis. No entanto, o cumprimento do previsto pelas leis civis faz parte das indicações dadas pela Congregação para a Doutrina da Fé desde as etapas preliminares do trato dos casos de abuso, como demonstram as “linhas-guia” já publicadas ao respeito.
A Congregação para a Doutrina da Fé também está trabalhando em indicações posteriores para os episcopados, de maneira que as diretrizes emanadas por eles, relativas a abusos sexuais a menores por parte do clero ou em instituições relacionadas com a Igreja, sejam cada vez mais rigorosas, coerentes e eficazes.
Nota completa do Pe. Federico Lombardi, SJ
Em 2001, o Santo Padre João Paulo II promulgou um decreto de importância capital, o Motu Proprio “Sacramentorum sanctitatis tutela”, que atribuía à Congregação para a Doutrina da Fé a responsabilidade de tratar e julgar, no âmbito do ordenamento canônico, uma série de delitos particularmente graves, cuja competência em precedência correspondia também a outros dicastérios ou não era totalmente clara.
O Motu Proprio (a “lei”, em sentido estrito) estava acompanhada de uma série de normas aplicativas e de procedimentos denominadas “Normae de gravioribus delictis”. A experiência acumulada no transcurso dos 9 anos sucessivos sugeriu a integração e atualização de tais normas, com o fim de agilizar ou simplificar os procedimentos, tornando-os mais eficazes, ou para levar em consideração problemáticas novas. Este fato se deveu principalmente à atribuição por parte do Papa de novas “faculdades” à Congregação para a Doutrina da Fé que, no entanto, não se haviam incorporado organicamente nas “Normas” iniciais. Esta incorporação é a que acontece agora no âmbito de uma revisão sistemática de tais “Normas”.

Vaticano lança site sobre abusos sexuais.




Iniciativa exemplar da Igreja que demonstra mais uma vez de que está do lado da verdade e que trabalha para que os lamentáveis fatos não se repitam.
***

Junto à publicação das novas “Normas sobre os delitos mais graves” (Normae de gravioribus delictis) da Congregação para a Doutrina da Fé, o Vaticano lançou nesta quinta-feira uma página da internet com toda a informação relativa à resposta da Igreja aos escândalos de abusos sexuais.
O site apresenta não só todos os textos que esclarecem este documento vaticano, mas oferece também todas as intervenções de Bento XVI e João Paulo II sobre o tema, assim como pronunciamentos da Santa Sé e seus representantes.

O endereço eletrônico é: http://www.resources.va

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Porque ir a grupo de oração.

 FONTE: SINAIS DOS TEMPOS

Essa formação serve tanto para aqueles que estão indecisos sobre um grupo de oração, aplicado preferencialmente aos grupos da RCC. E vai servindo de resposta também a aqueles que gostariam de saber o porquê viver em uma comunidade católica da RCC. Os itens abordam tanto a necessidade que tem o homem hoje, quanto os instrumentos vivos que Deus utiliza.
1. Motivam-se a seguirem na prática do evangelho ao verem jovens e outras pessoas da mesma idade e com o mesmo objetivo de seguir sinceramente a Deus.
2. Tem um pastor (que é o coordenador e também diretor espiritual) que acompanha regularmente cada pessoa e incentiva as pessoas na vida de santidade. Não podemos ser clarividentes acerca de nós mesmos, diz São Francisco de Sales, não podemos ser juízes imparciais em nossa própria causa. Por isso a necessidade de alguém bem intencionado que nos diga algo para nossa vida que precisamos.
3. Crescer com experiências pessoais (ação de Deus perceptível na vida da pessoa) que são vividas no grupo e fora dele.
4. Ver a ação de Deus na vida da pessoa e na vida do irmão (testemunhos).
5. Ver o que Deus quer para a vida da pessoa, por meio da “escuta” dos dons carismáticos e sinais perceptíveis na vida que iluminam a busca.
6. No grupo e vida comunitária, há também confirmações do que Deus anda fazendo na vida dela.
7. Fazemos amigos que querem buscar a Deus para que preencham a sede de amizade que temos, e que amigos do mundo preencheriam, lá nós continuamos a ter uma vida normal de qualquer jovem ou adulto (se grupo for de adulto), podendo nascer grandes amizades e até namoro.
8. Fortalecer e fazer amizades, mesmo que a pessoa não veja necessidade, o homem sempre precisa porque é um ser social e precisa sair de grupinhos fechados de amizade que nem sempre nos garantem algo bom. E assim (item 9):
9. Aprender a amar o próximo, o isolamento do ser humano hoje em dia leva a comportamentos anti-sociais. Sair de si, não esperando que outros vão amá-lo: “Há mais alegria em dar do que receber.” (At 20,35)
10. Ganhar forças para orar e caminhar na semana. “Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mt 18,20).
11. Dar a vida pelo próximo, mesmo aos mais solitários que precisam de amigos, seja no grupo ou serviço, aos mais mal humorados, aos que tem pouca vida: “Dar a vida pelos irmãos, assim como Jesus” (1Jo 3)
12. Começo do Espírito missionário. Ninguém sai levando o evangelho sozinho às pessoas ou convoca um evento sozinho ou abre um local de missão em que não há outros para ensinar o evangelho.

Na unidade cristã: “Sede um só corpo e um só espírito” que vai além de qualquer estrutura humana, faz com que caminhemos unidos ao passo que o Senhor chama a todos à santidade: “sedes santos” (1Pd 1).
Preservamos então amizades que possam no fazer nós caminharmos a Deus e tem assim fundamentos verdadeiros, explica São Francisco de Sales [1]: “Quanto mais delicadas forem as virtudes que cultivardes em vosso trato, tanto mais perfeita será a vossa amizade. Se vos comunicardes as ciências, será decerto muito louvável a vossa amizade; mais ainda, se comunicardes as virtudes, tais como a pru­dência, discrição, fortaleza e justiça. Mas, se a vossa mútua e recíproca correspondência for de caridade, de devoção e perfeição cristã, ó meu Deus, quão preciosa será a vossa amizade! Será excelente, porque vem de Deus, excelente, porque se encaminha a Deus, excelente, porque o seu vínculo é Deus, excelente, porque durará eternamente em Deus. Oh! como é bom amar na terra, como se ama no céu, e aprender a amar-nos neste mundo, como o praticaremos eternamente no outro!”
Já que o homem se desuniu por egoísmo, Deus vai reunir-nos para sermos exemplos de união ao mundo todo. Vinculados à caridade que nos torna cada vez mais semelhantes com o que buscamos que é a imagem e semelhança de Deus. Vendo o amor de Deus no próximo, descobrimos mais a Deus. A amizade sobrenatural, pois, em vez de procurar as familiaridades e carícias, é cheia de respeito e reserva, porque não deseja senão comunicações espirituais.
[1] São Francisco de Sales, Filotéia, Parte III cap. 19.

POR: Angelo Farias

O tempo de Deus não é o nosso!



...aqueles que esperam, que contam com o Senhor renovam as suas forças; ele dá-lhes asas de águia. Correm sem se cansar, vão para frente sem se fatigar. (Is 40, 31).

Novos sonhos, novas realizações, novos planos e novas conquistas esperam por mim.
Vale a pena esperar, aqueles que esperam no Senhor não se frustram, não se enganam, mas mantém firme a esperança de que Deus sempre tem o melhor para nos ofertar. O tempo de Deus não é o nosso.

Não corra riscos, não atropele o tempo, Deus sabe tudo, é preciso apenas entregar nosso tempo a Deus deixá-lo administrar e confiar. Neste tempo muitas coisas vão parecer contrários, mas a certeza de que o melhor de Deus esta sempre por vir, alimenta nossa alma e nos faz ter um coração cheio de júbilo.

É como esta escrito: Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou, tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam. (I Cor 2, 9).
 
POR GRUPO RENASCER CAMOCIM

Professor Católico tem mão cortada na índia por supostas ofensas a Maomé.


Um grupo de criminosos desconhecidos deceparam a mão e o braço direito de um professor universitário, acusado de difamar o profeta Maomé. O fato ocorreu neste fim de semana em Muvattupuzha, distrito de Ernakulam.
Sajan K. George, presidente da organização Global Council of Indian Christians condena esse ato bárbaro e relembra que a sharia não é a lei da Índia. De acordo com a polícia, o professor TJ Joseph, sua mãe e irmã (freira católica) estava voltando com sua família da missa de domingo quando um grupo em uma van o fechou, quando já estava perto de sua casa. Após forçar Joseph a sair do carro, eles o atacaram com facas e espadas, e então deceparam a mão e o braço direito do cristão.
O professor foi levado imediatamente ao hospital em Muvattupuzha, e então foi transferido para outro local, especializado em cirurgias de reconstituição, onde os médicos tentaram implantar a mão de Joseph. O professor também sofreu ferimentos graves em seu corpo, e precisa de cirurgia Plástica.

O “deus” deste mundo…


Retirado do livro: ” A mente cristã num mundo sem Deus”- James Emery White, professor de Teologia e Cultura.
A mente voltada para Deus enfrenta um desafio cultural: o deus deste mundo – que, não sem forças intelectuais, dispõe-se contra o Reino do Senhor.
Entre os poderes desse ataque, estão quatro idéias principais, cada qual essencial para nosso entendimento:
  • Relativismo Moral;
  • Individualismo Autônomo;
  • Hedonismo Narcisista;
  • Naturalismo Redutivo.
“O Trauma do nosso mundo é que a cosmovisão secular, arraigada no naturalismo, não cumpre o que promete. Em vez de acentuar a satisfação e a realização pessoal, vivemos num deserto moral e espiritual.
O relativismo moral tem levado a uma crise de valores; vemo-nos carentes de valores, mas não os temos, e estamos divorciados de qualquer meio para encontrá-los.
O individualismo autônomo tem levado a uma falta de visão; nada existe que nos chame para cima, para sermos mais do que somos, além de nós mesmos.
O hedonismo narcisista tem cultivado almas vazias, qualquer pessoa que tenha seguido sua trilha sempre embotadora sabe quanto seus apelos são vazios.
O naturalismo redutivo, logicamente, tem se provado inadequado para a experiência humana; sabemos intuitivamente que existe mais na realidade do que os cinco sentidos podem verificar, e ansiamos por descobrir aquilo que está além de nós mesmos.
Mas os cristãos têm algo a oferecer ao mundo que o próprio mundo já não tenha? Somos capazes de apresentar Cristo com tanta clareza que os não cristãos possam entender que somente Cristo alcança as mais profundas necessidades da vida deles? Não, se não forjarmos nossa mente na bigorna do desenvolvimento.” (Retirado das páginas 27 a 34).

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Como ter unção?

fonte: Revolução Jesus

A cada dia vejo como preciso crescer na intimidade com o Espírito Santo. Fazer do Espírito meu amigo porque Ele o é! Jesus o chamou de consolador. Vejo que muitos erros que cometi têm como raiz a não submissão ao Espírito de Deus.
Quantas vezes sinto que falta algo em minha oração.
Ainda estamos cheios de nós mesmos! A Unção do Espírito vem quando nos colocamos como recipientes vazios e abertos para Deus investir em nós! Com uma dose de Anazopiren (Espírito Santo) podemos fazer proezas!
Recipientes da sua palavra, recipientes da sua presença, recipientes da sua unção. Mas muitas vezes queremos a unção, sem sermos recipientes. Queremos a capacitação do Espírito Santo, sem termos aonde “guardar” essa capacitação. Como posso querer óleo, se não tenho lugar para guardar? Como posso querer algo, que não posso guardar? Como quero a Unção de Deus, a capacitação sobrenatural para fazer o seu querer, se não tenho sido um vaso em suas mãos, se não tenho feito a sua vontade.
Queremos uma unção de intrepidez para pregar ao nosso “carinha” no ônibus, ou nosso amigo na faculdade, mas não tomamos uma atitude de intrepidez. Como querer que Deus me acrescente em intrepidez, se não tenho sido intrépido. Como querer uma unção na palavra se nem a palavra de Deus estudo, ou muitas vezes queremos a unção do Senhor pra pregar, mas ao preparar sermões e palavras nos achamos suficientemente bons para preparar um sermão em nossa própria sabedoria, descartando muitas vezes o Espírito Santo.
Precisamos nos acostumar a buscar a unção do Espírito antes de desempenhar uma ação importante no serviço do Reino: uma decisão a tomar, um documento a escrever, uma prova a fazer, uma pregação a preparar, uma pessoa a conversar.
Quantas vezes diante de algo muito decisivo a fazer batem aquele medão, frio na barriga, suadeira, meu Deus… Nesta hora é preciso pedir a Unção do Espírito.
“Às vezes, o efeito é imediato. Experimenta-se quase fisicamente a unção vinda sobre si. Certa comoção atravessa o corpo, ilumina a mente, serenidade na alma; desaparece a fadiga, o nervosismo, cada medo e cada timidez; experimenta-se algo da própria calma e autoridade de Deus.” ( Raniero Cantalamessa).
Ai você deve estar se perguntando:
“Mas como conseguir a Unção?”
Resposta: Pedindo e submetendo-se a Deus!
Diante de Deus, temos uma espécie de direito de pedir o Espírito.
Vamos começar?
Tamu junto!
Adriano Goncalves

Chocante! Curetagem após aborto lidera ranking de cirurgias no SUS, diz InCor.


Da Agência Estado
A curetagem após aborto foi a cirurgia mais realizada no Sistema Único de Saúde (SUS) entre 1995 e 2007, segundo levantamento do Instituto do Coração (InCor), da Universidade de São Paulo. Com base em dados do Ministério da Saúde, os pesquisadores analisaram mais de 32 milhões de procedimentos nesse período. Ficaram de fora cirurgias cardíacas, partos e pequenas intervenções que não exigem a internação do paciente.
“Procuramos analisar o perfil epidemiológico das cirurgias que tinham um porte médio ou grande e, portanto, potencial maior de complicações”, diz a médica Pai Ching Yu, autora da pesquisa. Ela explica que tanto partos como cirurgias cardíacas são habitualmente estudados separadamente por terem características muito peculiares.

Como diferenciar o “Fundamentalista” de quem tem fé clara, firme e dialogante?


Everth Queiroz Oliveira
Quantcast


Ter uma fé clara, segundo o Credo da Igreja, muitas vezes é classificado como fundamentalismo”. A frase é do cardeal Joseph Ratzinger, em Missa pro Eligendo Romano Pontifice, no dia 18 de abril de 2005.
É assim que são classificados aqueles que desejam renunciar às suas vaidades para tomar a Cruz sob suas costas: fundamentalistas.
Essa palavra, em seu sentido original, faz alusão a uma forma errônea de leitura da Sagrada Escritura. O mesmo cardeal Ratzinger, antes de ser eleito papa, em entrevista concedida a Peter Seewald, explicou de maneira clara o significado dessa palavra: “A interpretação histórico-crítica da Bíblia, que tinha se desenvolvido depois do Iluminismo, retirou à Bíblia a evidência que tinha tido e tinha sido a condição do princípio protestante Só a Escritura. O princípio Só a Escritura, de repente, já não oferecia bases claras. Como faltava um magistério, significava uma ameaça mortal para essa comunidade na fé. Acrescentou-se a isso a teoria da evolução, que não punha apenas o relato da criação e a fé na criação em questão, mas que tornava Deus supérfluo. O ‘fundamento’ tinha desaparecido. A essa concepção opôs-se o princípio estrito da interpretação literal da Bíblia, segundo o qual o sentido literal era considerado imutável.” (O Sal da Terra, pp. 110-111; Imago, 2005).

Metáfora do esporte e o caso Bruno: a inteireza é determinante!


A citação do caso Bruno foi usado para ilustrar de forma concreta e atual essa reflexão.

Aqui não se entra no mérito da culpa pessoal do jogador,que pertence a Justiça, nem o caso foi citado originalmente no artigo que se mantem em sua “inteireza” abaixo, sem citar o jogador.

Porém,ao ler o artigo não tem como não lembrar-se deste lastimável caso ainda em análise pela justiça.

***
Dom Walmor Oliveira de Azevedo
“É muito pouco, e não raramente desastroso, associar talentos ao dinheiro”, diz arcebispo
No contexto do recente torneio Mundial de Futebol, em que o esporte, usado como metáfora, “contribui para explicar os desafios de viver adequadamente este dom que é a vida”, fica evidente que a construção de um talento vitorioso depende de muitos fatores, “de um conjunto de articulações e investimentos para dar frutos”.“Quando não se pode contar com a conjugação de vários fatores, o talento, por mais especial que seja, corre sempre o risco de perder força e de não alcançar metas possíveis da sua inerente constituição.

Pode-se confessar com um sacerdote, pela Internet ?

Entrevista com o jornalista Vincenzo Grienti

fonte: Zenit

- Nos últimos 15 anos, a tecnologia telemática revolucionou o mundo da informação e da comunicação.As mudanças introduzidas têm também influenciado a Igreja católica, que se mantém atenta às inovações no campo da comunicação social.
Para tratar da questão da relação da Igreja católica com estas tecnologias, em especial no que se refere à internet,  o jornalista Vicenzo Grienti é entrtevistado. Ele é especialista do departamento de comunicações da Conferência Episcopal italiana, autor do livro “Chiesa e internet. Messaggio evangelico e cultura digitale” (Academia Universa Press – Firenze, 2010).
A Igreja está pronta para fazer uso das oportunidades que a cultura digital oferece, ou ainda há resistências?
Grienti: Como simples jornalista e observador do fenômeno, penso que ao longo da história das comunicações sociais, a Igreja esteve sempre aberta às solicitações oriundas das novas tecnologias: basta observar as últimas mensagens de Bento XVI relativas ao Dia Mundial das Comunicações Sociais e as iniciativas da Igreja italiana para compreender de que modo a comunidade eclesial se posiciona em relação aos meios de comunicação social.
Com o Concílio Vaticano II, registra-se uma grande abertura da Igreja para os meios de comunicação. No que se refere ao tema específico da web, no meu entender são duas as pedras fundamentais, representadas pelos documentos do Conselho Pontifício das Comunicações Sociais de título “A Igreja e a internet” e “Ética e internet”, ambos de 2002.
A estes se somam uma série de convenções, seminários e encontros; o mais importante, no âmbito da Igreja italiana, foi a recente convenção nacional de tema “Testemunhos digitais. Faces e linguagens na era do crossmedia”, promovido pela Conferência Episcopal Italiana em abril e encerrado com a presença de mais de 8 mil participantes presentes na audiência do Santo Padre. As palavras “testemunhos” e “digitais” são muito sugestivas: ser testemunha significa testemunhar a própria fé no contexto em que se vive. Um contexto de todo novo, de fato digital, inédito e caracterizado por novas linguagens, como a da web 2.0.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Não temos motivo para temer o inimigo

Satanás continua a tentar enfraquecer os filhos de Deus
Imagem de DestaqueEu acho que todos devem saber o que os romanos faziam quando derrotavam um império ou um general. O vencedor entrava de forma triunfante em Roma. E em meio àquela entrada triunfal, o general era aplaudido, louvado. E o general derrotado era amarrado à carruagem do vencedor. E isso era o máximo de humilhação para quem que havia sido derrotado.

Se olharmos Colossenses 2,15, Paulo usa esse mesmo fato para falar da derrota do inimigo de Deus. Já foi dito várias vezes que o demônio já foi derrotado. Não precisamos temer nada. É verdade que o maligno é como um leão que ruge à nossa volta, tentando achar uma brecha e nos devorar. Mas por que ele continua a entrar nesse campo de batalha uma vez que já foi derrotado? A intenção dele é diminuir a força do reinado de Jesus. Satanás continua a tentar enfraquecer aqueles filhos e filhas de Deus que fazem parte do Reino. E a experiência de muitos é esta: “Por que depois que comecei a seguir Jesus tenho mais tentações, me sinto mais oprimido que antes e tenho mais crises?”

Muitas pessoas, muitos cristãos, uma vez que tomam a decisão de seguir ao Senhor pensam que vão ter uma vida mais tranquila. Mas a verdade é o contrário, pois o demônio não tem interesse em atacar os que não são seguidores de Jesus Cristo. O interesse dele é colocar obstáculos na vida daqueles que decidiram seguir o Senhor. Tanto mais eu “subo a montanha”, tanto mais descubro que as dificuldades são grandes. Os cristãos são as pessoas mais atacadas. Até mesmo os santos o foram.

Não estranhe se, vocês que seguem a Jesus, começam a sentir mais problemas, mais ataques. Isso não é motivo de nos levar a uma crise. Não temos motivo para temer o inimigo, pois ele já foi derrotado. O demônio é que tem de ter medo de você, de mim. A razão é simples. Porque nós somos filhos e filhas de Deus, herdeiros do Reino. Ele tem muita raiva, porque aquilo que foi dado a ele uma vez, agora é dado para nós. Ele tem raiva, tem ódio por causa disso. Ele odeia a cada um de nós. Ela faz tudo para nos enganar, para que possamos voltar desencorajados, desanimados. Ele tenta nos enganar de várias maneiras.

Mas tem uma coisa, uma técnica que ele usa frequentemente para nos atacar. É o desânimo, o desencorajamento. Ele também usa essa "carta do baralho" com os santos. O desânimo não vem de Deus, sempre vem do inimigo, daquele que nos faz desistir de ir em frente.

Vamos olhar para padre Pio de Pietrelcina. Quando um analista do Vaticano disse que ele era um psicopata, este santo entrou numa crise tremenda. Ele olhou para os estigmas dele e se questionou se tudo era falso. Madre Teresa de Calcutá, no seu leito de morte, também viveu uma grande crise ao sentir o amor de Deus longe dela. O bispo teve de enviar um exorcista até ela e convencê-la de que aquele sentimento de não amor não vinha de Deus.

É muito normal que também nós vivamos esses momentos de crise. Seguir Jesus num momento de entusiasmo é fácil, mas continuar O seguindo nos momentos de sofrimento, isso sim é difícil. O inimigo de Deus virá tentá-lo quando você estiver se sentindo fraco, cheio de medos, com raiva, ansiedade, tristeza. É nosso papel lutar contra essas táticas que ele usa para nos desanimar. A tática que ele também usa é nos apresentar meias verdades, porque o demônio é um mentiroso, enganador, trapaceiro. Ele nos apresenta algo que parece muito bom, quando, na verdade, é muito ruim.

O maligno diz que por causa dos seus pecados, você não consegue fazer nenhuma tentativa para ser mais santo. Muitas vezes, nós pensamos que tentações são relacionadas ao sexo, ao sentimento de raiva, ódio. Essas são grandes tentações. Mas temos de estar atentos a uma grande tentação que é não fazer a vontade de Deus. Eu posso tentar vencer esse mal pelo poder que vem do Alto, do Espírito Santo. O inimigo faz de tudo para que eu saia do caminho da vontade do Senhor. Ele ousou tentar Jesus a desobedecer ao Pai, quando O levou ao alto do monte e mostrou-Lhe as cidades, dizendo que elas Lhe pertenciam. A tentação do inimigo a Jesus era muito atraente. O Pai dizia para Jesus ir para a cruz e o inimigo pedia para ele desobedecer ao Pai e ter aquelas cidades. Mas Cristo diz: “Afasta-te de mim, satanás. Eu adoro somente ao Pai”.

Irmãos e irmãs, será uma luta até o fim de nossa vida, mas se nós usarmos as armas não precisamos ter medo nenhum. A primeira arma é a Eucaristia. O inimigo treme diante da Eucaristia, porque ela é sinal de humildade, enquanto o maligno luta para ter poder. Uma outra arma forte contra o inimigo é o sacramento da confissão. Este sacramento é mais poderoso do que a própria oração do exorcismo.

O maligno tem medo da Santíssima Virgem Maria. Numa de minhas orações de exorcismo, quando eu falei o nome de Maria, uma mulher possuída disse, numa língua em latim, a qual ela não conhecia, por meio do inimigo: “Não mencione este nome!”. Ele disse que tem muito medo da humildade de Nossa Senhora. Temos de guardá-la como nossa Mãe.

Momentos de desânimo podem acontecer em nossas vidas. Quando isso acontecer se agarre a Maria. Não tenha medo do inimigo. Não desanimem com as ondas revoltas do mar, porque a vitória é nossa! Uma vez que Jesus derrotou o inimigo, com Jesus, nós também o derrotaremos.
Elias Vela

TVs católicas realizam pela primeira vez debate com presidenciáveis. IMPERDÍVEL !


Caros amigos, esse debate é histórico!
Será a primeira vez que o debate será  promovido por emissoras católicas e poderá focar em temas que nos interessam de forma muito particular.
Ouviremos – de fato- o que eles pensam !
IM PER DÍ VEL !!
Marque em sua agenda e divulgue!
***
As emissoras católicas TV Canção Nova e TV Aparecida se uniram para realizar pela primeira vez um debate com os candidatos à presidência do Brasil.
Marcado para o dia 23 de agosto, o programa será transmitido ao vivo para todo o Brasil e para alguns países – um público estimado em mais de 100 milhões de espectadores.
Os candidatos José Serra (PSDB), Dilma Roussef (PT), Marina Silva (PV) e Plínio Arruda Sampaio (PSOL) confirmaram presença.
Segundo a superintendente da TV Canção Nova, Ana Paula Guimarães, a proposta do programa é oferecer oportunidade aos candidatos para tratarem de assuntos de interesse do público católico, além de temas relevantes para toda a sociedade.
Assuntos como aborto, uso de células tronco embrionárias e exposição de símbolos religiosos em locais públicos farão parte da pauta que compreende ainda questões ligadas à saúde, educação, emprego, segurança pública, previdência, liberdade de imprensa, reforma agrária, entre outros. “Nosso objetivo não é estimular a discussão entre os candidatos, mas a exposição de suas ideias para oferecer subsídios ao nosso público para que escolha com maior segurança o candidato”, afirma.
Com duração de duas horas, o programa, que terá como mediador o padre Antônio Cesar Moreira Miguel, diretor geral da TV Aparecida, está estruturado em quatro blocos. O primeiro bloco com perguntas feitas pelo mediador a partir de temas sorteados ao vivo. O segundo bloco terá perguntas de três jornalistas convidados pela coordenação do programa sobre temas de livre escolha.
No terceiro bloco, as perguntas serão feitas por representantes de pastorais e movimentos da Igreja Católica, ligados à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que estarão na plateia. No quarto e último bloco, os candidatos respondem mais uma vez a perguntas feitas pelo mediador sobre qualquer tema sorteado ao vivo e participam do quadro “Como você resolverá o problema?”, que consiste na exposição da solução para determinado problema sugerido pelo mediador.
O programa termina com as considerações finais de cada candidato.
A cada pergunta, o candidato terá entre 1 minuto e 1 minuto e meio para resposta. Nos blocos 2 e 3, cada resposta será comentada por outro candidato sorteado. Haverá réplica de 1 minuto para o candidato que respondeu e tréplica de 1 minuto para o candidato que comentou.
Todo o conteúdo do programa será transmitido também via internet e nas rádios dos dois grupos de comunicação, além de outras emissoras católicas interessadas em retransmitir a programação.

POR CARMADELIO

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Educação a distância

Novo curso e novas turmas
As atividades do IEAD, cada vez mais, acontecem em ritmo intenso . No dia 5 de julho iniciam as aulas das novas turmas do curso de Introdução à Bíblia Sagrada.
Além disso, o IEAD diversifica as temáticas de formação oferecidas.  A novidade é curso de Formação de Pregadores – Metodologia com o poder do Espírito Santo que trabalhará a pregação de forma que ela seja ministrada com simplicidade e com técnica, sem renunciar à ciência e sem extinguir a unção.
Com o objetivo de promover subsídios para que os pregadores da RCC exerçam melhor seu Ministério, o curso tem como foco o estudo de técnicas de roteirização e verbalização. Além das atividades desenvolvidas no ambiente virtual, o curso prevê uma etapa prática organizada por dioceses em todo o Brasil.
Além do curso de Formação de Pregadores, a terceira fase do IEAD também prevê mais uma edição do curso de Introdução à Bíblia Sagrada. O novo período de inscrições será aberto durante o XXIX Congresso Nacional no dia 14 de julho e se estende até dia 13 de agosto.
 

Saiba mais:

Igreja Católica é crucial para a libertação de detentos políticos em Cuba, diz porta voz vaticano

.- Em sua mais recente nota editorial Octava dies, o Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi assinalou que a liberação de 52 detentos políticos em Cuba como resultado do diálogo entre a Igreja e o governo, assim como a suspensão da greve de fome de Guillermo Fariñas, constituem uma boa notícia e ressaltam o papel crucial da Igreja Católica no processo.

O sacerdote assinala em seu editorial "que isto nos permita uma reflexão. O papel crucial assumido no processo de diálogo cubano do Cardeal Ortega Alamino e de Dom Dionisio García, presidente do Episcopado, foi possível graças ao fato evidente de que a Igreja Católica está profundamente enraizada no povo e é intérprete atendível do seu espírito e suas expectativas".

Será que existe uma única pessoa “Feita para mim”?

É ao mesmo tempo um sonho e uma inquietação… A pessoa que encontrei será mesmo feita para mim? Aquela com quem sonho existirá? E se sim, como a reconhecer?
Estas questões são quase inevitáveis: quanto mais conhecemos o outro, mais descobrimos as suas qualidades, mas também os seus defeitos. Reparamos também que o compromisso reveste um caráter absoluto, definitivo.
E se tivesse me enganado? E se não fosse ela ou ele? E se a paixão nos cegasse e se uma vez casados nos déssemos conta que tínhamo-nos enganado?
Ao mesmo tempo, o imaginário tende a criar um modelo ideal do outro: ele ou ela deve ser assim, ter tal aspecto, tal caráter e sobretudo não ter aquele defeito! Muitas vezes, em vez de receber e aprender a conhecer o outro pelo que é, procuramos encontrar nele o ideal que criamos.

Pressão de católicos faz empresa recuar em propaganda ofensiva a Igreja.

As razões apresentadas pela empresa para escolher o tema e a imagem do Vaticano não me convenceram.Os argumentos apresentados em nota oficial são fracos e inconsistentes.
Escolher a Itália pela “beleza das locações” e tendo com fundo o Vaticano?
Fala sério…
***
A Duloren, junto à agência Agnelo Pacheco, divulgou comunicado para esclarecer que não teve intenção de ofender a Igreja Católica em sua nova campanha publicitária.
A peça em questão trazia uma modelo de lingerie na praça de São Pedro, no Vaticano. A moça, em primeiro plano, mostrava um crucifixo para um homem de costas (que aparenta ser um padre, por conta da roupa e do ambiente), acompanhado da frase ‘Pedofilia. Não’.
No comunicado, a marca explica que não teve como objetivo ferir crenças religiosas ou fazer críticas a padres ou ao Vaticano.
A Duloren também afirma que está retirando o anúncio das mídias sociais (Orkut, Facebook e Twitter) e vai suspender a veiculação nos mais de 20 mil pontos-de-venda do País.
Veja o comunicado na íntegra:
“Campanha contra a pedofilia”
A Duloren junto a Agnelo Pacheco, agência parceira para criação de suas campanhas, esclarece que em nenhum momento houve intenção de ofender a Igreja em sua nova campanha publicitária. Pelo contrário: tanto a marca, quanto a agência, apóiam as instituições religiosas e estão engajadas na luta contra a pedofilia em qualquer instância da sociedade.
O intuito deste anúncio é fazer um repúdio a todo e qualquer caso de abuso sexual contra crianças e adolescentes, uma vez que o assunto tem sido abordado com frequência em recentes reportagens publicadas pela imprensa mundial. Além disso, a Itália foi escolhida como cenário para as novas imagens devido à beleza das locações.
Assim, a campanha não tem como objetivo ferir crenças religiosas ou fazer críticas a padres ou ao Vaticano. Por isso, a marca está retirando o anúncio das mídias sociais (Orkut, Facebook e Twitter) e vai suspender a veiculação nos mais de 20 mil pontos de venda do país.
A Duloren e a Agnelo Pacheco estão constantemente preocupadas em defender causas importantes para as mulheres e para a sociedade. A marca já realizou campanhas contra todo e qualquer abuso sofrido pelas mulheres, em prol dos direitos femininos e, ainda, focadas em outros problemas sociais, como as campanhas contra as queimadas e pela preservação do meio ambiente.
Por fim, as empresas lamentam se o anúncio foi entendido de maneira equivocada e ofensiva, e reiteram que jamais tiveram esta intenção.


Na Venezuela, Chávez desafia Igreja Católica e evangélicos.


Diferentemente do que ocorre em Cuba, onde a Igreja e governo estão aliados na questão da libertação dos prisioneiros, na Venezuela de Hugo Chávez o clima é dos piores com os religiosos.
A notícia é do jornal O Globo, 12-07-2010. A notícia também é destaque, há dias, na imprensa internacional.
Na semana passada, Chávez declarou que Jesus Cristo chicotearia os líderes religiosos e foi contestado pelo cardeal Jorge Urosa, que alegou ter razão em advertir o Vaticano de que o presidente venezuelano está limitando as liberdades civis. Urosa argumenta que Hugo Chávez copia o modelo comunista de Cuba. O cardeal tem se mostrado preocupado com a possibilidade de que o presidente esteja aplicando táticas usadas pelos irmãos Castro em Cuba para silenciar dissidentes e colocar de lado seus adversários.
O líder oposicionista Julio Borges defendeu Urosa ontem e deu respaldo às acusações do cardeal de que Chávez está tentando reproduzir a linha econômica e política de Cuba.
— Ele tenta se esconder em pele de cordeiro para distrair a atenção e enganar mais uma vez a população — afirmou.
A troca de acusações está sendo mal vista pelos fiéis do país. Os adeptos do catolicismo reprovam o conflito por acharem que os dois lados não estão agindo segundo os ensinamentos de paz e amor difundidos na religião.
Alguns estão preocupados com a crescente tensão entre Chávez e os sacerdotes conservadores, que têm se manifestado contra o que consideram um aumento do autoritarismo do líder bolivariano. A grande maioria dos venezuelanos é católica — e as pesquisas mostram que a Igreja Católica é uma das instituições mais respeitadas do país.
— Não me agradam esses insultos que Chávez tem lançado contra o cardeal, mas também não gosto de ver a Igreja se meter em política — diz Amanda Ortiz, uma dona de casa de 47 anos, depois de assistir à missa em Caracas.
— Estamos perdendo o respeito por ambos.
Em discurso recente, Chávez acusou Urosa de enganar o Vaticano, quando o religioso advertiu que a Venezuela estava seguindo rumo a um sistema ditatorial. Em outro pronunciamento público, o presidente pediu ao Vaticano para substituir Urosa e elogiou um padre que simpatiza com o governo, dizendo que ele deveria ser designado cardeal.
— Que Deus o perdoe, porque ele sabe que está mentindo: o cardeal sabe que mente quando me acusa de pisotear a Constituição — disse o presidente venezuelano.
Chávez nega categoricamente que seu governo reprime as liberdades e assinala que está convencido de que Jesus Cristo castigaria os líderes da igreja se estivesse vivo. Em uma coluna de jornal publicada ontem, negou que esteja levando a Venezuela rumo à ditadura.
— Avançamos no sentido de uma democratização plena que chamamos de socialismo bolivariano, cujo sentido primordial é dar poder ao povo — assegurou Chávez.
Urosa tem mantido a sua posição, e a Conferência Episcopal Venezuelana o apoiou.
— Infelizmente, o senhor presidente considera tudo o que não vai de acordo com seu modo de pensar um ataque pessoal — disse o monsenhor Jesús González de Zárate.
González criticou Chávez por tentar dividir a igreja ao elogiar sacerdotes simpatizantes de seu governo enquanto insulta seus líderes.

À Propósito, veja mais essa notícia:

Fonte: Time de Cristo.


NO dia 23 de junho de 2010, um grupo de pessoas identificadas como membros da associação chavista Missão Negra Hipólita invadiram as instalações da Igreja Batista Nova Jerusalém, na cidade de Caracas.

domingo, 11 de julho de 2010

Quebrei a cara

Imagem de DestaqueQuantas vezes fiz propósitos eternos e cai na primeira ocasião?

Decepcionei-me feio. Confiei para valer! Agora sofro por ter me decepcionado!
O que fazer? Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar com elas, mas também decepcionei alguém.
Só tenho a ausência de forças para recomeçar!
Mas como trabalhar com este sentimento que está aqui dentro de mim?
“Quebrei a cara” muitas vezes e em todas elas não tive medo de crescer e aprender!
Hoje tento mudar o foco. Olhar para mim e ver que também decepciono outras pessoas! Quantas vezes fiz propósitos eternos e cai na primeira oportunidade?
Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, é viver o Evangelho do recomeçar!
Valeu a pena ter vivido o Evangelho… Jesus foi decepcionado e mesmo assim recomeçou! Machucado, foi além.
Hoje quero também perdoar, pois perdoado eu fui… Condenar é o que não posso!
Perder com classe e com nobreza e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante.
Preciso somente de tempo para reconstruir! Pegar a planta da casa e ver os cômodos que foram destruídos. Pois não cheguei ainda ao fim… há uma estrada ainda para percorrer.
Vamos à reconstrução?
Eu quero! E você? 

Decepcionei-me feio. Confiei para valer! Agora sofro por ter me decepcionado!
O que fazer? Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar com elas, mas também decepcionei alguém.

Só tenho a ausência de forças para recomeçar!

Mas como trabalhar com este sentimento que está aqui dentro de mim?

“Quebrei a cara” muitas vezes e em todas elas não tive medo de crescer e aprender!

Hoje tento mudar o foco. Olhar para mim e ver que também decepciono outras pessoas! Quantas vezes fiz propósitos eternos e cai na primeira oportunidade?

Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, é viver o Evangelho do recomeçar!

Valeu a pena ter vivido o Evangelho… Jesus foi decepcionado e mesmo assim recomeçou! Machucado, foi além.

Hoje quero também perdoar, pois perdoado eu fui… Condenar é o que não posso!

Perder com classe e com nobreza e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante.

Preciso somente de tempo para reconstruir! Pegar a planta da casa e ver os cômodos que foram destruídos. Pois não cheguei ainda ao fim… há uma estrada ainda para percorrer.

Vamos à reconstrução?

Eu quero! E você?





Foto Adriano Gonçalves
adriano@geracaophn.com
Adriano é apresentador do programa Revolução Jesus. Vai ao ar todas as quartas-feiras a partir das 23h e com reprise aos domingos a partir das 17h na TV Canção Nova. Programa jovem que tem como finalidade levar o telespectador a um encontro profundo e determinante com Jesus.

O que entendemos por vontade de Deus

Por Padre Emmanuel Sj
Escola de Formação Shalom

O texto apresentado a seguir são notas usadas pelo autor em um curso sobre Discernimento Espiritual. Baseia-se em vários autores e em notas pessoais, e não foi escrito para publicação. Por este motivo, faltam muitas referências. A inspiração principal vem de um artigo do Pe. Michel Rondet SJ, publicado na revista francesa CHRISTUS, octobre, 1989, nº 144, pp.393-401, cujo título é: DEUS TEM UMA VONTADE PARTICULAR PARA CADA UM DE NÓS?

1. Discernimento: optar e comprometer-se

O Pe. Cabarrus define o discernimento como a ousadia de deixar-se levar (Cf CABARRUS, CARLOS: “A pedagogia do discernimento - a ousadia de deixar-se levar”. São Paulo: Loyola, 1991). E uma ousadia porque a pessoa deixa-se levar por Deus por caminhos que muitas vezes a razão não pode enquadrar em suas categorias lógicas pra garantir sua segurança. Opta-se ousadamente, diante da liberdade, por onde não se vê, por onde se é levado. Neste sentido se reproduz a experiência de lnácio, que citamos anteriormente:

Idosa batista processa igreja por realizar cerimônia de compromisso lésbico.




por: Kathleen Gilbert
Para Yvonne Moore, quando sua congregação batista do Sul realizou uma “cerimônia de compromisso” lésbico, não foi só algo contra a Bíblia — foi uma traição pessoal.
A traição levou a idosa negra, que havia frequentado a Igreja Batista da Aliança em Washington D.C. durante 37 anos, a processar para que suas doações semanais fossem devolvidas — doações avaliadas em aproximadamente 250 mil dólares.
“Fiquei transtornada — eu dou para a igreja dez centavos de cada dólar. Eu pago dízimos, e eles não respeitaram os membros o suficiente para nos escutar”, disse Moore numa entrevista da CNN publicada na quinta-feira. “Não acredito nessas coisas. Sou uma batista do Sul. A Bíblia fala contra o homossexualismo — não se pode levar isso para dentro da igreja”, disse ela.
Moore diz que frequentou o evento não acreditando que ocorreria em sua igreja, e achou a cerimônia “totalmente repugnante”.
Evidentemente, Moore não é o único membro transtornado com a mudança: a reportagem da CNN menciona brevemente que a congregação perdeu metade de suas famílias por causa do descalabro. Os pastores Christine e Dennis Wiley, porém, foram obstinados em sua decisão de celebrar a união da dupla lésbica.

Você é leigo na Igreja? Leia isso.


Os leigos, presença da Igreja no vasto mundo das organizações sociais, têm renovado o seu convite, neste início do século XXI, à tarefa que é a própria razão de existir da Igreja: a evangelização.
É o que afirma o cardeal Odilo Scherer, em carta dirigida aos cristãos leigos da arquidiocese de São Paulo  neste ano em que a arquidiocese discute sobre a vocação dos leigos, seu lugar e sua participação na vida e na missão da Igreja. “Nas organizações da sociedade, das profissões e das responsabilidades públicas”, “ali, mais que tudo, Cristo os envia [os leigos] a serem seus ‘discípulos missionários’ (…); na sociedade, vocês são o sal da terra, a luz do mundo, o fermento na massa e as testemunhas do Evangelho de Cristo”, afirma o cardeal.

DEUS É FIEL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VISITANTE N°