sábado, 8 de maio de 2010

Precisamos do Espírito Santo

Estamos nos aproximando de uma festa muito significativa para nós: Pentecostes. O Padre Eduardo Braga (Dudu) nos fala da atualidade de Pentecostes e do quanto precisamos ser repletos do Espírito.
Que é o homem sem o Espírito de Deus? Obra morta condenada ao fracasso, corpo sem vida. É o Espírito Santo que possibilita ao homem a reinstalação no paraíso, a subida de novo aos céus, o retorno a adoção de filho. Ele que nos permite chamar Deus de Pai, que nos faz adentrar no mistério de Cristo morto e ressuscitado, nos faz tomar parte na glória.
Esta é a mística de Pentecostes: Deus em nós! O Espírito de Deus é enviado ao nosso espírito. Isto é a graça! Deus mora em nós e nos possibilita a viver como homens espirituais!
Ele é o Consolador perfeito e o Advogado dos pobres! O ardor poderoso do Espírito retira as almas tíbias do abismo da morte. Ele é, conforme a mais antiga definição de fé da Igreja, o “Senhor que dá a Vida”.
Espírito escondido na criação, anunciado pelos profetas, prometido por Cristo é o mesmo Espírito derramado em abundância sobre os apóstolos e a Igreja que nascia como nos descreve o Livro dos Atos dos Apóstolos. Pentecostes não acabou! É um movimento divino permanente! Enquanto houver um homem que precise da força de Deus, o Espírito deseja ser derramado sobre esta alma. Espera apenas um convite: “Vem!”
Nossa união com o Espírito Santo é absolutamente real, a tal ponto de tornar-se Ele verdadeiramente “nosso”. Ser movido pelo Espírito é, com efeito, atingir uma intimidade com Cristo e o Pai, que de outra maneira nunca seria adquirida. É preciso aproveitar este derramamento do Espírito e este tempo pentecostal que vivemos tão fortemente na Igreja de Cristo no início deste novo milênio. Visitados, inundados e transformados pelo Espírito queremos sempre permanecer. Como Elena Guerra, queremos orar: “Que minha vida seja um constante nascer e renascer no Espírito”.
Aproveite bem o Pentecostes que Deus vai derramar este ano sobre você. Este é o meu desejo!

Pe. Dudu

* Antes morrer que pecar! Resplandece -mais do que nunca- testemunho de Santa Maria Gorete.

Santa Maria Goretti (1890 – 1902) abria e terminava seu dia com o sinal da cruz. Sem caprichos nem manhas e sempre generosa, revelava reflexão superior à sua idade.
Para tentar melhorar suas condições precárias, a família mudou-se para Colle Gianturco, local do martírio. Depois da morte do pai — conta-nos Assunta, a mãe da santa — a filha procurava fortalecer-lhe o ânimo. Nas agruras, ela dizia “Por que esse medo, mamãe? Daqui a pouco estaremos [eram seis filhos] crescidos. Basta que Nosso Senhor nos dê saúde e a Providência nos ajudará”. Modelo de confiança!
Com a sabedoria de quem sabe aproveitar o tempo com método e disciplina, conhecia o segredo da vida. Com a morte do pai, seu programa foi assumir a responsabilidade da casa (foto abaixo) e o cuidado e a formação dos irmãos.
Era de angélica pureza. O assassino, de nome Alexandre Serenelli, confessou jamais ter notado nela o menor ato contrário a essa virtude. Chegava a rir discretamente das colegas que paravam diante de espelhos ou das vidraças para arranjar os cabelos. Ao ouvir palavras inconvenientes, nunca deixava de manifestar seu desagrado.
Em contrapartida, quão diferente foi a educação de seu assassino ! Seu pai não praticava a Religião, acreditando vagamente na existência de Deus. Possuía ainda caráter autoritário e era dado ao vício do álcool. A própria mãe, já meio louca, tentara afogar o filho quando este era criança.
Órfão de mãe ainda novo, não conheceu os carinhos, a bondade e o afeto materno, sendo criado como um estranho. Ao pai recai a acusação de ter cultivado a perversão do filho em más leituras, apesar de ter sido batizado, aprendido um pouco o catecismo, a ler e escrever.
A situação de Alexandre agravou-se quando serviu como marinheiro, tendo então se pervertido ainda mais, devido às más companhias. Contudo, ainda assistia sempre à missa e era respeitoso com o pai. Possuía gênio fechado, frio e solitário.
Costumava trancar-se no quarto, onde alimentava o vício da impureza através de más leituras que o próprio pai lhe proporcionava. Revestia as paredes com figuras de jornais e revistas indecentes. O vício criou nele raízes profundas. Penetrado de um impulso satânico, Alexandre decidiu destruir a inocência e a pureza de coração de Maria Goretti. Caso ela resistisse às suas impetuosas paixões, ele havia decidido matá-la. Contudo, a força de seu ódio não pôde prevalecer contra o rochedo intransponível de quem prefere morrer a se deixar contaminar pelo pecado.
Deparamo-nos assim com dois modelos de educação e de vida. A primeira banhada pela luz da graça e da vida sobrenatural. A segunda, por ódio à virtude e à vida exemplar. Ao tentar diabólica e inutilmente impor sua devassidão à santa, assassinou-a. Foi preso e cumpriu pena. Contudo, teve de lamentar pelo resto da vida o seu ato infame.
Mas o heroísmo da menina cheia de força atingiu tal ápice, que levou o próprio assassino à conversão. Ela perdoou-o e disse que o levaria para o Céu. Sua conversão foi seguida de penitência numa cela de um convento de religiosos.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Junto de Pedro testemunhar intensamente a caridade, pede o Papa Bento XVI

Vaticano, 07 Mai. 10 / 01:17 pm (ACI).- Ao receber esta manhã aos 30 novos membros do Guarda Suíça Pontifícia, que fizeram seu juramento ontem à tarde, o Papa Bento XVI os animou a testemunhar a caridade, estando sempre ao lado do Pedro.
Ao iniciar seu discurso em alemão, o Papa elogiou a história do Corpo, ao que os recrutas acabam de incorporar-se, recordando que a partir de agora se convertiam também em "guardiães visíveis" da mesma e os animou a continuar "com generosa entrega" a tradição de serviço ao Sucessor de Pedro, que durante séculos depositou neles sua confiança. O Papa expressou também o desejo de que através desta tarefa amadureçam "como pessoas e como cristãos".
Depois, em francês, Bento XVI afirmou que os membros da Guarda a Suíça Pontifícia, estão "de forma indireta mas real, associados ao serviço de Pedro na Igreja". O Papa, ao referir-se à missão confiada ao primeiro apóstolo depois da Ressurreição: mostrar concretamente sua solicitude por todas as pessoas, o Papa sublinhou que o Sucessor de Pedro "quer prestar a mesma atenção a todas as Igrejas e a cada um dos fiéis, de igual maneira a cada pessoa que espera algo da Igreja".
Por isso, disse o Santo Padre aos Guardas, "estando ao lado do Sucessor de Pedro, a caridade que anima sua alma está chamada a ser universal e seu coração deve alargar-se. Seu serviço os levará a descobrir no rosto de cada homem e cada mulher, um peregrino em seu caminho, à espera de conhecer outra face através da qual lhe dá um sinal vivo do Senhor".
O Papa concluiu seu breve discurso em italiano: "sabemos que tudo o que fazemos em nome de Jesus, não importa quão humilde seja, isso nos transforma e nos assemelha um pouco mais ao homem novo regenerado em Cristo. Assim, seu serviço em favor o ministério petrino lhes dará um sentido mais vívido da catolicidade, junto com uma percepção mais profunda da dignidade humana, que acontece ao seu lado e busca no profundo de si mesmo o caminho para a vida eterna".
Bento XVI confiou enfim os novos Guardas à intercessão da Virgem Maria e de seu Santos padroeiros Sebastião, Martinho e Nicolau de Flüe (conhecido como o “Pai da Pátria Suíça”).

Fonte: ACI

Faculdade abre inscrições para curso de especialização para formadores de presbíteros e diáconos

Faculdade Católica de Fortaleza abriu inscrições para o curso de especialização para formadores de presbíteros e diáconos. O curso é dividido em três módulos, sendo que o primeiro e o segundo têm início no mês de julho, entre os dias 05 e 09; 12 e 16; e 19 e 23. Os dois primeiros módulos perfazem um total e 15 dias. O conteúdo programático dos módulos 1 e 2 são, respectivamente, "O mundo moderno e seus desafios caracteres do mundo contemporâneo: no campo político, social, cultural e religioso", e "Antropologia Filosófica: fundamentos clássicos e situação atual".

Os módulos 3, 4 e 5 serão estudados em janeiro e julho de 2011. A duração do curso será de 364 horas/aula. Os interessados podem entrar em contato pelos telefones (85) 3219-9023 (85) 3219-9023; 3219-2898, ou pelo site www.itep-ce.com.br; itep@fortalnet.com.br itep@fortalnet.com.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Autor: CNBB -

Celibato não gera desequilíbrio nos sacerdotes, afirma Arcebispo belga

O Presidente da Conferência Episcopal da Bélgica (CEB) e Arcebispo de Bruxelas, Dom André-Mutien Joseph Léonard, explicou que embora os abusos sexuais cometidos contra menores por parte de membros do clero sejam crimes deploráveis que ferem profundamente, não se pode culpar o celibato, já que este "não é fonte de desequilíbrio para o sacerdote, mas sim fonte de graça".
Em entrevista concedida ao L'Osservatore Romano, o também Arcebispo Primaz da Bélgica comentou que procurar as causas destes crimes "sempre é difícil. Entretanto, estou convencido de que não é correto dirigir estes acontecimentos desviados para o celibato dos sacerdotes".
"Sobre tudo -continuou- porque cada um de nós sabe bem que os abusos sexuais contra menores acontecem principalmente entre as paredes domésticas, na família. Creio que a ninguém pensaria, por essa razão, em acusar o matrimônio como uma fonte de desequilíbrio mental para estes atos".
/O problema está, prosseguiu, "no desenvolvimento pessoal do indivíduo. É uma razão a mais para nos concentrarmos na formação do sacerdote. É necessário estar muito atentos ao equilíbrio do candidato ao sacerdócio".
Dom Leonard disse logo que sobre este aspecto dos candidatos ao sacerdócio e para evitar futuros casos de abusos, "concentraremo-nos muito mais neste aspecto específico da formação, começando pelo discernimento. Procuramos reforçar a equipe de acompanhamento que, sobre tudo nos primeiros anos, afiançam os aspirantes ao sacerdócio, procuram entender mais profundamente sua índole, suas personalidades, seu equilibro. Mas, repito, o celibato não é fonte de desequilíbrio para o sacerdote e sim fonte de graça".
Logo depois de explicar extensamente todos os trabalhos que se realizam na Bélgica para evitar casos de abusos sexuais como o que levou a renunciar a um bispo há alguns dias, o Prelado se referiu às vítimas destes crimes e disse que "muitos denunciam ou protestam por fatos que aconteceram há 40 ou inclusive 50 anos atrás. Mas seguindo o modo de atuar da mesma Conferência Episcopal que se recomendou em todo o país, convida-se as vítimas, verdadeiras ou supostas, a dirigir-se imediatamente à autoridade judicial para denunciar o fato".
Ressaltando a política de tolerância zero do Episcopado, o Arcebispo de Bruxelas indicou que "é muito importante que as vítimas sejam escutadas. Mas devem denunciar o fato à justiça. Nós o aconselhamos (.). É algo que sempre favorecemos, mas que agora consideramos imprescindível".

Autor: ACI Digital

Dom José Policarpo: momentos fortes de fé ajudam a ultrapassar dificuldades

A visita de Bento XVI a Portugal é uma oportunidade "única" e motivadora para "a seriedade na vivência da fé", trazendo "calma e serenidade em tempo de crise", considera o Cardeal Patriarca de Lisboa em entrevista à ECCLESIA.
Numa altura em que Portugal enfrenta uma crise econômica e financeira e são anunciadas fortes medidas de austeridade por parte do governo, D. José Policarpo afirma que "as experiências espirituais fortes têm influência na vivência das dificuldades que as sociedades atravessam".
O Cardeal Patriarca lembra o ditado popular que diz "as pessoas só se lembram de Santa Bárbara quando ouvem trovejar".
"Mas é um fato que o sofrimento e o perigo tornam as pessoas mais sensíveis à dimensão espiritual", sublinha.
"O Santo Padre pode ajudar a ter calma e serenidade. Desde que o povo português tenha consciência na verdade dos problemas reais e dos caminhos necessários para os superar, não acredito que o povo português não se una para resolver isso. Estamos num patamar muito avançado da civilização".

Ecclesia

"Oxalá a Europa e Portugal possam perceber que as dificuldades nos abrem mais, fazem perceber que existem outras dimensões mais humanas do que as questões materiais, que dão força, luz e resistência para vencer", afirma D. José Policarpo.
"O Papa visita-nos numa altura de algumas dificuldades mas já esteve em países com maiores dificuldades". Neste contexto "a Igreja deve ter uma palavra de esperança e de iluminação através da sua doutrina social", indica o Cardeal Patriarca de Lisboa.
Portugal recebeu pela última vez a visita de um Papa em 2000. João Paulo II veio a Fátima para a beatificação de Jacinta e Francisco Marto. D. José Policarpo afirma que a sociedade portuguesa "não mudou muito" desde essa altura.
A Igreja que acolheu João Paulo II é a "mesma que vai acolher Bento XVI".
"A Igreja tem uma capacidade de resistência", afirma.
"Talvez sinta com mais acuidade os desafios que já se colocavam na altura - o desafio da qualidade, da radicalidade e da consciência da necessidade de se ser cristão a sério".
O Cardeal Patriarca dá conta que o que a sociedade atualmente vive, "fruto da globalização, são as doenças normais de uma sociedade desenvolvida".
"Estamos num outro patamar de progresso mas também de problemas", indica.
"O acesso a determinados patamares de bem-estar tem duas características: cria clivagens na sociedade e cria necessidades que, se não são satisfeitas, dão azo a mal- estar".
Mas, afirma D. José Policarpo, "estas crises são superáveis, provocam o crescimento e o próprio desenvolvimento".
Bento XVI visita Portugal entre os dias 11 e 14 de Maio, com passagens por Lisboa, Fátima e Porto.
(Com http://www.bentoxviportugal.pt)

Autor: Zenit - 7/5/2010

BBB 10 é líder em baixaria, segundo a Comissão de Direitos Humanos.

A campanha Quem Financia a Baixaria é contra a Cidadania nasceu em 2002 fruto de deliberação da VII Conferência Nacional de Direitos Humanos, maior evento anual do setor no país. O espírito da decisão foi criar um instrumento que promovesse o respeito aos princípios éticos e os direitos humanos na televisão brasileira. Participaram da Conferência cerca de 1.500 pessoas, a grande maioria lideranças e militantes em direitos humanos. Muitos lutaram contra a censura no regime militar, e agora estão engajados na campanha para resgatar o significado contemporâneo da liberdade de expressão e de formação de uma opinião pública crítica baseada nos valores humanistas.
A campanha é uma iniciativa da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, em parceria com entidades da sociedade civil, destinada a promover o respeito aos direitos humanos e à dignidade do cidadão nos programas de televisão.
Guarde em seus favoritos esse link e DENUNCIE! NÃO NOS OMITAMOS…


quinta-feira, 6 de maio de 2010

EUA: alunos de escolas católicas têm mais chances de se graduar

Os alunos de instituições católicas de ensino superior têm mais chances tem chegar à universidade e se diplomar quando comparados aos seus colegas de outras instituições de ensino, segundo indica um estudo recentemente publicado nos EUA.

Relatório Estatístico Anual sobre os centros de ensino católicos 2009-2010 foi publicado pela Associação Nacional de Educação Católica.

Uma declaração dos bispos dos EUA divulgou os resultados da análise na quarta-feira passada.

O estudo mostra que as instituições católicas de ensino secundário nos EUA obtêm um percentual de 99,1% de alunos graduados, contra 97,9% de escolas particulares não-confessionais e 73,2% de escolas públicas.

Do mesmo modo, os alunos de escolas católicas têm maior probabilidade (84,7%) de vir a frequentar um curso universitário - quase o dobro dos estudantes provenientes de escolas públicas (44,1%).

"O estudo demonstra a excelência dos centros de ensino católicos - disse Marie Powell, diretora executiva do Secretariado para a Educação Católica da Conferência Episcopal. As escolas católicas apresentam um notável recorde nos índices de diplomação de seus estudantes."

"Sua eficácia em educar os estudantes, mesmo em ambientes difíceis, é citada regularmente nos relatórios publicados nos últimos 25 anos. A comunidade católica deve se orgulhar de manter estas instituições de ensino", afirmou.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

por Agência Zênit

O que é o discernimento dos espíritos?

Um dom que não procede da capacidade humana

O discernimento é uma habilidade ou capacidade dada por Deus de se reconhecer a identidade (e muitas vezes, a personalidade e a condição) dos “espíritos” que estão por detrás de diferentes manifestações ou atividades. Este dom, essencial à Igreja, é geralmente concedido aos pastores do rebanho de Deus e aos que estão em posição de guardar e de guiar os santos.
Como podemos ver na definição acima, esse dom de Deus nos ajuda, portanto, a perceber a origem de uma intuição, de um pensamento, a causa de um comportamento – especialmente quando este se nos apresenta de forma estranha. O discernimento, assim, é um dom “protetor da comunidade e protetor de todos os outros dons”.
Como dom [discernimento dos espíritos], não procede das capacidades simplesmente humanas nem das deduções científicas que possamos ter adquirido. “O discernimento é intuição pela qual sabemos o que é, verdadeiramente, do Espírito Santo”.
O discernimento também pode ser visto como uma espécie de visão ou sensibilidade; é uma revelação espiritual da operação de diferentes tipos de espíritos numa pessoa ou numa situação; é o meio pelo qual Deus faz os cristãos tomarem consciência do que está acontecendo.
Após todas estas definições, podemos nos perguntar: Qual o benefício esse dom nos traz ao ser usado de forma adequada? Como utilizá-lo? Como deve ser utilizado pelas pessoas, quando estas vivem situações complexas? Como elas devem proceder a partir da orientação certa e segura que o discernimento lhes deu?

O uso do dom do discernimento

O carisma em estudo nos permite agir de forma correta em um fato ou situação que temos em mãos, no momento. Permite-nos identificar a causa dessa situação especial, podendo, assim, nos levar à raiz, ao princípio que a move, que a origina, encaminhando à situação acertada e feliz.

O uso do dom nos ajuda, portanto, a conhecer o espírito, isto é, o princípio animador (anima = o que anima, move, movimenta, etc.). Com ele, podemos chegar, com facilidade, à origem de uma inspiração e confirmar de onde esta pode vir:

- Se provém de Deus (ou de Deus por meio de Seus anjos, os Seus mensageiros);
- Se tem origem na mente humana (a qual pode estar sã, doentia, desequilibrada ou alterada);
- Se provém dos espíritos maus (do demônio ou de influências espirituais maléficas).

O discernimento ajuda-nos, ainda, a distinguir o certo do errado, o verdadeiro do falso, orientando nossas vidas na fé e doutrina de Jesus Cristo. O Senhor tem para nós esse grande dom, esse precioso dom, que é o discernimento dos espíritos. Embora ele seja um dom, embora nos seja dado gratuitamente, é resultado, também, da nossa caminhada. Precisamos caminhar e amadurecer e o que nos torna maduros é a perseverança, a oração, a Palavra de Deus e a docilidade. E com a maturidade vem também o discernimento dos espíritos.
Que Deus dê a você esse grande dom. Você pode orar agora: Senhor Jesus, peço o discernimento dos espíritos. Preciso muito desse dom para não confundir todas as coisas. Não quero saber de nada de mau, não quero saber confundir. Quero ser guiado, conduzido, orientado pelo Senhor. Dá-me, Senhor, o dom do discernimento dos espíritos. Amém!
Peço para você a graça da caminhada, do crescimento, para que venha a trilhar o seu caminho com perseverança. Peço que, amadurecido, crescido e arraigado em Jesus, que você tenha todo discernimento para poder servir ao Senhor cada vez melhor; como bom e prudente e a quem o Senhor pode confiar o que tem de mais precioso.
Vinde, Espírito Santo, e dai-nos o dom de discernir.

Padre Luizinho
Comunidade Canção Nova

Terço é "arma" dos cristãos no Nepal

Em meio da paralisação geral no Katmandu (Nepal) pelas protestas da oposição maoísta ao governo, o Pró-Vigário Apostólico do Nepal, Pe. Pius Perumana, assinalou que os cristãos "desembainham uma arma especial: o Terço", pedindo à Virgem Maria "pela paz, para que não se derrame sangue, para que ilumine nossos líderes a encontrar um compromisso político à crise".
Conforme assinala a agência vaticana Fides, o presbítero realizou estas afirmações logo depois de que o Prefeito Apostólico, Dom Anthony Sharma, dirigiu um convite a todas as paróquias, escolas e comunidades religiosas no Nepal para que organizem "a oração diária do Terço durante todo o mês de maio e ao menos uma hora de Adoração Eucarística Comunitária semanal, rezando especificamente pela paz no país, e para que chegue a bom porto e sem violência, o processo de redação e aprovação da nova Carta constitucional".
O Pe. Pius explicou que "o Terço é também uma excelente oportunidade para reforçar o vínculo mais profundo com os próprios familiares e vizinhos, e também para iniciar novos grupos de reflexão e oração com a Bíblia".
O Katmandu foi bloqueado devido a uma greve geral convocada pela oposição maoísta, que tem a maioria na Assembléia Constituinte e que pede a demissão do governo e sua substituição por uma coalizão de unidade nacional, para pôr em marcha a nova Constituição e acelerar o processo de paz iniciado em 2006 depois da revolução popular que levou à queda da monarquia.



Autor: Aci Digital

Igreja argentina lamenta possível aprovação legal de casamento entre pessoas do mesmo sexo

A decisão da Câmara Legislativa argentina de dar prosseguimento à lei que regulamenta o casamento entre pessoas do mesmo sexo deixou preocupada a Igreja Católica do País. Para o bispo auxiliar de La Plata e responsável pela parte legislativa da Conferência Episcopal Argentina (CEA), Dom Antonio Marino, o precedente é grave e não constitui nenhum progresso. "Vai transformar radicalmente o conceito de sociedade e família", alertou.
Em declarações à Agência Informativa Católica da Argentina (Aica), o bispo ressaltou que a lei que regulamenta o casamento homossexual representa uma revolução conceitual e cultural a respeito da qual a Igreja não está, absolutamente, de acordo. O prelado afirmou que a mudança conceitual para chamar a união entre pessoas do mesmo sexo de matrimônio é grave. "Matrimônio vem de mater, mãe, mulher, que se une com um homem. Equiparar-se a este conceito nos parece um questão muito séria", disse.
Mais grave que a união civil entre homossexuais, Dom Marino acreditar ser a possibilidade de adoção de filhos por casais do mesmo sexo. "É negar a evidência científica e tirar da criança o direito a crescer e se desenvolver em sua dimensão psicossexual que requer as presenças masculina e feminina", argumentou. Segundo o prelado, sempre se deve primar pelo bem-estar da criança, como direciona a Convenção sobre os Direitos da Criança da Organização das Nações Unidas (ONU).
Por fim, o prelado declarou que a Igreja, agora, após a aprovação na Câmara dos Deputados, vai continuar dialogando e oferecendo argumentos contrários à união homossexual e à adoção por casais homoafetivos junto aos senadores da Argentina. Para o bispo auxiliar de La Plata, no Senado a aprovação da lei tende a ser mais difícil. Se assim for, segundo Dom Marino, o projeto deve voltar para a Câmara para ser modificado.

Autor: Gaudium Press

Santo Sudário pode sustentar teoria da Ressurreição, diz cientista

ROMA, 06 Mai. 10 / 05:07 pm (ACI).- As últimas descobertas sobre o Santo Sudário realizados pelos cientistas da Agência Nacional para as Novas Tecnologias, a Energia e o Desenvolvimento da Itália (ENEA) "não contradizem a teoria da Ressurreição" de Jesus Cristo, conforme declarou o diretor da equipe que realizou a investigação, o professor Paolo Di Lazzaro.
Em uma entrevista à agência Europa Press, Di Lazzaro explicou as conclusões do estudo, que duraram quatro anos e cujo objetivo era descobrir o modo em que foi realizada a enigmática imagem do Santo Sudário de Turim (ao norte da Itália), o linho que, segundo a tradição, cobriu o corpo morto de Jesus Cristo depois da crucificação.
Este manto se converteu em um dos objetos mais estudados do mundo. A principal interrogação que este expõe à ciência é sobre o modo em que foi realizada a imagem, cujas características químicas e físicas são virtualmente impossíveis de replicar, tanto ontem como hoje.
"Pelo momento, não foi possível reproduzi-la com nenhuma técnica conhecida", já que "embora macroscopicamente pode que não se notem as diferenças, estas resultam evidentes quando se observa a malha em nível microscópico", detalhou Di Lazzaro.
A particularidade da imagem original reside na "profundidade da coloração", que foi impressa "de modo muito superficial, unicamente nos estratos mais externos da malha". Depois de observá-la bem, sua equipe percebeu que "a imagem do Santo Sudário se parecia com as que realizam algumas indústrias têxteis através do laser", por isso decidiram investigar o fato.
Depois de anos de experiências, a equipe conseguiu, pela primeira vez, "colorir uma malha de linho com a mesma sutil espessura com que foi colorida o Santo Sudário" através de "impulsos de luz ultravioleta extremamente breves mas muito intensos emitidos com um laser especial".
Mas contudo, os investigadores só conseguiram reproduzir uma parte pequena do Santo Sudário, já que "para colori-la inteira seriam necessários 14 mil lasers, algo que no momento é impossível", admitiu.
Não obstante, isto não tira valor à descoberta, com a que, pelo menos, "foi possível indicar o mecanismo físico que poderia ter estado na origem da imagem". Do mesmo modo, ao ser perguntado a respeito, Di Lazzaro considerou que tal mecanismo "não contradiz a teoria religiosa do milagre ou da ressurreição", já que esta poderia ter sido a causa da descarga de energia que originou a imagem, embora "este é um âmbito do que não podemos nos ocupar como cientistas", precisou.
Nos últimos dias, Di Lazzaro organizou um seminário em Frascati (centro da Itália) no qual 48 peritos de todo o mundo se reuniram para falar das imagens chamadas acheiropoietos, quer dizer, que "não foram feitas com as mãos".
O seminário, que terminou esta quinta-feira, contou com a participação de cientistas especializados procedentes de 16 nações. Além do Santo Sudário, foram analisadas a imagem da Virgem do Guadalupe o manto de Juan Diego e o Véu do Manoppello, que segundo a tradição, seria a imagem que teria deixado gravada Jesus no lenço com o que Santa Verônica secou o seu rosto durante a Paixão.

Por: ACI

O Papa Bento XVI aceita renúncia de dois bispos na Irlanda

Vaticano, 06 Mai. 10 / 12:17 pm (ACI).- O Papa Bento XVI aceitou hoje a renúncia, por limite de idade, dos bispos Francis Lagan, auxiliar de Derry e de Dom Joseph Duffy, bispo de Clogher. Este último é acusado de não ter denunciado um sacerdote envolvido em um caso de abuso sexual anos atrás.
A aceitação da renúncia de Dom Duffy se insere no grupo de bispos envolvidos em casos de má supervisão de condutas sexuais indevidas, cujas renúncias estão sendo aceitas imediatamente pela Santa Sé como parte da política de tolerância zero que o mesmo Bento XVI estabeleceu quando ainda era Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé em 2003 como resultado dos escândalos nos Estados Unidos.
Com esta renúncia, já são quatro as que o Santo Padre aceitou nos últimos meses entre os bispos da Irlanda.
Outra das importantes medidas tomadas pelo Papa em relação à Irlanda foi a publicação de sua carta pastoral na qual anunciou um ano de penitência para este país, uma missão para os sacerdotes e consagrados, assim como uma Visita Apostólica a diversas dioceses, disposições ignoradas por quase todos os meios seculares.
Na missiva Bento XVI se dirige a todos e cada um dos envolvidos com os casos de abusos sexuais na Irlanda, e anima a Igreja a trabalhar incansavelmente por reparar, curar e reconciliar o que estes graves fatos originaram na comunidade católica e na sociedade.

Fonte: ACI

quarta-feira, 5 de maio de 2010

RECOMENDE E PARTICIPE!

Rosário - Origem Histórica

O costume de contar pequenas orações de repetição nos dedos da mão, por meio de pedrinhas, grãos ou ossinhos, soltos ou unidos por um barbante, é muito antigo e utilizado por fiéis de muitas religiões. O Islamismo, fundado por Maomé (que nasceu em torno de 570 e morreu em 632), usa o subha, feito de madeira, osso ou madre-pérola, e consta de três grupos de trinta e três contas para recitar noventa e nove nomes de Deus. No cristianismo, isto se verificava entre os monges nos séculos IV e V (anos 300 e 400).
Primeiramente, foi introduzido o costume de rezar determinado número de vezes o Pai Nosso. Isto se dava de modo especial nos mosteiros, sobretudo a partir do século X (depois do ano 900) onde muitos cristãos que faziam os votos de vida religiosa não tinham condições de participar das orações dos salmos (do saltério), com leituras e cânticos. Seus superiores estabeleciam para eles a recitação do Pai-Nosso determinado número de vezes.
Até o século VII (depois do ano 600), a frase do anúncio do anjo a Maria era a antífona do ofertório do quarto domingo de Advento. É antiga também a recitação da parte da Ave Maria que recordava a mensagem do anjo e as palavras de Isabel a Nossa Senhora quando esta a visitou. O nome Jesus no final da primeira parte e a segunda parte foram introduzidos em torno do ano 1480.
Inicialmente, a recitação da Ave Maria era feita sem a inclusão de fatos - mistérios - da vida de Cristo. Entre 1410 e 1439, o monge cartuxo Domingo de Prusia, de Colônia, Alemanha, introduziu uma espécie de saltério mariano, com 50 Ave-Marias, mas cada uma era seguida de uma referência a uma passagem do Evangelho, como uma jaculatória. Assim, os salmos eram substituídos pelas Ave-Marias e as antífonas, pelas passagens evangélicas.
A iniciativa do monge teve plena aceitação e popularização. Os ditos saltérios marianos se multiplicaram. Chegou-se a ter em torno de 300 referências ao Evangelho. O dominicano Alano de la Roche (1428-1475) empenhou-se muito na promoção do saltério mariano, que começou a se chamar Rosário da Bem-Aventurada Virgem Maria. Outro dominicano, Alberto de Castello, em 1521, simplificou o Rosário, escolhendo 15 passagens evangélicas para meditação a cada dez Ave-Marias. São Pio V, Papa de 1566 a 1572, época final e de implementação do Concílio de Trento, em que foram organizados os livros litúrgicos utilizados até o Concílio Vaticano II, estabeleceu a atual configuração do Rosário. Ele atribuiu à oração do Rosário a vitória naval de Lepanto, em 07 de outubro de 1571, que salvou o povo cristão da Europa de um grande perigo. Por causa disto, introduziu a festa de Nossa Senhora do Rosário.
Esta designação de rosário pode ter origem no costume de, em alguns lugares, o povo oferecer coroas (guirlandas) de rosas à sua rainha. Os cristãos transferiram isto a Maria, a rainha do céu e da terra: oferecer-lhe uma coroa de 150 rosas - Ave-Marias. Daí o rosário, mas dividido em três partes, resultando o terço. Cada dez Ave-Marias, um fato da vida de Jesus e de Maria: cinco fatos da infância: mistérios da alegria (gozosos); cinco fatos da dor, da paixão e morte (dolorosos); cinco da vitória de Cristo e da participação de Maria nela (gloriosos). Como ficava fora a pregação de Jesus, João Paulo II, em 16 de outubro de 2002, acrescentou cinco mistérios da luz (luminosos). Assim, o rosário passa a ter 200 Ave-Marias (duzentas rosas) e cada série de cinco mistérios passa a ser um quarto. Mas, pela tradição, continuar-se-á a falar em rezar um terço ou um rosário.
Conforme outra fonte, viria de uma tradição popular, segundo a qual um monge rezava freqüentemente 50 Ave-Marias, as quais se deslocavam de seus lábios como rosas que iam pousar na cabeça da Virgem Maria.

Rezar pelos sacerdotes especialmente durante as dificuldades pede o Papa Bento

Fonte: ACI
Vaticano, 05 Mai. 10 / 11:35 am (ACI).- Ao presidir esta manhã a Audiência Geral na Praça de São Pedro, o Papa Bento XVI explicou em que consiste a missão de santificação que tem todo presbítero na Igreja, através da liturgia e os sacramentos, e pediu que os fiéis de todo o mundo rezem pelos sacerdotes, especialmente diante das dificuldades.
O Santo Padre explicou ao iniciar sua catequese que "santificar uma pessoa significa pô-la em contato com Deus", o Santo Padre afirmou que "parte essencial da graça do sacerdócio é o dom e a missão de criar este contato, que se realiza no anúncio da palavra de Deus e de um modo particularmente denso, nos sacramentos".
"Nas últimas décadas, houve uma tendência a fazer prevalecer na identidade e na missão do sacerdote, a dimensão do anúncio, separando-a da santificação, freqüentemente se afirmou que é necessário superar uma pastoral meramente sacramental".
O Papa disse logo que "o ministro ordenado representa Cristo, o Enviado do Pai, é sua presença, continua sua missão através da ‘palavra’ e do ‘sacramento’, que são os dois pilares fundamentais do serviço sacerdotal". Neste contexto assinalou que "é necessário refletir se em alguns casos, ter menosprezado o exercício fiel do ‘munus sanctificandi’, não tenha possivelmente representando um desfalecimento da mesma fé na eficácia salvífica dos sacramentos e, em definitiva, no obrar de Cristo e de seu Espírito, através da Igreja, no mundo". 
Por isso é importante, prosseguiu o Santo Padre, "promover uma adequada catequese para ajudar os fiéis a compreenderem o valor dos sacramentos, mas também é necessário, seguindo o exemplo do Santo Cura D’Ars, estar disponíveis e atentos e ser generosos para doar aos irmãos os tesouros da graça que Deus pôs em nossas mãos, e dos que não somos os ‘donos’, mas os custódios e administradores".
"Especialmente em nosso tempo, no qual, por uma parte, parece que a fé deve se debilita e, por outra, há uma profunda necessidade e uma busca geral de espiritualidade, é necessário que cada sacerdote recorde que em sua missão, o anúncio missionário e o culto nunca se separam e que ele promova um são ministério sacramental para formar o Povo de Deus e ajudá-lo a viver plenamente a liturgia, o culto da Igreja, os sacramentos como dons gratuitos de Deus, atos livres e eficazes de sua ação de salvação".
Bento XVI sublinhou logo que "cada sacerdote sabe que é um instrumento necessário para a ação salvífica de Deus, mas segue sendo um instrumento. Isto deve fazer mais humildes e generosos os presbíteros na administração dos sacramentos, na observância das normas canônicas, e também na profunda convicção de que sua missão é assegurar que todas as pessoas, unidas a Cristo, possam oferecer-se a Deus como hóstia viva, Santa, agradável a Ele".

Eleições 2010: Serra diz que Estado não deve legislar sobre casamento gay na igreja.

Jornal Correio do Povo



O ex-governador de São Paulo e pré-candidato pelo PSDB à presidência da República, José Serra, afirmou, neste fim de semana, que o Estado não deve legislar sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo em cerimônias religiosas. A afirmação foi feita em Santa Catarina durante um encontro da igreja Assembleia de Deus em Camboriu, no Litoral Norte.

“Essa é uma questão de cada igreja. Cada uma tem liberdade e autonomia para decidir a esse respeito. Seria uma intrusão dizer que tal igreja tem que fazer isso ou aquilo”, afirmou, sem opinar sobre a união homossexual sem o envolvimento de ritos religiosos.
Durante o discurso, o ex-governador de São Paulo citou passagens bíblicas e falou em saúde e qualidade de vida. Ele lembrou a importância da vacinação contra a gripe A (H1N1) e os malefícios trazidos pelo cigarro. Ao final, pediu que os evangélicos orassem por ele seguir “na luta pelo progresso do país”.
José Serra destacou ainda o papel da comunidade evangélica na política, mas preferiu não polemizar sobre uma possível adesão em massa à sua futura candidatura. “Não acho que deveriam ou não [aderir]. Eu gostaria, mas dever eles têm diante de sua consciência e diante de Deus. Não creio que possamos avaliar o peso dos evangélicos do ponto de vista eleitoral. Claro que é muito grande, mas eles têm um papel muito importante no nosso país, que vai além das eleições”, afirmou.

Presidente Lula escreve carta aos Bispos e pede que o povo “tenha luz” para definir sucessão.

Do G1, em São Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou carta para os bispos reunidos a partir desta terça-feira (4) em Brasília para a 48ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Na mensagem, Lula destaca a importância do apoio da Igreja Católica para seus oito anos de mandato e encerra a mensagem pedindo que “o povo brasileiro tenha a luz e a sabedoria para fazer sua escolha quanto à nossa sucessão”.
A carta de Lula, endereçada ao presidente da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha, foi lida por Dom Luiz Soares Vieira no plenário da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC). Em sua mensagem, Lula disse esperar que tanto a assembleia quanto o 16° Congresso Eucarístico, que serão realizados em Brasília, ajudem “na superação da grave crise política e ética que se abate tristemente sobre esta cidade.”

Pedofilia

Mais cedo, o anúncio apostólico no Brasil, dom Lorenzo Baldisseri, presidiu a missa que abriu a assembléia. A cerimônia foi realizada no Santuário Dom Bosco, em Brasília (DF). Em sua homilia, dom Lorenzo discorreu sobre a paz e sobre o momento atual vivido pela Igreja, por causa dos casos de pedofilia praticados por membros do clero.
“A Igreja hoje atravessa um momento de profunda tristeza e amargura, um Getsêmani, um suor de sangue com dor e sofrimento”, disse o núncio. “A Igreja figura nas páginas dos jornais e de outros meios de comunicação, fustigada, exposta ao público ludíbrio, pelas fraquezas de alguns de seus membros qualificados, os quais foram responsáveis de pecados e crimes gravíssimos, passiveis de juízo diante de Deus e dos tribunais”, continuou.

Veja a íntegra da carta de Lula aos bispos 

Ordem carmelita na Espanha processa padre acusado de pedofilia.

BBC Brasil

A congregação da Ordem das Carmelitas Descalças de Valência, na Espanha, entrou nesta segunda-feira (3) com um processo na Justiça espanhola contra um sacerdote acusado de pedofilia.
De acordo com a Conferência Episcopal Espanhola, este é o primeiro caso em que uma instituição católica toma a iniciativa de processar um religioso antes que a vítima o faça.
As freiras dizem que estão seguindo os conselhos do Papa Bento 16 de denunciar à Justiça civil os abusos sexuais dentro da Igreja.
O processo acusa o padre de cometer abusos contra um coroinha menor de idade que colaborava com ele durante os fins de semana na paróquia da cidade de Burriana.
Entre os depoimentos que aparecem no processo, o menor descreve cenas de masturbação e episódios em que o padre teria tentado tocá-lo no ano de 2007.
O menor afirma que decidiu contar o “pesadelo” aos pais depois de ter sido trancado a cadeado em um quarto e forçado a ter relações sexuais.
Imagem
O sacerdote responsável pela Ordem das Carmelitas Descalças, Pascual Gil, disse à BBC Brasil que “esta denúncia não prejudica a imagem da Igreja”.
“Pelo contrário, ajuda a mostrar que não estamos de olhos vendados e que pretendemos evitar que atos como este voltem a ocorrer”, disse o sacerdote.
O padre explicou que a medida só foi tomada agora porque somente há poucos dias a congregação ficou sabendo do caso.
“A família tinha se mudado para o Peru, aterrorizada pela situação, e agora no dia 26 de abril, em uma visita à Espanha, o pai decidiu abrir o coração e nos contar o drama que nos afeta a todos”, disse o religioso.
“Conversamos com o sacerdote acusado e decidimos que nossa obrigação era atuar pela via canônica, de acordo com a doutrina do Vaticano, e também pelo caminho do direito civil, porque é um delito que deve ser julgado pelas autoridades competentes.”
O sacerdote Pascual Gil disse ainda que o acusado pediu às freiras carmelitas um “gesto de reconciliação, aceitando a culpa dentro do fórum religioso para evitar o escândalo”. Entretanto, as religiosas insistiram em levar o caso à Justiça civil.
Por iniciativa das freiras, o acusado foi afastado da congregação e da província. Ele foi proibido pelo clero de ter contato com menores de idade sem estar acompanhado por outros adultos e de celebrar sacramentos religiosos.
As medidas cautelares da Justiça espanhola ainda lhe impedem de qualquer comunicação com a vítima e seus parentes até o julgamento.

Pressões



Para o sociólogo Fernando Vidal, catedrático da Universidade de Comillas, a Ordem das Carmelitas de Valencia deu um passo de “grande valentia”.
“É verdade que o Papa Bento 16 recomendou aos religiosos recorrer à Justiça, e foi um gesto para tentar calar muitas críticas. É diferente quando uma instituição, e principalmente feminina, tem a coragem de dar este passo”, disse à BBC Brasil.
Para Vidal, “ninguém negará que o silêncio provoca a impunidade e alimenta que se cometam mais delitos, mas a denúncia também tem conseqüências”.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Foram anunciados os santos padroeiros da JMJ Madrid 2011

Fonte: ACI

MADRI, 04 Mai. 10 / 11:15 am (ACI).- Os organizadores da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Madrid 2011 deram a conhecer o grupo de Santos padroeiros do evento, a lista "deseja percorrer a história da Igreja na Espanha, desde os primeiros Santos madrilenhos", afirmaram os organizadores.
Conforme assinala o setor de imprensa do evento, "a Santa Sé confirmou a proposta dos Santos padroeiros da JMJ: São Isidro Lavrador, São João da Cruz, Santa Maria de La Cabeza, São João D’Ávila, Santa Teresa de Jesus, Santa Rosa de Lima, Santo Inácio de Loyola, São Rafael Arnáiz e São Francisco Xavier".
"A lista dos padroeiros –explicam– quer percorrer a história da Igreja na Espanha, desde os primeiros Santos madrilenhos (São Isidro, padroeiro da capital espanhola e Santa Maria), passando pelos fundadores das carmelitas descalças e da Companhia de Jesus (Santa Teresa e Santo Inácio), um grande missionário do Oriente (São Francisco Xavier), a cúpula da literatura mística (São João da Cruz), o impulsor da espiritualidade sacerdotal diocesana (São João D’Ávila), a primeira Santa da América Hispana (Santa Rosa de Lima), e um jovem de nossos dias (São Rafael Arnáiz), recentemente canonizado". 
"Todos estes Santos são de origem espanhola, para arraigar a JMJ na cultura do país organizador, critério similar ao que foi usado na JMJ de Colônia, onde se propuseram Santos relacionados com a história cristã da Alemanha", adicionam.
Do mesmo modo, informaram que a Santa Sé confirmou também a Praça de Cibeles, um dos conjuntos monumentais por excelência de Madrid, como lugar adequado para a recepção dos jovens ao Papa Bento XVI, programada para a quinta-feira 18 de agosto.
De igual maneira, assinalaram que "o encontro do Papa com os jovens na noite de 20 de agosto terá lugar no aeródromo de Quatro Ventos", localizado ao sudoeste de Madrid, espaço que já acolheu em 2003 "o encontro de João Paulo II com os jovens espanhóis em sua última visita" ao país e no qual se celebrará a Missa "que colocará o ponto final à JMJ 2011".

911 igrejas e 267 santuários dedicados a Fátima em todo mundo

As missões católicas e a emigração tiveram um papel fundamental na divulgação do culto mariano, incluindo a devoção a Fátima, nas ex-colónias portuguesas, países maioritariamente católicos. Há em todo o mundo 911 igrejas e 267 santuários dedicados a Fátima.
“As missões foram muito importantes para a difusão do culto mariano, como à Virgem de Fátima, nos países lusófonos’, disse à agência Lusa o historiador José Eduardo Franco.
Para o especialista em História Religiosa e doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris, ‘a devoção a Nossa Senhora está profundamente ligada a Portugal desde a sua fundação e à identidade nacional portuguesa, que levou ao surgimento de vários templos e congregações marianas’.
“Os missionários, cheios desta espiritualidade mariana, levaram-na consigo [para as ex-colónias], sendo uma marca da presença portuguesa, e realizaram a divulgação do culto a Nossa Senhora”, disse José Eduardo Franco, acrescentando que isso já acontecia mesmo antes das aparições de Fátima (1917), que só vieram a reforçar esta devoção.
“O culto mariano e Fátima são mais facilmente aceitas – por apresentar um elemento feminino, maternal, uma figura que unifica – pelos povos africanos ligados a estas missões católicas”, indicou ainda o sociólogo Moisés do Espírito Santo, professor jubilado da Universidade Nova de Lisboa.
Paulo Mendes Pinto, diretor da área de Ciências da Religião da Universidade Lusófona, sublinhou que as comunidades emigrantes também tiveram um papel importante e, já nos anos de 1920, “levavam ao mundo o culto à Nossa Senhora de Fátima”.
“Hoje encontramos o culto a Fátima espalhado pelo mundo lusófono mais direto onde existem comunidades emigrantes, como em França, Canadá e Estados Unidos”, acrescentou Mendes Pinto.
Existem 41 santuários de Fátima no Brasil – um dos maiores países católicos do mundo -, além de seis em Moçambique (Nossa Senhora da Conceição é a padroeira do país, como em Portugal e Timor-Leste) e cinco em Angola (a padroeira é o Imaculado Coração de Maria), sendo que no mundo há 911 igrejas e 267 santuários dedicados a Fátima.
Os brasileiros sempre tiveram grande devoção a Maria, sendo a sua padroeira Nossa Senhora Aparecida.
Os católicos de Cabo Verde, que são a maioria da população, estão a programar a inauguração de mais uma igreja de Nossa Senhora de Fátima (remodelada a partir de uma antiga capela), na Ilha do Fogo, a 16 de maio. A padroeira de Cabo Verde é Nossa Senhora das Graças, sendo feriado oficial nacional.
Em São Tomé e Príncipe, onde há muitas igrejas dedicadas a Maria, são festejados os dias das Senhoras de Fátima, de Guadalupe, Peregrina, das Neves, de Nazaré e do Bom Despacho, entre outras.
Timor-Leste é um país que tem forte influência da Igreja Católica e o bispo emérito de Díli, Ximenes Belo, foi galardoado com o prémio Nobel da Paz em 1996, juntamente com o atual presidente timorense, José Ramos-Horta, pelo trabalho na busca de soluções para o conflito timorense com a Indonésia naquela altura.
A Guiné-Bissau é a exceção entre as ex-colónias, já que tem como religiões principais o islamismo e as crenças animistas, sendo uma minoria da população católica (cerca de 5 por cento). A padroeira católica do país é Nossa Senhora da Candelária.

Fonte: Ansa.

Como afirmar e defender a fé no século 21?

Por Carmen Elena Villa

A defesa da fé não pode ser “muito defensiva nem muito agressiva”. Deve se fazer com “cortesia e respeito” e sobretudo com o testemunho pessoal.
Foi o que explicou nessa quinta-feira o cardeal William Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, no congresso “Uma apologética para um novo milênio”, concluído na sexta-feira na Universidade Ateneu Regina Apostolorum em Roma. O purpurado interveio com uma conferência denominada “A urgência de uma nova apologética para a Igreja do século XXI”.
O cardeal recordou como os antigos apologistas “dedicaram-se fundamentalmente a obter a tolerância civil para a comunidade cristã, para demonstrar que os cristãos não eram mal-feitores que mereciam a pena de morte”.
Depois de fazer um breve percurso pela defesa da fé na história da Igreja, o prefeito explicou como a constituição Dei Verbum, do Concílio Vaticano II, “desenvolve a revelação desde seu centro cristológico, para depois apresentar a responsabilidade iniludível da razão humana como uma dimensão da totalidade”.
“Mostra que a relação humana do homem para Deus não consta de duas partes mais ou menos independentes, mas é uma parte indivisível”, disse. “Não há tal coisa como uma religião natural em si mesma, mas cada religião é ‘positiva’, ainda que por sua positividade não exclui a responsabilidade do pensamento, mas a inclui”.
“Como se deveria apresentar uma nova apologética?”, questionou o cardeal. “Fé e razão, credibilidade e verdade são exploradas como fundamentos necessários para a fé católica cristã”.
Ele disse que a fé, conservando sempre sua essência, deve-se apresentar de uma maneira renovada “quando tem de enfrentar novas situações, novas gerações, novas culturas”. 

Arqueólogos dizem ter achado a Arca de Noé.

Fonte: História Viva


Pesquisadores evangélicos descobrem vestígios de embarcação de 5 mil anos no local onde a nau bíblica teria supostamente ancorado

Um grupo de arqueólogos religiosos afirma ter descoberto o paradeiro da Arca de Noé. A equipe, formada por pesquisadores chineses e turcos, encontrou em outubro de 2008 uma estrutura de madeira enterrada no Monte Ararat, na Turquia. Baseados em relatos bíblicos, os estudiosos acreditaram ter identificado o local onde a Arca teria supostamente ancorado após o Grande Dilúvio.
Os arqueólogos observaram que a estrutura continha uma série de compartimentos, alguns com vigas de madeira, que podem ter servido para abrigar animais. Além disso, todos os encaixes foram feitos sem pregos de metal, o que indica a possível antiguidade do achado. O teste de carbono 14 confirmou essas suspeitas, mostrando que a suposta arca tem cerca de 4.800 anos de idade.A missão científica foi patrocinada pela Noah’s Ark Ministries, entidade evangélica dedicada à busca de indícios que comprovem a narrativa bíblica. No site oficial da instituição (http://www.noahsarksearch.net/eng/), o público pode ver fotografias e vídeos da descoberta e das peças retiradas do sítio para análise laboratorial.
Os resultados dos trabalhos da expedição foram divulgados em uma coletiva de imprensa realizada no último domingo. O grupo luta, agora, para que a Unesco reconheça o local como patrimônio mundial da humanidade, o que garantiria a devida proteção do sítio arqueológico. Com isso, os pesquisadores esperam poder aprofundar os estudos na região e realizar novas escavações.

Pe. Fábio de Melo confirmado no Halleluya 2010

O Halleluya 2010 acontecerá de 21 a 25 de julho no Condomínio Espiritual Uirapuru. O evento terá como tema A força que faz viver. A comissão de organização já se mobiliza, pois as expectativas para esta edição são ainda maiores. Ano passado o Halleluya reuniu 650 mil pessoas nos cinco dias de evento.
Na noite desta segunda, 03, o evento será lançado oficialmente para a Comunidade Católica Shalom em sua sede, na rua Maria Tomásia,72, no bairro da Aldeota. Durante a apresentação, os integrantes do Shalom ficarão conhecendo o esquema de divulgação que pretende turbinar ações específicas na internet através das mídias sociais.
Artistas de renome da cena musical católica brilharão no placo do Festival. Entre eles Ministério Adoração e Vida que tem como vocalista Walmir Alencar, referência da música católica no Brasil, Adriana, que recebeu disco de ouro por seu último trabalho.
E neste ano, uma atração muito aguardada, Pe. Fábio de Melo. O sacerdote foi um fenômeno na vendagem de discos ano passado. No twitter possui mais de 130 mil seguidores, além de ser um dos autores que mais vende livro.
Serviço

Halleluya – A força que faz viver
Dias: de 21 a 25 de julho
Local: Condomínio Espiritual Uirapuru

Fonte: por Vanderlúcio Souza

O Halleluya já Começou

O evento que reuniu mais 650 mil pessoas ano passado já iniciou os preparativos para a edição deste ano. O Halleluya 2010 terá como tema a força que faz viver. “Essa força que nos permite viver a inteireza do ser e a doação de si ao outro é o amor, compreendido em seu sentido pleno”, disse ao blog Tobias Cortez, coordenador da equipe de divulgação do evento. Nesta segunda,28, o Halleluya foi lançado para os líderes da Comunidade Shalom.
O coquetel aconteceu em clima de alegria e expectativa. Todos se empolgaram e vestiram a camisa do evento que mais cresceu nos últimos tempos no estado. Sua primeira edição aconteceu em 1997 com um público estimado em 40 mil pessoas, número que cresceu 16 vezes para a última edição, ano passado.
Além do som de qualidade quem participa do Halleluya tem a oportunidade de exercitar a responsabilidade social através das várias iniciativas de promoção humana oferecidas . Segunda-feira,03, o evento será lançado para a Comunidade Shalom, em sua sede de evangelização, na rua Maria Tomásia.
Confira amanhã, no twitter oficial do evento @halleluyashalom e aqui no blog as atrações deste ano. Confira as imagens do lançamento para a liderança do Shalom, em Fortaleza.

 Confira as imagens do lançamento para a liderança do Shalom, em Fortaleza.





                                            Gabriella Dias, da Comissão central do Halleluya







                              Pe. Denys Lima, coordenador apostólico do Shalom, em Fortaleza



                                                       Pe. Antônio Furtado, do Shalom


Fonte: twitter oficial do evento @halleluyashalom

segunda-feira, 3 de maio de 2010

REFLEXÕES SOBRE A JUSTIÇA E O PAPA

Por: GABRIEL CHALITA
RENATO NALINI

Aristóteles dizia que o primeiro passo para a injustiça é a generalização. Ser justo significa ser verdadeiro e reto. Inverdades estão sendo desferidas contra o Papa como se fosse um criminoso ou pactuasse com a criminalidade.
A prática da Pedofilia é crime. Em alguns casos, crime hediondo. Merece repúdio e sanção. Ato abjeto, condenável, qualificado na esfera legal como singular exemplo de hediondez.
A pedofilia, entendida como a perversão sexual na qual um indivíduo tem atração sexual dirigida para crianças ou para adolescentes em início de puberdade, pode se exteriorizar em diversas condutas consideradas criminosas pelo Direito. São exemplos de crimes previstos no Código Penal os seguintes: estupro de vulnerável (“ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos” – art. 217-A), corrupção de menores (“induzir alguém menor de 14 anos a satisfazer a lascívia de outrem” – art. 218), satisfação de lascívia mediante presença de criança ou adolescente (art. 218-A) e favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual de vulnerável (art. 218-B). Há também outras leis reprimindo a prática de pedofilia, como é o caso do Estatuto da Criança e do Adolescente, que criminaliza condutas de exposição de imagens de caráter sexual envolvendo crianças e adolescentes, nas mais variadas mídias, inclusive na internet (art. 241).
É importante destacar que o crime de estupro de vulnerável, incluído pela recente Lei 12.015/09, caracteriza-se inclusive quando a prática sexual tenha sido consentida pela criança ou pelo adolescente menor de 14 anos. Isso porque a lei traz uma presunção de violência, ainda que de ordem moral e mental, quando se pratica relação sexual com pessoa nessa idade. Não bastasse, para a caracterização do crime, não é necessário que se tenha consumado uma conjunção carnal, sendo suficiente que tenha havido atos libidinosos, quer se trate de relação heterossexual, quer se trata de relação homossexual.  
E a pena para esse crime, que é considerado hediondo pela lei, é de reclusão de 8 a 15 anos.
O atual estágio civilizatório se erige sobre postulados arduamente conquistados, dos quais não se pode abrir mão, sob pena de retorno à barbárie. A opção pelo processo judicial já consiste em escolha ética, a substituir a justiça de mão própria.
Dentre os dogmas do processo penal contemporâneo, situam-se o contraditório e a ampla defesa e o princípio de que a sanção incidirá sobre o criminoso e não resvalará sobre outras pessoas.
O eixo da individualização da responsabilidade parece ter sido afetado nestes dias, por uma teimosa insistência em atribuir a Bento XVI culpa que ele não tem.
Em seu pontificado, o Papa reiterou o repúdio em relação a qualquer inobservância aos preceitos evangélicos. E sempre defendeu a dignidade humana. Sua primeira Encíclica foi sobre o Amor. Emocionou-se nos campos de concentração, sensibilizou-se com vítimas de desastres da natureza, acolheu mulheres e homens de todos os cantos do planeta, mostrando-se sempre magnânimo, terno e afável.
Em relação à pedofilia na Igreja, nítida a sua consternação. Pediu perdão às vítimas, lamentou que mais essa chaga continuasse a ser acrescentada ao atemporal sacrifício do Salvador. Diante disso, como se justifica o furor em execrá-lo, se não é pedófilo, se perfilhou frontalmente contra esse crime - se nunca se acumpliciou com os que agiram de forma injusta e criminosa?
Os infratores são eles, não o Papa. Este é o chefe de uma Igreja que tem milhares de sacerdotes santos, de leigos a caminho da santificação. Mas que é instituição humana, também falível e pecadora. E que, definitivamente, não é a instância encarregada de julgar os infratores da lei penal. Que cada infrator responda pelos seus atos e que seja julgado, conforme a lei.

O mais jovem Santo não Mártir da Igreja

(Fonte de referência: "Biografia y escritos de San Juan Bosco", BAC, Madrid, 1955, pp. 769 a 857.
São Domingos Sávio

A vida deste Santo, São Domingos Sávio, causa impacto em cada um de nós que desejamos a união com Nosso Senhor Jesus Cristo. Movido pelo ideal de Dom Bosco (São João Bosco), este jovenzinho, que aprendeu a pedagogia salesiana no verdadeiro espírito de seu fundador, viveu seus curtos anos sobre a terra afirmando triunfante a fé da Igreja. Nosso Senhor teve São João Apóstolo como o discípulo amado, e Dom Bosco fez de São Domingos Sávio o seu próprio discípulo tão amado quanto Cristo amou João Evangelista.
Este raio de luz que passou rapidamente pela terra foi forte o suficiente para marcar sua história nos cânones da Igreja Santa, e de tal forma amou a Cristo que aos quinze anos, tomado de grave doença, antes de sua morte anuncia aos seus pais: "adeus queridos pais, estou tendo uma visão linda! Que lindo!". Canonizado por Sua Santidade o Papa Pio XII, temos os extratos de sua vida pelo próprio Dom Bosco.
São Domingos Sávio, descrito por São João Bosco
"Sinto verdadeira necessidade de fazer-me santo; e se não me fizer, não faço nada. Deus quer que eu seja santo, e tal há de acontecer"Não deixava de rezar antes das refeições



Já aos quatro anos, não era necessário lembrá-lo de que rezasse as orações da manhã e da noite, o Angelus e as orações de antes e depois das refeições. Sempre que os pais se esqueciam, ele tomava a iniciativa de recitá-las.
Em uma ocasião, uma visita sentou-se à mesa sem praticar nenhum ato de religião. Não ousando chamar a atenção, Domingos retirou-se tristonho. Interrogado depois por seus pais, sobre o motivo daquela estranha atitude, respondeu: "Não me atrevo a sentar-me à mesa com uma pessoa que inicia a refeição como os animais". Aos sete anos já sabia de cor o catecismo, e ardia em desejos de fazer a Primeira Comunhão. Não foi sem dificuldade que conseguiu a autorização, pois só se costumava admitir a este Sacramento meninos com 11 anos de idade. Ao recebê-la, a alegria inundou seu coração. Parecia que sua alma já habitava com os anjos do Céu. Após a cerimônia, escreveu alguns propósitos, como: "Meus amigos serão Jesus e Maria; antes morrer do que pecar".
Era um pouco débil e delicado de compleição, de aspecto grave e ar doce, com um não sei quê de agradável seriedade e de humor sempre igual. Percorria diariamente uma distância de 16 quilômetros para ir à escola, onde obtinha, quase sempre, as melhores notas em todas as matérias.



O presente que lhe peço é que me ajude a ser santo



Um dia, ao ouvir uma pregação sobre a facilidade de santificar-se, seu coração inflamou-se no amor de Deus, e mais tarde declarou a Dom Bosco: "Quero dizer que sinto um desejo e uma necessidade de fazer-me santo. Nunca havia imaginado que se poderia sê-lo com tanta facilidade, e agora, que vi, quero absolutamente e tenho absoluta necessidade de ser santo".
Dom Bosco, algum tempo depois, queria dar-lhe um presente e perguntou-lhe o que gostaria de receber. Domingos disse: "O presente que lhe peço é que me ajude a ser santo. Quero dar-me todo ao Senhor, ao Senhor para sempre. Sinto verdadeira necessidade de fazer-me santo, e se não me fizer, não faço nada. Deus quer que eu seja santo, e tal há de acontecer".
A primeira coisa que se lhe aconselhou para chegar a esse fim, foi que trabalhasse para ganhar almas para Deus, posto que não há coisa mais santa nesta vida do que cooperar com Ele na obra da salvação. Seguindo a recomendação, não perdia oportunidade para dar bons conselhos e advertir a quem dissesse ou fizesse coisas contrárias à santa lei de Deus. Tinha um verdadeiro horror às blasfêmias, e quando as ouvia, se não tinha condições de advertir o responsável, tirava o chapéu e dizia "Louvado seja Jesus Cristo!", para reparar a falta.
Para se compenetrar cada vez mais da resolução que tomara, lia de preferência a vida dos santos que trabalharam especialmente pela salvação das almas, e se encantava com a vocação dos missionários, em cuja intenção, pelo menos uma vez por semana, oferecia a comunhão. Muitas vezes exclamou: "Quantas almas esperam na Inglaterra nossos auxílios! Oh! Se tivesse forças e virtude, queria ir agora mesmo, e com sermões e bom exemplo convertê-las todas para Deus".
O pensamento de ganhar almas o acompanhava em todos os lugares. Seu semblante alegre, sua índole vivaz, o faziam querido por todos, e era a alma das recreações. Não perdia ocasião para levar um menino ao confessionário, e empregava diversos meios para consegui-lo, como passeios, jogos, etc. Com a mesma finalidade, considerava como seus amigos especialmente os meninos que ficam esquecidos nos colégios, quer pelo seu temperamento ou pela sua ignorância. Alegrava-os com interessantes conversas e dava-lhes bons conselhos. Por esta razão, os doentes o queriam como enfermeiro, e os que estavam tristes e desiludidos contavam-lhe suas dificuldades.

Jubileu de Ouro de Brasília e o Congresso Eucarístico Nacional poderão ser acompanhados na Canção Nova

SÃO PAULO, 01 Mai. 10 / 09:09 am (ACI).- O Sistema Canção Nova de Comunicação se prepara para uma de suas maiores coberturas. A Canção Nova utilizará dos meios que dispõe – rádio, TV e internet – para transmitir as festividades do Jubileu de Ouro da capital do Brasil, a Assembléia Nacional dos Bispos e o Congresso Eucarístico Nacional (CEN 2010). Esta será a maior cobertura multimídia da história da Igreja no Brasil.
Grande parte da programação das celebrações “Brasília 50 anos – Arquidiocese de Brasília 50 anos” e do CEN será transmitida ao vivo pela TV Canção Nova. Atividades paralelas, como o Simpósio de Bioética, será acompanhado pela WebTV. A Rádio Canção Nova também está à frente da divulgação deste evento. Desde o início do ano incluiu em sua programação boletins, entrevistas, e produziu documentário sobre Brasília. Serão 32 horas de transmissão ao vivo da maior cobertura multimídia da história da Igreja no Brasil.

Congresso Eucarístico Nacional

Com o tema “Eucaristia, pão da unidade dos discípulos missionários” e lema “Fica conosco, Senhor!” (cf. Lc 24,29), as atividades do Congresso Eucarístico Nacional 2010, que acontece entre 13 e 16 de maio, vão girar em torno de temas atuais e relevantes para a Igreja. Celebrações Eucarísticas, momentos de adoração ao Santíssimo Sacramento, shows, feira católica e atividades culturais também farão parte da programação. Destaque para a presença do representante do Papa e prefeito da Congregação para o Clero, Dom Cláudio Hummes. É a segunda vez que Brasília sedia o CEN. A primeira foi em 1970, quando a capital celebrava 10 anos. O evento ocorre a cada cinco anos em capitais brasileiras.
As principais atividades serão realizadas no Ginásio de Esportes Nilson Nelson, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e na Esplanada dos Ministérios, em um altar-monumento com 150 metros de largura e 23 metros de altura.

Fonte: ACI

Santo Sudário é ícone de amor e vida que fala com todos de Deus, diz Bento XVI

VATICANO, 03 Mai. 10 / 03:07 pm (ACI).- Logo do encontro com os jovens, o Papa Bento XVI se dirigiu à Catedral de Turim onde, depois de adorar ao Santíssimo Sacramento, venerou o Santo Sudário. Ao final da veneração, realizou uma profunda meditação na que assinalou que a Síndone é um ícone de amor e vida que fala a todos sobre Deus, que mostra todo seu mistério e grandeza no sábado Santo, fonte de consolo e esperança para o homem de hoje.
Em sua meditação titulada "O mistério do Sábado Santo", subtítulo do tema da ostensão: "Passio Christi- Passio hominis", o Santo Padre explicou que o Manto sagrado é "o ícone deste mistério. Efetivamente é um sudário que envolveu o cadáver de um homem crucificado, e que corresponde completamente ao que dizem os Evangelhos de Jesus. No sábado Santo é o dia em que Deus se esconde. Em nossa época, especialmente depois de atravessar o século passado, a humanidade se tornou particularmente sensível ao mistério do Sábado Santo. O escondimento de Deus forma parte da espiritualidade do ser humano contemporâneo, de maneira existencial, quase inconsciente, como um vazio no coração que se fez cada vez maior".
"Depois das duas guerras mundiais, dos campos de concentração e os gulags, de Hiroshima e Nagasaki, nossa época se transformou cada vez mais em um Sábado Santo: a escuridão deste dia interpela a todos os que se interrogam sobre a vida, e especialmente a nós, os crentes. Também nos corresponde esta escuridão", prosseguiu
"E, entretanto, –disse o Pontífice– a morte do Filho de Deus, de Jesus de Nazaré, tem um aspecto oposto, totalmente positivo, fonte de consolo e de esperança. Penso assim que o Santo Sudário se comporta como um documento ‘fotográfico’, que tem um ‘positivo’ e um ‘negativo’. E efetivamente é assim: o mistério mais escuro da fé é ao mesmo tempo o sinal mais luminoso de uma esperança ilimitada. O sábado Santo é uma ‘terra de ninguém’ entre a morte e a ressurreição, mas nesta ‘terra de ninguém’ entrou Um, o Único, que a atravessou com os signos de sua Paixão pelo ser humano". 

DEUS É FIEL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VISITANTE N°