VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sábado, 6 de março de 2010

Jornada Mundial da juventude na Espanha: 120 mil italianos inscritos. Shalom Organiza peregrinação.

Vários países europeus já iniciaram as preparações para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de Madri. Nas últimas semanas, as delegações das Conferências Episcopais da Holanda, Itália e Portugal visitaram a Espanha para coordenar sua presença e sua atuação nos preparativos para o evento que ocorrerá no verão de 2011.
A delegação italiana visitou Madri na semana passada, conforme informou uma nota da acessória de imprensa da JMJ 2011. Durante sua permanência na capital espanhola, os delegados encontraram-se com representantes das diversas seções responsáveis pela coordenação dos preparativos para a JMJ.
Os delegados italianos puderam colaborar com os membros do comitê organizador espanhol graças à experiência adquirida por ocasião da JMJ de Roma, ocorrida em 2000. De acordo com os representantes italianos, estima-se que cerca de 120 mil italianos devam participar da JMJ 2011.
Os jovens holandeses já iniciaram sua contagem regressiva para a Jornada da Juventude Diocesana, que será celebrada no Domingo de Ramos nas sete dioceses do país. Neste dia, será proclamado oficialmente o início das preparações para a JMJ 2011.
O próximo passo será a realização, em novembro deste ano, de um Encontro Nacional da Juventude, como parte dos preparativos para a JMJ. A Conferência Episcopal Holandesa calcula que entre 2.000 e 2.500 jovens holandeses comparecerão à JMJ espanhola.
Portugal é um dos países com maior número de ações programadas tendo e vista a Jornada. A Delegação para a Juventude prepara uma série de eventos para os próximos três semestres.
Em maio, o Papa visitará Fátima, o que representará “uma ótima ocasião para sensibilizar os jovens”, comentou Pablo Lima, delegado da Conferência Episcopal Portuguesa.
O Santuário de Fátima é um dos centros nevrálgicos para os preparativos para a JMJ. Todos os anos, no primeiro final de semana de maio, celebra-se a peregrinação “Fátima Jovem”, especialmente voltada aos jovens. As duas próximas edições deste evento serão dedicadas à JMJ 2011.
Em agosto, os jovens portugueses se reunirão com outros jovens europeus em Santiago de Compostela para a Peregrinação Jovem Europeu. Na capital da Galiza, os jovens tomarão o testemunho da Cruz da JMJ, com a qual farão um percurso de 12 dias pelas 20 dioceses portuguesas, que se encerrará em 20 de agosto.
Entre os dias 14 e 15 de agosto, a Cruz estará no Santuário de Fátima, e em seguida prosseguirá com seu itinerário por entre as dioceses espanholas.



Zenit

Banda Korn: Mais um integrante da banda se converte ao Cristianismo.

O baixista do Korn, Reginald Arvizu´s, mais conhecido como Fieldy, publicou um livro intitulado “Got the Life: My Journey of Addiction, Faith, Recovery and Korn”, que contém cartas que Fieldy escreveu para os demais integrantes da banda para se desculpar por seu comportamento no passado.
O livro conta detalhes dos problemas do baixista com drogas e álcool durante todos os anos de banda e conta também, como ter se tornado cristão o ajudou a enfrentar todos os seus vícios.
Fieldy deu uma cópia de seu livro para o vocalista Jonathan Davis e o guitarrista James “Munky” Shaffer, porém ainda não recebeu um retorno de ambos com suas respectivas opiniões.
Ele é o segundo membro do Korn a se converter ao cristianismo, o primeiro foi o guitarrista Brian “Head” Welch que optou por deixar a banda e se dedicar a sua nova vida.
Segundo o músico, sua opção por ficar longe das drogas e adotar uma religião não tem relação com o KORN. “Não vou sair e simplesmente largar algo. Continuo sendo a mesma pessoa, então não sei se alguém quer me criticar. Ainda sou eu. Fiz algumas mudanças, não saí por aí falando para todo mundo que estava pronto para essas mudanças, continuei sendo eu”, afirma o baixista.

Fonte: Whiplash

sexta-feira, 5 de março de 2010

Formações RCC Brasil

O Dom da Profecia


Fonte: ICCRS Outubro/Dezembro 2009

Formação de Líderes
Volume XXXV, Número 5
Por Robert Canton

Em I Coríntios 12, 4-11, São Paulo escreve “Há diversidade de dons, mas um Só Espírito. Os ministérios são diversos, mas um só é o Senhor. Há também diversas operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. A cada um é dada a manifestação do Espírito para proveito comum. A um é dada pelo Espírito uma palavra de sabedoria; a outro, uma palavra de ciência, por esse mesmo Espírito; a outro, a fé, pelo mesmo Espírito; a outro, a graça de curar as doenças, no mesmo Espírito; a outro, o dom de milagres; a outro, a profecia; a outro, o discernimento dos espíritos; a outro, a variedade de línguas; a outro, por fim, a interpretação das línguas. Mas um e o mesmo Espírito distribui todos esses dons, repartindo a cada um como lhe apraz”.

Propósito dos Dons Espirituais

Estes dons, descritos por muitos como “Carismas ou Dons Carismáticos”, são dados pelo Espírito Santo para as pessoas para colocá-los a serviço, ou para edificar e construir, encorajar e confortar o corpo de Cristo (ver I Cor 14, 3-5). A palavra “dom” em Grego é “charismata”, significando “favor dado livremente para quem o Senhor escolher”. Não é algo que aquele que recebe mereceu. No Catecismo da Igreja Católica, Seção 799, a Igreja afirma: “Sejam extraordinários, sejam simples e humildes, os carismas são graças do Espírito Santo que, direta ou indiretamente, têm uma utilidade eclesial, ordenados que são à edificação da Igreja, ao bem dos homens e às necessidades do mundo”. Os dons do Espírito manifestam a presença e poder de Deus em nosso meio. Jesus disse em Atos 1, 8: “ Mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os confins do mundo”. A palavra Grega para este tipo de poder é “dunamis”, que significa “dinamite”. O poder de Deus é certamente mais potente que todos os poderes deste mundo combinados, porque o poder de Deus é sobrenatural e inigualável em sua natureza. Quando o Senhor libera o Seu poder, é sempre para realizar Seu propósito e para estabelecer Seu Reino. Acredito que o Espírito Santo está procurando pessoas com quem Ele possa contar para levar adiante o Reino de Deus e alcançar seu objetivo, para Sua honra e glória.
Os Documentos do Concílio Vaticano II sob o Decreto do Apostolado dos Leigos, declara: “A partir do recebimento destes carismas, mesmo dos mais comuns, surge em cada fiel o direito e o dever de exercê-los na Igreja e no mundo para o bem e o desenvolvimento da Igreja, de exercê-los na liberdade do Espírito Santo que “sopra onde quer”. Em sua homilia da Missa de Encerramento do Dia Mundial da Juventude, em Sidnei, Austrália, em julho de 2008, o Papa Bento XVI declarou: “Mas, o que é este «poder» do Espírito Santo? É o poder da vida de Deus. É o poder do mesmo Espírito que pairou sobre as águas na alvorada da criação e que, na plenitude dos tempos, levantou Jesus da morte. É o poder que nos conduz, a nós e ao nosso mundo, para a vinda do Reino de Deus”.

Dom Profético

Considerando que o espaço neste Boletim é limitado, vou focalizar mais especificamente no dom da profecia. São Paulo diz: “Empenhai-vos em procurar a caridade. Aspirai igualmente aos dons espirituais, mas sobretudo ao de profecia” (I Cor. 14, 1). Em Atos 2, 17-18, lemos sobre Pedro na companhia dos Onze reiterando o que o profeta Joel havia profetizado: “Acontecerá nos últimos dias – é Deus quem fala – derramarei do meu Espírito sobre todo ser vivo; profetizarão os vossos filhos e filhas. Os vossos jovens terão visões, e os vossos anciãos sonharão. Sobre os meus servos e minhas servas derramarei naqueles dias do meu Espírito e profetizarão”. Profetizar significa falar ou cantar uma mensagem de Deus sob a unção ou direção do Espírito Santo. Colocado de forma simples, profetizar é ser o porta-voz de Deus. Entretanto, nem todos os que profetizam são profetas, mas todos os profetas devem profetizar. Alguns dos que são chamados pelo Senhor para o dom da profecia estão continuamente usando o dom da profecia e outros dons de revelação tais como a palavra de sabedoria, a palavra de conhecimento e o discernimento dos espíritos em suas vidas e ministérios. A profecia pode proclamar as coisas de Deus ou predizer as verdades de Deus. Uma profecia que proclama as coisas de Deus não se relaciona, necessariamente, às coisas do futuro. Um exemplo disto é quando Jesus, da Cruz, disse ao “bom ladrão”: “Em verdade, te digo: hoje estarás comigo no Paraíso” (Lc 23, 43). Por outro lado, “predizer” se relaciona às coisas ou circunstâncias que acontecerão no futuro. Uma ilustração disto é encontrada em Atos 11, 28: “Um deles, chamado Ágabo, levantou-se e deu a entender pelo Espírito que haveria uma grande fome pela terra. Esta, com efeito, veio no reinado de Cláudio”. Eu recebi, certa vez, este tipo de profecia predizendo sobre o futuro. Depois que minha esposa Chita e eu experimentamos o batismo no Espírito Santo, em 11 de novembro de 1984, começamos a rezar juntos. Em 8 de dezembro de 1984, enquanto estávamos rezando, minha esposa veio a mim e começou a profetizar: “Meu filho, não tenha medo. Meu nome é Jesus e estou falando contigo através de tua esposa. Vou usá-lo para curar milhões em meu Nome. Acredite, meu filho, que isto acontecerá e seja sempre humilde. Tu pregarás o Evangelho em Meu Nome. Muitos virão e pedirão por cura. Cure-os em meu Nome porque cura é boa nova. Tu viajarás para muito longe. Podes achar isto difícil de acreditar, mas lembra-te, para mim nada é impossível”. Logo em seguida, eu perguntei à minha esposa o que a levou a falar estas palavras para mim. Ela disse: “Eu apenas repeti o que eu ouvi o Senhor dizendo em meu ouvido interior”. Até esta data, já estive em 39 países, pregando e proclamando o Evangelho e curando os enfermos em Nome de Jesus, apesar de minhas muitas limitações. O Senhor abriu as portas para eu começar a viajar e servir internacionalmente no ano de 1991, exatamente sete anos depois de receber a profecia sobre o trabalho que o Senhor queria que eu fizesse para Ele e para o Seu Reino.

Fazei penitência

Fixemos atentamente o olhar no sangue de Cristo e compreendamos quando é precioso aos olhos de Deus seu Pai, esse sangue que, derramado para nossa salvação, ofereceu ao mundo inteiro a graça da penitência.
Percorramos todas as épocas do mundo e verificaremos que em cada geração o Senhor concedeu tempo favorável da penitência a todos os que a ele quiseram converter-se. Noé proclamou a penitência, e todos que o escutaram foram salvos. Jonas anunciou a ruína aos ninivitas, mas eles, fazendo penitência de seus pecados, reconciliaram-se com Deus por suas súplicas e alcançaram a salvação, apesar de não pertenceram ao povo de Deus. Inspirados pelo Espírito Santo. Os ministros da graça de Deus pregaram a penitência. O próprio Senhor de todas as coisas também falou de penitência, com juramento: Pela minha vida, diz o Senhor, não quero a morte do pecador, mas que mude de conduta (cf. Ez 33, 11); e acrescentou esta sentença cheia de bondade: Deixa de praticar o mal, ó Casa de Israel!
Dize aos filhos do meu povo: Ainda que vossos pecados subam da terra até o céu, ainda que sejam mais vermelhos que o escarlate e mais negros que o cilício, se voltardes para mim de todo o coração e disserdes: Pai, eu vos tratarei como um povo santo e ouvirei as vossas súplicas (cf. Is 1,18;63;16;64,7; Jr 3,4;31,9).
Querendo levar à penitência todos aqueles que amava, o Senhor confirmou esta sentença com sua vontade todo-poderosa. Obedeçamos, portanto, à sua excelsa e gloriosa vontade. Imploremos humildemente sua misericórdia e benignidade. Convertamo-nos sinceramente ao seu amor. Abandonemos a obras más, a discórdia e a inveja que conduzem à morte. Sejamos humildes de coração, irmãos, evitando toda espécie de vaidade, soberba, insensatez e cólera, também cumprimos o que está escrito. Pois diz o Espirito Santo: Não se orgulhe o sábio em sua sabedoria, nem o forte com sua força, nem o rico em sua riqueza; mas quem se gloria, glorie-se no Senhor, procurando-o e praticando o direito e a justiça (cf. Jr 9,22-23; 1 Cor 1,31).
Antes de mais nada, lembremo-nos das palavras do Senhor Jesus, quando enxotava a benevolência e à longanimidade: Sede misericordiosos, e alcançareis misericórdia; perdoais e sereis perdoados, como tratardes o próximo, do mesmo modo sereis tratados; dai, e vos será dado; não julgueis e não serás julgado; fazei o bem, e ele também vos será feito; com a medida que o medirdes, vos será medido (cf. Mt 5,7;6,14;7,1.2).
Observemos fielmente este preceito e estes mandamentos, a fim de nos conduzirmos sempre, com toda humildade, na obediência a suas santas palavras. Pois eis o que diz o texto sagrado: Para quem ei de olhar, senão para o manso e humilde, que treme ao ouvir minhas palavras? (cf. Is 66,2).
Tendo assim participado de muitas, grandes e gloriosas ações, corramos novamente para a meta que nos foi proposta desde o início: a paz. Fixemos atentamente o nosso olhar no Pai e Criador do universo e desejamos com todo ardor seus dons de paz e seus magníficos e incomparáveis benefícios.


Texto extraído da Tradição Sagrada: por pseudo-Crisóstomo

CNBB lança campanha para distribuir bíblias a brasileiros mais pobres

A Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), em conjunto com a Comissão para a Missão Continental no Brasil, lançará, no próximo sábado, 06, em Teresina (PI), a campanha nacional chamada: Projeto 1 milhão de Bíblias, cujo tema é Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (Mt 28,19) e o lema Discípulo e servidores da Palavra de Deus.
Participará do lançamento, além do secretário-geral da CNBB, Dom Dimas Lara Barbosa, o presidente da Regional Nordeste 4 da CNBB, bispo de Teresina, Dom Sérgio da Rocha.
Conforme a CNBB, o objetivo da campanha é levar a palavra de Deus a todos os brasileiros sem condições econômicas para comprar uma Bíblia e outros materiais educativos de evangelização. Contudo, antes da distribuição de Bíblias às paróquias do país, haverá uma primeira fase que consistirá na apresentação de um projeto de evangelização por parte das dioceses e arquidiocese à CNBB. Se o projeto for aprovado por uma comissão de análise, aí sim as Bíblias serão repassadas gratuitamente a todos.
Um dos participantes do projeto, o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária da CNBB e secretário executivo do Conselho Missionário Nacional (Comina), Padre Altevir Silva, destaca que a impressão das Bíblias foi fruto de doações. O religioso explica que não apenas a Bíblia sagrada será distribuída pela campanha. Conforme o Padre, será feito um kit contendo também uma bíblia infantil; um pequeno catecismo chamado Eu Creio e um livreto sobre a iniciação à leitura da Bíblia.
A CNBB informa ainda que, segundo organizadores do projeto, algumas regionais da CNBB terão prioridade no atendimento para receber os kits com as Bíblias. São elas: Regional Nordeste 4; Regional Nordeste 1; Regional Nordeste 2; Regional Nordeste 5; Regional Oeste 1; Regional Oeste 2 e Regional Centro Oeste.

Fonte: Gaudium Press

quinta-feira, 4 de março de 2010

OFICINA DE DONS

Fonte: Wiki canção nova

Não somos nós que curamos; é Jesus. Cheio do Espírito Santo, Jesus saiu por todas as partes curando. Da mesma forma, o Espírito quer se manifestar em nós - que somos membros do Corpo de Cristo; as mãos, os pés do Corpo Místico de Cristo -, levando cura àqueles que dela precisam. Geralmente pensamos que a cura seja uma coisa extraordinária.
Não. Para o povo cristão, a cura que vem por meio de Jesus é algo normal, ordinário. O problema é que a nossa fé foi esfriando. Se o Senhor não tem feito curas, milagres, prodígios e sinais no meio do seu povo, é porque o povo não tem acreditado.
De nada adianta o médico dar um bom remédio ao doente, se depois ele chega em casa e faz o contrário do que foi indicado: não pode beber e beber; não pode fumar e fumar; precisa deitar cedo e ficar até de madrugada fora de casa; não pode fazer esforço e sair por aí praticando esporte; não pode tomar sereno e não somente tomar sereno como até chuva, e se jogar na piscina... É claro que assim não adianta nada o médico ter dado o remédio.
O mesmo ocorre com o Senhor: Ele está querendo curar seu povo, mas seu povo infelizmente é rebelde; faz tudo contra Suas leis e mandamentos; e assim se perde pelos descaminhos da vida. A coisa mais importante para sermos curados pelo Senhor e conservados em plenitude de saúde é andar nos seus caminhos.
Grande parte das nossas doenças são chamadas psicossomáticas; são conseqüência de preocupação, ansiedade, angústia, ressentimento, rancor... Causam problemas de estômago, vesícula, rim, coluna, dor de cabeça, problemas respiratórios, pressão alta, baixa... São conseqüências de nossa vida desviada dos caminhos do Senhor.
O dom da cura e o dom da fé estão ligados. Porque acreditamos, oramos pelas pessoas, como Jesus mandou: “Em qualquer casa onde entrardes, dizei: Paz a esta casa. Se ali houver algum doente, orai por este doente. Recebestes de graça, de graça dai” (...). E o Senhor garante: “E a oração da fé salvará o enfermo. E o Senhor o levantará”.
Jesus não apenas mandou fazer, mas deu o exemplo. Os apóstolos viam Jesus fazendo constantemente isso.  

O PÚLPITO AMIGO- PE ZEZINHO


Eram colegas de seminário. Amigos de um dizer ao outro o que achava correto. Foi assim por mais de quinze anos. Tornaram-se sacerdotes com diferença de dez meses. Nunca trabalharam na mesma cidade. Viam-se de vez em quando. Um dia, começaram a chegar ao ouvidos do padre X alguns fatos negativos sobre o Padre Y. Procurou-o para saber qual a verdade. Padre Y negou peremptoriamente. Era inocente daquelas acusações. Padre X apostou nele.
Um dia, viu e ouviu pessoalmente. Era verdade. Padre Y destratava o povo, vivia uma vida de luxo, mancomunara-se aos ricos, falava, pensava e buscava dinheiro de maneira ostensiva. Outra vez procurou o amigo e disse o que pensava. A resposta foi fria e dura:- “Cuide de você mesmo que também tem seus pecados. Também sei dos seus podres. Quando eu precisar de conselhos, pedirei”.
Triste com a reação do colega, Padre X ainda assim tentou quatro a cinco vezes chamá-lo ao bom senso. Não deu certo. Dois anos depois o colega acabou deixando o ministério, uniu-se a uma divorciada e foi viver numa outra cidade, bem de vida e mal de paz.
Um dia encontraram-se num restaurante. Padre X cumprimentou-o. O ex colega e ex padre Y acenou a contragosto. Nenhuma palavra. A amizade azedara de vez. O bispo soube do acontecido. Perguntou ao seu sacerdote se ele se sentiria melhor omitindo-se.
Não! Não sentiria! Amigos devem falar. Só é bom amigo quem arrisca a perder uma amizade, mas vai lá e fala. Hoje, formador de sacerdotes ele mantém a mesma postura. Se tiver que falar, fala. Se o aluno se incomodar, ao menos ouviu o que deveria ter ouvido.

A expectativa do Tempo Quaresmal

Fonte: CNBB

A perspectiva do tempo quaresmal é a Páscoa, o mistério redentor de Cristo que lava o pecado do mundo. Na liturgia da missa, há um momento, entre outros, todos de natureza penitencial, que nela estão presentes, em que, humilhando nossa cerviz, rezamos: “Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós”.
O pecado do mundo, é aquele que herdamos de Adão, como diz São Paulo, na Carta aos Romanos que compõe a liturgia da Palavra do precedente 1º Domingo da Quaresma (Cf. Rm 5, 12-19). Nele temos a raiz do mal ínsita em nossos corações, a soberba da vida, a concupiscência da carne e dos olhos (Cf. 1 Jo. 2, 16). Por ele foi destruída a ordem da criação com a revolta de toda a Natureza e por ele fomos mergulhados nas trevas.
O Cordeiro de Deus veio ao mundo e, imolado por nós, nos obteve uma redenção eterna. Onde era grande o estrago do pecado, mais abundante foi a graça para todos os que crerem no nome do Filho de Deus e, unindo-se à sua paixão, vivam a vida nova que conduz a uma eternidade sem fim.
A penitência do cristão, e falamos especialmente deste tempo, não é uma simples abstenção dos alimentos, a realização de atos de filantropia, mas tem de nascer do coração, de um espírito humilhado como o de Davi após a sua falta, de uma consciência de que partilhamos do pecado do mundo, suas maldades, sua recusa de aceitar a Luz.
São Leão, papa, em seguimento à voz profética de Joel, nos alerta que não só na abstinência dos alimentos consiste o nosso jejum, se não corresponder a uma vontade radical de apagar do nosso coração a iniqüidade.
Nínive, alertada pela voz da Jonas, sentiu não só o pecado individual, mas também o coletivo e se impôs uma penitência, na espera da bondade de Deus. Não foi o sofrimento em si, mas um sofrimento reparador confiado na misericórdia divina. Isso não aconteceu em Sodoma e Gomorra, onde sequer havia um justo a clamar com preces e jejuns por si e pela cidade.
A Igreja nos convida a essa penitência. Um jejum e atos de misericórdia que, unidos ao sofrimento redentor de Cristo e nascidos de corações arrependidos, confiem no infinito amor de Deus: Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
(...) E quanto aos graves pecados sociais que mancham a nossa Pátria? 

Muitas horas diante da tv encurta a vida, afirma estudo

Assistir à TV demais encurta a vida das pessoas revelou estudo feito por especialistas australianos e publicado em “Circulation”, revista online da Associação Americana do Coração dos EUA.
Por cada hora diária em média de TV aumenta a mortalidade por doenças cardiovasculares em 18% e em 11% a mortalidade por outras causas, noticiou o diário “La Nación” de Buenos Aires.
O estudo acompanhou a 8800 pessoas maiores de 25 anos durante seis anos e meio.
“Muitas pessoas, diariamente, só passam de uma cadeira a outra: da poltrona do carro à cadeira do escritório ou à poltrona diante da TV”, observou o Dr. David Dunstan, do Baker IDI Heart and Diabetes Institute de Victoria, Austrália, responsável pelo trabalho.
“Inclusive para os que tem um corpo saudável, ficar longos períodos sentado tem um efeito insalubre”, acrescentou, isso é “perceptível nos níveis de açúcar e colesterol no sangue”.

Fonte: Site Shalom

quarta-feira, 3 de março de 2010

Superstição: deixar de confiar em Deus

Quantas pessoas entram em lugar somente com o pé direito, comem lentilhas para pedir prosperidade, usam o branco para atrair bons fluidos, vestem sempre determinada roupa para dar boa sorte, penduram ferradura atrás da porta, batem na madeira para afastar o azar, não fazem nada no dia 13 e evitam qualquer coisa ligada a esse número... Para não falar da maldição causada por gatos pretos, por passar debaixo de uma escada ou quebrar um espelho. Essas e outras práticas revelam uma falta de confiança em si e principalmente nos cuidados de Deus. Chama-se a isso de superstição.
A superstição é a crença de que certas obras, objetos ou números têm força para dar sorte ou azar. Quanto menos uma pessoa conhece e vive o amor de Deus, tanto maior são as suas superstições.
Fé e superstição são duas realidades completamente diferentes. Por quê? A fé está alicerçada nas promessas de Deus: A fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê (Hb 11,1). Os heróis da Bíblia são apresentados como homens e mulheres que graças a sua fé (em Deus) conquistaram reinos, praticaram a justiça, viram se realizar as promessas (Hb 11,33).
No Catecismo da Igreja Católica, a superstição é apresentada como um pecado contra o primeiro mandamento da lei de Deus: A superstição é o desvio do sentimento religioso e das práticas que ele impõe. Pode afetar também o culto que prestamos ao verdadeiro Deus, como por exemplo quando atribuímos uma importância de alguma maneira mágica a certas práticas, em si mesmas legítimas ou necessárias. Atribuir eficácia exclusivamente à materialidade das orações ou dos sinais sacramentais, sem levar em conta as disposições interiores que exigem, é cair na superstição (CIC 2111).
A superstição cria medo na pessoa, levando-a a confiar em coisas e não em Deus.

*Artigo extraído do livro Católico pode ou não pode? Por quê? de Pe. Alberto Gambarini, Edições Loyola, 2005.

* Jovem esportista deixou estrelato em Vancouver 2010 pela vocação religiosa.

Em 1998 nos Jogos Olímpicos de Nagano, no Japão, uma velocista americana de apenas 17 anos deslumbrou ao mundo do esporte. Mais de um jornalista se atreveu a prognosticar uma carreira de êxito para Kirstin Holum e um futuro prometedor que teria chegado ao seu clímax nos Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver 2010.
Deus tinha outros planos para ela que decidiu deixar tudo e converter-se em religiosa.
Em 1998 Holum ficou em sexto lugar na competição de velocidade de três mil metros, em uma disciplina dominada por atletas que em média estão ao redor dos 30 anos. Naquela oportunidade a ganhadora da medalha de ouro foi a alemã, Gunda Niemann-Stirnemann, de 32. Por isso se esperava que os jogos de Vancouver 2010 ia ser o momento cúspide na carreira de Kirstin.
Kristin aprendeu a patinar graças à sua mãe, Dianne Holum, que brilhou nas olimpíadas de 1972 onde ganhou a medalha de ouro em sua especialidade e foi treinadora de Eric Heiden, ganhador de cinco medalhas de ouro nos jogos olímpicos de inverno.
Em declarações à Yahoo Sports, Kirstin Holum, que é conhecida agora como a irmã Catherine, comenta que “a patinação de velocidade era uma imensa parte de minha vida. Eu ainda adorava o esporte, mas tive este chamado incrivelmente forte que me dizia que era tempo de seguir por um caminho distinto na vida”.
Depois de relatar que foi em uma visita ao Santuário de Fátima onde decidiu consagrar sua vida a Deus, a irmã Catherine conta que “é curioso ver como mudou a minha vida. Tive o maravilhoso privilégio de competir em uma olimpíada, e agora sou abençoada servindo a Deus e àqueles menos afortunados”.
Logo depois de completar seus estudos em arte, incluindo uma tese sobre as Olimpíadas no Instituto de Arte de Chicago, Holum se uniu às Irmãs Franciscanas da Renovação, que se dedicam a “trabalhar com os pobres, os indigentes e pela evangelização”.A irmã Catherine começou seu serviço no Bronx, em Nova Iorque e tempo depois passou a Leeds, Inglaterra, e vive atualmente no convento de Saint Joseph.
“Quando dou meu testemunho é divertido ver a reação dos jovens logo depois de dizer-lhes que estive em uma Olimpíada”, brinca e acrescenta que “seus olhos se abrem muito e põem mais atenção. É muito bom compartilhar com eles”.
“Sei que não exatamente o que alguém esperaria normalmente de uma religiosa, mas acredito que é bom que as pessoas saibam que os membros de uma ordem religiosa podem chegar de qualquer contexto ou forma de vida. Ao final, tudo é questão de compromisso com a mensagem” do Evangelho, acrescenta a irmã Catherine.
Frente aos anos, o mundo da patinação não esquece a grande atleta que foi a agora irmana Catherine. Shani Davis e Tucker Fredricks, que competem pelos Estados Unidos em Vancouver 2010, e que cresceram treinando em sua época de juvenis com Holum, recordam-na com apreço. “Desejo-lhes o melhor e espero que vá muito bem” disse.
“Não me resulta fácil pensar que as coisas puderam ter sido diferentes para mim e que pude ter participado de outras Olimpíadas, mas definitivamente não era o caminho do Senhor para mim e por isso não me arrependo para nada do (caminho) que tomei”, conclui.
ACI



Você assiste Malhação?

Surge a questão:
Devo assitir tudo que passa na televisão, já que posso – assistindo – criticar e filtrar, ficando com o que é bom
Ou
Devo- sabendo já o tipo de programação de determinados programas, como malhação, não aceitar nem estimular pela audiência essa programação, me recusando assistir e buscar alternativas mais saudáveis para meu lazer televisivo?

O que você pensa a respeito?
A questão básica é se a televisão é chamada em sua responsabilidade social – como concessão do Estado que é – a refletir a realidade para mudá-la ou se ela apenas reforça mediocremente essa realidade.
Não se muda a realidade sem conhecê-la, é verdade, porém julgar conhecê-la tendo como referência apenas aquilo que de pior o homem é capaz de produzir como a violência, a imoralidade, o relativismo moral,etc, é supor que a realidade seja apenas essa, nivelando a sociedade por baixo, e perdendo assim a oportunidade para mostrar o que pode ser feito de positivo e construtivo a partir daquilo que é verdade (não absoluta)- não se nega – mas é errado !
Os programas que mostram as entranhas daquilo que nós homens somos capazes de produzir de mais nefasto é reconhecido por todos como “baixaria” e destrói mais do que constrói ,além de não refletir TODA a verdade de nossa sociedade doente,que tem também muita coisa boa e construtiva.

Sociedade doente , porém capaz de reagir !
É ai que entram os meios de comunicação social chamados a educar, formar ,informar, defender a verdade, servir aos homens e a sociedade. colocar a sociedade para cima- sem negar a realidade – mas a ultrapassando e transformando-a,tendo como referência o homem e sua dignidade e não o lucro e busca da audiência a qualque preço
No caso especifico do post, penso que não se tem como não se abordar esse tema, porém se sabe que em programas como esse só se mostra o lado afirmativo e normativo, dando a entender que é natural e normal – porque comum na sociedade atual- esse profundo engano de negar a verdade da lei natural criada por Deus.
Comum quer dizer frequente e não significa necessariamente correto, já que existem muitas coisas em nossa sociedade comuns, porém erradas, como mentir, não se respeitar filas, se atrasar nos compromissos (de tal forma que esse atraso parece ser no Brasil intrínseco à nossa cultura. Com exceções,claro.

- O fato de existirem excessões apenas confirma isso.)
No entanto, relação homem com homem não é natural nem reflete a norma da sociedade humana, construida desde sempre, na união do homem e da mulher e no fruto natural dessa união que são os filhos.

terça-feira, 2 de março de 2010

Rede Nacional de Intercessão- MÊS DE MARÇO

“Proclama a Palavra, anuncia a Boa Notícia”

Dando continuidade ao exercício espiritual da leitura orante da Palavra de Deus, neste mês, trataremos do segundo momento que é a meditação do texto lido, devendo ser o mesmo texto de leitura do primeiro momento, pois estamos trabalhando, num mesmo exercício espiritual que apenas foi ‘dividido’ para ser estudado mensalmente.
Neste momento a meditação deverá me fazer questionar: O que o texto diz para mim? É o momento de interiorização, reflexão, em que colocamos o pensamento em ação. O Senhor fala conosco através de Sua Palavra. A meditação é uma procura, descoberta e encontro. Meditando no que estamos lendo, nos confrontamos com nossa realidade e com o que o Espírito quer nos revelar; a meditação deve provocar um confronto. Devemos então deixar o Espírito Santo nos conduzir no caminho de humildade e fé.
O caminho da oração pessoal deve sempre nos levar para Jesus Cristo. Portanto, que o momento de meditação ainda que seja em uma passagem do Antigo Testamento, nos leve a experimentar e conhecer o amor de Deus Pai por nós, revelado por Jesus Cristo e que tomemos conhecimento por intermédio de Seu Espírito Santo.
Através da meditação na Palavra, como intercessores, iremos ver como Deus se comunica de forma pessoal e atual conosco e irá nos inspirar também para os momentos que estivermos orando e intercedendo pelos outros.

Intenções para o mês:
1. Pelo planejamento estratégico da RCC de 2010 a 2017. Informe-se para que seja feita uma intercessão profética neste sentido.
2. Coloque também os eventos regionais da RCC.

Intenções Permanentes
• Pelo Santo Padre o Papa Bento XVI, pelos bispos, sacerdotes, diáconos e religiosos (as), pelos seminaristas para que, neste período de formação, sintam seu chamado confirmado;
• Pelo Presidente da Renovação Carismática Católica: Marcos Volcan. Pela unidade da RCC em todo Brasil, estados, grupos de oração, equipes de serviço e núcleos e com as diversas expressões carismáticas;
• Pelo Serviço Internacional da RCC (ICCRS), prestado por seus membros e pelo Conselho Latino-Americano (CONCCLAT), para que o Espírito Santo dirija os projetos e orientações do nosso movimento;
• Pelo programas de TV da RCC: na Canção Nova, o Celebrando Pentecostes, e Renovação em Ação, na TV Século 21. Pelo Portal da RCC na Internet;
• Pelos projetos de evangelização, entre eles: Celebrando Pentecostes e Missão Marajó. Por todos os sócios contribuintes do projeto: EU AMO A RCC!
• Pela construção da Sede Nacional da Renovação Carismática Católica;
• Pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, para que objetivem os valores cristãos e respeito à vida desde sua concepção, nas tomadas de decisão.

Vicente Gomes de Souza Neto

Coordenador Nacional do Ministério de Intercessão na RCC

vicente@rccbrasil.org.br

Elena Guerra: Santa?

por Reinaldo B. Reis

A RCC precisa começar a fazer festa! Recebemos a notícia – via Padre Dudu do Rio de Janeiro – de que, após tantos anos, acaba de ser nomeado o postulador da causa de canonização da Beata Elena Guerra! E trata-se nada menos do que o Abade cisterciense Dom Ugo Tagni, considerado por Padre Dudu como seu pai espiritual, e que foi seu reitor quando de seus estudos em Roma.
Informa-nos ele ainda que o Abade Dom Ugo faz parte da Família pontifícia do Vaticano, trabalhando também como visitador apostólico em algumas situações delicadas envolvendo religiosos. Homem santo e amigo do Papa Bento XVI, que ama o Brasil (onde esteve por ocasião da ordenação de Padre Dudu), e colaborou na constituição e fundação de alguns mosteiros – sobretudo no Sul do país...
Como vimos percebendo nesses últimos anos, Deus tem confirmado com expressivos sinais o empenho da Renovação Carismática em colocar em destaque o protagonismo profético de Elena Guerra, de quem Deus se serviu para “provocar” na vida da Igreja – e no mundo – uma nova apreciação sobre a Pessoa e o operar do Espírito, nos últimos tempos. O Projeto Celebrando Pentecostes, O Plano Estratégico, e o Projeto da Construção da Sede Nacional e do Santuário Elena Guerra, sentem-se assim – com esta nomeação do postulador – acolhidos no coração de Deus e confirmados nos propósitos do Espírito Santo quanto à pertinência de sua espiritualidade e do primado da Cultura de Pentecostes!
Parabéns, Padre Dudu, por seu empenho, zelo e amor pela causa da Beata! Parabéns, RCC, por acolher com maturidade a devoção à Elena Guerra e, por ela, o culto e o estudo renovados em relação à Pessoa do Espírito Santo!
Rezemos todos para que nossa Beata possa, no tempo próprio de Deus, ser conduzida aos nossos altares! Salve Maria, Rainha de Pentecostes!
P.S. – Relatos de cura física por intercessão de Elena Guerra (comprovados por diagnóstico médico) devem ser encaminhados ao Padre Dudu: Rua Domingos Pereira da Silva, 100, casa 2; Praça Cruzeiro, Rio Bonito-RJ, CEP 28800-000. Telefone para contato: (21) 7103-6788 (21) 7103-6788
____
Em maio faremos o nosso Retiro de Pentecostes em Lucca, cidade da Beata Elena Guerra, venha você também viver dias intensos na terra daquela que é considerada a "Apóstola do Espírito Santo". Contaremos com a presença de membros do Conselho Nacional, como Ironi Spuldaro, Lázaro Praxedes, Reinaldo B. Reis e de Padre Dudu.

segunda-feira, 1 de março de 2010

* Você é estudante ou professor de História? Leia isso.

Infelizmente muitos estudantes secundários e universitários têm uma visão deformada a respeito da Igreja Católica, sua vida e sua História e sua belissima contribuição para o mundo e para a civilização.
Eu, como professor de História graduado pela Universidade Estadual do Ceará experimentei todo o preconceito histórico existente contra a Igreja advinda principalmente da análise marxista da História pela maioria dos profesores e pelo desconhecimento da verdade sobre a participação da Igreja na história mundial.
Tive professsores absolutamente fechados a uma análise cientifica e imparcial da participação da Igreja, inclusive na História do Brasil, onde criticar a Igreja fazia parte da demonstração de ser um suposto professor bem preparado e não conservador, afinal, o marxismo, ninho ideológico onde foram formados, tem como inimigo declarado a Igreja e sua doutrina por sua firme posição contra seus principios ateus e materialistas.
O Papa João paulo II,confirmam todos os Históriadores, foi um dos maiores responsáveis pela queda do regime comunista na Europa.
Já reaprou que isso quase ninguém fala ?
***
Porque este preconceito hoje inclusive de alunos cristãos ? Isto tem muito a ver com a imagem errada que muitos professores, de várias disciplinas, especialmente História, lhes passam. Isto gera nos estudantes uma aversão à Igreja desde os bancos escolares. Também a mídia, muitas vezes, cujos elementos foram formados nas mesmas universidades, é a causa de uma visão negativa e deturpada da Igreja.
O livro “Código da Vinci”, e depois o filme de mesmo nome, bem como inúmeras matérias fantasiosas sobre a Igreja, sem provas históricas ou científicas, aumentaram em todo o mundo, ainda mais, esta visão de que a Igreja Católica é uma Instituição corrupta, perversa, que inventou a divindade de Cristo, e que sobre este mito criou uma Instituição poderosa e dominadora, e que a custa de sangue sempre se impôs ao mundo.
É hora de os jovens estudantes, especialmente os católicos, conhecerem o outro lado dessa “História” que é mal contada nas escolas.
Hoje é lhes mostrado apenas as “sombras” da vida da Igreja, mas há uma má vontade imensa que encobre as “luzes” brilhantes de sua História de 2000 anos. Uma bem montada propaganda laicista no mundo anti-Igreja Católica, envenena os jovens e os joga contra a Igreja.
Foi a Igreja quem salvou e quem moldou a nossa rica Civilização Ocidental da qual nos orgulhamos, onde se preza a liberdade, os direitos humanos, o respeito pela mulher e por cada pessoa. Sem o trabalho lento e paciente da Igreja durante cerca de dez séculos, após a queda do Império Romano e a ameaça dos bárbaros, o Ocidente não seria o mesmo.
Foi esta civilização moderna, gerada no bojo do Cristianismo que nos deu o milagre das ciências modernas, a saudável economia de livre mercado, a segurança das leis, a caridade como uma virtude, o esplendor da Arte e da Música, uma filosofia assentada na razão, a arquitetura, as universidades, as Catedrais e muitos outros dons que nos fazem reconhecer
A responsável por tudo isto foi a Igreja Católica, diz o historiador americano Dr. Thomas Woods, PhD de Harvard, nos EUA. Ele afirma que: “Bem mais do que o povo hoje tem consciência, a Igreja Católica moldou o tipo de civilização em que vivemos e o tipo de pessoas que somos. Embora os livros textos típicos das faculdades não digam isto, a Igreja Católica foi a indispensável construtora da Civilização Ocidental.
A Igreja Católica não só eliminou os costumes repugnantes do mundo antigo, como o infanticídio e o combates de gladiadores, mas, depois da queda de Roma, ela restaurou e construiu a civilização”. [T. Woods, 2005].
Em sua obra o Dr. Thomas apresenta muitas referências de historiadores atuais que confirmam o trabalho da Igreja na construção da Civilização Ocidental. Há hoje no mundo um anti-Catolicismo. É dito aos jovens, que a História da Igreja é uma história de ignorância, repressão, atraso e estagnação, quando a realidade é exatamente o contrário, como têm mostrado muitos historiadores.
É preciso saber distinguir entre a “Pessoa” da Igreja, fundada por Cristo, divina, santa, e as “pessoas” da Igreja que são seus filhos, santos e pecadores. Muito se exagera, por exemplo, sobre a Inquisição e as Cruzadas; e se quer analisá-las fora do contexto da época. Isto é um absurdo histórico; ninguém pode entender um fato fora do seu contexto moral, social, psicológico, religioso, etc., da época.Um texto retirado do contexto se torna pretexto; e neste caso para se atacar, denegrir e tentar destruir a Igreja Católica, como se ela fosse vencível neste mundo.
A maioria das pessoas reconhece a influência da Igreja na música, na arte e na arquitetura, mas a influência da Igreja foi muito maior do que se pensa e se conhece. Muitos, mal informados, pensam que centenas de anos antes da época do Renascimento (séc.XVI), a Idade Média, foi um tempo de ignorância e repressão intelectual, sem brilho, como se fosse um tempo negro onde se imperou somente a superstição e a magia, como se em nome de Jesus Cristo, a ciência e o progresso fossem banidos. Nada mais errado. A Idade média cristã foi, na verdade, um tempo de grande desenvolvimento religioso, cultural e artístico.
Nossa Civilização tem uma enorme dívida com a Igreja pelo sistema universitário, pelo trabalho de caridade realizado, pelo advento da lei internacional, o desenvolvimento das ciências, das artes, da música, do direito, da economia e muito mais, como veremos adiante. A Igreja Católica salvou e construiu a Civilização Ocidental. Com muita rapidez os críticos da Igreja Católica levantam e expõem os erros dos seus filhos em todos os tempos, mas, solertemente escondem as grandes realizações da Igreja em prol da humanidade.
O Dr. Thomas Woods mostra que nos últimos quinze anos, muitos historiadores e pesquisadores como A.C. Crombie, David Lindberg, Edward Grant, Stanley Jaki, Thomas Goldstein, J. L. Heilbron, Rodney Stark, Alvin Schmidt, Robert Phillips, Kenneth Pennington, Daniel Rops, Joseph Needhem, Charles Montalembert, Joseph Mac Donnell, Phillip Hughes, David Knowles, William Lecky, Harold Broad, Michel Davies, Jean Gimpel e muitos outros, mostraram a grande contribuição da Igreja para o desenvolvimento de nossa atual Civilização.
Por exemplo, a contribuição da Igreja para o desenvolvimento da ciência foi enorme; muitos cientistas foram padres: Pe. Nicholas Steno, é considerado o “pai da geologia”.
O “pai da egiptologia” foi o padre Athanasius Keicher.A primeira pessoa a medir a taxa de aceleração de um corpo em queda livre foi o Pe. Giambattista Riccioli.

Viver a vida! Qual vida?

O que os olhos não veem.
Por Washington Araújo

Não há nada melhor que viver a vida neste meu Brasil brasileiro onde o coqueiro dá coco. Ao menos na teoria, viver a vida é bom.
Ora, ninguém pode afirmar que o bom é viver a morte, e se existe vida há que se viver. Nada mais óbvio.

Marca do novelista global Manoel Carlos, a obra em andamento conta também com histórias reais de superação e tudo contado na eternidade dos 60 segundos logo após o último bloco do capítulo diário de Viver a vida, a novela.

Em breve a novela seguirá para seu fim e até o momento quase nada tem sido escrito por especialistas da mídia sobre as aberrações que o folhetim apresenta. Mau-caratismo, traição, adultério, ciúme, inveja, alcoolismo e uso de drogas se apresentam no horário nobre toda santa noite como aperitivo antes do que já não era bom, o famigerado Big Brother Brasil.
As “vinhetas de superação” trazendo ao horário nobre gente sofrida, abandonada, envolvida nas drogas ou no crime, pessoas portadoras de necessidades especiais e vítimas de todo tipo de violência, testemunham como foi bom ter dado a volta por cima.
Porque nesse horário somente essas pessoas sabem como é viver a vida, enfrentar os desafios, superar as debilidades. Na novela tudo é caricato, tosco e apelativo. Personagens quando choram parecem estar gargalhando por dentro, e quando falam de amor optam pelo desamor, focam as desilusões e nossas pequenas tragédias humanas.
A realidade no folhetim é absolutamente virtual. Basta ver a favela de Viver a vida. Tem até jantar à luz de velas. Balas perdidas? Existe isso? Onde? Quem? O hospital do Dr. Moretti é imenso pátio de diversões onde os médicos estão sempre na lanchonete, colocando em dia seus problemas amorosos e nunca incomodados por pacientes alquebrados, gente entre a vida e a morte como é tão comum e mesmo rotineiro em hospitais.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Formação Humana: Encontro de Afetividade - Mês de Fevereiro

Tema : Sexualidade
Formação Ministrada dia 24 de fevereiro no Encontro de Afetividade e sexualidade da RCC Camcoim por Alex -pregador da RCC Camocim



A Sexualidade é dom de Deus



• Deus, criou o homem, na sua totalidade, individualidade e definido sexualmente.



Deus, ao criar o homem, o fez na sua totalidade, individualidade e definido sexualmente. Sendo dom de Deus, a sexualidade não pode ser vista como algo separado do homem, mas algo essencial para a salvação. Por isso, preciso assumir minha sexualidade como identidade de mim mesmo. Se Deus me fez homem, não posso ser outra coisa e, se você é mulher não poder ser outra coisa a não ser mulher. O dom de Deus não pode ser estragado pelo homem e sim assumido.



Você é imagem e semelhança de Deus. Deus caprichou ao fazê-lo! Não podemos deixar o mundo estragar a nossa identidade, a nossa sexualidade, dizendo que, para ser felizes precisaremos assumir outra identidade e achar isto normal. Você só será inteiramente feliz sendo o que é desde o nascimento, homem ou mulher; fora disso não é dom de Deus.



Você é lindo(a), não seja aquilo que o mundo tem dito para ser, mas assuma a sua sexualidade e genitalidade como Deus fez. O mundo tem falado para você não se reprimir e assumir uma sexualidade que vai contra a natureza, contra o plano de Deus para sua vida.

Estudo sobre a Quaresma

Por: Vicente de Paulo dos Santos(Paulinho) Coordenador Arquidiocesano da EPA
estudo feito no Crisma dia 28/02/2010 por Gessivandro Queiroz

QUARESMA, do latim “quadragésima
Tempo de Oração, Jejum e Esmola
Começa na Quarta-Feira de Cinzas: A origem da imposição da cinza na quarta-feira no início da Quaresma pertence a estrutura da penitência canônica. Começou a ser obrigatória para toda a comunidade cristã a partir do século X. É o princípio da Quaresma; um dia especialmente penitencial, em que manifestamos nosso desejo pessoal de CONVERSÃO a Deus. A missa de Quarta-feira de Cinzas inclui uma cerimônia de imposição das cinzas. "Isso é uma homenagem à passagem em que o profeta Jonas foi à cidade de Ninive e disse que em 40 dias ela seria destruída se não fizessem penitência, então o povo se vestiu com trapos e cobriu a cabeça e sentaram sobre as cinzas(Jon 3, 10). Mas também é um apelo, uma lembrança que nós somos pó, depois da morte não sobra nada do nosso corpo". A benção e a imposição da cinza tem lugar dentro da Missa, após a homilia; embora em circunstâncias especiais, se pode fazer dentro de uma Celebração da Palavra. As formas de imposição da cinza se inspiram na Escritura: Gn, 3, 19. A cinza procede dos ramos abençoados no Domingo da Paixão do Senhor, do ano anterior, seguindo um costume que se iniciou por volta do século XII.
Qual é o Simbolismo da Cinza ? – Condição fraca do homem, que caminha para a morte; Situação pecadora do homem; Oração e súplica ardente para que o Senhor os ajude; Ressurreição, já que o homem está destinado a participar no triunfo de Cristo.

O que é a Quaresma? É o tempo de preparação para a maior festa do Cristianismo, que é a Páscoa. A quaresma começa na Quarta-Feira de Cinzas, "porque és pó, e pó te hás de tornar" (Gn 3, 19) e termina no Domingo de Ramos "Então a multidão estendia os mantos pelo caminho, cortava ramos de árvores e espalhava-os pela estrada". (Mt 21, 8), que antecede a Semana Santa. A cor litúrgica é roxa.

No hemisfério Norte, em Israel, o chamam de “a primavera da alma”, porque coincide com a estação da primavera.

É tempo de PENITÊNCIA(CIC 1430, CDC 1249 e 1250) e CONVERSÃO(CIC 1435, Mt 5, 27; At 16, 16).

O CIC 1434 classifica como formas de “penitência da vida cristã” o Jejum, Oração e a Esmola(Caridade).

Jejum (CDC 1251 e 1252);

"Ide e aprendei o que significam estas palavras: Eu quero a misericórdia e não o sacrifício (Os 6,6)”. (Mt 9,13) – “O verdadeiro jejum” (Is 58)

Diferença entre jejum e mortificação:
Jejum – O conceito de jejum não exige que você passe fome. Em suas aparições em Medjugorje, a própria Nossa Senhora o repetiu várias vezes. Jejuar é refrear a nossa gula e disciplinar o nosso comer.

O importante, e aí está a essência da jejum, é a disciplina.

Mortificação – Quando fazemos mortificação, privamo-nos voluntariamente de alguma coisa, oferecendo essa prática como sacrifício.

Dicas de Filmes

A vida de São Pio de Pietrelcina - Padre Pio
filme Dublado 

Hoje na TV Aparecida no horário das 15 horas até as 16:30 vai ao ar a 2° parte do Filme  da História Emocionante  sobre a vida e a obra do padre Francesco Forgione (1887-1962), canonizado como São Pio de Pietrelcia pelo Papa João Paulo II, em 2002. O filme acompanha todas as etapas da trajetória de fé dessa grande personalidade da Igreja Católica do século XX: suas visões de Jesus Cristo e de Nossa Senhora, os estigmas, sua vida na caridade e de ajuda aos necessitados, seus inúmeros milagres e a fundação da Casa do Alívio do Sofrimento, o maior hospital do Sul da Itália. Filmado nas locações reais em que o Padre Pio viveu, essa superprodução é uma obra edificante que não pode faltar na coleção das famílias cristãs.

por : Grupo Renascer