VEJA NOSSOS ÁLBUNS DE FOTOS NO NOSSO FACEBOOK: facebook.com/gruporenascercamocim

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Notícias RCC Brasil

Planejamento Estratégico da RCC e Projeto Amigos de Deus

Já estão disponíveis para download o Planejamento Estratégico de Evangelização da RCCBRASIL para o período de 2010 até 2017 e o Projeto Amigos de Deus, que é uma cartilha com orientações para se ter maior intimidade com o Senhor através da vivência das práticas espirituais. Os documentos foram distribuídos no Encontro Nacional de Formação desse ano, aos participantes do evento.
Você pode obter os documentos visitando a página “Download”, no menu que está ao lado esquerdo da tela do Portal da RCCBRASIL, e selecionar a categoria “Projetos.

É muito importante partilhar esse conteúdo com todos os membros do Grupo de Oração.

clique AQUI  e faça o Download” 

O Sentido da Quaresma

Uma festa social exige de nós preparativos e sacrifícios. Um casamento, por exemplo, a noiva se prepara, prepara o seu enxoval, abdica de outros interesses porque a sua meta é o matrimônio. O noivo também se prepara. Quer dar à noiva uma vida tranqüila. As famílias de ambos também se preparam. Cada um, de acordo com as circunstâncias, deixam outros interesses de lado, para preparar e participar de uma festa inesquecível.
Muito mais significativa é a festa do Cristo Ressuscitado! Ele mesmo se preparou, foi tentado e testado de todas as maneiras, passou quarenta dias no deserto, rezando e fazendo penitência. Sofreu toda a paixão, voluntariamente porque estava se preparando para triunfar da morte e nos oferecer o resgate de nossos pecados.
A Igreja se une, a cada ano, mediante os quarenta dias da Quaresma, ao mistério de Jesus no deserto. A Quaresma é um tempo de organização para a festa da Páscoa.
Desde o início de cristianismo, a Quaresma constitui-se num tempo especial de orientação dos catecúmenos que seriam batizados na Vigília Pascal e iniciados na vida sacramental e das comunidades. Em nossos dias, a Igreja convida todos os seus filhos a preparar a Páscoa numa vida sóbria, com orações mais intensas, com gestos de penitência e caridade.
Mais do que simples preparação para a Páscoa, a Quaresma é tempo de grande convocação para que toda a Igreja se deixe “purificar do velho fermento para ser uma massa nova, levedada pela verdade”. (cf. 1 Cor 5,7-8).
É tempo favorável de nos convertermos ao projeto de Deus, ouvindo e acolhendo sua Palavra sempre viva e eficaz, que nos faz retomar a opção fundamental de nossa fé feita no Batismo.
A Quaresma nos chama à reconciliação, à mudança de vida, a assumir a busca da humanidade inteira por libertação, justiça, dignidade, reconciliação e paz. Alargamos ecumenicamente o coração, trazendo a Deus o clamor sempre mais forte do universo, que anseia por vida e liberdade, aguardando a plena manifestação dos filhos e filhas de Deus.
Enfim, a Quaresma coloca a Igreja bem solidária à paixão de Cristo e solidária também à paixão da humanidade, que sofre sem rumo, uns oprimindo, outros sendo oprimidos, mas, assim como carregamos as culpas uns dos outros, carregamos também o sofrimento nosso e alheio, pois somos um só corpo e, como no corpo humano, o que afeta um membro, afeta todo o corpo.
Quaresma tem o sentido maior de fazer-nos redimir as nossas faltas e também as faltas de toda a humanidade. É o sentido da solidariedade e, através dela, a preparação dos caminhos de um mundo melhor, mais fraterno, em direção à Ressurreição.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
por
Dom Eurico dos Santos, site cnbb

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Campanha da Fraternidade quer colaborar com economia a serviço da vida, diz secretário do Conic

Foi aberta nesta Quarta-feira de Cinzas, 17, em Brasília, a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2010 (CFE), com o tema Economia e Vida e lema Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro (Mt 6, 24). O evento contou com a participação dos representantes das cinco Igrejas membros do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), responsável pela Campanha deste ano por ser ecumênica.
Durante a abertura, cada representante falou à imprensa presente sobre os objetivos centrais da Campanha. O secretário geral do Conic, reverendo Luiz Alberto Barbosa, destacou a importância da CFE para a sociedade, de modo especial com a temática tratada este ano. Com esta Campanha queremos colaborar com uma economia a serviço da vida fundamentada no ideal da cultura da paz, a partir do esforço conjunto das Igrejas Cristãs e das pessoas de boa vontade, tendo em vista uma sociedade sem exclusão.
O representante da CNBB, no ato, o arcebispo de Montes Claros (MG), dom José Alberto Moura, leu a mensagem do sumo pontífice, o papa Bento XVI, para a CFE, na qual ele destaca a temática da campanha para a libertação das pessoas da escravidão do dinheiro. Em sua fala, dom Alberto, que é presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Interreligioso da CNBB, ressaltou a importância da Campanha Ecumênica para reforçar os laços que unem as Igrejas membros do Conic. O ecumenismo nos faz testemunhar a fé em um único Deus, além de reforçar esses laços e indicar que todos somos os seus filhos; e nessa união, queremos nos colocar a serviço Dele.
Questionado se a Campanha apresentará, durante o seu desenvolvimento, ao longo de 2010, um novo modelo de economia mais solidário do que o atual, o arcebispo de Montes Claros respondeu. A economia não é algo odiado, porém é preciso atentar para o seu modo de usá-la e desenvolvê-la. Não fazemos uma crítica a uma pessoa ou governo, mas a uma mentalidade de concentração de renda e de colocar a economia como finalidade de vida em que poderíamos olhar mais a pessoa humana, principalmente as pessoas excluídas que devem ser mais consideradas, frisou. Dom Alberto Moura falou ainda que a estrutura da Campanha não parte do econômico e ideológico, mas do Evangelho. É justamente com o espírito da Quaresma que queremos colocar em discussão a economia que nos serve. Não vamos apresentar um novo modelo e derrubar o que está aí, mas queremos com esse tema dar mais razão à pessoa do que ao econômico, completou.
A temática da CFE-2010 nos coloca na posição de nos perguntarmos a quem, a rigor, queremos servir, se é a Deus ou ao dinheiro, disse o presidente do Conic, o pastor sinodal, Carlos Augusto Möller, citando o lema da CFE. De acordo com ele, a frase bíblica representa uma inquietude de Jesus Cristo, sobre a escolha que devemos fazer também nos dias de hoje. Sobre a discussão que vamos travar não só nas igrejas, mas também na sociedade, de modo geral, essa mesma inquietude de Jesus deve também ser discutida nos dias atuais, em que o lucro a todo o custo se sobrepõe à vida, sublinhou.
O presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil e moderador do Conselho Mundial de Igrejas, pastor Dr. Walter Altmann, disse que a campanha é favorável para que as pessoas participem de suas comunidades, com o objetivo de transformar o mundo, hoje, marcado por tanta violência e tamanhas injustiças.

Fonte: CNBB

Normas básicas para o Jejum da quaresma

Jejum: fazer apenas uma refeição completa durante o dia e, caso haja necessidade, tomar duas outras pequenas refeições que não sejam iguais em quantidade à habitual ou completa. Não fazer as refeições habituais ( e não haver requintes na qui fizer), nem outros petiscos durante o dia (nem mesmo cafezinho, doces, chimarrão etc). Estão obrigados ao jejum os que tiverem completado dezoito anos até os cinqüenta e nove completos. Os outros podem fazer, mas sem obrigação. Grávidas e doentes estão dispensados do jejum, bem como aqueles que desenvolvem árduo trabalho braçal ou intelectual no dia do jejum.

[Nota: para não se fugir à orientação da igreja este jejum pode ser tornado mais rigoroso, mas não atenuado. Pode-se se servir para vivê-lo melhor, fazê-lo à base de pão e água durante o dia, a base de líquidos, abster-se de refeições, jejum completo. Para ser o jejum prescrito refere-se à alimentação]
Abstinência: deixar de comer carnes de animais de sangue quente - bovina (gado), ovina (carneiro) , aviária, bubalina etc - , bem como seus caldo de carne. Permite-se o uso de ovos, laticínios e gordura. Estão obrigados à abstinência os que tiverem completado quatorze anos, e tal obrigação se prolonga por toda a vida. Grávidas que necessitem de maior nutrição e doentes que, por conselho médico, precisam comer carne, estão dispensados da abstinência, bem como os pobres que recebem carne por esmola.

Abstinência parcial: carne permitida só na refeição principal/completa
-------------------------------

Quarta-feira de Cinzas e Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor: jejum e abstinência obrigatórios.
Demais dias da Quaresma, exceto os Domingos: jejum e abstinência parcial recomendados.
Sextas-feiras da Quaresma (que estão entre os dias assinalados pelo calendário antigo como Sextas-feiras das Têmporas): jejum e abstinência recomendados.
Demais sextas-feiras do ano, exceto se forem Solenidades: abstinência obrigatória, mas não é obrigatório o jejum.

Essa abstinência pode ser trocada, a juízo do próprio fiel, por outra penitência, conforme estabelecer a conferência episcopal (no Brasil, a CNBB estabeleceu qualquer outro tipo de penitência, como orações piedosas, prática de caridade, exercícios de devoção etc).

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

a partir de texto base de Dom Eugênio de Araújo Sales, Arcebispo emérito do Rio de Janeiro

Criogenia: Dar vida a cadáveres congelados? Será?

O saudoso Dom Estevão Bettencourt escreveu dois artigos sobre esse assunto,publicados em sua revista “Pergunte e Responderemos”: PR n. 411, 1996, pg372; e PR n. 150,1972, pg 244.


Veja sua conclusão:
Tratando-se de crioconservação, duas hipóteses podem ser levantadas: ou os pacientes estão realmente mortos ou não estão realmente mortos, mas em coma profundo.
No primeiro caso, deve-se levar em conta que a vida humana não resulta apenas de hábeis combinações químicas, pois é vida que transcende a matéria ou é animada por um princípio vital imaterial ou espiritual.
Ora, nenhum cientista é capaz de produzir um ser espiritual, pois este é incorpóreo,dotado de intelecto e vontade.
Somente um ato criador de Deus pode produzir uma alma humana ou pode fazer a alma de um defunto voltar ao seu corpo. Daí a interrogação: O Criador colaboraria com os cientistas, dando alma humano ao corpo hipolítico reconstruído pela ciência ou conservado?
A esta pergunta ninguém pode responder, mas ela parece versar sobre algo de muito pouco provável sob todos os aspectos.
No caso de não estarem realmente mortos os pacientes , pode-se dizer que, se o organismo dos pacientes voltar a ter condições de exercer suas funções, a alma nele existente voltará a fazer tal organismo funcionar. Não haverá um retorno à vida, mas a passagem da dormência para a atividade. Todavia também esta hipótese parece estar longe do verossímil e provável.
Em suma, o ato de proceder ao congelamento de cadáveres estende o raio de ação da medicina, ciência que tenta salvar a vida e combater a morte.
Assim considerado, o congelamento pode ser lícito do ponto de vista ético. Todavia pode-se perguntar se, assim procedendo, o homem não está esquecendo os seus limites de criatura e pretendendo assumir utopicamente o lugar de Deus…?” (D. Estevão Bettencourt) 

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

[Exercício de Lectio] Caminho da quaresma

A Lectio Divina é um exercício da escuta pessoal da palavra de Deus. Funciona como uma escada de quatro degraus espirituais: leitura, meditação, oração, contemplação. Assim os degraus são para nos abrir a ação do Espírito Santo.
Iniciaremos hoje o tempo quaresmal. “A Quaresma é o tempo privilegiado da peregrinação interior até Àquele que é a fonte da misericórdia. Nesta peregrinação, Ele próprio nos acompanha através do deserto da nossa pobreza, amparando-nos no caminho que leva à alegria intensa da Páscoa” (Bento XVI). Por isso, busquemos nesse tempo o caminho interior e de refleção acerca da vontade de Deus nas nossas vidas.



OREMOS ENTÃO:



“Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai Senhor, o vosso Espírito, e tudo será criado; e renovareis a face da terra.



Oremos: ó Deus, que instruístes os corações
dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo,
fazei que apreciemos retamente
todas as coisas segundo o mesmo espírito
e gozemos sempre da sua consolação.
Por Cristo Senhor nosso.
Amém”.







1º DEGRAU - LEITURA (LECTIO)



O caminho próprio da Quaresma é indicado por Jesus por meio de três vias: esmola, jejum e oração. Todos esses três gestos são de inestimável importância de o fazermos com discrição, de forma humilde, deixando que a Palavra de Deus seja viva por meio de uma postura interior, mais do que exterior. Não busquemos agradar os homens, mas somente a Deus. E só agradamos a Deus quando jejuamos, rezamos e damos esmola de forma silenciosa, pois Deus vê o oculto, e somente no céu recebemos a sua recompensa.



Olhe mais no texto qual mensagem está sendo transmitida, o que mais você percebe.



2º DEGRAU: MEDITAÇÃO - O QUE O TEXTO ME DIZ?
Que o meu orgulho pode estragar as minhas boas ações. É preciso viver de forma diferente de todos os Tempos Litúrgicos: é preciso buscar a radicalidade evangélica por meio de uma vida profunda de conversão, buscando de forma mais intensa o jejum, a oração e a esmola. Não as procuremos como aquele que deseja ser visto pelos outros como virtuoso, mas como aquele que silenciosamente vai agradando a Deus.



Perceba diante do que você leu no texto, aquilo que diz respeito à sua vida, algo você faz errado, algo você deve agradecer, perdoar, repasse sua vida.







3º DEGRAU: ORAÇÃO - O QUE DIGO A DEUS?
Senhor Jesus, Senhor da Minha Vida, tu sabes o quando sou vaidoso, o quanto me envaideço diante das minhas boas ações. Por isso te peço que eu busque o silêncio, para não querer aparecer diante dos homens, e também a determinação de buscar a oração, esmola e jejum na quaresma.



Prossiga fazendo uma oração simples , mas com fé, que parta das suas palavras, como numa conversa tranquila, como em um diálogo com Deus.







4º DEGRAU: CONTEMPLAÇÃO
Senhor, quero agradecer porque hoje tu tens revelado em tua Palavra que a minha experiência contigo deve ser regada pela humildade. Que a tua glória resplandeça diante das minhas fraquezas. Dá-me Senhor um coração aberto ao jejum, à oração e à esmola, para que na minha vida possa nascer um homem novo fruto da tua graça na minha vida.



Diante disto que percebi nesta lectio, repasse tudo e aprofunde, agradeça, e diante de Deus aprofunde sobre isto.



Que o meu direcionamento nesse dia seja: “FICAI ATENTOS PARA NÃO PRATICAR A VOSSA JUSTIÇA NA FRENTE DOS HOMENS, SÓ PARA SERDES VISTOS POR ELES”!



- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -



por Marcio André Teixeira Barradas, Seminarista Shalom - Assessoria Litúrgico Sacramental

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Quarta-feira de Cinzas

Autor: Aci-Digital



Você sabe de onde vêm as cinzas que recebemos na Quarta-Feira de Cinzas? Você acha que é papel queimado? graveto queimado? carvão triturado? Se você não sabe, as cinza vêm dos ramos bentos do Domingo de Ramos do ano anterior

Quando recebemos os ramos no Domingo de Ramos, os levamos para as nossas casas e as colocamos junto aos nossos crucifixos de parede e ou junto aos nossos oratórios, mas com o tempo eles secam. Quando secam, não devemos jogá-los fora, pois foram bentos pelo sacerdote. Por isso, devemos entregá-los na igreja para que sejam queimados e transformados em cinzas, a fim de serem usadas no dia de Quarta-Feira de Cinzas. No dia de Quarta-Feira de Cinzas, os fiéis são marcados na testa com as cinzas em forma de cruz ou a recebem um pouco sobre as suas cabeças, quando o secerdote pronuncia a seguinte frase, à sua escolha: - "Lembra-te que és pó e que ao pó voltarás!" ou "Convertei-vos e crede no Evangelho!"

Bem, agora ofereceremos um belo artigo de um frade franciscano para que todos possam compreender melhor o significado deste dia:
"Um pouco mais de um mês, e vai chegar a festa mais importante do ano, a celebração do acontecimento central e máximo de toda a história da humanidade. Está se aproximando a Páscoa. E porque ela é tão grande, merece uma preparação à altura. Começa nesta quarta-feira a nossa preparação para a Páscoa. E como inauguramos esta preparação? Colocando cinza sobre a nossa cabeça, como sinal de penitência, isto é, como sinal de que estamos dispostos a nos alinharmos no caminho de Deus com seu projeto de justiça e paz para todos. Além disso, passamos esse dia fazendo jejum, também como sinal de penitência. Serão então quarenta dias de preparação: Quaresma.

Quarta-feira de cinzas! Celebramos neste dia o mistério do Deus misericordioso que acolhe nossa penitência, nossa conversão, isto é, o reconhecimento de nossa condição de criaturas limitadas, mortais, pecadoras. Conversão que consiste em crer no Evangelho, isto é, aderir a ele, viver segundo o ensinamento do Senhor Jesus. Numa palavra, trata-se de entrar no caminho pascal de Jesus. "Convertei-vos, e crede no Evangelho": é o convite que Jesus faz (cf. Mc 14,15). Esta palavra, a gente ouve, recebendo cinzas sobre a nossa cabeça. Por que cinzas? É para lembrar que, de fato somos pó! Mas não reduzidos a pó!.

A fé em Jesus ressuscitado faz com que a vida renasça das cinzas. Quando o ser humano reconhece sua condição de criatura realmente necessitada da ação de Deus, em Cristo e no Espírito, então Jesus Cristo faz brotar vida de nossa condição mortal. Reconhecer-se assim, é entrar numa atitude pascal, isto é, de passagem com Cristo da morte para a vida.

Homem é pó precioso aos olhos de Deus, ensina o Papa na Catequese

fonte: CN
"O homem é pó e ao pó retornará, mas é pó precioso aos olhos de Deus, porque Deus criou o homem destinando-o à imortalidade", ensinou Bento XVI na Catequese desta Quarta-feira de Cinzas.
Junto aos milhares de peregrinos reunidos na Sala Paulo VI, no Vaticano, o Papa explicou a novidade que se expressa através do convite à conversão, feito de modo especial durante a Quaresma.
"A conversão é ir contra a corrente, onde a 'corrente' é o estilo de vida superficial, incoerente e ilusório, que muitas vezes nos arrasta, nos domina e nos torna escravos do mal ou como que prisioneiros da mediocridade moral".
O Pontífice destacou que a fórmula litúrgica usada no rito da imposição das Cinzas - "Convertei-vos e crede no evangelho!" - não expressa duas coisas diferentes, mas sim a mesma realidade.
"A conversão é o 'sim' total de quem entrega a própria existência ao Evangelho, respondendo livremente a Cristo que por primeiro se oferece ao homem como caminho, verdade e vida, como aquele que o livra e salva".

.: Leia a Catequese do Papa nesta Quarta-feira de Cinzas
Verdadeira conversão
"Converter-se significa mudar a direção no caminho da vida: não, porém, com um pequeno ajuste, mas com uma verdadeira e real inversão de marcha", salientou Bento XVI.
Diante do contexto de uma cultura que irradia um medo do fim e da morte, a Quaresma se tornaria um convite a compreender e viver "na novidade inesperada que a fé cristã irradia na realidade da própria morte", expressou.
O Santo Padre concluiu a Catequese desejando que os fiéis vivam o tempo quaresmal como uma renovação do compromisso de seguir Jesus, de se deixar transformar pelo mistério pascal: "Para vencer o mal e fazer o bem, para fazer morrer o nosso 'homem velho' ligado ao pecado e fazer nascer o 'homem novo' transformado pela graça de Deus".

Jejum, Abstinência. Quais as orientações da Igreja?

Jejum da Igreja:

Fazer apenas uma refeição completa durante o dia e, caso haja necessidade, tomar duas outras pequenas refeições que não sejam iguais em quantidade à habitual ou completa.
Não fazer as refeições habituais, nem outros petiscos durante o dia (nem mesmo cafezinho, chimarrão etc).
Estão obrigados ao jejum os que tiverem completado dezoito anos até os cinqüenta e nove completos. Os outros podem fazer, mas sem obrigação.
Grávidas e doentes estão dispensados do jejum, bem como aqueles que desenvolvem árduo trabalho braçal ou intelectual no dia do jejum.

Abstinência:

Deixar de comer carnes de animais de sangue quente (bovina, ovina, aviária, bubalina etc), bem como seus caldo de carne.
Permite-se o uso de ovos, laticínios e gordura. Estão obrigados à abstinência os que tiverem completado quatorze anos, e tal obrigação se prolonga por toda a vida.
Grávidas que necessitem de maior nutrição e doentes que, por conselho médico, precisam comer carne, estão dispensados da abstinência, bem como os pobres que recebem carne por esmola.
Quarta-feira de Cinzas: jejum e abstinência obrigatórios.
Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor: jejum e abstinência obrigatórios.
Demais dias da Quaresma, exceto os Domingos: jejum e abstinência parcial (carne permitida só na refeição principal/completa) recomendados.
Demais sextas-feiras do ano, exceto se forem Solenidades:
abstinência obrigatória, mas não o jejum.
Essa abstinência pode ser trocada, a juízo do próprio fiel, por outra penitência, conforme estabelecer a conferência episcopal (no Brasil, a CNBB estabeleceu qualquer outro tipo de penitência, como orações piedosas, prática de caridade, exercícios de devoção etc).


Fonte : Veritatis Splendor

Campanha da Fraternidade em Camocim

LANÇAMENTO OFICIAL SERÁ
NO PRÓXIMO DOMINGO
por: camocimonline

A quarta-feira de Cinzas anuncia o início da Quaresma e da Campanha da Fraternidade. Neste ano, a Campanha chega a sua 47ª edição com o tema Economia e Vida. Como lema, a Igreja adotou a passagem bíblica: ``Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro`` (Mt 6,24). Em Fortaleza, a Campanha da Fraternidade começa apenas amanhã (18). O lançamento oficial será às 15 horas no Centro de Pastoral ``Maria, Mãe da Igreja``, com a presença de dom José Antônio, arcebispo de Fortaleza, dom José Luiz, bispo auxiliar, e representantes de outras Igrejas. O lançamento em Camocim será no próximo domingo (21), no Ginásio Poliesportivo do Instituto São José, às 18:00h, com todas as comunidades que formam a paróquia de Bom Jesus dos Navegantes.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Do Carnaval às cinzas Origens das Celebrações dos Próximos dias

Sobre a origem da palavra Carnaval não há unanimidade entre os estudiosos, mas as hipóteses carne vale (adeus carne) ou de carne levamen (supressão da carne) levam-nos, indubitavelmente, para o início do período da Quaresma. A própria designação de Entrudo, ainda muito utilizada entre nós, vem do latim introitus e apresenta o significado de dar entrada, começo, em relação a esse tempo litúrgico.
O carnaval é uma festividade popular coletiva, cíclica e agrícola. Seus verdadeiros iniciadores foram os povos que habitavam as margens do rio Nilo, no ano 4000 a.C.; há uma segunda origem nas festas pagãs greco-romanas que celebravam as colheitas, entre os séculos VII a.C. e VI d.C.
A Igreja, mais tarde, alterou e adaptou as práticas pré-cristãs, relacionando o período carnavalesco com a Quaresma. Uma prática penitencial preparatória à Páscoa, com jejum, começou a definir-se a partir de meados do século II; por volta do século IV, o período quaresmal caracterizava-se como tempo de penitência e renovação interior para toda a Igreja, inclusive por meio do jejum e da abstinência.
Observando o calendário, se percebe que é a Páscoa quem rege o Carnaval: a Páscoa é celebrada no primeiro domingo da lua cheia após o equinócio da primavera, no hemisfério norte. O Carnaval é sempre entre 3 de fevereiro e 9 de março, 47 dias antes da Páscoa, ou seja, após o sétimo domingo que antecede o domingo de Páscoa.
Tertuliano, São Cipriano, São Clemente de Alexandria e o Papa Inocêncio II foram grandes inimigos do Carnaval, mas no ano 590, a Igreja Católica permitiu que se realizassem os festejos do Carnaval, que consistiam em desfiles e espetáculos de caráter cômico.
No século XV, o Papa Paulo II contribuiu para a evolução do Carnaval, imprimindo uma mudança estética ao introduzir o baile de máscaras, quando permitiu que, em frente a seu palácio, se realizasse o Carnaval romano, com corridas de cavalos, carros alegóricos, corridas de corcundas, lançamento de ovos, água e farinha e outras manifestações populares.
No dia seguinte, as cinzas recordam o que fica da queima ou da corrupção das coisas e das pessoas. Este rito é um dos mais representativos dos sinais e gestos simbólicos do caminho quaresmal.
Nos primeiros séculos, cumprem esse rito da imposição das cinzas apenas os grupos de penitentes ou pecadores que querem receber a reconciliação no final da Quaresma, na quinta-feira santa, às vésperas da Páscoa. Vestem hábito penitencial, impõem cinzas na sua própria cabeça e, dessa forma, se apresentam diante da comunidade, expressando seu desejo de conversão.
A partir do século XI, quando desaparece o grupo de penitentes como instituição, o Papa Urbano II estende esse rito a todos os cristãos, no início da Quaresma. As cinzas, símbolo da morte e do nada da criatura em relação a seu Criador, obtêm-se por meio da queima dos ramos de palmeiras e de oliveiras abençoados no ano anterior, na celebração do Domingo de Ramos.
Uma prática penitencial preparatória à Páscoa com jejum começou a afirmar-se a partir de meados do século II; outras referências a um tempo pré-pascal aparecem no Oriente, no início do século IV, e no Ocidente no final do mesmo século. (MZ)

Fonte: Site Encontro com Cristo

A alegria de ser Cristão

A alegria e o gozo de viver a palavra de Deus são caracteristicas próprias de um cristão adulto.
Há diversos tipos de alegria, diversos graus. Mas só se pode falar em alegria no sentido pleno quando a pessoa sente que o melhor de si mesmo, das suas capacidades, dos seus desejos se realiza. Há alegria quando encontramos algo profundamente amado.
De acordo com este ensinamento de S. Tomás de Aquino, e vendo as potencialidades desta afirmação o Papa Paulo VI, na exortação apostólica Gaudete in Domino, afirma que o ser humano não só pode sentir e experimentar as alegrias humanas quando está em contato e comunhão com a natureza e com a humanidade, mas também pode atingir o grau mais elevado de felicidade que é a alegria da comunhão com Deus. Aí, o ser humano conhece a alegria e a felicidade espiritual quando o seu espírito entra em comunhão com deus, conhecido e amado como que de melhor a vida nos traz. A alegria verdadeira não provém dos prazeres efémertos nem das certezas do mundo, mas sim da vida espiritual, pois é um fruto do Espírito.

Alegria Cristã

A alegria cristã não é apenas um estado psicológico. É por sua essência uma participação espiritual da alegria insondável - simultaneamente divina e humana - do Coração de Deus. Através da oração pode experimentar-se mais profundamente esta grande alegria: cada cristão sabe que vive de Deus, para Deus e em Deus.
E ninguém é excluído deste chamamento universal à felicidade, na sua vida concreta. É a partir da vida no espírito, que os discípulos de Jesus Cristo são chamados a participar da alegria de Deus, alegria essa que se fundamenta na participação no amor que há na Trindade. Jesus quer, que cada um de nós sinta dentro de si a mesma alegria que Ele sente: Eu revelei-lhes o Teu nome, para que o amor com que Tu Me amaste esteja neles e Eu também esteja neles (Jo 17, 26)

O caminho das Bem - aventurançasEstar dentro do amor de Deus é uma possibilidade que se realiza nesta vida concreta, através da opção pelas coisas do Reino. Claro que pode obrigar a um caminho difícil, mas é o único que leva à verdadeira alegria: o caminho das Bem - aventuranças.

Falar demais de si mesmo- Pe. Zezinho

Noto que na era fortemente voltada para o sucesso do indivíduo, o testemunho tornou-se uma assinatura em baixo do sucesso pessoal. A linguagem segue o modelo: “- Deus me deu sucesso pessoal porque eu me converti!” “Tenho um apartamento e um carro porque me converti”. Converta-se e Deus ouvirá suas preces!”
Há muito “eu” e uma enorme barganha nos depoimentos e testemunhos e há muito pouco de “nós”, “os outros”, “os verdadeiros santos”. Raramente se fala daqueles a quem Deus favoreceu antes de nós.
É por essa razão que eu questiono a atual catequese do testemunho pela mídia. Funciona como vitrine. Quem vai a um programa de televisão dar testemunho de sucesso pessoal lembra os manequins de vitrine. Você olha e entra para comprar uma roupa daquelas. Você os ouve na televisão e vai lá onde eles forma para ver se consegue o que eles conseguira. É muito raro que alguém dê testemunho de graça recebia sem dar o endereço do templo que freqüentou! Parece o sujeito que mostra o bilhete premiado e aponta para a loja onde o adquiriu, ou mostra a pedra preciosa e o endereço do garimpo onde a encontrou. Pode até ser válido, mas quando se insiste no endereço e na hora do culto, testemunho após testemunho, estamos diante do marketing da fé. Diz o povo e, com razão, que quando a esmola é demais o santo desconfia. Quando os milagres são dados como certos, é hora de desconfiar daquela novel igreja...
A meu ver o recurso ao testemunho tem sido exagerado. Acentua demais o indivíduo e atribui casa, dinheiro, sucesso ao fato de alguém estar agora numa igreja. Gostaria de ouvi-los depois de perderem o carrão, a casa, o barco e a loja. Deveriam ler Jó!
Ultimamente, os santos de verdade andam meio esquecidos. Falo dos católicos porque os evangélicos seguiram outra tradição. Não cultuam nem com atos de elogio e veneração os servos de Cristo. Não chamam de santos os que Jesus santificou, mas a seus membros ilustres chamam de reverendos e consagrados. Terão explicações teológicas para isso, mas algumas igrejas terão que explicar as fotos de seu fundador à entrada dos seus novos templos... Se estão lá é porque o consideram um homem de Deus. Nós também temos imagens de Francisco, Clara, Terezinha porque os consideramos santificados por Jesus! Estes testemunhos nós cultivamos.
Acontece que até entre católicos ultimamente se conta pouco tais histórias. Francisco de Assis, Vicente de Paula, Tereza de Ávila, Tereza de Calcutá, Irmã Dulce, Dom Elder, Irmã Doroti andam meio de escanteio. Mas ouve-se a mocinha entusiasmada e o rapaz a contarem o que Jesus fez na sua vida. Desde que o aceitaram. Fala-se muito mais do que Deus fez por quem está ao microfone do que o que Deus fez por santos de muito maior estatura e merecimento. Confira em algumas emissoras e veja quem está dando testemunho. Observe a programação para saber se contam a vida e os atos dos grandes santos... Testemunho de neo-convertidos, muito espaço! Vida de santos canonizados, pouco tempo, quando há!
A meu ver é um perigoso ensimesmar, egocentrismo disfarçado de testemunho. Com tantos santos para mostrar, mostram a si mesmos. “Ganhei um apartamento, um carro e uma casa depois que aceitei Jesus!”...
Torno a dizer: - Não sou contra o testemunho pessoal. Sou contra o exagero: 90% é demais. O mundo, a fé, o cristianismo não começaram com esses indivíduos. Deus fez muitos santos antes deles e fará muitos depois. Que os novos “santos” redimensionem os seus chamados e suas santidades. Se forem sacerdotes, deverão falar ainda menos de si, já que o sacerdócio não permite que alguém fale demais de si mesmo.
Não somos assim tão importantes quanto pensamos ser. Diminuamo-nos, e é possível que, então, o Cristo cresça através do seu humilde testemunho. Falemos menos de nós mesmos e quem sabe, um dia, o mundo falará mais de nos, exatamente porque nos expusemos pouco. Sirva-nos de exemplo a mãe de Jesus! Atribui-se ao bispo Fulton Sheen, de Nova York que em meados do Século XX tinha um programa pioneiro de televisão o pensamento: “ Em geral quem se apressa a escrever sua auto-biografia acaba por não merecer uma biografia!”

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Alegria, Alegria! O Rei está aqui!

“Alegria, alegria! O Rei está aqui! Alegria, alegria! Em cada coração!” Quem não se lembra, com saudade, desta música? Quem, dentre os que se lembram, consegue ainda acompanhá-la com os pulinhos de praxe, batendo palmas sobre a cabeça?

Certamente, nem todos. Os anos passam. Mas nossa questão aqui não são os pulinhos. É a alegria. Alegria e entusiasmo, entusiasmo e saída de si. Alegria e evangelização.

Existe algo que dê mais confiabilidade no que a pessoa está expressando do que a alegria e o entusiasmo? Algo que atraia mais do que a alegre doação da vida?
Na arrancada de evangelização que temos vivido e que estaremos vivendo mais intensamente a cada dia, a alegria e o entusiasmo são essenciais.
Claro! Também é essencial o testemunho de vida. Não adianta – até é capaz de estragar tudo – dizer uma coisa e viver outra; anunciar Jesus Cristo Vivo e viver eu mesmo morto.
A quantas anda minha “alegria de filho de Deus”, isto é, a alegria de saber que, de fato, sou amado por Deus de modo incondicional e gratuito e que, por mais que eu “apronte” o seu amor por mim não mudará, não diminuirá nem um milionésimo de milímetro?
A quantas anda minha “alegria da salvação”, a qual peço a Deus que me restitua no Sl 50/51? A alegria de saber que posso contar com a misericórdia de Deus e que, cada vez que me arrependo dos meus pecados e me confesso as graças da salvação agem com força total e, como diz o Salmo, além de me encher de alegria me preparam para anunciar a Verdade?
Como é que está o meu “alegrai-vos sempre no Senhor”? Na alegria, na tristeza, na saúde, na doença, nas perseguições, nas incompreensões, nas críticas, nos julgamentos, na dificuldade financeira, nos desafios dos relacionamentos, alegro-me, sempre, no Senhor, com total certeza e absoluta confiança de que Ele está tomando conta, de que Ele está no comando? Nunca é demais, por via das dúvidas, ouvir o eco de São Paulo a si mesmo: “Repito, alegrai-vos!”
Como está o nosso “anunciar o Evangelho, para mim, é uma honra”? Esta é, como para São Paulo, uma das nossas alegrias? Um sentido para a nossa vida? Poderíamos dizer, como ele, “ai de mim se eu não anunciar o Evangelho?
Alegria! Alegria! O mundo anda meio sisudo, meio preocupado. Isso acontece porque ainda confia muito em si mesmo, ainda espera tudo de si, dos seus esforços, de suas lutas, de seu trabalho, de suas manobras, de suas opiniões.  

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Liturgia do Domingo

VI Domingo do Tempo Comum (Ano C)
Homilia do D. Henrique Soares da Costa

Jr 17,5-8
Sl 1
1Cor 15,12.16-20
Lc 6,17.20-26

A Palavra de Deus, neste Domingo é de uma gravidade que chega a ser angustiante! O Senhor nos convida – ou melhor, força-nos – a uma escolha, a que nos decidamos por um modo de viver. E apresenta-nos dois caminhos: o da bênção e o da maldição. Dois caminhos; só dois. Não mais!
Jesus desce da montanha e chega a uma planície, onde encontra seus discípulos – não só os Doze, mas todo discípulo – e uma grande multidão. Ele é o Deus misericordioso que “desce” até a planície de nossa pobre existência, tão emaranhada em tantas vicissitudes e preocupações, em tantos desafios escolhas, em tantas dúvidas e incertezas. Desce para encontrar as pessoas concretas, aquelas que encontramos nas ruas de nossas cidades… E, então, dirige a palavra… não a todos, mas “levantando os olhos para os seus discípulos, disse…” O que ele vai falar, então, é para nós, cristãos, seus discípulos! “Bem-aventurados vós, os pobres… Bem-aventurados vós, que agora tendes fome… Bem-aventurados vós, que agora chorais… Bem-aventurados sereis quando vos odiarem e vos expulsarem… por causa do Filho do Homem…” São palavras misteriosas, desconcertantes, que desmoralizam definitivamente qualquer “teologia” da prosperidade das seitas neo-pentecostais! Palavras que desmascaram como diabólica, satânica essa “teologia” impostora que não tem nada de evangélica! Não há nada mais anti-evangélico e anti-cristão, nada de mais mascarado e satânico que a maldita “teologia” da prosperidade!
Quem são os pobres e aflitos e famintos e perseguidos de que fala Jesus? Pobre, na Bíblia, é todo aquele que se encontra numa situação limite, numa situação de miséria, seja qual for: miséria econômica, social, de saúde, moral, psicológica… Mas, aqui, pobre, concretamente, é o cristão que, por causa do Evangelho, por causa de Jesus, “perdeu-se” na vida, levou a pior, perdeu uma chance de se dar bem, de “salvar” a vida, de ter prestígio, fama, poder… Por isso, Jesus diz aos discípulos: Bem-aventurados vós… meus discípulos, que sois pobres, que chorais, que tendes fome, que sois perseguidos por minha causa! Um exemplo de pobre, segundo estas bem-aventuranças, foi São Paulo: “O que era para mim lucro eu o tive como perda, por amor de Cristo. Mais ainda: tudo eu considero perda, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor. Por ele, eu perdi tudo e tudo tenho como esterco, para ganhar a Cristo e ser achado nele” (Fl 3,7s). O que perdemos por Cristo? O que estamos dispostos a deixar por Cristo? Até onde? Em que medida? Perguntas angustiantes, desafiadoras! Jesus exige que deixemos até a própria vida: “Se alguém vem a mim e não odeia seu próprio pai e mãe, mulher, filhos, irmãos, irmãs e até a própria vida, não pode ser meu discípulo” (Lc 14,25ss). Não dá para ser cristão vivendo a vidinha do nosso jeito: cristão maneiro, cristão jeitoso, cristão boa-vida, cristão burguês…

XI Despertai - 3ª PREGAÇÃO: “A PALAVRA DE DEUS RESTAURA VIDAS” (JER, 18)

PREGADOR: NALDO JOSÉ – MISSIONÁRIO SHALOM.

RESUMO DA PREGAÇÃO: Será que estamos despertados? O nosso corpo é templo do Senhor. O que eu vim aqui não é diferente do que os outros pregadores vieram fazer, vim fazer uma verdadeira adesão à Palavra de Deus. Pegue a passagem em Jeremias 18. nós temos uma coisa incomum com as pessoas que estão no mundo, nós temos uma busca incessante pela felicidade, não pense que eles estão em vão não, eles querem ser felizes. Pois o inimigo promete felicidade, mas a verdadeira felicidade é Jesus e nós precisamos perceber a sua presença. Antes de entrar na reflexão da Palavra, como eu posso pregar se muitas pessoas ainda não aderiram a Palavra. Pensam que a Bíblia foi escrita por homens comuns, e é verdade mas foram homens inspirados pelo Espírito Santo, e para interpretarmos precisamos do Espírito Santo. Tudo que compramos vem com manual, se compramos um aparelho de som vem manual, um carro vem manual, e quem dá o manual é o quem criou. E quando você nasceu o médico deu o seu manual? Na verdade o médico não criou você, ele apenas ajudou você nascer, quem ti criou foi Deus, portanto, Ele te deu o manual que é a Bíblia Sagrada.
Eu gostaria de orar por você, Senhor eu te peço uma porção dobrada do teu Espírito, daí-nos entendimento, sabedoria, para que eu não possa dar um passo contrário a Tua vontade, mas que o Senhor esteja comigo, mesmo que a minha carne diga ninguém está te ouvindo. Permanece comigo, pois se uma dessas pessoas que estão aqui se converter haverá uma festa no céu.
Você está aqui hoje porque algumas pessoas lhe convidaram, mas não se iluda você está aqui porque Deus quis, e proporcionou esse momento para que você fosse encontrado por Ele. Deus respeita meu livre arbítrio, respeita tua liberdade, Deus tem poder para acabar com a festa mundana, mas Ele não quer que você seja forçado, obrigado, precisamos estar por livre vontade, por adesão. Deus dá uma ordem: levanta-te e logo depois desce até a casa do oleiro para que sejamos restaurados pelo Oleiro. É preciso que quando alguém estiver pregando a Palavra você já esteja dentro dela. Pois a ordem de Deus é que possamos levantar, para sermos restaurados. Sem o Espírito de Deus não conseguimos ser restaurados, pois é o Espírito que restaura, se tentarmos com nossas próprias forças, não conseguiremos...
Quem nos acusa é o inimigo... Deus nos ama. Há cinco anos atrás eu estava no mundo do forró servindo de palhaço pra que as pessoas pudessem rir. Mas Deus me chamou ao seu amor. Eu passei 6 dias em retiro no Shalom, e quando eu voltei tava tudo do mesmo jeito, meus amigos farriando e me convidando pra ir junto. Eu pensei vou evangelizar meu amigo, mas Deus disse “fica ai Naldo”. Mas resistir ao mundo é muito difícil. Eu posso ser santo dentro da minha realidade de luxo, carro bom, mas a voz de Deus dizia “desce a casa do Oleiro”. Tiveram muitas tentações, mas Deus me guardou. Se você repousa seu olhar diante dos homens, você cairá facilmente, precisamos repousar o olhar diante de Deus. Não caia na besteira de dizer que vai evangelizar no mundo, se você não estiver totalmente seguro na vontade de Deus. Você precisa ser um homem ou mulher temente a Deus para se desviar do pecado. O homem tem que ser reto, temente a Deus e se desviar do mau caminho. Pois precisamos de discernimento. Eu devo ter a Palavra guardada no coração, quando você vai fazer uma prova você leva o livro embaixo do braço? Precisamos ter a Palavra na cabeça e no coração. Abra a sua Bíblia em João 3, 1 (Encontro de Jesus com Nicodemos). Você está no lugar certo para a salvação, porém precisamos aderir ao Reino de Deus, não basta apenas está aqui é necessário ir mais longe, ir para águas mais profundas.
Levanta-te, coloca-te de pé para orarmos, receba agora o Poder de Deus, receba o Espírito Santo, o autor da vida. Clame ao céu, pois de lá vem a tua ajuda. Espere que venha o maná, a palavra de consolação, o direcionamento pra tua vida.
Essa promessa não é uma promessa de Naldo José, mas do próprio Senhor, Ele te chama. Deus vai te dá agora toda porção de graça para que você tenha um ano de 2010 verdadeiramente restaurado.

Operando Deus, quem impedirá? Quem ousará?

XI DESPERTAI - 2ª PREGAÇÃO: “PERDEMOS O RUMO DA SALVAÇÃO AO NOS DESVIARMOS DA PALAVRA DE DEUS” (HB 2,1)

PREGADOR: FLÁVIO – COMUNIDADE CATÓLICA SHALOM



NATURAL DE MARINGÁ – PR, 26 ANOS.



RESUMO DA PREGAÇÃO: NÓS ESTAMOS NO LUGAR CERTO! AQUI NÃO ESTAMOS PERDENDO TEMPO, ESTAMOS AOS PÉS DO SENHOR, AQUELE QUE TUDO PODE. A PALAVRA DESPERTAI NÃO É UM PEDIDO, É UMA ORDEM, UMA CONVOCAÇÃO, POIS O SENHOR NOS CHAMA HOJE A DESPERTAR. MAS POR QUE EU PRECISO DESPERTAR? PORQUE ATRAVÉS DE TI, O SENHOR VAI REALIZAR O DESPERTAR DAQUELES QUE ESTÃO PRÓXIMOS.



O SENHOR VIVE A NOS CHAMAR. NESSA PASSAGEM O SENHOR VEM NOS EXORTAR, NOS CORRIGIR, E O SENHOR NOS CORRIGE PORQUE NOS AMA. TRANSVIAR SIGNIFICA PEGAR OUTRA VIA, CONSEQUENTEMENTE, SE PERDER. A PALAVRA DE DEUS É O PRÓPRIO JESUS, É O SENHOR. SE NOS TRANSVIARMOS DA PALAVRA DO SENHOR, ESTAREMOS PEGANDO OUTRA VIA QUE NÃO É JESUS. MAS PODEMOS PENSAR: EU ESTOU PEGANDO OUTRA VIA? EU QUE SOU CATÓLICO, DA COMUNIDADE SHALOM, ESTOU A TANTO TEMPO NA IGREJA? LOGO EU? ESSA EXORTAÇÃO É PARA NÓS, PORQUE FOMOS NÓS OS CHAMADOS. O SENHOR QUER NOS DIZER QUE ESTÁ FALTANDO ADESÃO A PALAVRA DELE. ADERIR É ESTAR PRÓXIMO, ESTAR JUNTO, VIVER A RADICALIDADE.



A RADICALIDADE É UMA QUESTÃO DE DECISÃO. SE NÃO ADERIRMOS A PALAVRA, FACILMENTE O INIMIGO CONSEGUIRÁ NOS TRANSVIAR, PORQUE NÓS TEMOS SEDE DE DEUS, SEDE DE VERDADE, E SE NÃO NOS PREENCHERMOS DE DEUS, SEREMOS PREENCHIDOS PELAS FALSAS JUSTIÇAS, INVERDADES, RELATIVISMO. VEJA UM CASO PARTICULAR: EU TINHA DUAS DECISÕES, OU FICAVA NA MINHA CIDADE OU IRIA ABRAÇAR DE VEZ MINHA VOCAÇÃO. ESTAVA EM UM PERÍODO PROFISSIONAL MUITO BOM, ESTAVA SERVINDO NA IGREJA, NA RCC, ESTAVA TUDO ÓTIMO. MAS ALGO ME INQUIETAVA. EU FALAVA PARA PESSOAS QUE IRIA PARA FORTALEZA, QUE ME DECIDI POR MINHA VOCAÇÃO. PRECISAMOS NOS DECIDIR. SE VOCE VEIO AQUI PENSANDO QUE A NOITE IRIA PRO MUNDO, PENSE BEM! TOME A DECISÃO CERTA! OPTE PELO SENHOR! ESSA HISTÓRIA DE “AH, EU VOU EVANGELIZAR NO CARNAVAL MUNDANO”, MUITO CUIDADO. A PALAVRA NOS DIZ QUE DEVEMOS AGIR CUIDADOSAMENTE. A SALVAÇÃO NÃO É ALGO HISTÓRICO, MAS ALGO ATUAL, POIS ELA É A INTIMIDADE COM DEUS. POIS, A CADA MOMENTO QUE NOS DEIXAMOS SER SALVOS POR DEUS, NOS TORNAMOS MAIS ÍNTIMOS DE DEUS. SE PERDEMOS A INTIMIDADE COM O SENHOR, PERDEMOS TUDO. RECORDO-ME DE UM TESTEMUNHO NO SHALOM, ONDE UMA PESSOA FOI PRESA POR PROFESSAR A FÉ CATÓLICA, FOI TORTURADA, SOFREU HUMILHAÇÕES, MAS ELA DISSE QUE NÃO DAVA A VIDA DELA A NINGUÉM, A NÃO SER AO SENHOR JESUS, POIS A VIDA DELA A ELE PERTENCE.VAMOS REZAR AO SENHOR PEDINDO UM CORAÇÃO DECIDIDO. DIGA: “SIM, SENHOR, EU QUERO UM CORAÇÃO DECIDIDO POR TI! SABEMOS, SENHOR, QUE SE NÃO TIVERMOS A TI, NÃO TEREMOS NADA. SE FALTAR O TEU AMOR NOS FALTA TUDO, SE FALTAR A TUA VOZ, O TEU ESPÍRITO, ESTAREMOS PERDIDOS. MAS PELO TEU ESPÍRITO NÓS CLAMAMOS A TUA GRAÇA”. O ESPÍRITO SANTO QUER NOS FORMAR, NOS FALAR... VEM ESPÍRITO SANTO, COM O TEU PODER, COM TUA UNÇÃO, VEM NOS FALAR... VEM CONDUZIR O NOSSO CORAÇÃO. CLAME: VEM ESPIRITO SANTO DE DEUS!!!


MÚSICA: Ó ESPÍRITO SANTO, FONTE DE TODO AMOR, VEM ME DAR TEU VIGOR E A TUA PAZ. Ó ESPÍRITO SANTO, DEUS DE TODO PODER, VEM INUNDA MEU SER E ME REFAZ... BIS
NÃO QUERO MAIS VIVER ASSIM, NÃO ME DEIXA TRILHAR, NA MINHA DOR, OS PLANOS QUE SÃO MEUS. VEM, ME FAZ SAIR DE MIM E ME LEVA A VOAR EM TEU AMOR E ALÇAR O LIVRE VÔO DOS FILHOS DE DEUS.
O MUNDO TENTA TE ENGANAR, TE DANDO UMA FALSA IDENTIDADE MAS NÓS SOMOS SELADOS COM O SELO DO AMOR NA CRUZ. A MINHA IDENTIDADE ESTÁ GRAVADA NO CÉU, O TEU CORAÇÃO PERTENCE AO CÉU. VIVEMOS NESTE MUNDO, MAS NÃO PERTENCEMOS A ELE.
O SENHOR QUER CONQUISTAR CORAÇÕES, EM ESPECIAL O TEU QUE AINDA ESTÁ DUVIDOSO, COM MEDO DO QUE OS OUTROS VÃO PENSAR DE VOCÊ. O SENHOR NOS FALA: “DEIXE QUE EU CONQUISTE O TEU CORAÇÃO”. O SENHOR NOS FALA DE CORAÇÕES ENTRISTECIDOS, MELANCÓLICOS, E A CURA ESTÁ EM VOCÊ SER INTEIRAMENTE DE DEUS.

LOUVADO SEJA O NOSSO SENHOR JESUS CRISTO! PARA SEMPRE SEJA LOUVADO!

DEUS É FIEL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VISITANTE N°