sábado, 30 de janeiro de 2010

Eventos RCC Camocim

É isso aí, amados e amadas. Já está tudo pronto para o XI DESPERTAI, o evento realizado pela RCC Camocim no período de Carnaval. E, em preparação para esse evento, estaremos reunidos na Avenida Beira-Mar, no dia 06 de fevereiro, sábado, a partir das 19 horas. Será o "VIRADA RADICAL", um grande momento de louvor a Deus. Em praça pública, no "point" da juventude camocinense, estaremos proclamando a Glória do Senhor, e testemunhando que caminhar com Jesus nos faz muito felizes. Além dos Grupos de Oração da RCC Camocim, teremos a alegria de contar com a presença do Padre Anchieta, jovem sacerdote que tem dinamizado a evangelização da juventude na Paróquia de Camocim.Contamos com sua presença, com sua intercessão pelo evento e também com seu empenho na divulgação. Vamos, juntos, manifestar nosso amor ao Senhor, Nosso Deus!

NAMORO SANTO, CASAMENTO ETERNO * (1ª Parte)

Cássio José (Coordenador do Grupo de Oração Renascer)cassiouab@hotmail.com
* Formação ministrada no Encontro de Formação Humana da RCC Camocim, em 27/01/2010, na Igreja de São Pedro.

PRESSUPOSTOS AFETIVOS E SEXUAIS

O ser humano tem a necessidade de satisfazer suas carências afetiva e sexual. Contudo, essa necessidade deve ser preenchida segundo os princípios morais cristãos e bíblicos. Fora desses princípios, há sempre escravidão e infelicidade. Quando isso acontece, a liberdade é substituída pela libertinagem, gerando assim frutos que apodrecem a árvore vital dos humanos: Sua própria vida!
O mundo em que vivemos, unido com uma manada de porcos espirituais (os demônios e mundo das trevas), procura desestruturar o que Deus fez de mais belo para os seus filhos: a sexualidade. Nesse contexto, há sempre projetos anti-bíblicos e satânicos para devastar e gerar destruição para os que procuram uma vida de retidão e santidade. Os relacionamentos devem ser um verdadeiro reflexo da santidade de Deus e gerar felicidade plena em todos os sentidos.
A afetividade e sexualidade são elementos importantíssimos que foram impostos pelo próprio Deus na vida de seus filhos. Em ambos, deve-se ter muito cuidado. É de fundamental importância que se tenha equilíbrio em ambos os elementos. Poderíamos afirmar que se constituem duais colunas essenciais para a solidez felicidade dos seres humanos.
A sexualidade afeta todos os aspectos da pessoa humana, na unidade do seu corpo e da sua alma. Diz respeito particularmente à afetividade, à capacidade de amar e de procriar, e, de um modo mais geral, à aptidão para criar laços de comunhão com outro. Não se pode afirmar que a sexualidade existe para satisfazer os apetites da carne. Muitas pessoas tratam o sexo como o seu guia, sua Bíblia, sua Lei... São verdadeiros escravos e não conhecem a finalidade do sexo. O sexo possui duais dimensões, finalidades: unitiva e procriativa. Por isso, a importância do namoro...

O QUE SERIA O NAMORO?
Namorar é algo muito sério. Exige compromisso, responsabilidade, fidelidade, respeito mútuo, companheirismo, seriedade, sentimentos sinceros e racionalismo sólido de ambas as partes. Não se confunde com a “cultura do fica”. No fica, as pessoas, sobretudo os jovens, tratam-se uns aos outros como um copo descartável e terreno baldio. Torna-se então uma verdadeira prostituição socializada e vício físico alimentado a cada fica; acostuma-se o corpo ao prazer, desprezando os sentimentos e o desejo por algo mais sólido. Descaracteriza os sentimentos e cria-se um verdadeiro “círculo vicioso” pela sensualidade sexual.

QUANTO CUSTA SUA BALADA?

40, 65, 150, 300 reais… Quanto você costuma pagar em uma noite de balada? No país em que o salário mínimo vale R$ 510,00, a galera gasta cada vez mais em festas e casas noturnas.
Com certeza você já ficou sem grana no meio do mês e te chamaram para a melhor balada de todas! Certeza, também, que você gastou muito na última saída e ficou sem nada na carteira. Calma! A galera desembolsa cada vez mais dinheiro em uma saída.

Mas a pergunta é:
Se gasta só dinheiro?
Tem gente que gasta o futuro, tem gente que gasta os afetos, tem gente que gasta a paciência dos que o amam. Tem gente que literalmente se gasta!
Ai faço mais uma pergunta, vale à pena gastar tanto?
O problema está no valor que dou a mim mesmo! A galera tem se desvalorizado tanto que não tem se dado o preço real.
O Apóstolo Paulo diz em uma de suas cartas, que fomos comprados pelo Sangue de Jesus. Pense, você vale o sangue de Jesus! É muita coisa!
Acredito que como jovens temos necessidade de diversão! Curtir a vida! Isso não é ruim, a forma que isso se dá é que pode trazer muita coisa boa e má!
Você curte com sua galera? Sabe o valor que você tem e o valor que o outro tem?
Se você disse sim, sei que sabe se cuidar. Sabe se valorizar.
Mas o valor é SANGUE! Não é qualquer coisa!
Você é um dom, um presente!
“Somos um presente de Deus, no que nos transformamos é
um presente para Ele” (Dom Bosco)
Se você passou por acaso por este texto e pensou que eu te daria opções de baladas, preços e etc. Desculpe só queria falar o valor que você tem! O preço que tenho para te dar é: você vale o sangue de Jesus.

Custa caro!
Não se trate como um qualquer e não deixe que os outros coloquem preço em você! Você é precioso! É dom! É presente!

Tamu junto
Adriano Gonçalves (Comunidade Canção Nova)

Amar: uma opção!

Quero iniciar emprestando um pensamento sobre o amor que um grande amigo escreveu um dia. Ele tentou definir o amor, assim como muitas pessoas tentam. Mas o amor não se define, vive-se. Vive melhor o amor, quem encontrou-se com Deus, porque Deus é amor! (I Jo 4, 8).
Pra começo de conversa eu quero dizer que eu sei o que é o amor, mas se alguém me perguntar: o que é o amor? Não saberei responder, porque o amor não se explica, vive-se. Talvez por isso, muitas pessoas até falam ou escrevem bonito sobre o amor, porém, são infelizes. Quando falo em amor, não estou falando em sentimento, porque o amor é mais que isso, é gesto concreto que se solidifica nas coisas simples do dia-a-dia: num abraço, um aperto de mão, um sorriso, um olhar, numa canção... Enfim, precisamos entender que Deus é amor e Deus se revela nos detalhes da vida. É comum, por exemplo, ouvirmos a expressão “EU TE AMO”. Alguns a dizem sem levar em consideração o seu valor, exatamente por desconhecerem o que realmente é o amor, confundindo-o com paixão, atração, sexo, sentimento, obsessão. Sob a justificativa de que o amor acabou, muitas pessoas se decepcionam, frustram-se, matam ou até se suicidam. “O amor não acaba. Tudo passa, porém, o amor permanece” (1Cor 13,8). São Paulo revela para nós que o amor também tem suas exigências: bondade, não tem inveja, não é arrogante, não escandaliza, não é egoísta, não guarda rancor... Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. Em outras palavras, o amor é um verdadeiro exercício ascético. É uma opção! Portanto, só saberemos o que é amar à medida que optarmos pelo amor. Mas é preciso está disposto a sofrer. Pois o amor é o maior de todos os sacrifícios: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos” (Jo 14,13). Desta forma, podemos afirmar, também, que a amizade é a plenitude do amor. Não podemos ter medo de sofrer, porque as maiores felicidades são conseqüência dos grandes sofrimentos.Cada um de nós é responsável pela construção de sua própria história. Não importa o que tenhamos sido ou feito no passado. O importante é recomeçar a cada dia com o propósito de ser e fazer sempre o melhor, lembrando que o segredo dos que triunfam é recomeçar sempre. Nisto consiste o amor próprio. Não se pode amar o próximo quando não se é capaz de amar a si mesmo. O que já aconteceu você não pode mais mudar, mas você pode escolher o que ser e o que fazer daqui pra frente, somos o que decidimos ser. O que não podemos é sermos reféns de nós mesmos, do nosso passado e até mesmo do nosso futuro. Não há pior prisão do que a prisão em liberdade. É importante lembrar, ainda, que as quedas são privilégios apenas daqueles que estão a caminho, porque os que estão parados não são capazes ao menos de cair. E que a santidade é resultado de crises superadas. Logo, não temos o direito de nos tornarmos juízes perversos de nós mesmos.Assim, a felicidade depende de nós, mas precisamos está dispostos a amar. Não podemos ter medo, porque “Deus nos deu não um espírito de timidez, mas de fortaleza, amor e sabedoria” (II Tim 1,7). A decisão é sua!

Jairo de Sousa Coelho
Seminarista




CONCEITOS MUSICAIS - Pe. Zezinho, scj

O CONCEITO DE CANÇÃO

A primeira coisa que deveríamos estabelecer, ao conversar sobre música e canção religiosa na Igreja é o conceito de canção. Quem junta palavras, ritmos e melodias e as harmoniza numa mensagem que ajude o ouvinte a pensar, sentir e expressar-se, fez uma canção. Quem a canta, também. Cantar é uma excelente forma de comunicação humana. Na Bíblia, a palavra canção é utilizada também para poemas, dos quais, ou se perdeu a memória musical, ou, para os quais, nunca houve uma melodia. Um dos clássicos é o sempre citado Cântico dos Cânticos. Longo e belíssimo é um poema ao qual o autor chama de Cântico. A idéia era a de registrar a maior de todas as canções; a mais excelente canção que já se cantou; o amor de um homem e uma mulher em todas as dimensões. Na Bíblia muitos poemas são considerados hinos e canções; e nós, ao lermos estes textos, nem sequer imaginamos a melodia que possam ter tido. Canção, em termos Bíblicos, tanto pode ser um poema, um trecho poético, um hino, como pode ser uma melodia. O cristão quando fala de canção, está falando de uma literatura bem cuidada e especial, que proclama a beleza da fé, e de maneira bonita, poética, bem elaborada, celebra esta fé.



O CONCEITO DE CANTOR

Toda pessoa que canta uma canção pode ser considerada cantora, mas a palavra cantor ou cantora é atribuída à pessoa que se ocupa muito mais tempo com a canção; seja o amador, que canta muito, mas por diletantismo e sem nenhuma remuneração, ou o profissional que canta e é remunerado por cantar. Existe a profissão do cantor, que em todos os povos têm uma preeminência social muito grande. O cantor tem uma função de pedagogo, de animador e incentivador do povo, de profeta da alegria, da festa, da dança, mas também de profeta da dor, dos sentimentos, das esperanças e da mágoa de um povo. Se for preciso faz-se bardo, trovador, cantor de ruas e de estradas, bobo da corte. Mas, ao cantar, quer mexer com as pessoas. Nenhum cantor canta um canto indiferente.

Dez Coisas que Deus irá te perguntar:


1º ...DEUS não vai te perguntar que tipos de carros você conduzia...
Ele vai te perguntar
quantas pessoas sem transporte tu levaste no seu carro...


2º ...DEUS não vai te perguntar
qual era o tamanho da tua casa...
Ele vai te perguntar
quantas pessoas recebeste em sua casa...


3º ...DEUS não vai te perguntar
quantas roupas tinha no teu guarda roupa...
Ele vai te perguntar
quantas pessoas ajudaste a se vestir...


4º ...DEUS não vai te perguntar
quão alto era o teu salário...
Ele vai te perguntar
até que ponto comprometeste o teu caráter
para obter este alto salário...


5º ...DEUS não vai te perguntar
qual era a tua posição, onde trabalhava...
Ele vai te perguntar
se conseguistes através da tua capacidade...


6º ...DEUS não vai te perguntar
quantos amigos tu tinhas...
Ele vai te perguntar
foste amigo verdadeiro de quantas pessoas...


7º ...DEUS não vai te perguntar
em qual vizinhança vivias...
Ele vai te perguntar
como você tratava os teus vizinhos...


8º ...DEUS não vai te perguntar
qual era a cor da tua pele...
Ele vai te perguntar
como era o seu verdadeiro caráter...


9º ...DEUS não vai te perguntar
porque levaste tanto tempo para alcançar a salvação...
Ele com todo seu amor e misericórdia
vai te levar para as mansões do paraíso
e não para as portas do inferno...


10º ...DEUS não vai te perguntar
para quantas pessoas enviaste este e-mail...
Ele vai te perguntar porque tiveste tanta vergonha
de passar este e-mail para teus amigos...

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Teólogo do Papa fala sobre ação do demônio


Nesta entrevista, o cardeal Cottier aborda a ação real do demônio no mundo, suas causas, conseqüências e o motivo de esperança para o homem.

1. Neste grande mistério do mal, quanto conta a ação do diabo e que parte tem ao contrário a responsabilidade do homem?

O diabo é o grande sedutor porque tenta levar o homem ao pecado apresentando o mal como o bem. Mas nossa falta responsabilidade conduz à queda porque a consciência tem capacidade de distinguir o que é bom e o que é mal.

2. Por que o diabo quer induzir o homem ao pecado?

O diabo quer arrastar consigo o homem porque ele mesmo é um anjo decaído. A queda do primeiro homem esteve precedida pela queda dos anjos.

3. É uma heresia afirmar que também o diabo forma parte do projeto de Deus?

Satanás foi criado por Deus como anjo bom porque Deus não cria o mal. Tudo o que sai da mão criadora de Deus é bom. Se o demônio se converteu em mal é por sua culpa. É ele que fazendo mal-uso de sua liberdade se fez mal.

4. Haverá alguma vez redenção para o demônio, como afirma algum teólogo?

Propomos uma premissa: o homem caiu no pecado porque o primeiro pecador, ou seja, o demônio, arrastou-o a seu abismo do mal. De que se trata sua substância? De rejeição de Deus e, sobretudo, da oposição ao Reino de Deus como projeto de providência sobre o mundo. Esta rejeição que nasce da liberdade de uma criatura como o diabo é uma rejeição total, irremediável e radical, como se diz também no catecismo da Igreja Católica.

5. Então nenhuma esperança de que ao final a misericórdia de Deus possa vencer o ódio do diabo?

O caráter perfeito da liberdade do anjo decaído faz que sua eleição seja definitiva. Isto não significa pôr um limite à misericórdia de Deus, que é infinita. O limite está constituído pelo uso que o diabo faz da liberdade. É ele que impede a Deus de cancelar seu pecado.

6. Por que o diabo, que é espírito inteligentíssimo, usa dessa maneira essa liberdade que é em qualquer caso sempre um dom de Deus?

Aqui estamos ante o mistério. O mistério do mal é antes de tudo o mistério do pecado. Somos golpeados justamente pelos males físicos, mas existe um mal muito mais radical e mais triste que é o mal do pecado. O diabo se estabeleceu em sua rejeição. Também o pecado do anjo é sempre mais grave que o do homem. O homem tem tantas debilidades em si que de alguma maneira sua responsabilidade pode ficar velada; o anjo, sendo espírito puríssimo, não tem desculpas quando elege o mal. O pecado do anjo é uma eleição tremenda.

7. Parece impossível que um anjo criado na luz de Deus tenha podido eleger o mal...

Quando falamos de um anjo decaído por causa do pecado enfrentamos um tema muito grave e, portanto, devemos tratá-lo com grande seriedade. Na tentação do homem temos quase um reflexo do que foi o próprio pecado do anjo. Eis aqui a sedução suprema: pôr-se no lugar de Deus. Inclusive Satanás não reconheceu sua condição de criatura.

Oficina de Dons

 DOM DA PROFECIA

Mas quem profetiza fala aos homens: ele edifica, exorta, encoraja. Quem fala em línguas edifica a si mesmo, mas quem profetiza edifica a assembléia. Desejo que todos vós faleis em línguas, mas prefiro que profetizeis" (1Cor 14,3-5a).
No dom de línguas, estamos falando a Deus, não aos homens. Mas os homens precisam que a mensagem lhes seja anunciada. Daí a importância do que S. Paulo diz no trecho acima.

Quando Deus nos dá uma palavra de profecia, a assembléia inteira é edificada.

Às vezes, temos uma noção errada a respeito da profecia. Pensamos que se trata de adivinhar o futuro. Nada disso: profeta é aquele que fala em nome de Deus, ou melhor, é um instrumento que Deus precisa.

Profecia, ou palavra de profecia, é justamente a palavra que Deus expressa por intermédio de alguém. Nada a ver com adivinhar o futuro.

Como acontece a palavra de profecia?

Papa condena atitudes banais e superficiais da cultura atual

O papa Bento XVI comentou que a cultura atual está sendo fortemente afetada “seja por uma visão dominada pelo relativismo e subjetivismo, seja por métodos e atitudes por vezes superficiais e até mesmo banais”.

O pronunciamento foi feito na audiência da manhã de hoje, quando o Pontífice esteve com representantes das Academias Pontifícias.

De acordo com Bento XVI, esses problemas “danificam a seriedade da pesquisa e reflexão e, em consequência, também do diálogo, da confrontação e da comunicação interpessoal”.

O Papa disse ainda que é “urgente e necessário recriar as condições essenciais para uma real capacidade de aprofundamento no estudo e na pesquisa, para que se dialogue razoavelmente e se lute eficazmente contra as problemáticas, na perspectiva de um crescimento comum e de uma formação que promova o homem na sua integridade e completitude”.

O Pontífice explicou que uma oferta de valores e verdades, razões de vida e esperança que interessem a todos e sobretudo aos jovens, deve corresponder à falta de pontos de referência ideais e morais que prejudicam a convivência e a formação das próximas gerações.

Este compromisso deve ser particularmente “obrigatório” na formação dos sacerdotes — argumento da 14º sessão pública das Pontifícias Academias, ocorrida ontem e que teve como tema “A formação teológica do presbítero”.

Fonte: ANSA

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

São Tomás de Aquino - 28 de Jan de 2010


¹ Summa theologie, I, 1, 6. São Tomás de Aquino.

² Fidies et Ratio, João Paulo II, p. 70.

No dia 28 de Janeiro celebramos a memória de São Tomás de Aquino, o Doutor Angélico, um dos mais célebres doutores da Igreja. Mas qual foi a grande contribuição de São Tomás de Aquino? Ele teve como grande mérito a harmonia entre fé e razão para o seu tempo, e que ainda hoje traz grandes contribuições para os problemas atuais do mundo em que a Igreja depara-se, juntamente por toda a sua contribuição na Teologia e filosofia, que muito enriqueceu para o magistério da Igreja.

“Efetivamente, a fé é de algum modo exercitação do pensamento; a razão do homem não é anulada nem humilhada, quando presta assentimento aos conteúdos de fé; é que estes são alcançados por decisão livre e consciente”¹.
Muitas vezes nós deparamos com as grandes questões da atualidade o crescimento do ateísmo, seja pelos avanços das descobertas científicas, ou pela incompreensão na real existência entre um diálogo entre fé e razão. Mas como nós lidamos com as grandes questões do mundo de hoje? Buscamos ler os documentos da Igreja, para defendê-la dos ataques ateístas de hoje?

Fé e razão são conciliávies, sim!

Everth Quiroz Oliveira

” Concordo que o mal e o sofrimento propõem um sério desafio intelectual e moral para os cristãos. (É interessante que, no Hinduísmo e no Budismo, não existe esse problema. Os hindus acreditam que seu sofrimento nesta vida é a conseqüência dos seus atos em uma vida passada. O Budismo acredita que o sofrimento é o produto do desejo egocêntrico e pode ser superado por meio de uma dissolução do “eu” que nutre esses desejos.)

Quando coisas terríveis acontecem, parece que elas são mais facilmente explicadas pela ausência de Deus do que por sua presença.
Mas o que poucos perceberam é que o mal e o sofrimento também propõem um terrível desafio para os ateus. A razão é que o sofrimento não é simplesmente um problema intelectual e moral; é também um problema emocional.
O sofrimento não destrói mentes; ele destrói corações. Quando adoeço, não quero uma teoria para explicar o fato, quero algo que me deixará melhor. O ateísmo talvez tenha uma explicação melhor para o mal e o sofrimento, mas não oferece consolo. Entretanto, o teísmo (…) oferece uma forma melhor para se lidar com as conseqüências do mal e do sofrimento.”( Dinesh D`Sousa)
O mistério do sofrimento é, de certo modo, atraente para a exploração dos ateus, quando sobrevêm ao crente alguma dificuldade ou algum mal. Se Deus é verdadeiramente onipotente e bondoso, por que permite que seus filhos sofram? O ideal seria começar a olhar para o sentido do sofrimento.
À luz do pensamento cristão, somos convidados a olhar para o mal como uma fonte da qual podemos, com a graça de Deus, extrair bens valiosos. Mas, essa mesma proposta – de olhar para o sentido do sofrimento – parece impossível de ser respondida pelos ateus militantes a menos que queiram deixar a visão de mundo darwinista de lado.

A inveja corrói corações

enviado por Dysnei Thaim
Estamos sempre aprendendo alguma coisa em nossas convivências. Fazemos a cada dia uma nova experiência no laboratório de nossos relacionamentos. Seja dentro da família ou em outras esferas sociais, vivemos situações de desconfiança, de raiva, de ingratidão, de ciúme...e, entre tantas outras, estamos sujeitos a deparar com a inveja. Independentemente do grau de parentesco, esse mal pode também encontrar oportunidades para se instalar em todos os nossos relacionamentos. Há pessoas que aparentam não trazer esse sentimento até o momento em que o seu profissionalismo não é ofuscado ou a sua situação de vida continue sendo superior.
A manifestação desse mal, muitas vezes, pode nos confundir com um outro, que também provoca instabilidade dentro das relações: o ciúme! São sentimentos muito próximos, contudo, o ciúme acontece quando nos preocupamos em perder aquilo que temos, seja o amor de uma pessoa, um bem ou uma posição social. No caso da inveja, a pessoa cobiça o objeto de conquista do amigo, do irmão, vizinho, etc. E nem sempre essa avidez pode significar um bem material. Às vezes, esse sentimento se manifesta quando o invejoso percebe a maneira como alguém se veste, as amizades que alguém possa ter, a qualidade do entrosamento entre um casal, a harmonia dentro de uma família, passando por outros inúmeros exemplos de coisas materiais.

O sentimento de inveja incomoda e corrói a autoestima da pessoa que carece das coisas que, na vida do outro, parecem acontecer com maior facilidade. E por não conseguir alcançar seus objetivos ou ser reconhecida naquilo que foi o sucesso do amigo, a pessoa invejosa se recusa a celebrar a conquista daquele que, na alegria, veio partilhar suas vitórias. Tomada por um “mix” de sentimento, que vai do ciúme à inveja, passando pelo orgulho, a pessoa tomada por esse sentimento não consegue comemorar a alegria do outro sem ocultar o seu desdém.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Testemunho de uma conversão, através de Maria, à Igreja Católica


Em síntese: Susan, filha do ex-pastor Francisco Almeida Araújo, narra como se converteu ao Catolicismo após um sinal portentoso atribuído à Virgem Santíssima. Desejava um “Marron glacê”, … e este lhe foi obtido pela Mãe do céu, que ela invocara. Daí o nome de “Menina do Marron Glacê”.

“Se é bom conservar escondido o segredo do rei, é coisa louvável revelar e publicar as obras de Deus”. Tobias 12,7 –


Veja este Testemunhos e muitos outros Clicando AQUI

A Família e a Igreja


por Escola de Formação Shalom

Cristo quis nascer e crescer no seio da Sagrada família de José e Maria. A Igreja não é outra coisa senão a família de Deus. Desde suas origens, o núcleo da Igreja era em geral constituído por aqueles que com toda a casa se tornavam cristãos. Quando eles se convertiam, desejavam também que toda a sua casa fosse salva. Essas famílias que se tornavam cristãs eram redutos de vida cristã num mundo incrédulo. 
A orientação para a fecundidade do casal orienta para o serviço à Igreja. A consciência disto vem tanto da própria Igreja como da experiência concreta de inúmeros casais cristãos, que compreenderam que sua espiritualidade não atinge somente o âmbito de sua família, mas a Igreja. Se o matrimônio é sinal da Igreja (Cf. Ef 5,32). A família é Igreja enquanto comunidade de batizados. É uma pequena Igreja que se abre ao mundo. 
Quando possui clara esta consciência, o casal não se isola, mas se enraíza vitalmente no serviço à Igreja, assumindo a postura de um ministério que nasce como resposta ao convite que Deus faz continuamente para que cresça na graça e se dê generosamente, como sinal de amor e de unidade, com seu testemunho de vida, como ministros da vida física espiritual, pela procriação, educação, hospitalidade e serviço, como apóstolos, através do exercício de outros dons e outros carismas.

Unção para anunciar


Derramar óleo de oliveira na cabeça de determinadas pessoas escolhidas para missões especiais era costume no meio dos judeus. Jesus lembra as palavras de Isaías, aplicando-as a si: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a boa-nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor” (Is 4, 18-19). Não basta a unção, que é sinal da consagração de Deus. É preciso executar a missão de levar vida e salvação aos outros.
Jesus é chamado Cristo. Quer dizer ungido. Ele assume a missão dada pelo Pai, de salvar a humanidade. Ele realiza a libertação no sentido horizontal, mas com o sentido da verticalidade, ou seja, da superação dos males terrenos, mas em vista de se conseguir a felicidade eterna. O Papa Bento XVI nos coloca, na encíclica Caridade na Verdade, o tema O Desenvolvimento Humano Integral na Caridade e na Verdade. Ele lembra: “Eliminar a fome no mundo tornou-se, na era da globalização, também um objetivo a alcançar para preservar a paz e a subsistência da terra” (nº. 27). Por outro lado, o Pontífice lembra que “sem Deus o homem não sabe para onde ir e não consegue sequer compreender quem seja” (nº. 78).

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O CARNAVAL ESTÁ CHEGANDO...

texto: Cássio José ( Coord. do grupo Renascer)

Pois é...


Janeiro já está se findando e por aí vem uma das mais esperadas festas mundanas que uma boa parte da população do nosso país gosta de aproveitar. Micaretas, bandas, praias, mulheres, extravagâncias, sol, chuva, mar, passeios, viagens, conhecimento de lugares diversos, visita de turistas nacionais e estrangeiros nos municípios diversos e em todo o país como um todo, o tão falado mela-mela, etc, etc e etc...
Mas eu lhe faço uma pergunta: Que objetivo tem o carnaval? Pra que ele serve mesmo? Por que gastar tanto dinheiro e disposição investindo nas curtições e lugares visitados?
Geralmente o ser humano procura o que é melhor pra si. Há, no entanto, todo um conjunto de coisas que se levantam contra nós atrapalhando-nos dos sonhos dos quais nós almejamos projetamos. Há pessoas que se deixam levar por ilusões que só servem para lhes aprisionar. Há pessoas que escutam as palavras erradas de pessoas e estruturas grandiosamente erradas das quais só há investimento para o mal e para prejudicar.
Você já parou para pensar que muita coisa que você faz e até investe, não vale a pena fazer isso por que não te dá um retorno agradável e nem te leva a lugar nenhum se não ao arrependimento e frustrações?Responda no seu interior: O carnaval te faz mesmo feliz? Conte aí as coisas boas e as ruins que você já vivenciou no carnaval!? As boas são realmente boas ou foram apenas de momento? As curtições e "pegas" dos carnavais experimentados a fora te trazem hoje consequências boas ou más? Será que você não foi mais uma "marionete" usado por Satanás nas armadilhas do pecado nesse período de carnaval?

Papa Bento XVI sugere aos Padres e religiosos que criem Blogs


Fonte: Reuters




VATICANO - Por Deus, tenham um blog!, disse o papa Bento XVI aos padres católicos neste sábado, afirmando que eles devem aprender a usar novas formas de comunicação para disseminar as mensagens do evangelho.

Em sua mensagem para a Igreja Católica no Dia Mundial da Comunicação, o papa, de 82 anos e conhecido por não amar computadores ou a internet, reconheceu que os padres devem aproveitar ao máximo o “rico menu de opções” oferecido pelas novas tecnologias.
“Os padres são assim desafiados a proclamar o evangelho empregando as últimas gerações de recursos audiovisuais – imagens, vídeos, atributos animados, blogs, sites – que, juntamente com os meios tradicionais, podem abrir novas visões para o diálogo, evangelização e catequização”, disse ele.
Os padres, disse ele, precisam responder aos desafios das “mudanças culturais de hoje” se quiserem chegar aos mais jovens.
Mas Bento XVI alertou os padres de que não tentem se tornar estrelas da nova mídia. “Os padres no mundo das comunicações digitais devem ser mais chamativos pelos seus corações religiosos do que por seus talentos comunicativos”, disse ele.
No ano passado, um novo site do Vaticano, www.pope2you.net, foi lançado, oferecendo um novo aplicativo chamado “O Papa se encontra com você no Facebook” e outro permitindo acesso aos discursos e mensagens do papa nos iPhones ou iPods dos fiéis.
Bento XVI também escreve a maior parte de seus discursos à mão, em alemão, e seus ajudantes mais jovens ficam encarregados de colocá-los em conteúdo digital.

 



RCC CAMOCIM ELEGE COORDENAÇÃO PARA O TRIÊNIO 2010 - 2013



A Renovação Carismática Católica de Camocim reuniu, nos dias 23 e 24 de Janeiro, servos e formados para o I Retiro Geral do ano 2010. Realizado no Centro de Treinamento São Francisco, o Retiro abordou o tema proposto para a caminhada da RCC em todo o Brasil nesse ano: "Anuncia a Palavra; Proclama a Boa Notícia!" (cf. II Tm 4, 2-5). O encontro procurou renovar, nos servos e formandos, a motivação para o serviço na Obra de Deus. Para isso, foram realizadas pregações, louvores, momentos de oração e de adoração. A Coordenação procurou ainda aproveitar o momento para indicar direcionamentos sobre as próximas atividades da RCC em Camocim, a saber: Formação humana (última quarta-feira de cada mês, na Igreja de São Pedro), Quinta-feira de adoração (primeira quinta-feira de cada mês), Pré-Despertai (dia 06 de fevereiro, em preparação ao XI Despertai), Semana de Adoração (de 08 a 12 de fevereiro, na Igreja da Santa Cruz) e XI Despertai (encontro promovido pela RCC Camocim no período de Carnaval).




No último momento do Retiro, foi realizada a eleição da nova coordenação paroquial. Participaram da eleição os 14 membros do Conselho de Coordenação Paroquial da RCC presentes no evento. Após sucessivos momentos de oração de partilha, a escolha recaiu sobre Raimunda Ferreira Lima Rocha, até então, Coordenadora do Grupo de Oração Novo Caminho. Conhecida carinhosamente como Raimundinha, a nova coordenadora, além do serviço eclesial através da RCC, é Ministra Extraordinária da Eucaristia, sendo reconhecida pela sua maturidade, disponibilidade e mansidão diante das demandas verificadas na vida de Igreja. Na vida secular, Raimundinha é casada, mãe de três filhos e exerce a função de professora, tanto na rede pública estadual como na rede pública municipal de ensino, destacando-se como uma das grandes educadoras da vida contemporânea de Camocim. A escolha foi recebida com alegria por parte dos participantes do movimento carismático na Paróquia de Camocim.



O Retiro foi encerrado às 16h30, na Igreja de São Francisco, com uma alegre Celebração da Palavra, presidida por Francisca Dourado, Ministra da Palavra e Coordenadora Paroquial do MInistério de Pregação da RCC Camocim. Durante a celebração, os presentes puderam louvar a Deus pelas inúmeras graças derramadas na RCC no período 2008 - 2010 (sob a liderança de Mário Roberto), bem como rogar bençãos para a nova Coordenadora, que deverá conduzir as atividades da RCC Camocim, inicialmente, até janeiro de 2013.



Terremoto no Haiti, castigo de Deus?


Jorge Ferraz
Fonte: Site Shalom


Discute-se se o terremoto do Haiti foi um castigo de Deus. Dividem-se os opinantes: não, Deus não castiga; sim, é por causa do vodoo praticado pelo povo. Obviamente, há outras opiniões mais sensatas; estas duas, no entanto, são simplórias demais e, na minha opinião, devem ser desconsideradas.
Quanto à primeira, é óbvio que Deus castiga. As Escrituras estão repletas de exemplos: do Dilúvio passando pela destruição de Sodoma e Gomorra, até os egípcios morrendo afogados no Mar Vermelho e outros episódios menos conhecidos. Não é possível ao católico simplesmente dizer “Deus não castiga”, porque isso é contrário ao que se sabe ter ocorrido ao longo da história da Salvação.
Obviamente, o castigo de Deus não é um mal absoluto, porque Deus não pode querer o mal em si. Santo Tomás de Aquino explica isso na Summa, II-IIae, q. 19, a.1 (tradução livre):
Em verdade, de Deus pode-nos sobrevir o mal da pena [castigo], que não é mal absoluto, mas sim mal relativo e bem absoluto. Efetivamente, dado que o bem estabelece ordem para um fim e o mal consiste na privação desta ordem, é mal absoluto aquilo que exclui totalmente a ordem ao fim último, que é o mal da culpa. O mal da pena, ao contrário, é certamente um mal, enquanto nos priva de um bem particular; mas em absoluto é bem, porque está ordenado ao fim último.
Deus, portanto, castiga sim, e o castigo de Deus é sempre um bem absoluto, porque está ordenado ao fim último do homem, que é Ele próprio. Como, por exemplo, um pai que castiga o filho para o educar.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Liturgia do Domingo

III Domingo do Tempo Comum (Ano C)


LEITURA INe 8, 2-4a.5-6.8-10
«Liam o Livro da Lei e explicavam o seu sentido»


Leitura do Livro de Neemias

Naqueles dias,
o sacerdote Esdras trouxe o Livro da Lei
perante a assembleia de homens e mulheres
e todos os que eram capazes de compreender.
Era o primeiro dia do sétimo mês.
Desde a aurora até ao meio dia,
fez a leitura do Livro,
no largo situado diante da Porta das Águas,
diante dos homens e mulheres
e todos os que eram capazes de compreender.
Todo o povo ouvia atentamente a leitura do Livro da Lei.
O escriba Esdras estava de pé
num estrado de madeira feito de propósito.
Estando assim em plano superior a todo o povo,
Esdras abriu o Livro à vista de todos;
e quando o abriu, todos se levantaram.
Então Esdras bendisse o Senhor, o grande Deus,
e todo o povo respondeu, erguendo as mãos:
«Amen! Amen!».
E prostrando-se de rosto por terra, adoraram o Senhor.
Os levitas liam, clara e distintamente, o Livro da Lei de Deus
e explicavam o seu sentido,
de maneira que se pudesse compreender a leitura.
Então o governador Neemias,
o sacerdote e escriba Esdras,
bem como os levitas, que ensinavam o povo,
disseram a todo o povo:
«Hoje é um dia consagrado ao Senhor, vosso Deus.
Não vos entristeçais nem choreis».
- Porque todo o povo chorava, ao escutar as palavras da Lei -.
Depois Neemias acrescentou:
«Ide para vossas casas,
comei uma boa refeição, tomai bebidas doces
e reparti com aqueles que não têm nada preparado.
Hoje é um dia consagrado a nosso Senhor;
portanto, não vos entristeçais,
porque a alegria do Senhor é a vossa fortaleza».
Palavra do Senhor.
LEITURA II Forma longa 1 Cor 12, 12-30
«Vós sois corpo de Cristo e seus membros, cada um na sua parte»

Globo, Big brother e Catolicismo.

Fonte : Acarajé Conservador


Tem gente que passa toda a vida se esforçando para definir qual o posicionamento político e religioso da Rede Globo. Sinceramente, é um trabalho inócuo, afinal é mais do que comprovado que a emissora do Plim-Plim reflete, apenas, as intemperanças da sociedade brasileira, leia-se nada com maré. A Globo passa pela manhã a Santa Missa e logo depois vem o programa Sagrado, altamente relativista e politicamente correto; numa chamada aparecia uma mãe-de-santo defendendo o laicismo do Estado como se este se fizesse na retirada de símbolos religiosos das repartições públicas. O mais engraçado é que a Globo, que pela edição deixou claro o seu apoio, não passa uma mesa branca espírita ou ritual de candomblé pelas manhãs, mas sim a Liturgia católica, justamente por refletir a crença majoritária dos brasileiros, ou seja, IBOPE. A mesma maioria que assiste a Missa pela TV Globo é a mesma maioria que defende o Crucifixo nas Câmaras, Juizados etc.
Já pela tarde vem a novela “Alma Gêmea” com todo o seu espiritismo escancarado e a noite temos “Viver a Vida” com mulheres que vão até a cartomante para saber se devem trair o marido, onde as relações matrimôniais são sempre falidas e pecaminosas. Nas novelas de Manoel Carlos apenas os “casais” homossexuais são felizes e amorosos, além disso, não faltam falas das personagens com críticas diretas à Igreja, coisas do tipo; “A família da fulana era muito católica, para eles tudo era pecado”, como já foi dito na atual novela, ou como na predecessora do mesmo autor que tinha uma menininha racista e o pai veio dizer que era porque os avós eram católicos.
Já de noite nos deparamos com o “estupendo” Big Brother Brasil!

Não basta a fé, se não for acompanhada de uma boa vida - São João Crisóstomo

Tudo isto e coisas ainda mais duras haveriam de sofrer os judeus, não só porque crucificaram Cristo, mas porque, depois disto, trataram também de impedir aos apóstolos de pregarem a doutrina de nossa salvação. Isso lhes jogava na cara o bem-aventurado Paulo, que também lhes profetizou estes males, dizendo: "Sobre eles cairá a ira até o fim" (1 Ts 2, 16).
- Mas o que tem a ver - dirá alguém - tudo isto conosco? Porque nós não afastamos ninguém da fé e nem impedimos que se pregasse.
E para que vale - dizei-me - a fé, se a vida não é pura? Mas talvez vós ignorais também esta verdade, já que não escutais nenhuma doutrina nossa. Pois eu vos vou enumerar as sentenças de Cristo e observai vós se não se condenou de algum modo a vida e só se estabeleceram castigos acerca da fé e da doutrina. E, de fato, tendo subido ao monte, vendo aquela grande multidão que o rodeava, depois de outras muitas exortações, disse: "Nem todo o que me disser: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, senão aquele que fizer a vontade do meu Pai" (Mt 7, 21). E também: "Muitos me dirão naquele dia: Não profetizamos em teu nome e em teu nome expulsamos demônios e em teu nome realizamos muitos prodígios? E eu então lhes direi: Afastai-vos de mim, obreiros da iniquidade: Não vos conheço" (Mt 7, 22-23).
E o que ouve suas palavras mas não as põe em prática, disse ser semelhante a um homem tolo que edifica sua casa sobre a areia, fazendo-a presa fácil de rios, chuvas e ventos (cf. Mt 7, 24-27). E em outra ocasião, falando ao povo: "Da maneira como os pescadores, quando puxam a rede, separam os peixes ruins; assim será naquele dia, quando os anjos lançarão na fornalha ardente todos os que houverem cometido pecados." (Mt 13, 47)
E falando dos homens dissolutos e impuros, dizia: "Irão onde está o verme que não morre e o fogo que não se apaga" (Mc 9, 44). E outra vez: "Um rei", disse, "celebrou um banquete de bodas para seu filho e tendo visto um homem que estava vestido com roupas sujas, lhe disse: Amigo, como entraste aqui sem estar vestido com a veste nupcial? E o outro emudeceu. Então disse a seus servos: Atai-os de pés e mãos e lançai-o nas trevas exteriores" (Mt 22, 11-13).
Ameaça com que apontava a intemperantes e dissolutos. E as virgens imprudentes foram excluídas da sala nupcial pela sua crueldade e desumanidade. E pela mesma causa irão outros para o fogo eterno, preparado para satanás e seus anjos. (cf. Mt 25, 31ss). E condenados serão também os que falam sem razão nem motivo. "Porque pelas tuas palavras", disse, "serás justificado e pelas tuas palavras serás condenado" (Mt 12, 37).
 

©2012 Grupo Renascer | Template Grupo Grupo Renascer by