sábado, 14 de novembro de 2009

Serie: Falsas Doutrinas

A BÍBLIA CONDENA O ESPIRITISMO, OCULTISMO, BRUXARIA:
texto: Cassio José ( coord. Grupo Renascer)

O Espiritismo é a doutrina que acredita na reencarnação e na comunicação com os mortos. Se disfarça e engana a muitos com a prática da caridade levado um melequento sentimento de amor ao próximo.O próprio satanás é o fundador e guia do Espiritismo. Suas práticas são remotas, uma vez que vemos práticas espíritas já no Antigo Testamento em meio ao povo de Israel. Ele busca imitar a Igreja de Deus e fazer muitas coisas para que os cristãos achem que podem ser cristão e espírita ao mesmo tempo, uma vez que a própria Palavra de Deus diz ser isso impossível (Mt 6,24). Existe o alto e o baixo espiritismo, segundo a classificação de alguns estudiosos. Era como se fosse a prostituta rica e a pobre: tudo é prostituição, mas há as várias opções para a escolha de cada um. O CIC proíbe veementemente a prática do espiritismo para os católicos:


“Todas as formas de adivinhação hão de ser rejeitadas: recurso a Satanás ou aos demônios, evocação dos mortos ou outras práticas que erroneamente se supõe “descobrir” o futuro. A consulta aos horóscopos, a astrologia, a quiromancia, a interpretação de presságios e da sorte, os fenômenos de visão, o recurso a médiuns escondem um desejo de ganhar para si os poderes ocultos. Essas práticas contradizem a honra e o respeito que , unidos ao amoroso temor, devemos exclusivamente a Deus”. (Catecismo da Igreja Católica, n.2116).

NÃO NASCEMOS PARA A DERROTA!!!

texto:Cássio José( Coord. do Grupo Renascer)
Ao observamos a Palavra de Deus percebemos muito claro e de maneira bastante sucinta a destra do Senhor sobre todas as coisas. O nosso Deus é o Deus que está sempre conosco, onde quer que nós estejamos (Js 1,9), sem um dia se quer se afastar de nós (Mt 28,20), quer passemos pela água ou quer passemos pelo fogo (Is 43,2).


Basta olharmos para a caminhada do podo israelita: Ao eleger Abraão para dele dar uma descendência (Gn 12, 1-8), a partir de então Deus tem a preocupação de eleger uma povo para a partir dele, declarar para toda a humanidade que só existe um único Deus verdadeiro, sendo que além dele não existe outro (Dt 6,4-5; Is 44, 1-8).

A partir de então, com os patriarcas, a busca do cumprimento da promessa de Deus em dar uma descendência e a esta dar-lhe uma terra, a terra onde corre leite e mel, Canaã, faz com que o próprio Deus tome a decisão de guiá-los para essa terra dando todo um conjunto de manifestações do seu amor e do seu pastoreio.

Quando eles ficam escravos no Egito, Deus escolhe Moisés (Ex 3) para libertá-los da escravidão e da opressão. Com a décima praga acontece a páscoa e o êxodo: as dez pragas foram manifestações do próprio Deus para demonstrar o seu poder e a sua unicidade divina.

Festa de Bom Jesus dos Navegantes

PROGRAMAÇÃO DE HOJE (14/11)


09:00h – Adoração ao Santíssimo Sacramento – Ministros da Eucaristia.

18:30h – Ofício da Imaculada Conceição

19:00h – Celebração Eucarística (Pe. Luciano, de Granja)

Convidados - RCC

Música - Ministério de Música da RCC

Responsáveis: Mário Roberto e Renato

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Moções proféticas

Sobre o silêncio



“Não joeires a todos os ventos, não andes por qualquer caminho, pois é assim que se revela o pecador de linguagem dúbia. Firma-te no caminho do Senhor, na sinceridade de Teus sentimentos e de Teus conhecimentos, nunca te afastes de uma linguagem pacífica e equitativa.” (Eclo 5, 11-12)

O Senhor nos suscitou as seguintes palavras de exortação e sabedoria: “Prudência. Cautela. Não joeires aos quatro ventos, não te apresses em dar tua opinião sobre tudo. Verás o peso que sairá de tuas costas se não ficares preocupado em fazer os outros saberem de tua opinião. Guarda-a para ti e só fala quando te perguntarem. Assim agirás como um ato de obediência a Mim, porque estou te pedindo. No teu silêncio Eu estarei agindo, iluminando teu entendimento. Te surpreenderás, também, de como teu entendimento será depurado, refinado através da escuta dos outros. Quanto mais te exercitares na escuta e no silêncio, mais percepção terás das nuances de intenção dos outros e, sobretudo, uma maior clareza do certo e do errado. Não quero, absolutamente, que te afastes da verdade. Considera que os outros também podem ter algo importante para dizer e que talvez o que eles dirão está mais próximo da verdade do que pensas. Honra os outros no teu coração e nos teus pensamentos. Eu honro todos os meus filhos e dou importância a cada um, de modo pessoal. Te alerto para algo importante: Ao falar quererás agradar a mim ou aos outros? Concordarás com os outros só para conquistar sua estima ou é o meu apreço que procuras? Não te apresses em aderir ao pensamento dos outros e às suas opiniões. Submete a mim o julgamento e Eu te darei o discernimento. O teu silêncio será uma espera na Minha presença até que Eu me manifeste. Então poderás falar.”.

Intercessão

Rede Nacional de Intercessão


“Perseveraram eles na doutrina dos apóstolos, nas reuniões em comum, na fração do pão e nas orações...” (At 2,42)

Chegando ao final de mais um ano, devemos parar para refletir como está nossa caminhada na comunidade. Estamos vivendo as consequências do Pentecostes perene que acontece em nossas vidas: perseverança nas reuniões de oração, na busca de uma formação contínua (encontros de formação da RCC) que nos aprofunde na fé, no desejo ardoroso de participarmos da eucaristia se possível diária e numa oração carismática, ou seja, conduzida pelo Espírito Santo?

A vivência do Batismo no Espírito Santo tem nos feito ver o Senhor presente em todos os momentos e situações de nossas vidas?

Temos experimentado o poder de Deus e a ação do Espírito Santo em nossa intercessão?

Na intercessão, os carismas têm sido “ferramentas” bem usadas nos exercício do ministério?

Formação

Os desafios da coordenação
Fonte: Revista Renovação, ano 10, edição 58, de setembro/outubro de 2009.

A figura do coordenador desperta opiniões variadas entre os participantes da RCC, pois ele é uma pessoa fundamental para o bom andamento de um Grupo de Oração ou diocese. Mas por que será que ouvimos tantas queixas referentes a esse ministério? Por que tantas pessoas fogem dele ou o criticam? Há coordenadores que reclamam seus direitos, dizendo não ser compreendidos, não ter o apoio dos irmãos, sentem-se sozinhos, perseguidos, dizem ou pensam: “bom seria se terminasse logo este mandato pra me ver livre deste ‘peso’”, “por que fui aceitar este ministério?”, “acho que faltou discernimento quando me elegeram...”. Existem também aqueles que se apegam ao ministério, tomam ‘posse’ do ministério e não aceitam sair depois de um período. Tornam-se ‘donos’ do grupo e julgam-se os únicos ungidos capazes de coordenar.


Mas há também nos grupos de oração, dioceses e outras instâncias na Renovação, aqueles que não aceitam a ideia de serem coordenados, por quem não faça parte do seu ‘partido’. Formam-se verdadeiros guetos, tribos, grupos dentro de grupos, “dilacerando o Corpo de Cristo” . É estranho constatar que bons líderes, após o término de seus mandatos, não colaboram com a nova coordenação, afastam-se do Grupo e levam consigo outros membros, ou quando ficam, caem na tentação de fazer oposição ao novo coordenador. Corremos o risco de pensar que coordenação é um problema. Dessa forma, ninguém se sentiria atraído a este serviço, por isso é importante o aperfeiçoamento e a formação para coordenadores.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

série: Os 10 mandamentos


O Segundo Mandamento: “Não pronunciarás o nome do Senhor, teu Deus, em vão”

“Não pronunciarás o nome do Senhor, teu Deus, em vão” (Ex 20,7). O nome do Senhor é santo, é sagrado, os judeus nem mesmo o pronunciavam, ao invés de Iahweh, diziam Adonai (meu Senhor), por respeito. Por isso o homem não pode abusar do nome de Deus. Deve guardá-lo na memória num silêncio de adoração amorosa. Não fará uso dele a não ser para bendizê-lo, louvá-lo e glorificá-lo. O segundo mandamento regula o respeito e os sentimentos para com tudo o que é sagrado. O cristão deve testemunhar o nome do Senhor, confessando sua fé sem ceder ao medo e as ameaças, e defender com zelo tudo o que ensina a Igreja ensina. São Cipriano de Cartago dizia que “quem não tem a Igreja por mãe, não tem Deus como Pai.”

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Valores Humanos

Porque se arrastam os noivados e se atrasam os casamentos?

Volta a estar na moda as pessoas casarem-se, mas da maneira adequada a uma sociedade de consumo, o que tem como consequência que muitos se casem tarde e mal.




Não é raro ouvirem-se comentários como este: “Quem diria! Fulano e fulana, depois de catorze anos de noivado, casam-se e no ano seguinte separam-se. Não será por não terem tido tempo para se conhecerem.”



Certamente tiveram tempo para se conhecerem. E até para se aborrecerem de tanto se conhecerem…



Cada caso é um caso no que diz respeito à duração do noivado, mas o mais frequente, hoje em dia, é que os noivos precisem de tantas coisas para se casarem, que quando as conseguem já não ter forças para o principal: amarem-se, criarem uma família, educarem os filhos e educarem-se a eles próprios na interessante aventura de preservar o amor.

Espiritualidade

Preciso caminhar hoje, amanhã e depois de amanhã!




Após a experiência com o amor de Deus nós também nos colocamos a caminho, desejamos permanecer com o Senhor porque o Seu amor nos conquistou. O seguimento a Jesus é, essencialmente, uma caminhada de fé. A decisão não é, como muitos pensam, “um salto no escuro”, porque a fé é a mais iluminadora de todas as luzes. “A fé não é só uma inclinação da pessoa para realidades que hão de vir, mas estão ainda totalmente ausentes; ela dá-nos algo. Dá-nos já agora algo da realidade esperada, e esta realidade presente constitui para nós uma ‘prova’ das coisas que ainda não se veem” (Bento XVI. Spe Salvi,7).



O seguimento ao Senhor é, acima de tudo, experiência feliz de nos sentirmos amados e podermos amar no amor de Deus. E é a Sua Palavra que nos dá a direção segura, purifica as motivações e nos dá o objeto, para com o qual, passamos a dedicar todas as nossas forças. Portanto, o nosso caminhar não se dá no vazio, às apalpadelas, na superficialidade, em uma fé ilusória, fruto de um encontro imaginário ou superficial com o Senhor, impedindo-nos de resplandecer a beleza da fé para os outros e de perseverarmos. O nosso caminho não é uma fuga, um peso, uma lamentação, mas “um caminho de e para a felicidade” (Moysés Azevedo, EsSh, Obra Nova).

O certo é que temos um sentido de vida nobilíssimo que nos é um distintivo diante dos outros, não nos fazendo melhores do que os outros, mas, preenchidos pela própria vida de Deus, temos Aquele a quem, essencialmente, o outro necessita para também ser feliz. Conhecemos o segredo que nos encanta, não obstante as vicissitudes da vida. Por isso não podemos desanimar, temos de “caminhar hoje, amanhã e depois de amanhã”, porque sabemos que muitos só terão o contato com o Evangelho através das páginas da nossa vida, vida firmada na esperança, na alegria verdadeira; vida que ama viver e que vive para querer amar a Deus e os outros.

Igreja Verdadeira-Pe. Zezinho


Um livro pode conter verdades e nem por isso ser verdadeiro. As outras passagens podem estar cheias de mentiras. Um locutor de rádio ou um cantor pode dizer algumas palavras em inglês e nem por isso pode afirmar que sabe inglês. O marketing contém verdades e nem por isso é verdadeiro. Se a equipe exaltar demais o produto de quem a contratou e se diminuir o produto concorrente, provavelmente estará mentindo.


Uma igreja pode conter verdades e nem por isso ser verdadeira. Se falsear os números, se omitir as passagens do livro santo que podem ir contra a sua pregação, se citar apenas as que lhe interessa, se mudar o sentido dos textos sempre a seu favor, se anunciar milagres sem submetê-los a exame acurado dos médicos e de outras cabeças, se encherem os fiéis de medo e de culpas, ou de falsa certeza, se ensinar que a eles estão reservados os primeiros lugares aqui e na eternidade, podem até parecer verdadeiras, mas não são.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Série: os 10 mandamentos

Primeiro Mandamento: “Amar a Deus sobre todas as coisas”
professor: Felipe Aquino



Jesus tornou perene os Dez Mandamentos como lei moral. Quando o jovem lhe perguntou o que era necessário fazer para ganhar o céu, Ele disse: "Se queres entrar para a Vida, guarda os mandamentos. Não matarás, não adulterarás, não roubarás, não levantarás falso testemunho, honra pai e mãe"(Mt 19,16-19).



O primeiro dos Mandamentos se refere ao amor de Deus. Jesus resumiu assim: "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o coração, de toda a alma e de todo o entendimento" (Mt 22,37). Estas palavras seguem as do Antigo Testamento: "Escuta; Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único" (Dt 6,4-5).

Igreja

Bento XVI pede para que se confie e ame a Igreja como se fosse nossa mãe


Concesio (Segunda, 09-11-2009, Gaudium Press) Por uma vontade pessoal de Bento XVI, a 17ª visita pastoral na Itália concluiu-se com um encontro com a comunidade de Concesio. O pontífice encontrava-se em Brescia e Concesio para homenagear Papa Paulo VI, por ocasião do 30º aniversário de sua morte, nos lugares onde Paulo VI nasceu e teve sua formação sacerdotal. Bento XVI tornou-se cardeal pelas suas mãos em 27 de junho de 1977.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O QUE SÃO AS MENSAGENS SUBLIMINARES?

Nessa nossa conversa inicial nós estamos procurando tirar algumas dúvidas quanto ao Satanismo e Nova Era, na categoria de MENSAGENS SUBLIMINARES. Muitos cristãos acham besteira, bobagem, ilusão e até alienação de alguns que creem (no fato de existirem essas mensagens satânicas de maneira secreta, oculta, escondida) nessas coisas ou que fazem estudos a respeito para esclarecimentos.


Mas o fato é que muitos jovens crismandos e catequisandos, bem como de toda a Igreja Católica de maneira geral estão indo para as outras seitas por que não se prega ou se esclarece sobre esses assuntos. A Igreja peca muitas vezes pela “omissão” de não pregar a Palavra quanto a denúncia que deveria fazer dessas coisas da Nova Era e Satanismo. Mas esse nosso primeiro diálogo é apenas um esclarecimento introdutório quanto as mensagens subliminares.

Moções proféticas

Ouvidos de Discípulo


“Cada manhã ele desperta meus ouvidos para que escute como discípulo.” (Isaías 50,4b)


O Senhor nos deu uma palavra de sabedoria: “Quero que dês à tua escuta um novo sentido. Emprestarás a Mim teus ouvidos para entenderes o que as pessoas realmente querem dizer. Quero que teus ouvidos sejam o de um discípulo. Ouvirás com o coração, isto é, com o teu coração ligado ao Meu. Escuta. Sê atento e não te apresses em falar. Consagra a Mim o teu ouvir, assim como o teu falar. Faz do ato de ouvir um ato sagrado. Não empresta teu ouvido ao mal, mas deixa que seja usado por Mim.”



Depois de receber esta palavra, veio a moção de mudarmos de assunto sempre que alguém vier nos falar mal dos outros e de chamar ao louvor sempre que alguém reclamar, em obediência à exortação de não emprestarmos o nosso ouvido ao mal. Além disso, toda manhã orar pedindo ao Senhor a graça de termos ouvidos de verdadeiros discípulos. É impressionante como muda o nosso entendimento e também a capacidade de compreender os outros. Outro benefício é de que somos preservados de mal-entendidos. Recebemos realmente uma graça especial de escuta.

DEUS É FIEL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VISITANTE N°