sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O MISSIONÁRIO PAULO GRITOU: AI DE MIM SE NÃO ANUNCIAR O EVANGELHO!!!

TEXTO: CASSIO JOSÉ ( COORDENADOR DO GRUPO RENASCER)

AI DE MIM SE NÃO ANUNCIAR O EVANGELHO!


I Cor 9,16

Diz uma história que o apóstolo Paulo já velho e muito cansado estava escrevendo algumas epístolas, cartas de encaminhamentos e acompanhamento pastoral das comunidades da qual o Evangelho havia chegado e comunidades que haviam sido formadas. Estava escrevendo! Porém, muito cansado, abatido, com dores em todo o corpo e uma tosse muito séria. Mas cheio do Espírito Santo que o levava a escrever aquilo que vinha da parte de Deus não se dobrava diante do seu sofrimento, sabendo que o que fazia era ministrado pelo Espírito Santo.

FICAR É PECADO? POR QUE? QUAIS SUAS CONSEQUENCIAS?

Primeiramente vamos entender o que é “ficar”. Ficar é uma gíria brasileira que designa uma relação afetiva sem compromisso, que normalmente tem natureza efêmera. É um namoro "relâmpago"; diferencia-se de namorar porque o namoro envolve um compromisso (que comumente envolve fidelidade) e ao menos teoricamente, tem como característica a durabilidade (pelo menos de meses), enquanto que o ficar (ou a ficada) acontece por minutos ou horas. De modo que o(a) garoto(a) possa ficar com quem quiser depois, e não precisa sentir ciúmes se ve-la(o) com outro(a), nem ligar no dia seguinte. Normalmente é só um beijo.




Ficar é pecado por dois motivos: em primeiro lugar, eu começo a “coisificar as pessoas, elas não passam de objeto para eu satisfazer minhas vontades, ou seja, to afim de beijar alguem, mais não quero ter compromisso, não quero saber se tem problemas, se a pessoa está passando por alguma dificudade, o importante é o quanto beija bem.

Ensinamentos sobre a Eucaristia


São João Crisóstomo:

“Deu-se todo não reservando nada para si”.

“Não comungar seria o maior desprezo a Jesus que se sente “doente de amor” (Ct 2,4-5)”.

São Boaventura:

“Ainda que friamente aproxime-se confiando na misericórdia de Deus”.

São Francisco de Sales:

“Duas espécies de pessoas devem comungar com frequência: os perfeitos para se conservarem perfeitos, e os imperfeitos para chegarem à perfeição”.

Santa Teresa de Ávila:

“Não há meio melhor para se chegar à perfeição”.

“Não percamos tão grande oportunidade para negociar com Deus. Ele [Jesus] não costuma pagar mau a hospedagem se o recebemos bem”.

“Devemos estar na presença de Jesus Sacramentado, como os Santos no céu, diante da Essência Divina”.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

CONHEÇA A RCC DA CIDADE DE GRANJA!

fonte:RCCCamocim

"Não fostes vós que me escolhestes, mas eu que vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça" (Jo 15, 16a).


A Renovação Carismática Católica está presente na cidade de Granja (Paróquia de São José) desde o início de 2008. Neste pequeno período, três grandes eventos foram realizados: um Seminário de Vida no Espírito Santo (misto, em 2008), o GranJesus (evento realizado em 2009, no período de Carnaval) e a Festa da Divina Misericórdia (na Páscoa de 2009). A realização de tais eventos deve-se em muito ao apoio do Padre Luciano Sotero, jovem Pároco de Granja, o que tem favorecido também o fortalecimento do movimento carismático naquela cidade.

A EUCARISTIA - BANQUETE PARA MISSIONÁRIOS

texto : pe. Zezinho


Se nunca lhe disseram isso deste jeito, permita-me ser o primeiro. Toda missa é um momento missionário Por isso a eucaristia chama-se também missa. Vem da palavra latina mittere, enviar. Daí vêm as palavras missão e missa. Missa quer, pois, dizer, o ato de enviar. Quando você celebra a partilha da palavra e do pão recebe e oferece um “eu-xaris” a Deus. O ato de oferecer este “eu-xaris” é a eucaristia. Eu-xaris é junção de duas palavras gregas que se pode traduzir como o maior de todos os dons: Eu: bom, xaris, graça, charme, dom, presente.




Quem vai à igreja celebrar a partilha do pão do céu e da palavra do céu, recebe e oferece o maior dom que se possa imaginar: Deus entre nós, Jesus Cristo. O Filho, comunhão pessoal e física com Deus, comunhão de fé com os irmãos. Terminada a celebração, o padre, em nome da Igreja, repete a ordem de Jesus: Ide pelo mundo, evangelizai. É como se a Igreja dissesse a quem comungou. Este banquete é para quem tem coração missionário. Vocês acabaram de receber Jesus. Agora, eis a missão de vocês. Levem a boa notícia do que houve neste altar a quem ainda não a conhece. Deus alimenta seu povo. Existe um novo maná acontecendo todos os dias para quem crê em Jesus. Ninguém precisa morrer de fome espiritual.



Portanto toda missa é banquete missionário. Você não sai de lá sem uma tarefa: anunciar aos outros o que Deus faz na nossa Igreja. Contar ao povo as maravilhas daquela mesa da palavra e do pão. Se não fazemos isso, é outra coisa, mas é isso o que a missa é. Um banquete missionário que dá o que falar!



Pe. Zezinho, scj

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Terço dos homens

Uma prática que representa um bem para si mesmo, para sua família

Sob o aspecto pastoral, outubro é o mês missionário; em relação à devoção mariana, é o mês do Rosário. Em seu calendário santoral, no dia 7 a Igreja celebra a liturgia de Nossa Senhora do Rosário, lembrando a libertação dos cristãos na batalha de Lepanto no século XVI. "Esta designação de "rosário" pode ter origem no costume de, em alguns lugares, o povo oferecer coroas (guirlandas) de rosas à sua rainha. Os cristãos transferiram este costume a Maria, a rainha do céu e da terra, oferecendo-lhe uma coroa de 150 rosas – Ave-Marias". É importante recordar que o rosário é uma oração bíblica, cristocêntrica, pois, os mistérios contemplados são os mistérios centrais da história da salvação, da nossa fé. As orações que se rezam são tiradas da Sagrada Escritura. Na oração do Rosário, são lembradas as alegrias, dores e glórias de Jesus e de Maria. O papa João Paulo II acrescentou aos mistérios gozozos, dolorosos e gloriosos, os mistérios luminosos que contemplam o período da vida pública de Jesus.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Eu Amo A RCC

Fazer conhecer e amar o Espírito Santo, missão dos carismáticos


Auxiliar a que tome forma a «cultura de Pentecostes», que é capaz de fazer fecundar a civilização do amor, é missão dos carismáticos no mundo --segundo João Paulo II--, explica Salvatore Martinez --coordenador na Itália do «Rinnovamento nello Spirito» (RnS) ou «Renovação no Espírito»-- nesta entrevista concedida a Zenit.




Na Itália, mais de 200.000 pessoas em cerca de 1.800 comunidades e grupos de oração participam da espiritualidade do RnS, uma das expressões da Renovação Carismática Católica (RCC).



A RCC surgiu em 1967, quando alguns estudantes da Universidade de Duquesne (Pittsburgh, Pennsylvania – EUA) participaram em um retiro durante o qual experimentaram a efusão do Espírito Santo e a manifestação de alguns dons carismáticos. Desde então, a RCC difundiu-se rapidamente por todo o mundo.

Perólas da RCC

Fonte: RCC Camocim
conheça o Blog: rcccamocim.blogspot.com


Selecionamos para você alguns trechos de canções que são cantadas em nossos grupos de oração, porém com as pequenas mudanças que nossos irmãos acabam produzindo. É para fazer rir mesmo! Ainda bem que Deus conhece o coração de cada um de nós.


Errar é humano, mas o blog quer ajudar os carismáticos a cantar o correto. Então, vamos lá!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

SERIE: EU AMO A RCC



Identidade da RCC




" A Renovação carismática é um acontecimento religioso que já não se pode desconhecer. Nascido na Igreja e para a Igreja, em poucos anos assumiu proporção tão expressiva que se estendeu ao mundo inteiro. Pretender definí-la é ao mesmo tempo fácil e difícil. Fácil, porque seus pontos fundamentais estão bem definidos; eles nada têm de complexos, a partir do momento em que são compreendidos nas suas linhas essenciais. Difícil, porque sua riqueza, como tudo o que está enraizado no Evangelho, na palavra divina, ultrapassa qualquer coisa que possa caber numa definição, por mais exata que possa ser".(Benigno Juanes SJ)

Notícias

Papa Bento XVI  homenageia  missionários assassinatos.

Neste domingo, Dia Mundial das Missões, o papa Bento XVI prestou homenagem aos missionários que “consagraram a sua existência” ao anúncio do Evangelho. Ele se lembrou de modo especial, aqueles que foram vítimas de perseguição, seqüestros e assassinatos.

Formação

ACEITAR-SE PARA SER FELIZ


Arquivado em: PARA SER FELIZ — Prof. Felipe Aquino at 4:23 pm on segunda-feira, outubro 20, 2008

Cada um de nós é um ser em construção; todos temos defeitos e qualidades, e os nossos limites não podem fazer com que deixemos de nos amar e valorizar. É uma grande sabedoria saber aceitar-se a si mesmo; quem não se aceita é porque carrega um refinado e escondido orgulho; e isto não deixa você ver o seu valor. Todos nós nascermos com a capacidade de vencer e de ser feliz. Quem não se aceita acaba se tornando rancoroso contra si mesmo, contra os outros, contra a vida e até contra Deus… e isto o leva à revolta, à auto-piedade e à depressão.

domingo, 18 de outubro de 2009

Os três pedidos de Alexandre Magno e de Bento XVI

fonte rccjovem

Não sei se o amigo leitor já pensou nos três últimos desejos que terá na hora da morte. Se não pensou, podemos, por enquanto, conhecer quais eram os de Alexandre Magno, por muitos considerado um dos grandes líderes da humanidade.




Nascido no dia 21 de julho de 356, em Pella, e falecido com 33 anos, em 323, em Ba-bilônia, o mais célebre conquistador do mundo antigo teve como preceptor o filósofo Aristóteles. Tornou-se rei da Macedônia aos vinte anos, após o assassinato de seu pai, Felipe.

Nossos Missionários

Ir. Dulce Lopes Pontes



Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes nasceu em 26 de maio de 1914, segunda filha de Augusto Lopes Pontes e Dulce Maria de Souza Brito Lopes Pontes. Seu pai era cirurgião dentista e professor da Faculdade de Odontologia. Maria Rita teve quatro irmãos: Augusto, Dulce, Aloísio e Geraldo. Em junho de 1921 sua mãe morreu aos 26 anos, após o nascimento da sexta filha, Regina, que também não resistiria.




Aos 13 anos a pequena Maria Rita já havia transformado a casa da família em um centro de atendimento de pessoas carentes, e assim nasceu a sua vocação religiosa. Após visitar regiões onde moravam pessoas muito pobres, onde havia ido em companhia de uma tia, manifestou pela primeira vez o desejo de se fazer religiosa. Sua família a apoiava totalmente nesse seu desejo de ajudar os mais necessitados, não só pelo exemplo do pai, considerado o inspirador de seu trabalho social, mas também pela ajuda direta de sua irmã Dulcinha.
 

©2012 Grupo Renascer | Template Grupo Grupo Renascer by