sábado, 19 de setembro de 2009

CUIDADO COM AS DOUTRINAS DIABÓLICAS! (PREGAÇÃO SOBRE SENHORIO DE JESUS E FALSAS DOUTRINAS)



SERÁS INTEIRAMENTE DO SENHOR TEU DEUS! Dt 18,13


Quando Deus chama Abraão (Gn 12, 1-8), de filho de pagão, Deus o torna “pai de todos os crentes”. Abraão tem a missão de anunciar para a humanidade da época, que só existe um único Deus: O Criador do céu, da terra e do mar e de tudo o que existe neles. Até então, a humanidade era politeísta: cultuava tudo o que irradiava luz ou fazia algum tipo de barulho. Como essa adoração e culto não era pra Deus, quem recebia o culto que era prestado, era Satanás, o inimigo número 1 de Deus, aquele que tem inveja da adoração que prestamos a Deus: ele fica atrás dos sacrifícios que não são prestados a Deus e sim aos ídolos, por tanto, demônios (I Cor 10, 19-22).


O seu objetivo é expulsar o ser humano do jardim (Gn 3) da comunhão com Deus. Ao escolher Moisés para libertar o povo de Israel que estava cativo no Egito abrindo o mar vermelho e fazendo-os atravessar a pé enxuto (Ex 14-15), Deus (YHWH), faz uma ALIANÇA com esse povo no monte SINAI (ou Horeb), dando-lhes as Tábuas da Lei (Ex 19-20), para que para esse povo SOMENTE DEUS FOSSE DE FATO, O ÚNICO DEUS DE SUAS VIDAS:Êxodo 19, 4-6: “vistes o que eu fiz aos egípcios, e como vos tenho trazido sobre asas de águia para junto de mim. Agora, pois, se obedecerdes à minha voz, e guardastes a minha aliança, sereis o meu povo particular dentre todos os povos. Toda terra é minha, mas vós me sereis um reino de sacerdotes e uma nação consagrada.” Deuteronômio 6,4-5: “Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor.


Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. ”Sabemos que no Antigo Testamento, a salvação era somente para os judeus (Jo 1,11; 4,22) por que foi o único povo que fez aliança com Deus.


Os outros povos tinham aliança com ídolos pagãos e não era propriedade única de Deus como fora o povo de Israel. Mas na cruz, Jesus estende a salvação para toda a humanidade. Toda a humanidade foi dessa forma remida, salva e restituída para Deus quando “Deus amando de tal maneira o mundo envia o seu filho unigênito não para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por meio dele” (João 3,16-17).


Texto: Cassio José(Coord. Grupo Renascer)


sexta-feira, 18 de setembro de 2009

As partes da Missa

RITOS INICIAIS


Entrada do Celebrante
Vai começar a Celebração. É o nosso encontro com Deus, marcado pelo próprio Cristo. Jesus é o orante máximo que assume a Liturgia oficial da Igreja e consigo a oferece ao Pai. Ele é a cabeça e nós os membros desse corpo. Por isso nos incorporamos a Ele pra que nossa vida tenha sentido e nossa oração seja eficaz. Durante o canto de entrada, o padre acompanhado dos ministros, dirige-se ao altar. O celebrante faz uma inclinação e depois beija o altar. O beijo tem um endereço: não é propriamente para o mármore ou a madeira do altar, mas para o Cristo, que é o centro de nossa piedade.


Ato penitencial


O Ato Penitencial é um convite para cada um olhar dentro de si mesmo diante do olhar de Deus, reconhecer e confessar os seus pecados, o arrependimento deve ser sincero. É um pedido de perdão que parte do coração com um sentido de mudança de vida e reconciliação com Deus e os irmãos.E quando recitamos o Rito Penitencial, ficamos inteiramente receptivos à sua graça curativa: o Senhor nos perdoa, nos abrimos em perdão e estendemos a mão para perdoar a nós mesmos e aos outros.Ao perdoar e receber o perdão divino, ficamos impregnados de misericórdia: somos como uma esponja seca que no mar da misericórdia começa a se embeber da graça e do amor que estão à nossa espera. É quando os fiéis em uníssono dizem: “Senhor, tende piedade de nós!”


Hino de louvor


O Glória é um hino de louvor à Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. No Glória (um dos primeiros cânticos de louvor da Igreja), entramos no louvor de Jesus diante do Pai, e a oração dEle torna-se nossa. Quando louvamos, reconhecemos o Senhor como criador e Seu contínuo envolvimento ativo em nossas vidas. Ele é o oleiro, nós somos a argila (Jer 18-6). Louvemos!Nós temos a tendência a nos voltar para a súplica, ou seja, permanecemos no centro da oração. No louvor, ao contrário, Jesus é o centro de nossa oração. Louvemos o Senhor com todo o nosso ser, pois alguma coisa acontece quando nos esquecemos de nós mesmos. No louvor, servimos e adoramos o Senhor. OREMOS: A oração é seguida de uma pausa este é o momento que o celebrante nos convida a nos colocarmos em oração. Durante esse tempo de silêncio cada um faça Mentalmente o seu pedido a Deus. Em seguida o padre eleva as mãos e profere a oração, oficialmente, em nome de toda a Igreja. Nesse ato de levantar as mãos o celebrante está assumindo e elevando a Deus todas as intenções dos fiéis. Após a oração todos respondem AMÉM, para dizer que aquela oração também é sua.


LITURGIA DA PALAVRA


Após o AMÉM da Oração, a comunidade senta-se mas deve esperar o celebrante dirigir-se à cadeira. A Liturgia da Palavra tem um conteúdo de maior importância, pois é nesta hora que Deus nos fala solenemente. Fala a uma comunidade reunida como "Povo de Deus". A Palavra explicada, nosso compromisso com Deus, nossas súplicas e ofertas.E quando se inicia a Liturgia da Palavra, peçamos ao Espírito Santo que nos fale por intermédio dos versículos bíblicos: que as leituras sejam para nós palavras de sabedoria, discernimento, compreensão e cura.
A Primeira Leitura: geralmente é tirada do Antigo Testamento, onde se encontra o passado da História da Salvação. O próprio Jesus nos fala que nele se cumpriu o que foi predito pelos Profetas a respeito do Messias. Salmo Responsorial: antecede a segunda leitura, é a nossa resposta a Deus pelo que foi dito na primeira leitura. Ajuda-nos a rezar e a meditar na Palavra acabada de proclamar. Pode ser cantado ou recitado. A Segunda Leitura: é tirada das Cartas, Atos ou Apocalipse. As cartas são dirigidas a uma comunidade a todos nós.Canto de aclamação ao Evangelho: Terminada a Segunda Leitura, vem a Monição ao Evangelho, que é um breve comentário convidando e motivando a Assembléia a ouvir o Evangelho. O canto de Aclamação é uma espécie de aplauso para o Senhor que via nos falar.
Evangelho: Toda a Assembléia está de pé, numa atitude de expectativa para ouvir a Mensagem. A Palavra de Deus solenemente anunciada, não pode estar "dividida" com nada: com nenhum barulho, com nenhuma distração, com nenhuma preocupação. É como se Jesus, em Pessoa, se colocasse diante de nós para nos falar.A Palavra do Senhor é luz para nossa inteligência, paz para nosso Espírito e alegria para nosso coração.


Homilia


É a interpretação de uma profecia ou a explicação de um texto bíblico. A Bíblia não é um livro de sabedoria humana, mas de inspiração divina. Jesus tinha encerrado sua missão na terra. Havia ensinado o povo e particularmente os discípulos.Tinha morrido e ressuscitado dos mortos. Missão cumprida! Mas sua obra da Salvação não podia parar, devia continuar até o fim do mundo. Por isso Jesus passou aos Apóstolos o seu poder recebido do pai e lhes deu ordem para que pregassem o Evangelho a todos os povos. O sacerdote é esse "homem de Deus". Na homilia ele "atualiza o que foi dito há dois mil anos e nos diz o que Deus está querendo nos dizer hoje".Então o sacerdote explica as leituras. É o próprio Jesus quem nos fala e nos convida a abrir nossos corações ao seu amor. Reflitamos sobre Suas palavras e respondamos colocando-as em prática em nossa vida.Profissão de féEm seguida, os fiéis se levantam e recitam o Credo. Nessa oração professamos a fé do nosso Batismo.A fé é à base da religião, o fundamento do amor e da esperança cristã. Crer em Deus é também confiar Nele. Creio em Deus Pai, com essa atitude queremos dizer que cremos na Palavra de Deus que foi proclamada e estamos prontos para pô-la em prática.


Oração da comunidade (Oração dos fiéis)


Depois de ouvirmos a Palavra de Deus e de professarmos nossa fé e confiança em Deus que nos falou, nós colocamos em Suas mãos as nossas preces de maneira oficial e coletiva. Mesmo que o meu pedido não seja pronunciado em voz alta, eu posso colocá-lo na grande oração da comunidade. Assim se torna oração de toda a Igreja.E ainda de pé rogamos a Deus pelas necessidades da Igreja, da comunidade e de cada fiel em particular. Nesse momento fazemos também nossas ofertas a Deus.
continua.....
enviado por Dynei Thaim

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

I CONGRESSO PAROQUIAL DA RCC CAMOCIM - Celebrando 23 anos de presença da Renovação Carismática Católica em Camocim!

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO!

SÁBADO, DIA 19 DE SETEMBRO
8h – Terço Mariano (Grupo Vida Nova)
8h30 – Acolhida / Louvor / Oração
9h – Pregação: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8, 12)ÊNFASE SOBRE O SEGUIMENTO DE JESUS CRISTO.
10h – Intervalo
10h20 – Retorno com louvor / oração
11h – Adoração ao Santíssimo Sacramento
11h45 – Partilha / Avisos e direcionamentos
12h – Intervalo para almoço
14h – Terço da Divina Misericórdia (Renascer)
14h20 – Acolhida / Louvor / Oração
15h – Pregação: “O salário do pecado é a morte” (Rm 6, 23)ÊNFASE SOBRE A VIDA DE SANTIDADE (RENÚNCIA À VIDA VELHA)
16h – Intervalo
16h20 – Louvor
16h40 – Momento de Oração
17h20 – Partilha / Avisos e direcionamentos
18h – Santa Missa (na Igreja Matriz)
20h – I SHOW CARISMÁTICO
22h - Encerramento

DOMINGO, 20 DE SETEMBRO


08h – Terço Mariano (Novo Caminho)
08h30 – Acolhida / Louvor / Oração
09h – Pregação: “Ninguém pode dizer Jesus é o Senhor se não for pela ação do Espírito Santo” (1 Cor 12, 3)ÊNFASE SOBRE A VIDA NO ESPÍRITO SANTO.
10h – Intervalo
10h20 – Retorno com louvor e oração
11h – Adoração ao Santíssimo Sacramento
11h45 – Partilha / Avisos e direcionamentos
12h – Intervalo para almoço
14h – Terço da Libertação (Grupo Vida Nova)
14h20 – Acolhida / Louvor / Oração
14h50 – Pregação: “A pregação da cruz é loucura para os que se perdem, mas para os que são salvos é força de Deus” (1 Cor 1, 18)ÊNFASE SOBRE O ANÚNCIO COM OUSADIA
15h50 – Intervalo
16h10 – Louvor / Oração
16h30 – Pregação: “Haja entre vós o mesmo sentir e pensar que no Cristo” (Fl 2, 11)ÊNFASE SOBRE O SENHORIO DE JESUS.
17h30 – Testemunhos / Avisos.
18h – Santa Missa.

As inscrições poderão ser feitas com os Coordenadores dos Grupos de Oração, ou na Casa da RCC (Rua Dom Pedro II, nº 54), ou ainda na Secretaria da Paróquia (procurar Kaala). Para auxiliar nas despesas do evento, a comissão organizadora sugere a contribuição através de uma taxa simbólica de R$ 2,00 (dois reais). Será um momento forte e abençoado da caminhada na RCC em nossa Paróquia. Contamos com a sua presença, com seu apoio na divulgação e com sua fervorosa intercessão.

“Que o coração de cada um de nós se torne um novo e verdadeiro Cenáculo no qual o Espírito Santo habite como o mais doce dos hóspedes e o mais fiel dos amigos.” (BeataHelena Guerra)

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Testemunhos



A alegria do Senhor é nossa força!



O coordenador do Ministério Jovem do Ceará, Manoel Filho, partilha as graças do Congresso Estadual do Ceará e testemunha o revigoramento da juventude cearense.


Alegria! Jesus é o nosso Senhor! Para nós do Ministério Jovem é esse o sentimento depois do IX Congresso Estadual da RCC do Ceará. Tivemos o ânimo de todos revigorado e as vidas mais uma vez renovadas por meio da graça de Pentecostes mais uma vez experimentada. Por isso, gostaria de começar a falar sobre os motivos de nossa alegria.


Para começar quero falar sobre a profecia que nos guia desde 2007. Naquele ano, quando a RCC comemorava 40 anos de existência no mundo diante de três mil líderes desse movimento, Deus nos falou: “Juventude, Eu dou a vocês uma unção nova, um poder novo, para adentrarem os novos 40 anos da RCC, levando o Batismo no Espírito Santo a todos os rincões deste país. Estabeleço sobre a juventude a minha soberania, o meu poder, a minha graça, para que possam ir à busca dos outros jovens. Implanto aqui a minha bandeira e a minha soberania”.
Neste Congresso renovamos a confiança no Senhor de nossas vidas: Deus nosso dono não fará nossas vontades, mas satisfará cada uma de nossas necessidades.


O que você precisa hoje para ser mais santo? O que está faltando no seu grupo de oração para que ele se torne fonte de graças para sua paróquia? O que falta para que seus projetos de missão ou sociais aconteçam?


Seja lá o que você achar que falta, Deus prometeu há mais de dois anos que te daria: uma nova unção, um novo poder. Reinaldo dos Reis, um dos pregadores do Congresso e que completou esse ano 40 anos de batismo no Espírito, nos ensinava que o poder do Espírito Santo nos é dado a cada dia para suportar todas as dificuldades que o cotidiano nos oferece. Assim, se há problema, use o poder que te foi dado para superar, resolver, curar, libertar, construir, renovar a si e a tudo que está a sua volta.


Durante a adoração ao Santíssimo na manhã de domingo no Congresso, Deus renovava em nossos corações a fé. Ele nos lembrou que podemos esperar Dele sempre o melhor. Nossa esperança não se engana se está voltada para nosso Deus!
Seja lá o que você, sua família, seu grupo, seus projetos precisam hoje para viver a santidade, peça, clame, espere em Deus e você alcançará. Como uma mãe pede e chora pela vida de um filho que está para morrer, peça! Peça como quem necessita e espere como que já alcançou. Cristo nos ensinou que assim como uma mãe não pode dar coisas ruins a um filho, Deus não deixará de dar de seu Espírito a que lhe pedir.


Outro motivo de nossa alegria é que nós fomos chamados a anunciar a palavra de Deus de uma forma diferenciada nesses novos tempos da RCC do Brasil, somos apóstolos da Efusão no Espírito Santo para conduzir durante os próximos 40 anos essa graça a todos os brasileiros possíveis. Minha pergunta diária é como poderemos fazer isso. E todos os dias o anjo responde-me como a Maria “a Deus nenhuma coisa é impossível” (Lc 1, 36).


Deus nos deu, durante esses 42 anos de RCC no mundo e 34 no Ceará, muitas graças e muitos projetos, planos de ação, sonhos. Minha proposta é que possamos aliar a tradição da graça do Batismo à modernidade de nossas vidas: na internet, MSN, Orkut, Youtube, na medicina, várias tecnologias novas e santas, no trabalho, na forma justa de relacionamento e partilha dos recursos... São muitos os lugares em que podemos agir. Creio que é hora de virar a mesa e fazer com que esses e outros aspectos culturais nos quais vivemos, nos movemos e nos comunicamos passem a servir à evangelização e implantação do Reino de justiça, paz e alegria.


Durante as primeiras décadas de Renovação primamos muito pela radicalidade eclesial, pela fundamentação nas raízes da fé. Isso foi e é muito importante para que avançássemos em muitos campos de missão. Agora é hora de fazer essas raízes criarem brotos e caules, galhos e ramos nos mais diversos âmbitos da sociedade: família, educação, trabalho, saúde, entre tantos outros possíveis.
Qual é o seu projeto de vida? Onde e como você quer doar a sua vida em missão pelos pequeninos de Deus, pelos mais necessitados? Existimos como Igreja para continuar a missão de salvação de Cristo e dos primeiros apóstolos. Precisamos continuar a escrever os Atos dos Apóstolos! O seu grupo de oração é a fonte da graça para que você encontre e percorra seu rumo. É lá que você vai encontrar irmão que caminhará com você.


O Ministério Jovem está pronto para ajudá-lo também. Vamos juntos alegremente, movidos por estas convicções, pois estamos vivendo um tempo de cumprimento das promessas de Deus!




Manoel Filho

Ministérios


Ministério Jovem lança Campanha Sentinelas em Missão





O Ministério Jovem da RCC Brasil convoca toda a juventude carismática para viver, no mês de outubro, um mês missionário, através da campanha “Sentinelas em Missão”, onde os jovens de todo o país vão organizar atividades evangelizadoras, de acordo com as suas realidades.
O lema visa aprofundar a temática: “A Juventude quer viver”, baseada na campanha promovida pela Casa da Juventude Padre Burnier (filiada à Associação Jesuíta de Educação e Assistência Social, da Companhia de Jesus) e articulada pelo padre Gisley Azevedo Gomes, assessor do Setor Juventude da CNBB, assassinado em junho deste ano.



A campanha “Sentinelas em missão” tem como objetivo principal promover ações missionárias durante o mês de outubro, que possam contribuir com a cultura da paz nos mais diversos ambientes juvenis. Algumas dessas ações sugeridas no projeto da Campanha são visitas aos jovens da comunidade, envio de cartas e e-mails, evangelização de tribos urbanas, ação social na comunidade, Grupo de Oração nas casas dos jovens, evangelização nas casas de recuperação para dependentes químicos e em regiões carentes, experiência de oração para jovens com necessidades especiais, entre outras.

Não se trata de grandes eventos, mas de “pequenas” ações planejadas pela essência da RCC: os Grupos de Oração, sejam mistos ou jovens. Basta que uma liderança jovem organize ações missionárias que possam levar esta proposta de vida durante o mês. A coordenação do grupo terá liberdade em organizar algo prático com ardor missionário e testemunho.
As ações também servem em preparação ao Encontro Nacional de Jovens 2009, que será realizado na cidade de Serra/ES, dias 30 e 31 de outubro e 1º de novembro. Visite o site do


evento: http://enj.rccbrasil.org.br/.
Saiba mais sobre o Ministério no site: http://jovem.rccbrasil.org.br/.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Jesus é o Senhor!!!



SENHORIO DE JESUS

No mundo atual as pessoas andam totalmente desnorteadas, sem rumo. Muitos colocam o seu referencial em ideologias, facções, pessoas, falsas doutrinas e seitas diabólicas e até mesmo, há aqueles que declaradamente cultuam os demônios, tratando-os como seus senhores. Além disso, está diante dos nossos olhos uma verdadeira adesão de muitas pessoas em colocarem as drogas, prostituição, sexo anti-bíblico, dinheiro, fama, entre muitas outras diversas coisas como senhores da modernidade. A Bíblia nos diz que “as pessoas se perdem por falta de conhecimento” (Os 4,6) e que “Ninguém pode servir a dois senhores” (Mt 6,24).

A NOÇÃO DE SENHOR

O SENHOR é aquele que tem direito e autoridade sobre tudo. Ele é o dono! Quando se estuda, por exemplo, a história dos senhores feudais, sabe-se que esses senhores eram DONOS de espaços de terras. Eles tinham domínio e autoridade sobre as terras e propriedades dessas terras, com seus bens materiais, plantações e seus escravos. Eles mandavam e desmandavam sobre tudo. Eram eles que ditavam as regras da vida dos escravos. Geralmente, as características dos senhores do mundo terrestre são essas: abuso de poder, autoritarismo, não-compreensão e comprometimento com o que se passa com a vida de seus escravos...

JESUS É O SENHOR!

Inúmeras passagens bíblicas comprovam que Jesus é o SENHOR! Porém, diante dos senhores do mundo, as características do senhorio de Jesus são bem diferentes: justiça, verdade e amor.
Devemos, por tanto, declarar esse Senhorio de Jesus nas nossas vidas para que Ele possa nos orientar de que forma podemos proceder corretamente para bem adorá-lo. Para fins de estudo, queremos deixar bem claro que JESUS É O SENHOR, pelo menos por 3 motivos: 1. Jesus é o Senhor pela natureza de sua divindade; 2. Jesus é o Senhor pela natureza de sua missão; 3. Jesus é o Senhor pela concretização de sua missão.
O Catecismo da Igreja Católica assim expressa: “Desde o princípio da história da cristã, a afirmação do senhorio de Jesus Cristo sobre o mundo e sobre a história significa o reconhecimento de que o homem não deve submeter sua liberdade pessoal, de maneira absoluta, a nenhum poder terrestre, mas somente a Deus Pai e ao Senhor Jesus Cristo. “(CIC, n. 450).

1.A NATUREZA DA DIVINDADE DE JESUS: JESUS É 100% HOMEM E 100% DEUS

A Igreja Católica, fundamentada na Palavra de Deus, já declarou desde os seus primórdios que Jesus Cristo é Deus! Vejamos algumas passagens bíblicas para tal comprovação:
João 1,1-3: “No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. No princípio, ele estava com Deus. Tudo foi feito por meio dele e nada foi feito sem ele.”
Colossenses 1,15-17: “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, pois é nele que foram criadas todas as coisas, no céu e na terra, os seres visíveis e invisíveis, tronos, dominações, potestades; tudo foi criado por ele e para ele. Ele existe antes de toas as coisas e nele todas as coisas têm consistência.”
João 14, 8-10 (.10): “Eu estou no Pai e o Pai está em mim.”
João 20,28: “Tomé respondeu: Meu Senhor e meu DEUS!”
João 10,30;14,9: “Eu e o Pai somos um. Quem me vê, vê o Pai”
João 9,35 “Creio, Senhor, confessou o ceguinho curado, caindo em adoração.”

2.JESUS É O SENHOR PELA NATUREZA DE SUA MISSÃO

Jesus tinha autoridade de pregar em nome de Deus, não por ser formado em Teologia, mas pela Unção que lhe foi dada pelo Espírito Santo, como seu próprio nome indica: Cristo vem da tradução grega do termo hebraico Messias, que quer dizer Ungido de Deus. Nos Evangelhos, várias pessoas se dirigem à Jesus chamando-o de “Senhor” por causa do conhecimento que tinha da Palavra, bem como pela autoridade com que pregava, exprimindo o respeito e a confiança dos que a Ele se achegavam e d’Ele esperavam a cura e a ajuda (Mt 14,30;15,22). O próprio Jesus, dirigindo-se aos seus apóstolos declarou explicitamente ser o Senhor (Jo 13,13). Quando observamos os quatro Evangelhos, de ponta a ponta, notamos de maneira muito clara no ministério de Jesus, que Ele tem DOMÍNIO e AUTORIDADE sobre tudo. Enumeramos, pelo menos, 5 coisas das quais Jesus tem o seu total controle:

1.NATUREZA E MATÉRIA: Quando lemos a Palavra de Deus vemos que Jesus acalmou a tempestade(Mt 8,23-27), andou sobre o mar (Mc 45-52), fez uma multidão se alimentar com apenas 2 pães e 5 peixes (Jo 6,1-15), transformou 600 litros de água em vinho (Jo 2,1-12). A natureza e a matéria são subordinadas e submissas ao Senhor Jesus.
2.DOENÇAS: Não existe nenhuma doença da qual Jesus não tenha o poder e a capacidade de curar. Ele curou: lepra (Mt 8,1-4); paralisia (Mc 2,1-12; Jo 5,1-9); hemorragia (Mt 9,18-25); mão atrofiada (Mt 12,9-14); febre (Lc 4,38-39); proclamou a libertação aos presos, recuperou a vista aos cegos, liberdade aos oprimidos (Lc 4,18); pessoas à beira da morte(Lc 7,1-10); epilepsia (Lc 9,37-42); mulher encurvada (Lc 13,10-17); dez leprosos (Lc 17,11-19); cegueira (Mc 10,46-52;Lc 18,35-43; Jo 9,1-12); surdo-mudo(Mc 7, 31-37). Os Evangelhos mostram que Jesus curava todo tipo de doença e enfermidade ao amanhecer (Mc 6,53-56) e no pôr-do-sol (Mt 8,16-17; Lc 4, 40). Além disso, se todos os milagres, curas e sinais “fossem escritos em livros não haveria livro suficiente no mundo para registrar tais fatos” (João 21,25)
3. PECADO: Não há nenhuma possibilidade de algum pecado ser impedimento pra que nós nos aproximemos de Jesus, por que Jesus PERDOOU TODOS OS PECADOS AO MORER NA CRUR REMINDO-OS COM SEU SANGUE PURO E SEM MANCHA (I Pd 1,18-21; I Jo 2,1-2). No seu ministério Jesus perdoou, por exemplo, Zaquel, que era chefe dos cobradores de impostos (Lc 19,1-10); A pecadora que estava na casa do fariseu Simão quando Jesus o visitou ( Lc 7,36-50); A mulher adúltera (João 8,1-11); O paralítico (Marcos 2,1-12).
4.DEMÔNIO E MUNDO DAS TREVAS: Todos os demônios se tremiam diante de Jesus por que sabiam quem Ele era. Vemos, por exemplo, que Jesus expulsou um demônio mudo (Lc 11,14); Um homem endemoninhado numa sinagoga de Cafarnaum (Mc 1,21-28); O possesso de Gerasa, da qual 2 mil porcos morreram quando Jesus ordenou que os demônios fossem pros porcos (Mc 5,1-20); Os sete demônios de Maria Madalena(Lc 8,1-3); O demônio da filha da mulher pagã Siro-fenícia (Mc 7,24-30).
5.MORTE: Nos Evangelhos temos pelo menos, 3 pessoas que Jesus ressuscitou: O filho da viúva de Naim (Lc 7,11-17); Lázaro (Jo11) e a filha de Jairo (Lc 8,40-56).
A morte foi destruída quando Jesus morreu na cruz. Apocalipse 1,18 nos diz que Jesus está com “as chaves da morte e da mansão dos mortos”, tendo assim autoridade e domínio até mesmo sobre a morte. Em I Cor 15,55 está escrito: “A morte foi absorvida na vitória. Morte, onde está a tua vitória? Morte, onde está o teu aguilhão?” A nossa vitória veio a partir do momento que Jesus ressuscitou dentre os mortos, sentando a direita do Pai.

Percebemos dessa maneira que TUDO ESTÁ NO CONTROLE DE JESUS. Ele demonstrou sua SOBERANIA, AUTORIDADE e DIREITO sobre TUDO.

3. JESUS É O SENHOR PELA CONCRETIZAÇÃO DE SUA MISSÃO

Em atenção à entrega de Jesus pela Salvação dos homens, o Pai lhe entrega todas as coisas (Fl 2, 5 - 11). Por vencer a morte, ser o primeiro a ressuscitar dentre os mortos e estar sentado a direita de Deus Pai, enfim, por sua obediência ao plano de Salvação do Pai, Jesus Cristo é o Senhor, Pai e o Rei do Universo. Pedro, afirmou no dia de Pentecostes, quando se levantou para fazer uma pregação: “Por tanto, que todo o povo de Israel reconheça que Deus outorgou como SENHOR e CRISTO a esse Jesus que vocês crucificaram.”(Atos 2, 36). Quando Jesus ressuscita, Ele afirma pros discípulos:
“TODA A AUTORIDADE ME FOI DADA NO CÉU E SOBRE A TERRA” (Mt 28,18).

ENTREGAR-SE TOTALMENTE A JESUS É QUERER QUE ELE FAÇA EM NÓS O QUE ELE QUISER, e não querer ser o centro da própria vida. E deixar Jesus ser o centro, entregando a Ele a direção de nossas vidas, tudo o que somos: família, amizades, estudos, profissão, corpo, alma, sexualidade, emotividade, bens materiais, esperanças, medos, imaginação, memórias, maneira de agir, pensar e falar. É entregar a Jesus as “rédeas” de todas as áreas de nossa vida.
Somos convidados a colocar nesse dia de hoje, Jesus como o Senhor da nossa vida, o nosso absoluto e definitivo Senhor, renunciando assim todos os falsos senhores que subsistem em nosso meio e as falsas doutrinas que procuram nos desviar do senhorio de Jesus para que a nossa vida seja verdadeiramente uma vida de aceitamento a Jesus de Nazaré como aquele que tem domínio e autoridade sobre a nossa vida.
texto Cassio José(coord. do Grupo Renascer)
 

©2012 Grupo Renascer | Template Grupo Grupo Renascer by